História Perdida entre eles - Capítulo 15


Escrita por: ~

Visualizações 18
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Oioi gente!
Então, eu fiquei fora por uns tempos pq eu estava viajando e estava sem net, mas agora tô de volta!
Só que não vai dar pra postar todo dia, Pq eu sofri um "pequeno acidente" e levei pontos na perna, e vou ter que passar por médico Pq o corte foi profundo, mas já está tudo bem.
Fiquem aí com mais um Cap.

Capítulo 15 - 'Tô sem criatividade pra título'



Leiam as notas please. 

~P.O.V Sofia~

 ~~uma hora antes~~ 

Nós estamos no parque de diversão da cidade, estamos saindo com o António desde que o conhecemos, para ser mais fácil de o levar a mansão. Isa "emprestou" Nick e Night para nós conseguirmos convencer António de que somos um grupo, ele está rindo e se mostrando alegre acho que estamos o convencendo. 

 Toby- então António... gosta de lendas?

 António- conheço algumas, tipo a do Jeff the killer, SlenderMan, Zalgo, entre outras.

 Eliza- se Slender quisesse que você trabalhasse para ele, você trabalharia? 

António- talvez.

 Toby- entã- Toby foi interrompido por Isa, que apareceu com Masky e Hoodie nos ombros e segurando Halloween pelos cabelos. 

António- M-mas oque?

 Isa nos teletransporta para a mansão, Nick e Night caem no chão e Eliza segura o António que está tentando fugir, Isa grita desesperadamente por ajuda, eu e Eliza não somos boas em enfermagem, do nada quatro meninas surgem ali e Isa vai pra enfermaria com elas.

 Eu e Eliza pegamos António e saímos dali, ignorando os olhares curiosos, fomos até o escritório do Slender com António se debatendo e gritando. Bati na porta e ela se abriu sozinha, forçamos António a se sentar. 

António- MAS O QUE? OQUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO? 

 Eliza- cala a boca- ela dá um tapa na cabeça dele- Slender, esse é perfeito para ser o novo proxy. 

Slender- ele luta bem?

 -sim, e muito bem por sinal! 

Slender- ok.

 Ele faz umas macumba lá e António para de se debater, Slender faz o símbolo de proxy no pescoço do António , e ele desmaia. 

 Slender- Sofia!

 -sim?

 Slender- você, Eliza e Toby estão responsáveis pelo treinamento dele.

 -sim senhor- Eu e Eliza falamos em uníssono. 

 Slender- levem ele até um quarto desocupado. 

 Nós pegamos ele e levamos até um quarto vago, deixamos ele deitado na cama, fecho a porta e vamos até a sala. Me sento no sofá de três lugares, que está vazio, e Eliza senta no colo do eyeless Jack, no sofá de dois lugares. 

 - vocês são tão bonitinhos juntos!- falo e Eliza cora e Jack levanta a máscara e a da um selinho.

 Toby chega na sala e se deita no sofá, deixando sua cabeça em meu colo, faço carinho nos cabelos dele enquanto assistimos o programa que está passando.

 ~P.O.V Isa~ 

 Depois que Tim sai da enfermaria, fico brincando com os cabelos de Brian e o mesmo dorme. Saio da enfermaria e vou pra sala e me deparo com o encontro de casais.

 -por mais que os casalzinhos combinem, estou irritada, porque agora eu sou a tocha.

 Nih- parece que o jogo virou não é mesmo?- Ela fala da cozinha. 

Vou até lá e vejo ela tirando um bolo de chocolate do forno.

 - EU QUERO! 

Nih- aiii! Não grita menina! 

-sorry- falo e me sento numa cadeira.

 Ela pega um "suporte para bolo" e desenforma o mesmo, depois joga brigadeiro e granulado por cima. 

Nih- seus olhos estão brilhando. 

 - é que parece que está tão bom- falo sem desviar o olhar do bolo. 

Nih- então o primeiro pedaço é seu.

 -Ebaaaa.

 Ela me dá o primeiro pedaço e pega um pra ela nós comemos e ela guarda o bolo na geladeira, começo a lavar a louça e ela seca e guarda. Nós vamos até a sala, junto com os casais, nos sentamos no chão para assistir Chuck.

 -serio... Chuck?

 Eliza- é a única coisa boa que está passando. 

Ouço a porta da enfermaria ser aberta e direciono meu olhar pra lá, vejo Brian saindo meio que cambaleando. 

Nih- acabou de acordar? 

Brian- s-sim.

 -quer ajuda? 

Brian- seria bom. 

Me levanto e coloco seu braço em meu ombro, levo ele até onde estamos sentadas e sentamos no chão.

 Nih- pronto, agora eu sou a tocha olímpica sozinha. -ela cruza os braços e faz um beicinho.

