História Քɛզʊɛռas ʟɛռɖas ɛ ċօռtօs ɖɛ tɛʀʀօʀ - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Horror, Terror
Visualizações 60
Palavras 525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 46 - ❌Floresta❌


Fanfic / Fanfiction Քɛզʊɛռas ʟɛռɖas ɛ ċօռtօs ɖɛ tɛʀʀօʀ - Capítulo 46 - ❌Floresta❌

Era uma noite de sábado tranquila. Estava cansado, com sono e... com bastante sujeira pra limpar.

Como eu estava em casa, sozinho e sem nada para fazer, resolvi dar uma volta no parque, pois ainda me restava um pouco de energia para andar.

Enquanto andava, ouvia alguns ruídos. Sempre acreditei em filmes de terror, então, toda hora que ouvia um barulho, andava mais rápido, em direção a algum lugar com bastante pessoas.

Enquanto andava por aí, vi uma coisa no meio das árvores, tipo um reflexo. Achei estranho, mas ignorei, pois achei que fosse mais um bêbado jogando a garrafa pra cima.

Continuei andando, porém, vi mais uma vez aquela coisa, mas dessa vez não ignorei.

Entrei na floresta e comecei a procurar aquela coisa. Quanto mais eu andava, mais fazia barulho.

De repente, vi aquela coisa mais uma vez. Fui andando na direção dela, e acabei encontrando algo que não queria ter encontrado.

Aquela luz na verdade era uma luminária vermelha que estava no meio da floresta, junto a uma placa que tinha uma seta apontando para a direita.

Até hoje, não sei como pude ser tão idiota.

Virei para o lado, e segui em linha reta, com vontade de descobrir o que aquilo significava.

Depois de uns 4 minutos caminhando, vi a pior coisa da minha vida. Eram corpos, corpos de jovens da minha idade. Ao lado desses corpos tinham quatro pessoas vivas, que suavam muito enquanto tentavam se soltar das cordas que as prendiam.

Fiquei horrorizado com tudo aquilo. "Será um culto?" foi a primeira coisa que achei que era, e estava certo.

Tentei fugir, mas paralisei. Só conseguia mexer meus olhos, mais nada. Enquanto olhava para a mesma direção, ouvi alguns passos a direita, e quando tentei olhar para lá, só consegui ver o pedaço de uma roupa de palhaço.

Quando vi aquilo, mesmo não fazendo sentido, fiquei muito assustado, achei que seria meu fim, mas tomei coragem e comecei a correr. Eu ouvia as folhas secas se quebrando no chão, lembro dos galhos que eu batia enquanto corria, e lembro da sensação de pavor de estar correndo da minha morte. Eu lembro que, naquele momento, por algum motivo, senti coragem e confiança, como se eu soubesse que ele não iria me matar, ou coisa do tipo. Aquilo despertou o meu lado maníaco.

Cheguei a um certo ponto que nem sentia mais medo, comecei a ficar calmo, como se tudo estivesse acabando. Quando percebi, estava amarrado junto aos outros. Eu tinha desmaiado, e ele me amarrou.

O palhaço disse algumas coisas em outra língua, algo em latim ou coisa do tipo. Depois, enquanto assobiava, matava as pessoas amarradas com seu machado. Enquanto ouvia os gritos, fiquei pensando na dor, no que iria acontecer depois, e o porquê de eu ter saído de casa.

Quando chegou minha vez, achei que ele iria repetir o mesmo movimento, mas foi ao contrário. Ele me desamarrou, e depois, me ajudou a levantar. Pegou outro machado que estava perto da sua fogueira, e deu a mim. Depois, fez um sinal com a cabeça, querendo dizer que eu sabia o que fazer. E eu realmente sabia...

💀❌💀


Notas Finais


OBS: Está estória foi criada por mim, ou seja, é autoral, e não é real.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...