História Pequenas mãos - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Gravidez, Romance, Tragedia
Visualizações 28
Palavras 2.894
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não pense que esqueci vocês Por que não esqueci viu <3 sei que sumi mas agora estou com meu not e vou pode voltar a escrever . Ainda esse ano a fic vai ter fim e eu irei me dedica a outra fic . Neste cap eu tive que por a minha experiencia de violecia para vocês percebe o quanto isso acontece quando somos adolecentes e ainda estamos na escola , mas isso acontece sempre e é crime . Então não se cale , violencia contra nós mulher é crime e não podemos ficar caladas . denuncie 190 ...

Capítulo 39 - Salvando dos Monstros ( part 2 surpresa )


Fanfic / Fanfiction Pequenas mãos - Capítulo 39 - Salvando dos Monstros ( part 2 surpresa )

Érica pov'on
Ouvir aquela voz me fez lembrar do tanto que fui perturbada por essa patricinha . Essa é Chloe , a ruiva mais '' linda '' da escola , pior que esse titulo é só a cara dela .
    Fiquei apenas olhando ela abraçar Arthur e ficar toda de graça com ele .
Érica - Quanto mais o tempo passa as pessoas ficam mais profissional naquilo que sempre foi . - sussurrei para mim mesma
Chloe - Verdade Érica ! Ah cada ano as pessoas insistem naquilo que não pode ter .
Érica - Continua a mesma né querida - sorri para ela .
Chloe - E vejo que você tambem não mudou nadinha .
Érica - Jura ? - sai de trás do Arthur e exibi minha linda barriga - acho que mudei sim , veja o tamanho do meu lin ... a desculpe , nosso - apontei para Arthur e para mim - lindo bebe . Te apresento o Benjamin .
Arthur não se manifestou mas percebeu a nossa disputa por ele , Chloe estendeu a mão até minha barriga .
Érica - Não toca no meu filho - dei um tapa na mão dela .
Chloe - Você deve ser a moça mais feliz do mundo - alisei minha barriga e sorri para ela - sonho tanto com esse dia - ela deu uma pausa e respirou fundo como se tivesse engolindo o choro - porem nunca vou poder sentir um ser se forma dentro de mim .
Arthur - Não de atenção para Érica . - ele me olhou com cara feia .
Érica -Não acredito que você vai cair nesse truque falso - ele me olhou intensamente e isso me irrita muito - ela é uma cobra e você um trouxa .
Não aguento ficar perto dela , se fazendo de vitima . Sai andando pela festa e acabei encontrando alguns amigos e paqueras . Alguns amigos estão na faculdade enquanto outros continuam com a vida de luxo mesmo , encontrei um amigo que a muito tempo não tive mais contanto com ele .
Érica - Lucca ? o que você esta fazendo aqui - quando ele virou para mim , logo me abraçou forte
Lucca - Eu sabia que iria te encontrar aqui nessa festa .
Érica - Bom você teve sorte ! não tinha vontade nenhum de encontrar certas pessoas .
Lucca - Chloe né ? - ele sorriu - caramba por que você sumiu todo esse tempo em ? - exibi minha linda barriga - nossa ... eu ... meu Deus ...
Érica - Relaxa ! tambem tive essa mesma reação quando soube da minha primeira gravidez . - ele arregalou os olhos .
Lucca - Menina , vamos sentar e me conta tudo que eu perdi .
Ele apontou para uma mesa vazia e colocou a mão nas minhas costa , sentamos nas cadeiras e ele me fez contar tudo o que aconteceu na minha vida , rica em detalhes , em umas parte ele se surpreendeu , já em outras ficou calado .
Lucca - Eu sabia que Lucy era louca mas não tanto assim , a ponto de roubar uma bebe .
Érica - Sim ! Sabe , eu continuo com dó dela , pela vida que ela escolheu levar , jamais passou pela minha cabeça achar que o amor muda as pessoas a ponto de ferir o proximo .
Lucca - Te entendo muito bem , mas o mundo mudou muito , tudo que se faz ao proximo é em nome do amor , amor que feri , doi e sangra não é amor , e sim obsessão .
