História Pequenos Momentos - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Drama, Romance
Exibições 10
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oiie... Quanto tempo!!! <\3
.
.
.
Espero que gostem, Boa Leitura ^.~

Capítulo 11 - Estou me apaixonando por você


Fanfic / Fanfiction Pequenos Momentos - Capítulo 11 - Estou me apaixonando por você

 Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2016.

 

 

 

 

-Eu tô fodida - disse rindo.

-Sim você está. Belleh e eu sofremos um acidente, mas já estamos quase 100% recuperadas. Depois das férias nossas vidas voltaram ao normal. Faculdade e trabalho. E a sua?

-Vordadeee! - Exclamou Belleh com a boca cheia de brigadeiro.

-Espero que até fevereiro minhas memórias voltem. Na verdade, o quanto antes melhor.

-E se nunca voltarem?

-Bom... Aí terei que ver um novo rumo para a minha vida.

-É. - Ambas concordaram quase juntas.

-Vamos repassar nossas vidas - peguei uma colherada de brigadeiro e continuei a falar - Anabelleh: Enfim deixou o passado no passado e está pronta para novos amores.

-Ou não... - Sussurrou baixinho.

-Letícia: Reencontrou o amor da sua vida e transou com ele enquanto suas amigas estavam em coma. E agora está evitando-o.

-Isso mesmo... Nossa, e mesmo você não se lembrando de quem era a "você" dos últimos dois anos, você continua a mesma. Isso é meio incrível.

-Lucy: Não lembro de porra nenhuma. Mas tenho uma vida ótima. - Finalizei pegando outra colher de brigadeiro. - Ainda bem que não esqueci de vocês.

-Ainda bem que nenhuma de nós morreu - olhamos para a Leh e concordamos em silêncio.

-Que horas o Gustavo vem? - Perguntou a Belleh.

-Às 10h.

-É? Já são 9h43.

-Quê??? - Assim que perguntei a campainha tocou, o que me fez levantar rapidamente e ir correndo para o banheiro.

 

...

 

-O apartamento de vocês ficou muito bonito.

-Né.

-Alguma coisa aqui do teu quarto te trouxe alguma lembrança?

-Não. Olhei cada foto, li cada palavra que escrevi sobre nós... Sobre tudo. Eu sinto o que minhas palavras descrevem, mas é como se elas não fizessem sentido.

-Entendo. E a pulseira?

-A dos pingentes? Eu estava usando ela quando sofremos o acidente. Ela se perdeu nos destroços, minha aliança também e qualquer outro acessório que estava usando. Desculpa - falei me sentando ao seu lado em minha cama.

-Não precisa pedir desculpas. Não era ela ou o anel que realmente importavam.

-...

-Engraçado.

-O quê?

-Você perdeu suas memórias, mas continua a mesma, Lucy.

-As meninas falaram a mesma coisa... - Falei sorrindo e olhei para ele. Seus olhos verdes me encaravam e ao encara-lo de volta, meu coração acelerou me fazendo desviar o olhar. - Mas é como se faltasse algo, não é?

-...

-Quero que minhas memórias voltem - sussurrei.

-Sabe, eu estava pensando... E se fossemos em algum lugar marcante? Sei lá. Talvez te faça ter um flashback ou algo do tipo.

-Isso! Gostei da ideia. Eu li o diário que comecei a escrever quando te conheci. Podíamos ir... Ah, para aquela paria onde você disse pela primeira vez que me amava. - Ele sorriu.

-Então vamos?

-Okay! Só vou organizar algumas coisas para levarmos!

 

...

 

Algumas horas depois chegamos em Ilha Comprida. Eu enxergava exatamente o que o diário descrevia. Um lugar incrivelmente lindo.

Ele estacionou e fomos para a praia. Estendi uma toalha de piquenique e nos sentamos.

-Esse lugar é incrível.

-Eu sei - falou sorrindo. Fiquei olhando seu rosto enquanto sorria. Os olhos ficavam bem enrugados e suas covinhas surgiam em suas bochechas. Ele olhou para mim e tentei disfarçar.

-Quando foi a última vez que veio para cá? - Perguntei sentindo minhas bochechas corarem.

-Na última vez que brigamos - disse suspirando.

Não estava um dia muito quente. O sol se escondia atrás das nuvens e uma leve brisa passava por nós.

-Não consigo me lembrar. E tenho a leve sensação de que nunca conseguirei.

