História Pequenas Dificuldades - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~shirabu

Postado
Categorias Haikyuu!!
Personagens Akaashi Keiji, Bokuto Koutarou, Kei Tsukishima, Kenma Kozume, Shouyou Hinata, Tetsurou Kuroo
Tags Haikyuu, Kurooken, Tsukkihina, Yaoi
Visualizações 118
Palavras 1.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


aqui estou perdão a demora

boa leitura ;)

favor leiam as notas finaisssssss

Capítulo 6 - Capítulo 6


Kenma sabia melhor do que ninguém que toda a cena que estava fazendo não resultaria em nada além de um atraso. Claro, queria muito ir ao jantar, ao mesmo tempo em que preferia morrer a ter de sair de casa. Era confuso, sequer se entendia àquela altura. A única coisa que sabia era que estava trancado no banheiro há cerca de trinta minutos e Hinata estava quase arrombando a porta.  

Já estava vestido, completamente pronto, mas simplesmente correu e se trancou ali no momento em que iam sair de casa. Tinha os cabelos soltos e vestia-se de maneira simples, com uma camiseta branca de mangas curtas e jeans pretos com rasgos nos joelhos. Encontrava-se agarrado em seus joelhos, com as costas contra a porta e os olhos fechados.  

Estava bastante disposto há alguns minutos, porém a ideia de se expor para os amigos de Kuroo, no meio de um restaurante desconhecido, sem ao menos saber o tipo de relação que tinham, era suficiente para que desistisse de sair. Já estava arrependido por seu comportamento, mas não encontrava forças para levantar dali.  

Foi então que ouviu o som de algo caindo ao seu lado após uma forte batida contra a porta. Era a fechadura. Assustou-se com tamanha brutalidade para lhe tirar de um banheiro, sendo empurrado no momento em que o ruivo forçou sua entrada com a ajuda de seu namorado – que reclamava sobre a fechadura custar caro e que quem pagaria seria Shoyo.  

— Kenma você não vai mais fugir! — Berrou o ruivo ao invadir o banheiro. Metade do prédio devia tê-lo ouvido, dado o tom.  

Claro que Kenma não iria mais fugir, estava encurralado naquele canto. Tentou se afastar, mas antes que pudesse fazer qualquer coisa, Hinata lhe pegou no colo. Tudo bem que era leve, só que achou aquilo um absurdo. O outro era menor, de onde estava tirando forças para lhe levantar? Mais importante: estava lhe carregando para fora com um sorriso vitorioso a estampar os lábios.  

— Tsukki, pega os tênis dele na saída. — Mandou Shoyo animado, literalmente levando o amigo para fora do apartamento e a força.  

Por conta do atraso já existente, chamaram um táxi. Kozume foi sentado no meio dos outros dois para que não pulasse do carro a qualquer momento, tendo calçado seus sapatos assim que entrou. Estava com celular e carteira no bolso das calças, mas sentia-se quase nu por estar saindo sem seu videogame. Foi a mesma coisa quando teve o encontra há dias atrás.  

O motorista conhecia o restaurante, escolhendo seguir um caminho mais rápido já que Hinata estava afobado e dizendo que estavam atrasados o tempo inteiro. Enfim, para a desgraça do falso loiro, chegaram ao estabelecimento após alguns minutos.  

Era um restaurante não muito chique, mas também não muito simples. Não estava muito lotado e a maioria das pessoas ali eram jovens. A mesa escolhida por Kuroo ficava no lado externo, próxima de uma fonte com luzes e de uma parede fechada por plantas de diversos tons de verde. Muito bonito, porém não serviu para acalmar Kenma.  

Foi arrastado até a mesa, sendo recebido pelo moreno sorridente. Mal conseguiu responder às boas-vindas, visto que mais duas pessoas estavam sobre a mesa. Um rapaz de cabelos mesclados de branco e preto e outro de cabelos negros, ambos demonstrando simpatia ao cumprimentarem os recém-chegados.  

— Tsukki! Do acampamento?! — O dono dos cabelos de duas cores se ergueu em um salto, apontando para o namorado de Hinata energicamente.  

— Oh, o do acampamento? — Kuroo contribuiu, aproximando-se do loiro com um olhar curioso. — É ele mesmo!  

— Não...? — Tsukishima tentou negar, querendo apagar as memórias de seu passado ao máximo. Estava encarando um ponto aleatório, também querendo evitar sentir o olhar curioso do ruivinho ao seu lado.  

— Sim! Hahahah, as crianças crescem tão rápido...! — Tetsuro continuou, rindo ao sentar em sua cadeira e chamar Kenma para sentar ao seu lado.  