Érica - Verdade ! mas me diga como vai sua vida nada amorosa ? - rimos .
Lucca - Desde que você me trocou para ficar com o Arthur , nunca mais fiquei com ninguém .
Érica - Não te troquei , já que você nunca decidiu namorar comigo a fila andou .
Lucca - Se antes eu não tinha chances , imagina agora com dois bebes na minha frente .
Érica  - Eles são apenas os filhos dele e isso não muda nada .
Lucca - Então ainda tenho chances ?
Érica - Não somos mais adolescentes Lucca e eu já tenho filhos então ja sabe
Lucca - Você continua a mesma Érica - ele passou a mão no meu rosto com carinho - pena que já crescemos e seguimos caminhos diferente né .
continuamos a conversa por um bom tempo até chegar mais colegas e formarem uma roda só para alisar minha barriga . Arthur se entrosou com alguns amigos enquanto Chloe deu um descanço para ele , toda vez que olhava para ele , Chloe estava la agarrada nele e sorria como se fosse a mulher dele , preciso parar de demonstrar ciumes .
Arthur pov'on
Chloe simplesmente grudou em mim e não quer soltar mais ,Érica se afastou de nós e foi para um canto com Lucca e eu não estou gostando nada disso [...] Eles estão conversando já ha um bom tempo e isso esta me irritando muito .
Colega ¹ - Você não consegui tirar o olho dela - risos
Colega ² - Vai até lá Arthur e mostra para ela quem manda .
Colega ³ - Mulher não sabe mesmo qual o lugar dela .
Aqueles comentarios machistas estão me irritando muito .
??? - Verdade né meninos , mulher não sabe mesmo o lugar delas ! - todos concordaram - olha o tanto de mulheres ao lado de homens que não presta enquanto o lugar dela é dentro de um campo , seja ele de flores , de médica , executiva , lutadora ou até mesmo de mãe e provedora do seu próprio lar . Mulher é igual flocos de neve - eles olharam confusos - quando vem a primeira vez e nós a ignoramos e maltratamos , quando ela voltar vai ser apenas para se vingar do seu malfeitor .
Eles a olhava com um ar envergonhados e aos poucos me deixaram sozinho com ela .
??? - Tenho certeza que nunca mais falaram merda sobre mulheres na nossa frente . -olhei para ela confuso - não me olhe assim , sei que não lembra de mim mas sou eu a Marina - seu sorriso é muito familiar .
Arthur - Me desculpe mas não consigo lembrar .
Marina - Sou eu Arthur - ela parou e pensou - a sua boneca de porcelana .
Quando ela disse aquelas palavras , eu fiquei perplexo , minha bonequinha de porcelana estava quase uma mulher só que muito diferente .
Arthur - O seu corpo , rosto ? meu Deus o que você fez ?
Marina - Mudei um pouco - alisei o rosto dela - depois que você me livrou daquele acontecido - ela mudou o semblante e abaixou a cabeça . -eu decidi que não queria mais ser tão bonita e delicada.
Flash black on
Arthur - Eu vou ter que ficar de castigo na escola - estava puto da vida .
Érica - Mais por que - ela me olhou toda magoada - você disse que iriamos sair hoje
Arthur - Eu sei minha princesa , saiba que também estou triste por não pode levar você para sair . - peguei ela no colo - prometo que serei mais responsavél e nunca mais ficarei no castigo.
Érica - O diretor disse que você bateu na cara da menina - ela me olhou feio
Arthur - Ela xingou minha mãe e eu fui justo . - olhei para o lado , sabia que estava errado mais ela ofendeu a moral da minha mãe
Érica - Isso não é ser justo e sim covarde , meu pai disse que por mais que doa , nunca devemos tocar em um fio de cabelo da mulher a não ser que seja para dar carinho .
Arthur - Eu nunca vou bater em você ! você é minha melhor amiga .
Érica - Chega Arthur - ela saiu do meu colo - vou para casa antes que fique tarde e pode deixar que aviso do seu castigo para sua mãe , não irei dar detalhes , não sou fofoqueira .
