História Pequeno Presente - Camren - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Demi Lovato, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ariana Grande, Camren, Jariana, Justin Bieber, Norminah
Visualizações 103
Palavras 991
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


desculpa pela demora :(

Capítulo 9 - Nunca vou abandoná-las


-Com certeza. Não podemos dormir separadas.
-"Um casal, nunca deverá dormir separado... -começou.
-...ou o diabo dormirá do seu lado" -terminei, revirando os olhos -Não acredito nisso.
-Nem eu -riu.
Nos abraçamos.
-Lolo -chamou -Me desculpa?
-Pelo o quê?
-Por ter sido grossa com você.
Fingi seriedade.
-Não.
Vi seus olhos lacrimejarem e meu coração se partir.
-Por favor, Lauren... Eu não tive a intenção, eu só... -seu rosto se molhou de lágrimas.
-Ei! -chamei, puxando seu rosto para que me olhasse nos olhos -Eu estava brincando. Calma. Não chora, bebê.
Ela afundou a cabeça no meu peito, inalando o meu cheiro e me abraçando mais forte ainda, como se eu estivesse a deixando e ela tentava impedir isso.
-Bebê -passei a mão nos seus cabelos, minha voz rouca e baixa só podia ser ouvida pela mais nova -Por que está me abraçando tão forte? Está sentindo medo? -ela assentiu -Medo de quê?
-De te perder. De você perceber que eu não sou boa o suficiente para você e me deixar.
Meu coração se apertou e, sem querer, algumas lágrimas rolaram de meus olhos.
-Camila, olha para mim -puxei seu queixo com cuidado -Eu nunca... -fechei os olhos e os abri depois de alguns segundos, fitando o castanho escuro de seus olhos -Nunca vou te deixar, nunca mesmo.
-Promete?
-Eu prometo, Camila. Prometo.
Dei um selinho em seus lábios e a deixei dormir.
-Boa noite, bebê -falei.
-Não sou um bebê.
-É sim.
Senti ela sorrir.
-Boa noite, amor -respondeu.

Por volta das duas e trinta da noite, a babá eletrônica indicou que Maya acordara.
Camila e eu levantamos e fomos juntas ver a bebê.
-Fralda suja? -perguntei quando Camila a pegou no colo.
-Sim.
-Xixi? -temi a resposta.
-Cocô e Xixi, junto e misturado -fez careta -É a sua vez de limpá-la.
-Ah, Camz -fiz bico.
-Anda logo -sorriu.
Peguei a pequena de seus braços e a levei para o banheiro. Camila me seguiu, observando.
Tirei a roupa e a fralda de Maya, a colocando na banheira com água morna.
-Como ela gosta tanto de tomar banho? -perguntou Camila, fazendo uma careta.
Ri.
-Você não gosta de tomar banho, amor?
-Eu não. Eu fico toda molhada, é muito chato -respondeu.
-Fala pra sua mamãe -fiz voz de criança enquanto lavava as perninhas de minha filha -Fala pra ela que você não é porquinha -a pequena sorriu -É, não é porquinha não, mamãe. É uma princesa. A princesa da mommy.
-E da mamãe -Camila completou.
-E da mamãe -concordei.
Tirei-a da água, secando rapidamente seu corpinho para que não sentisse frio. Coloquei uma fralda limpa e vesti um macacão rosa-bebê nela.
-Pronto bebê. Você está limpa agora -beijei sua bochecha.
-Posso pegar ela? -perguntou Camila e eu entreguei nossa filha.
-Oi, princesa. Você está cheirosa? Hum? Você é tão linda, Maya -olhou encantada para a pequena que olhava a mãe com um sorriso banguela nos lábios -Amo você.
Me aproximei delas e beijei os lábios de Camila.
-Formamos uma linda família -falei e brinquei com os dedinhos da bebê.
-Sim. Eu sou muito feliz com vocês, Lauren. Nunca me abandone, por favor -fechou os olhos.
-Nunca vou abandonar vocês, Camz. Vocês são as minhas princesas. A minha família -olhei para baixo.
Eu só tinha Camila e Maya agora. Meus pais eu havia perdido há quase dez anos atrás, Christopher não se podia mais contar como da minha família. E Taylor... Oh meu Deus, o que eu fiz para perder a minha família? Uma lágrima caiu dos meus olhos, molhando a minha bochecha. Perder pessoas tão importantes com certeza não era fácil. A dor de uma perda não pode ser explicada. Eu só queria ter aproveitado mais tempo com os três... Só ter mais um tempo com eles.
-Não chora, amor. Eu sei que não é fácil para você. Eu não vou poder diminuir a sua dor. Isso não é possível. Mas saiba que eu estou aqui ao seu lado, ao seu dispor para tudo o que precisar, tudo bem? Amo você, Lauren. Amo demais. -me abraçou com cuidado ainda com Maya nos braços.

Flashback On
-Taylor...
-Fala.
-Me promete uma coisa? -perguntei.
-Hum... Depende, o que é?
Estávamos no velório de nossos pais, algumas pessoas rezavam e choravam enquanto outras apenas comiam biscoitos de chocolate e batiam papo.
-Nunca me abandone -pedi de olhos fechados.
A mais nova me abraçou.
-Não vou te abandonar, Laur. Mas quem devia estar com esse medo devia ser eu e não você.
-Por quê?
-Ah, você tem dezessete anos e eu dez. Você pode me abandonar e eu ir parar em um orfanato.
-Te amo demais, Tay -ainda nos abraçávamos.
-Também te amo, Laur.
Aquele abraço era quente, aconchegante e maravilhoso. Não queria sair dali tão cedo.
 Flashback Off

Camila fez a criança dormir e logo voltamos para o nosso quarto, deitando na cama.
-Estou sem sono -falei.
-Eu também.
Observei a latina na luz fraca do abajur.
-Vamos fazer um jogo?
-Que jogo? -perguntou curiosa.
-Eu faço uma pergunta sobre mim ou sobre nós. Se você errar, ganha um beijo e se acertar ganha dois.
-Gostei. Quem começa?
-Você -falei.
Ela pensou por um momento na pergunta que faria.
-Qual o meu maior sonho?
-Se formar em psicologia -respondi e Camila aproximou seus lábios lentamente, os selando com calma e amor. Fechei meus olhos para sentir a maravilhosa sensação de seus lábios tocando nos meus. Ela separou nossos lábios e sorriu.
-Sua vez de perguntar.
-Só um beijo? -perguntei.
-Só.
-Mas por quê? Seu sonho não é se formar em psicologia? -ela negou -E qual é?
-Passar o resto de minha vida ao seu lado -sorriu.
Não contive o sorriso enorme que surgiu involuntariamente nos meus lábios.
-Certo. Minha vez -disse baixo -Qual minha coisa preferida no mundo?
-Eu -riu.
-Acertou -sorri e fiz carinho na sua pele.
-Eu só estava brincando, amor.
-Mas eu não -e então beijei sua boca carnuda e macia.


Notas Finais


Como estamos?
Alguma coisa que queiram ver na história?
Ideias? Críticas? Dúvidas?
COMENTEM A OPINIÃO DE VOCÊS :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...