História Pequeno Bailarino - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Kai
Tags +18 Pelo Yaoi, Chansoo, Exokids!, Fluffy, Kid!jongin, Kid!kai, Kyungyeol, Soochan
Visualizações 154
Palavras 1.248
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Droubble, Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Terminei essa 1S em tempo recorde HUSUSAHUSAHUSAHU, ela ficou bem fluffy <3 :') e ignorem a capa ruim, tentei fazer bonitinho HUSUHSHUSAHUSA, só tentei mesmo :')
Espero que gostem, desculpem por algum erro ortográfico
Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Capítulo Único

— A professora disse que eu fui bem hoje. — JongIn falava sobre sua aula de balé e Chanyeol o ouvia atentamente. — Ela disse que eu devo continuar assim, e que vou me sair bem na apresentação

— Que bom, meu querido e tenho certeza de que irá ir bem na apresentação. — Chanyeol acariciou o cabelo do filho e depositou um beijinho em sua testa, fazendo o pequeno sorrir. — Vá tomar banho, o jantar logo estará pronto.

Enquanto o menino ia para o banheiro, o pai suspirava e ia até seu quarto. Guardou a bolsa com as coisas de balé e seguiu para a cozinha, para preparar o jantar.

JongIn havia sido adotado por Park Chanyeol e Do Kyungsoo, quando o pequeno ainda tinha três aninhos. Quando ainda vivia no orfanato, o pequeno adorava dançar e isso não havia mudado após ser adotado. 

Porém, um dia quando via desenhos em sua nova casa, o pequeno teve uma ideia e pediu algo aos pais. 

Falando completamente embolado e tentando ser rápido, o pequeno contava aos pais que queria ser bailarino e queria começar logo aulas de balé.

Mesmo estranhando aquela ideia e achando o filho muito novo para aquilo, com um pouco de manha e vários “por favorzinho, papais”, os pais inscreveram JongIn numa escolinha especializada em balé. É claro que aquilo havia deixado o pequeno muito feliz, ele havia ficado animado desde o momento em que os pais lhe contaram a novidade, até o seu primeiro dia de aula com os materiais comprados e já usando seu uniforme. 

E agora com JongIn chegando aos nove anos, iria realizar sua primeira apresentação na escolinha. Estava tão animado para aquilo, tanto que tinha dificuldade para dormir e por isso especialmente naquele semana estava dormindo junto com o pai. Não conseguia dormir tão bem por conta de estar ansioso, então saía de sua cama e ia correndo para o quarto dos pais, dormindo melhor após deitar sua cabeça sobre o peito do pai e ficando tranquilo com aquilo.

Queria estar dormindo com seus dois pais, porém Kyungsoo não estava na cidade. Por culpa de seu trabalho, havia precisado ir em uma viagem de última hora. 

Chanyeol  acabou por ficar receoso com aquilo, afinal, quem levava e trazia o pequeno JongIn de suas aulas diárias de balé, era Kyungsoo. Quem comprou todas as vestimentas necessárias para o balé, foi Kyungsoo. 

Quem já havia decorado o nome de alguns movimentos e até sabia algumas músicas era Kyungsoo, sempre era tudo com Kyungsoo e agora o baixinho não estava ali naquele momento tão especial.

— Oi, papai. — Após o jantar, JongIn falava com o outro pai pelo celular em uma chamada de vídeo. — Estou com saudade do senhor. 

— Eu também estou, meu bem. — O Do sentia um aperto em seu coração, por estar longe de seu neném. — Está tudo bem, por ai?

— Está sim, o pai e eu comemos pizza hoje e estava muito gostosa. — JongIn sorria. — Papai, hoje no balé, a professora disse que eu fui bem!

— Que bom, fico orgulhoso de você. — Kyungsoo sorria bobo e observou o marido sentar ao lado do filho. — Oi, meu amor.

— Olá, querido. — Chanyeol sorriu bobo para o companheiro e o mesmo aumentou seu sorriso. — Está tudo bem, por aí?

— Está sim, os problemas estão conseguindo ser resolvidos. — Do suspirou. — Acho que irei ficar mais alguns dias por aqui.

— Mais alguns dias? — O Park perguntou surpreso e encarou o filho do casal. 

— Minha apresentação é ainda nessa semana, papai. — O pequeno começou a dizer. — O senhor não vai ir ver?