 -você está parecendo uma criancinha- ri. 

Nih- não vou te falar nada...- ela levanta irritada e eu a puxo para o chão novamente.

 - quer que eu chame o Tim pra você? Aí você não fica mais de vela. 

Nih- vai cagar! Ela levanta e sobe as escadas, quando ela vira para ir a seu quarto todos começamos a rir. 

~P.O.V Mayara~

 Depois de sair da enfermaria sai da mansão, peguei um caderno de desenho e me sentei embaixo de uma árvore Grande, e comecei a desenhar, desenho a primeira coisa que vem em minha mente, estava tudo na paz e tranquilidade até um garoto que eu sei bem quem é apareceu. 

 -algum problema Liu? -digo sem olhar para ele. 

 Liu- Não, só tédio.- Ele diz e eu viro a página para uma em Branco- posso me sentar? 

-claro.-vou um pouco mais pro lado e ele se senta.- quer me dizer algo? Parece estranho... 

Liu- não, nada. 

-Ok então 

 Ficamos nos encarando por um bom tempo, em um silêncio desconfortável e constrangedor. Desvio meu olhar para a mansão, tentando disfarçar. 

 Liu- o dia passou rápido. Já está até escurecendo.

 -Pois é... melhor entrarmos. 

 Liu- Não ficamos nem cinco minutos aqui fora.- ele se aproxima um pouco. 

-M-mesmo assim, vamos logo. 

 Dei um empurrãozinho nele e sai andando, com meu caderno e meu lápis, ele veio atrás, entramos na mansão e eu fui pra cozinha, ainda sendo seguida por Liu.

 -Liu você não tem nada mesmo pra me falar? 

Liu-... 

~P.O.V Nih~ 

Vou até meu quarto, me deito na cama e começo a encarar o teto. -que tédio. Me levanto e vou até a Grande janela do quarto, observando o céu escuto, a claridade da lua e o vento gelado que bate nas árvores, fico lá parada até alguém abrir a porta do quarto.

 -Oi? 

O garoto se vira, Foi Masky que entrou, ele está ofegante, parece que correu muito. 

-Masky? O que ta fazendo aqui? 

Masky- fugindo da louca da clok. Vou ficar aqui alguns minutos. 

-Não vai nem pedir?...- 

- seu folgado! -completo mentalmente. 

Masky- eu sei que você vai deixar de qualquer jeito.

-Eu podia muito bem deixar você pra fora! 

Masky- mas não vai.- ele diz frio. 

Eu ia falar alguma coisa mas ouço batidas desesperadas vindo da porta.

 -Vai pro closet!- sussurro. 

Ele obedece e vai até o closet, fechando o mesmo, vou até a porta e abro, vendo uma menina com um relógio no lugar de um olho. 

-Boa noite? 

 Clok- oi! Boa noite, meu nome é clok, eu queria saber se você viu pra onde o Masky foi. 

-meu nome é Nicoly, mas me chame de Nih, eu vi ele indo pra lá. -aponto para a direção errada, ela a olha e dá um sorriso. 

 Clok- Você vai me ajudar a achar meu amor! obrigada. 

 - d-de nada.- dou um sorriso forçado, ela sai e eu fecho a porta- Se eu soubesse que estava fugindo de sua namorada nem teria te escondido.

 Ele sai do closet e eu cruso os braços, fazendo uma cara de emburrada. 

 Masky- só tem um problema.

 -Que é?

 Masky- a clok não é minha namorada.

 -Ela te chamou de amor. 

 Masky- porque ela gosta de mim, não tenho culpa se sou irresistível.

 -É sim- digo num tom sarcástico e descruso os braços- já pode sair do meu quarto! 

Masky- mas ela ainda está me procurando. 

 - já não é problema meu Masky- digo o empurrando e ele para na porta. -Masky você tem o seu quarto!

 Masky- é o primeiro lugar onde ela vai me procurar!

 -tem o quarto do Hoodie! 

 Masky- ele dorme com a Isa agora. 

-Toby!- desisto de o empurrar e me viro para ele.

 Masky- ele dorme com a Sofia.

 -Saiba que só me venceu pelo cansaço.

 Vou até a janela e pego um cigarro e o esqueiro na bolsa, acendo o cigarro e dou uma tragada, soltando a fumaça lentamente. 

Masky- que surpresa! Uma baixinha fumando. 

 - não sou baixinha, eu tenho quase 1,60. 

Masky- nossa você é muito grande!- ele diz num tom sarcástico- as formigas devem ter medo. 

Jogo o cigarro fora e olho pra ele irritada, ele dá um sorriso de canto ao ver a minha irritação. 

 -Você é insuportável sabia! Ele ri um pouco e vai até minha cama e se deita. 

-Folgado- sussurro. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...