Kenma o fez, não entendendo nada do que estava ocorrendo. De todo modo, foi apresentado a Bokuto e Akaashi, amigos do rapaz ao seu lado. Akaashi mandou Kenma não dar ouvidos ao seu próprio namorado, parecendo ser o mais normal dali até então. Concordou silenciosamente, praticamente se encolhendo na cadeira de madeira. Antes de qualquer coisa um garçom apareceu, anotando a todos os pedidos feitos para logo desaparecer dali.  

— Desculpe o convite repentino... Fico feliz que tenha vindo. — Kuroo sussurrou em seu ouvido, apoiando a mão sobre sua coxa levemente.  

— Sem problemas... — Sentiu que sua voz saiu como um fio, a pele abaixo daquela palma parecendo pegar fogo – assim como seu rosto.  

— Tsukki, de que acampamento estavam falando? — Hinata voltou ao assunto inicial, encarando o maior com cara de quem planejava cometer um assassinato com requintes de crueldade.  

— Eu não sei. — Kei continuou se fazendo de desentendido, os olhos dourados focando em qualquer coisa que não fosse a cara do parceiro.  

— Participamos de um acampamento de vôlei na época da escola, como pode ter esquecido? Nem faz tanto tempo assim! — Bokuto se mostrou falsamente ofendido, colocando uma mão sobre o peito enquanto fazia uma expressão chocada.  

— Ah, o acampamento que você disse que não iria? — Uma chama parecia ter acendido nos olhos castanhos do ruivo, que agora sorria de forma tão falsa que chegava a doer.  

— Oops, parece que tocamos em um assunto delicado! — Riu-se Kuroo, passando um braço pelo ombro de Tsukishima que estava ao seu lado. — Então, olha lá o garçom vindo~! Dizem que a comida aqui é ótima. 

Claramente o assunto foi mudado as pressas, mas Kenma sentia que presenciaria uma briga interessante caso voltasse para casa junto com os dois. Bem, esperava que fossem para a casa de Tsukishima, por mais que tivesse certa pena do irmão do mesmo.  

Os pratos foram entregues e tudo parecia muito bom. Vez ou outra Kuroo conversava consigo e às vezes Kenma tentava entrar na conversa, raras vezes na realidade. Aquele jantar estava indo bem, e no meio dele descobriu algumas coisas que talvez fossem úteis de lembrar depois. Como por exemplo: Bokuto fazia faculdade junto com Kuroo e os dois dividiam um apartamento próximo da universidade. Akaashi era cabeleireiro e morava sozinho por não ter aguentado o namorado consigo. E, o mais surpreendente, Hinata talvez fosse capaz de receber demônios em seu corpo.  

Estava preocupado com sua última descoberta, pensando se deveriam passar em algum templo no caminho de volta. Em uma delegacia talvez, dependendo do desenrolar daquele jantar. Parou de se preocupar com isso em algum momento, focando em terminar sua comida que já estava ficando para trás no prato.  

Foi depois de um tempo que todos acabaram, sendo decretada a hora da sobremesa. Por algum motivo, Kuroo levantou e chamou um garçom para pedir "o combinado". Disse também que tinha algo a falar, atraindo a atenção até mesmo daqueles que não estavam naquela mesa.  

Logo o garçom voltou com um bolo decorado e o soltou em frente a Kenma, que não entendeu muito bem até ler o que estava escrito sobre uma barra de chocolate. "Quer namorar comigo?". Piscou algumas vezes, imaginando ter lido errado. Não estava acreditando naquilo, lançando um olhar perdido ao moreno.  

— Sei que nos conhecemos há pouco tempo, mas quis me fazer claro sobre minhas intenções... — Tetsuro coçou a nuca, um tanto nervoso. — Eu realmente quero namorar com você!  

Agora todo o restaurante parecia ter ficado em silêncio, todos os olhos caindo sobre o loiro quase à beira de uma crise de pânico. Respirou fundo, sentindo o rosto queimar ao balançar a cabeça positivamente. Era agora ou nunca, pensou.  

— Eu... Quero... — Murmurou, recebendo palmas em resposta e um abraço apertado de Kuroo.  

Toda aquela atenção estava lhe deixando nervoso, tanto que ao ser solto do abraço a primeira coisa que fez foi enfiar o rosto na mesa, batendo sua testa com um pouco mais de força do que planejou. Teve os cabelos acariciados por... seu namorado... E suspirou, não conseguindo conter o sorriso em seus lábios.  

Era aquilo, estavam juntos. Agora sabia o que tinham, estava seguro. Claro, não o suficiente para levantar o rosto tão cedo, mas o bastante para agradecer as parabenizações dos outros rapazes na mesa. 


Notas Finais


espero que tenham gostado hmm m

aliás, queria saber se gostariam de um capítulo focado em hinata e tsukki ou preferem algo separado da fic? me respondammmm

ate o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...