História Քɛզʊɛռօs ċօռtօs ɖɛ tɛʀʀօʀ - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Horror, Terror
Visualizações 50
Palavras 740
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 47 - Bolinha de tênis


Fanfic / Fanfiction Քɛզʊɛռօs ċօռtօs ɖɛ tɛʀʀօʀ - Capítulo 47 - Bolinha de tênis

O MEDO...

...Ele está presente em tudo, porém reconhecemos o medo mais facilmente quando ele nós é apresentado de uma forma mais visceral mais sangrenta com um mistério ou um suspense...E algumas vezes com algo mais psicológico...Vemos o medo em criaturas sinistras, horrendas em seres que nossa imaginação cria, em formas fantasmagóricas, alienígenas ou demoníacas.

Não importa a forma o medo, o horror está em tudo, em qualquer forma. Mas o medo é muito mais sagaz e sútil que apenas imagens incompreensíveis e temerosas, as vezes o medo para nos mostrar que está acima das aparências, que pode manifestar-se em qualquer coisa até mesmo numa simples e fraca...Bolinha de tênis.

Fui uma criança, com muitos brinquedos alguns caros outros mais baratos. Mas apesar de ter muitos sempre acabava me enjoando deles. E sempre queria mais. Carros, bonecos,patins tinha quase tudo. Mas nunca amei nenhum deles. Ou quase nenhum.

Um dia voltando da escola percebi uma coisinha, esquecida no meio da rua, perto de um bueiro aberto, estava suja e fedida era uma bolinha de tênis, já com seu corpo surrado e desbotado, era linda...Para uma criança

Não a largava mais era meu amuleto, brincava com ela, me divertia com seu barrulho ao lança-la nas paredes..."TOC", ela fazia sempre teve um barulho diferente parecia que algo estava dentro dela...Que legal eu pensava uma bolinha com um barrulhinho divertido, tudo que uma criança queria. Até coisas estranhas acontecerem, por mais que eu a esquecesse ela sempre aparecia perto de mim. As vezes até mesmo dentro de minha mochila escolar. Mas eu nunca me lembrava de tela posto ali. Porém sempre aparecia perto de mim. No banheiro, na sala, no carro, minha mãe as vezes brigava comigo para larga-la Mas eu respondia não é culpa minha...Ela que rola até mim, e sorria pra bolinha. Mas nunca me importei ou senti medo, nunca... Até aquela noite.

Não me lembro o horário, mas sei que era madrugada, fria pois estava com dois cobertores. Naquela noite minha mãe fez questão de me separar da minha bolinha de tênis e me lembro bem dela ter deixado a bolinha no sofá da sala e falado com muita raiva: ESTÁ BOLINHA VAI DORMIR AQUI HOJE.

E assim aconteceu ela me pôs na cama e foi deitar, Bom o à sala ficava muito longe do meu quarto, era: meu quarto o corredor a cozinha e a sala, dois cômodos me separando do sofá onde repousava minha amiga.

Não sei o motivo, mas acordei um silêncio mortal e incomum estava no ambiente, não ouvia carros na rua barrulho ao longe, absolutamente nada eu escutava. Então aconteceu, " TOC"...Minha bolinha saltou do sofá, sabia que era isso pois conhecia aquele som, saltou para o chão. Pensei é só uma coincidência, mas não era, não parou por aí, a escutava rolando sozinha pela sala, um barulho fino de algo rolante e constante sabia que era ela, e podia ouvi-la. Meu coração batia forte, pus a mão na boca, queria chamar minha mãe. Mas o pavor não deixava. Comecei a suar, a bolinha continuava rolando agora já estava no corredor, mas como podia acontecer isso, algo rolando sozinho, ela continuava e vinha, sentia seu barulho mais forte e alto rolando através do corredor e se aproximando de mim. Uma fina esperança me acometeu, ...a porta estava quase fechada, mas somente quase! Pois eu a deixava semi aberta para entrar um pouco de claridade. Deixava somente um pequeno espaço, porém um espaço, suficiente para uma ....Bolinha de tênis passar....Droga!

Escutava ela vindo se aproximando, estava já na porta, ouvi então um barrulho bem pequeno..... " TOC" ela quicou na porta e entrou rolando pelo meu quarto até debaixo da minha cama...Eu paralizei. Nem respirava mais...Silêncio total. Não sei quanto tempo passou mas sabia que ela estava de baixo da minha cama. De repente sem mais ouvir ou sentir nada... Escutei TOC TOC...A maldita quicava sozinha no chão abaixo de mim... Desmaie ou dormi não sei.

Ao clarear o dia e coberto de suor escuto minha mãe me chamar pro café. Tomo coragem e salto da cama direto pra porta, acho que voei pois nem me lembro pisar o chão. Vou em direção ao sofá onde minha antes amiga deveria estar... Porém um novo susto me atinge, a bolinha não está mais ali ! Corro pra minha mãe e desesperado pergunto : 

- Mãe onde está minha bolinha de tênis?...-Ela me responde assustada: 

- Bolinha que bolinha? você nunca teve bolinha de tênis nenhuma...


Notas Finais


Alguém tem bolinha de tênis ai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...