-É meio desconfortante imaginar que você nunca mais irá se lembrar de tudo que vivemos juntos.

Ficamos um bom tempo em silêncio. Apenas observando o mar, o céu e as poucas pessoas que se divertiam ao nosso redor.

-Quer entrar no mar? - Perguntou quebrando o silêncio.

-Pode ser. Mas antes vou passar protetor e você devia fazer o mesmo. - Falei sorrindo.

-É. - Concordou desviando o olhar.

Ambos passamos protetor solar. Ele passou em minhas costas e eu nas dele.

-Pronto?

-Sim, vamos.

Entramos no mar lentamente. A água estava incrivelmente refrescante. Dei três mergulhos seguidos e quando subi até a superfície, Gustavo estava um pouco longe de mim.

-Lucy! Cuidado, atrás de...

Antes que pudesse ouvi-lo completar sua frase, senti uma enorme onda me atingindo por trás. Quando consegui voltar para a superfície novamente, percebi que estava de volta na beira da praia. O Gu estava saindo do mar quando me viu e começou a andar em minha direção. Enquanto vinha, primeiro me olhou com alívio, depois arregalou os olhos e olhou em volta. Com um pouco de dificuldade para respirar parei onde estava para tentar entender o que tinha de errado e então percebi. Eu estava sem a parte de cima do biquíni. Senti meu rosto começando a ficar vermelho e rapidamente cobri meus seios com as mãos. Naquele momento várias pessoas me encaravam.

-Ei Lu, vesti minha camisa. -Disse esticando-a para eu pega-la. A vesti o mais rápido que pude.

-Pronto. Não tem mais ninguém olhando - falou enquanto me abraçava.

-Obrigada.

Assim que chegamos aonde estavam nossas coisas começou a chover.

-Não podia melhorar.

Gustavo rio.

-Por favor, não ria.

Quando chegamos ao carro, encharcados, a chuva estava muito mais forte e com ventania. Ao entrarmos no carro granizos começaram a cair sobre o mesmo.

-Está começando a chover granizo. Não é perigoso a gente ir embora com essa chuva?

-Quer ficar em algum lugar?

-Acho melhor.

Saímos do estacionamento e Gu dirigiu até chegarmos em uma pousada. Para a nossa sorte tinha um quarto vago.

-Pode ir tomar banho primeiro.

-Okay.

Depois de tomarmos banho pedimos o jantar no quarto.

-Talvez o dia não tenha sido como o esperado.

-É - concordou rindo.

Jantamos e depois nos sentamos no sofá para assistir alguma coisa. Estava passando um filme de terror antigo.

-Posso deitar e apoiar minha cabeça em suas pernas? - Perguntou.

-Claro. - Respondi sentindo meu coração se acelerar enquanto se aproximava.

45 minutos depois ele estava dormindo.

"Desde quando... Meu coração passou a bater com tanta força, toda vez que ele se aproxima de mim?"

 

...

 

Quando acordei, estava deitada na cama e lá fora garoava. Me sentei.

-Bom dia. Uma moça acabou de servir o café da manhã. Está com fome?

Seu cabelo estava todo bagunçado e seus olhos brilhavam.

-Sim. - Respondi sorrindo.

Me levantei, sentei na mesa e começamos a comer.

Mais tarde arrumamos as coisas e voltamos para a estrada.

 

...

 

-Gustavo, quer entrar ? - Perguntei na frente da porta do apartamento.

-Não. Na verdade, nem avisei que ia passar a noite fora.

-É. Nem eu.

-E... Me chama de Gu.

-Desculpa. - Falei abaixando o olhar.

-Então eu vou indo.

-Ah... - Dei um passo para frente e o abracei. Ele me abraçou de volta. - Tchau Gu - Falei me afastando, mas sem querer solta-lo.

-Tchau Lucy Marmeid. - Disse ele por fim, com um sorriso meio triste.

Esperei ele entrar no elevador e entrei em casa.

Quando cheguei na sala as meninas começaram a me encarar. Elas estavam sentadas no chão com cara de "NOS CONTE TUDO", como se tivessem ensaiado por horas aquele momento. Sorri e então falei:

-Oi meninas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(...)

 

"Posso não me lembrar de como eu te amava, mas com certeza estou me apaixonando por você".

 

 


Notas Finais


O quê acharam? Deixe um comentário ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...