Ela saiu andando com muita raiva e entrou no carro do pai dela . Érica não desiste dessa ideia de namorar e depois casar comigo , eu gosto dela como amiga e ela não entende . Não é por que já transamos que somos tão intimos assim .
Me despedi de todos na escola e fiquei lá esperando o diretor aparecer para dizer o que devo fazer , minha boneca de porcelana passou por mim toda timida com alguns livros e foi em direção da quadra , acho que ela vai estudar já que ela entro no meio do ano na escola . fiquei apenas observando um grupo de meninos indo para a quadra , eles riam baixo achando que ninguém tinham visto eles .
Diretor - Aqui esta alguns produtos para você limpar a biblioteca e ajuda algumas moças da limpeza, depois que termina de limpar , quero que vá guarda todos equipamentos da educação física , e não se preocupe os seu pais estão avisados e eles decidiram o que você deve fazer .
Arthur - Mais aquela menina xingou a minha mã...- ele me olhou serio - ela ofendeu a moral da minha mãe
Diretor - Isso não justifica uma violência , seja contra homem ou mulher , agora vá rápido para podermos ir embora.
Sai batendo o pé com raiva da minha situação e da minha mãe que fudeu comigo , limpei toda a biblioteca e parecia que nunca ia acabar , achei alguns acessórios e objetos , coloquei tudo em uma caixa e escrevi na caixa '' perdidos e achados '' , quando alguém for procura aqui vai ver essa caixa e talvez ache o que quer, desci as escadas e ajudei as moças e ouvi até uns sussurros sobre mim , uns bons e outros ruins mais fiz o que me mandaram , dei tchau a elas e fui procura os equipamentos .
Arthur - Mais que porra , olha a onde eles enfiaram as coisa .
peguei tudo e coloquei no seu devido lugar , esse quarto esta muito quente . Limpando uma coisa aqui e ali , vi uma porta muito bem escondida , quando abri a porta que deu visão para alguns lances de escadas muito escuras , peguei meu celular e iluminei a escada que tinha um sapato de menina jogado lá de qualquer jeito .
Arthur - Com certeza alguém transou  aqui e saiu correndo - pequei o sapato para ver mais de perto - espera , esse sapato é o da Marina , lembro dele porque Érica ficou falando dele o tempo todo - de repente um barulho de porta batendo .
Meu Deus , tem alguém lá em cima ou é um espírito muito maligno , perguntei que estava lá mais nenhum barulho , fiquei esperando algum sinal mais nada , eu ia fechar a porta mas senti um aperto no coração e algo me dizia para correr até lá .
Fiquei um tempo olhando aquelas escadas até ver uma luz acender lá em cima , andei alguns degraus com certo medo e receio , colocava meu pé em cada degrau devagar até sentir um arrepio no pescoço e ouvir um pedido de socorro . Não consegui ignorar e comecei a correr nas escadas , estava fadigado mas não podia parar , vi algumas marcas de sangue no chão e isso me inspirou a correr mais , ao chegar no ultimo lance vi uma porta com uma luz bem fraca , abri aquela porta pesada e percebi que estou no terraço da quadra , da para ver a escola do outro lado , ouvi mais um sussurro pedindo ajuda e quando olhei para o outro lado vi uma porta ser fechada , fui até lá e pelo vidro da porta pude ver os mesmo meninos rindo alto e escondendo alguém , ouvi mais um grito de socorro .
Menino ¹ - PODE GRITAR A VONTADE - ele gritou alto naquele quartinho - viu ? ninguém vai ouvir você MARINA , grite , se bata que ninguém vai vir te socorrer .
Menino ² - Você não é a primeira e como você pode percebe ninguém gostou de você .
Marina - Me soltem por favor , eu nunca fiz nada para ninguém . Se vocês me soltar eu não conto para ninguém o que aconteceu aqui .
Ela tentou fugir mais eles a seguraram e rasgaram o roupa dela , seu rosto está tão machucado , ela sangra muito pelo nariz e boca .
Menino ¹ - Você realmente é muito linda , quem é seu namoradinho em ?
