História Pequenos detalhes(EM REVISÃO) - Capítulo 27


Escrita por: ~

Exibições 44
Palavras 1.695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capitulo de retorno!!!!!!
uhhuuullll
FINALMENtE
E depois de tanto tempo nada melhor que um lindo capitulo maravilhoso para voces..... bjs e boa leitura!

Capítulo 27 - Capitulo 27


Fanfic / Fanfiction Pequenos detalhes(EM REVISÃO) - Capítulo 27 - Capitulo 27

Sexta-feira, 11/03/2016.

-O que faz aqui?- perguntamos juntos.

-Sua mãe não avisou que teriam visita?-O loiro continuou.

-Sim, mas não disse que era justo você.-Cruzei os braços.

-Na verdade ela não sabia, e quando soube acho que resolveu fazer uma surpresa.

-Surpresa bem desagradável essa.- Revirei os olhos. 

-E você? O que faz aqui?-tornou a perguntar.

-Eu morro aqui, idiota.-Respondi o óbvio.

-Quis dizer no quarto de hóspedes. Queria me ver depois do banho?-sorriu malicioso.

-Claro que não! Eu sou vim para buscar meu violão e já tinha até esquecido dessa cena deplorável que presenciei. Para você ver como é insignificante.- Me virei indo em direção a porta que estava fechada.

-Ei!-Me prendeu contra a porta impedindo que eu abrisse.- Nós dois sabemos que eu não sou insignificante.

-Que seja!-revirei os olhos.

-Não revira os olhos pra mim, odeio quando faz isso.- repeti o ato.- Só não te beijo agora porque sei que não vai fazer a menor diferença.

Ele se afastou e tive passagem para sair. Fui para o meu e me afoguei em lágrimas até pegar num sono. Por voltas das 20:00 p.m. acordei e estava morrendo de dor de cabeça, resolvi descer e tomar um remédio. Ao passar pela sala me esforcei ao máximo para os dois seres que estavam vendo televisão não perceberem minha cara inchada, mas mãe é mãe né?!

-Filha, o que houve? Não saiu a tarde toda do quarto.- perguntou da sala.

-Estava com dor de cabeça e só vim buscar um comprimido.

Peguei o comprimido, tomei e voltei para o meu quarto sem nem olhar na cara do Daniel. Resolvi treinar um pouco e peguei meu violão e comecei alguns acordes mal feitos. Fiquei horas tentando desenvolver alguma melodia até o sono chegar. Ajeitei minhas coisas e me preparei para dormir, quando estava quase conseguindo alguém bate na porte e a abre antes da resposta.

-Pensei que não soubesse tocar violão?-Disse Daniel ao entrar.

-Ainda to tentando aprender, mas sou péssima.

-É verdade.- O olhei incrédula e joguei um travesseiro em cima dele.-Calma! Acho que se tivesse um bom professor até que você aprenderia rápido.

-Fala isso pra dona Miranda, tento convencer ela de pagar aulas pra mim desde que ganhei meu amigo ali.- Disse apontando pro meu violão. Mas para de enrolar e diz logo por que você tá aqui.

-Porque odeio ficar brigado com você.- disse se sentando ao meu lado.

- Você que escolheu essa opção.

- Por que pensei que seria mais fácil...- o interrompo.

-"Mais fácil"? O que ficaria mais fácil, Daniel? E como seria? Ficando longe de mim? Me provocando e brigando comigo?

-Que seria mais fácil te esquecer.- suspirou.- Achei que te afastando de mim seria mais fácil esquecer que estou apaixonado por você. Mas a vida adora me pregar peças e me fez passar o fim de semana a metros de você.

-Por que você quer esquecer?- perguntei com um nó na garganta.

-Por que a pior coisa do mundo é querer algo que você não pode ter.

- Você escolheu não ter.

-E foi a pior escolha de toda a minha vida.- Acariciei seu rosto com os olhos já cheios de lágrimas.

-Você não sabe o quanto faria diferença.

-O que?-perguntou

-Mais cedo, no seu quarto, você falou que não me beijaria pois não faria diferença. Mas faria, cada toque seu, cada abraço, cada beijo...Só de ficar perto de você já faz diferença. Você não sabe o quanto me arrependo de aceitar aquele pedido.- a essa altura já não conseguia segurar minhas lágrimas.- Mas não posso curar um coração, partindo outro. O Jonatã não merece isso.

-Fica comigo?-Pediu depois de alguns segundos de silêncio.- Só hoje. Deixa eu te ter pra mim só por uma noite. Nós não vamos fazer nada que não queira. eu só quero ficar do seu lado, te sentir perto de mim e esquecer de tudo. Só nós dois.

-Fugir da realidade por uma noite?

-Seria perfeito.- sorrimos juntos.- Aceita fugir comigo?

-Sim. Mas pra onde?- rimos.

-Você vai ver.

Nos trocamos, pegamos algumas coisas incluindo meu violão e algumas outras coisas. Saímos de casa de fininho para não acordar minha mãe. pegamos um táxi já que o nosso destino não era tão perto de acordo com o Daniel e a essa hora não vem muitos ônibus na rua. Quando chegamos descobri que o nosso destino era a praia. Preciso nem dizer que amei né?! Ficamos perto de umas pedras e a vista era simplesmente maravilhosa. Mas não me importava a paisagem, nem o lugar, a única coisa que me importava era estar ao lado dele e fazer essa noite durar para sempre. Enquanto Daniel ajeitava nossas coisas na areia macia que entrava entre nossos dedos, eu fui para a beira do mar. Senti a água levemente gelada molhar meus pés descalços e a brisa suave em meu rosto. O mar estava calmo e o vento balançava meus cabelos. E a sensação não poderia ter ficado mais perfeita depois que senti dois braços envolverem minha cintura.