— Eu... Eu não vou poder ir, meu querido. — O baixinho tentava ser cauteloso. — Seu pai irá olhar por mim, mas logo eu irei estar aí de volta... Está bem?

— Sim. — JongIn assentiu minimamente.

Os pais conheciam o filho e sabiam que o mesmo estava triste por receber aquela notícia.

Logo a chamada de vídeo foi encerrada e o maior guardou seu celular. 

— Filho... — Chanyeol chamou o garotinho.

Ele não disse mais nada, assim que JongIn se jogou em seus braços e o abraçou fortemente enquanto chorava. O maior apenas aconchegou o filho em seus braços e passou a fazer um carinho em suas costas, enquanto tentava lhe acalmar.

— Está tudo bem, huh? Eu vou filmar tudo e seu papai vai olhar depois. — Chanyeol dizia baixinho. — Não precisa chorar.

— Eu queria o papai aqui. — O garotinho soluçou e encarou o pai, enquanto o mesmo tratava de secar suas lágrimas e acariciar seu rosto. — Queria os dois, me vendo lá no palco.

— O papai estará numa reunião no horário da apresentação, por isso eu irei filmar tudo. — Chanyeol balançava seu corpo e o do filho também. — Não se preocupe, você vai se sair bem e o papai vai adorar sua apresentação. 

— O senhor vai olhar tudinho, não vai? — JongIn fungou enquanto exibia um bico nos lábios e aquilo fez o pai deixar escapar um sorriso. 

— Eu vou sim, meu neném. — Chanyeol voltou a abraçar o filho e o menor se aconchegou em seus braços. 

— Não sou um neném, pai. — O garotinho resmungou. 

— É sim. — O Park depositou um beijo em sua testa. — É o neném dos papais.

. . . 

~~ No dia da apresentação ~~

O pequeno JongIn estava muito nervoso, já vestia todo o uniforme necessário para a apresentação. Discretamente e sem a professora ver, ele foi até o palco e puxou um pouquinho da cortina.

Procurou e logo encontrou o pai Chanyeol. Se o pequeno estava nervoso, o pai estava o dobro. 

Sentia suas mãos ficarem suadas e um friozinho na barriga, tinha certeza que iria chorar ao ver o filho se apresentando. O garotinho era um dos poucos meninos que faziam balé ali, mas para Chanyeol e Kyungsoo, claro que ele era o melhor.

Quando as luzes foram direcionadas para o palco, o maior suspirou e preparou seu celular. As cortinas foram puxadas e logo mostrou todas as crianças posicionadas. 

Ao ver o filho daquele jeito e começando a coreografia feita pela professora, o Park já sorria bobo com aquela cena e se levantou para filmar melhor. Alguns pais também estavam em pé e todos estavam bobos com as crianças dançando balé. 

“Você está indo bem, meu querido” 

Chanyeol pensava enquanto via o filho dançar, era impossível parar de sorrir e se ele parasse, era apenas para deixar que as lágrimas escapassem de seus olhos e mostrasse o quão emocionado estava com aquela apresentação de seu filho. 

A apresentação logo teve seu fim e o maior parou de filmar, guardou rapidamente o celular e passou a aplaudir seu filho. As crianças agradeceram a presença dos convidados e o pequeno JongIn desceu do placo junto de outros crianças.

Pedindo licença para os adultos e passando por entre eles, logo encontrou seu pai e lhe deu um forte abraço.

— Meu menino. — Chanyeol lhe encheu de beijos, fazendo o pequeno rir. — Você estava lindo, é o bailarino mais lindo que eu já vi!

— Obrigado, pai. — JongIn sorria largo. — Você filmou tudo pro papai, ver depois?

— Claro que sim, ele vai ficar muito orgulhoso de você assim como eu estou. — O Park ajeitou o cabelo do filho e o pegou no colo. — Não se preocupe, vamos mostrar tudo para o papai.

— O senhor gostou da apresentação?

— Eu amei, meu querido. — Chanyeol beijou uma das bochechas do filho. — Você estava lindo, o pai está orgulhoso de você.

— Eu amo você, pai. — JongIn se jogou abraçando o outro fortemente.

— Também amo você, meu bem. — O Park acariciou suas costas. — Meu pequeno bailarino. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...