Menino ² - É o Arthur , ele estava com ela hoje o tempo todo para ninguém chegar perto dela , ele até deu um apelido para ela - ele sorriu e pensou - Bonequinha de porcelana.
Menino¹ - Você ofuscou a beleza de muita menina nessa escola ,inclusive da minha namorada que mandou eu acabar com seu rostinho .
Marina - Eu nunca pensei em fazer isso , eu posso mudar de escola de novo .
Ela cobria o corpo com o pouco pano que restou , enquanto seu corpo continha pequenos pingo de sangue . Depois de uma longa conversa cheia de ofensas , o líder do grupo mandou segurarem ela , Marina gritava e se debatia com força , seus gritos doía meus ouvidos e meu coração se apertava mais ainda , olhei novamente no vidro e ele estava pronto para ... ele não pode fazer isso com ela , eu preciso pensar em algumas coisa .
Marina - ARTHUR , ME AJUDA ...
Ela me chamou , eu prometi cuidar dela e preciso agir rápido . Corri ate a outra porta e quebrei a luz branca , assim a escadas ficariam escuras e eu poderei ajudar ela , empurrei a porta com força para ela fazer barulho , me escondi atrás da porta no meio de toda a escuridão , ouvi eles vindo e por instinto eu me agachei e cobri a cabeça com os braço .  
Todos desceram correndo menos o líder deles , ouvi cada vez mais os gritos dela e não pude mais esperar , corri até o quartinho a onde eles estão e chamei atenção dele .
Arthur - Larga ela e vem brigar com alguém do seu tamanho .
Menino ¹ - Então você veio salvar sua peguete , será que a loirinha sabe que você também transa com essa .
Arthur- Não fale da Érica e muito menos da Marina .
Menino¹ - Olha quem fala , o cara que bateu na cara da garota a poucas horas .
Arthur - Não interessa, apenas larga ela e vai embora , não te conheço direito mais nossos pais são amigos .
Quando eu menos esperei , ele me bateu com força me fazendo ir de encontro ao chão , covardemente ele aproveitou que estava no chão e continuou a me bater , meu estômago esta doendo tanto que mal consigo me mexer mas posso ver Marina deitada no chão desacordada , preciso ajudar ela e sair desse lugar , não sei como consegui criar forças mais tive que ficar ali no chão esperando ele parar de me bater , ele esta indo de encontro ao corpo dela , me levantei com muita dor e o puxei para fora , quando ele ia tentar vir para cima de mim ... eu dei um murro em seu rosto e com rapidez fechei a porta do quartinho comigo dentro e fiquei na olhando ele esmurrar a porta enquanto me xingava , não sabia como sair daquele lugar sem apanhar e eles matar Marina , mais lembrei do meu celular e o peguei mostrando para ele que ia ligar para a escola , os outros meninos chegou e viu que eu estou ligando para o diretor , eles começaram a conversa entre si para conseguirem ir embora sem ninguém ver eles .
Arthur - Diret... por ... fav.. ajud... - não conseguia falar por conta da dor - Mari... Ma... ri...na...
O celular caiu da minha mão e eu fui acorda a Marina , chacoalhei ela ate ver seus lindo olhos verdes se abrir aos poucos e ficar muito assustada .
Marina - Me larga , me deixem em paz - ela fechou os olhos - me matem de uma vez .
Ela desmaio de novo , com muita dificuldade eu coloquei minha blusa no seu pequeno corpo para não ficar a amostra , a peguei no colo o que foi muito dificil não pelo peso dela e sim pela minha dor , sai andando com ela no colo e desci as escadas com muita dor mais não podia deixar ela morrer , desci lances de escada com ela , andei a quadra inteira com ela ate ver o Diretor com alguns segurança nos procurando , eles coreram ate nos e pegaram Marina no colo .
Arthur - Ela ... esta bem ... não ... deixei ... estuprarem ela ...
Depois disso não vi mais nada .

flash black off


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse cap , deu um bom trabalho para fazer mas ja estou fazendo o outro para vocês ... bjus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...