- É lindo né?!- perguntou e deu um beijo no meu ombro que me fez arrepiar.

- Perfeito!- consegui responder depois de um leve suspiro.- Quero que esse omento dure pra sempre.

-Eu também.- depois de alguns segundo de silêncio continuou.- Casa Comigo?

-O-o q...que?- me virei para ele e pude ver um brilho em seu olhar. - Você tá falando sério Daniel? Eu só tenho 17 anos.

-Eu sei.- soltou uma leve risada.- Não é o que você tá pensando. Vem comigo.

Ele me ajudou a subir em umas das pedras e se sentou ao meu lado. Me pediu para fechar os olhos, e assim eu fiz. Senti ele pegar minhas mãos e entrelaçar nossos dedos.

-Só abre os olhos quando eu mandar, ok?- assenti.- Eu, Daniel Castellamare, debaixo das estrelas do céu e ao brilho da lua prometo ser eternamente seu e somente seu. Prometo estar do seu lado sempre que precisar, te proteger e te fazer feliz sempre que possível. Prometo ser seu melhor amigo e tentar te fazer sempre que sentir vontade de chorar. E prometo esperar o tempo que for para estar do seu lado, pois sei que a vida vai contribuir para sermos felizes juntos. Eu te amo Julie!

Se você acha que fiquei firme e não derramei nenhuma lágrima, está redondamente enganado(a). Eu não saberia dizer o que estava sentindo nem que quisesse e o pior é que eu queria. Eu o queria para mim, eu precisava dele, eu o amo e o quero para sempre.

-Err.. acho que agora é a minha vez.- rimos.- Difícil superar isso, mas vamos lá... Eu, Julie Spinelli, de frente as ondas do mar e dos brilhos dos seus olhos prometo deixar de ser tão orgulhosa,  prometo colaborar com o destino para podermos ficar juntos, prometo que te amei, que te amo e que te amarei para sempre, prometo que você será o único amor da minha vida. prometo ser sua melhor amiga, sua parceira de banda, colega de turma e tudo mais que você quiser. Prometo te perturbar sempre que possível, estar ao seu lado sempre que precisar. prometo que será meu primeiro e ultimo pensamento todos os dias. Você se tornou a pessoa mais importante pra mim, e prometo que vai continuar sendo. Eu te amo Daniel!

-Eu sei que você quer abrir os olhos, mas espera só mais um pouquinho.- Eu não tinha dúvidas de que dividíamos a mesma felicidade naquele momento.- Não sei se eu to fazendo isso na ordem certa, mas agora não importa mais. Depois dos votos vem a troca de alianças, mas como esse casamento foi de ultima hora acho que você terá que se contentar com isso...Pode abrir.

Abri meus olhos e me deparei com a coisa mais linda do mundo. Daniel segurava em sua mão uma caixinha de camurça preta com um colar prateado dentro, tinha um pingente que parecia um diamante na cor azul e varias pedrinhas em seu redor, como cristais, formando um coração. Me lembrava muito o "coração do oceano" do filme titanic. Era lindo demais!

-Eu não sei o que dizer.

-Eu sei que não é grande coisa, não chega aos pés de alianças, mas na nossa situação achei que seria melhor isso. Meu pai deu para minha mãe na lua de meu deles, que por acaso foi a noite em que fui gerado. Minha mãe amava o filme titanic, então meu pai resolveu fazer um colar idêntico ao do filme e dar de presente para ela. A única diferença é o tamanho, pois minha mão não gosta de coisas muito escandalosas. Quando eu fiz 18 anos minha mãe entregou pra mim e disse para eu dar a mulher que eu tivesse certeza que amo e que quero para o resto da vida. Eu acabei de encontrar essa mulher.

-Eu também te amo, Daniel. Mas isso tem um significado muito grande, ele deve valer uma fortuna, tanto financeira como sentimentalmente. Não devo aceitar...-Pressionou seu polegar em meu lábios impedindo que eu continuasse.

-Se você me ama tanto quanto eu, vai aceitar.- Sorri como resposta.- Posso?

Pediu liberdade para por o colar em mim e aceitei, nos levantamos, segurei meus cabelos , ele prendeu o colar e me envolveu com seus braços. Ficamos um tempo assim, depois fomos para a areia e ele tocou algumas músicas no violão. Depois de algumas músicas deitamos na areia e ficamos abraçados até que adormeci.

 

 

Sábado, 12/03/2016.

-Bom dia!.- Acordei com sua voz suave em meus ouvidos.

-Bom dia!- Abri os olhos e percebi que ainda estava escuro.-Que horas são?

-São 4:00 a.m, acho melhor voltarmos antes que sua mãe acorde pra ir trabalhar.

-Você dormiu por acaso?- Perguntei ao ver sua carinha de sono.

- Não queria perder um minuto sequer dessa noite.

-É...Acho que eu que deveria ter ficado acordada pra aproveitar com você.

-Foi ótimo te ver dormir e ficar do seu lado a noite inteira. Uma pena que temos que voltar pra realidade agora.

-temos mesmo que voltar?- perguntei fazendo cara fofa.

-Infelizmente não podemos fugir da realidade pra sempre, mas podemos levar as lembranças dessa noite pra sempre.

 

~~2 meses depois~~

Continua...............


Notas Finais


Então?????? Muito ruim? o que será que aconteceu depois de 2 meses??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...