História Perdidas no Paraíso - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 7
Palavras 1.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Bom, eu queria postar dois capítulos mesmo só pra compensar o tempo que eu fiquei fora, sabe.
Eu amo vcs, bjs.

Capítulo 8 - Um breve momento de paz e aconchego.


Acordo com uma luz batendo em meu rosto, me causando dor nos olhos, ponho a mão em frente ao meu rosto, tapando um pouco a luz que vinha da janela. Pisco meu olhos várias vezes até me acostumar com a claridade em excesso.

Olho para a cabiceira da cama e me deparo com o despertador marcando 07:00am. Fico mais um tempo deitada até que uma tremenda vontade de fazer xixi se apossa de mim e sou obrigada a levantar. Tiro o cobertor de cima de mim com meu braço bom e ando até o banheiro que fica em meu quarto. Abro a porta e adentro no banheiro sem fechar a porta e...faço meu xixi matinal. Sim, xixi matinal. Gosto de chamar assim e, em seguida,  paro em frente ao espelho e me deparo comigo mesma...lógico. Estou com uma puta cara de sono. O cabelo mais armado que A Rússia e os Estados Unidos juntos. Sabe aquela carta de fusão do Yu Gi Oh? Pois então, junta os EUA E A Rússia numa dessas fusões que vai dar meu cabelo.


Olho para meu ombro que ainda doía muito. Não gosto de olhar para ele. Lágrimas ameaçam cair de meus olhos, mas eu respiro fundo e engulo o choro. Começo a tirar minha roupa e a tirar o curativo. Eu podia simplesmente tomar um ótimo banho de banheira, mas eu preferi um banho de chuveiro, só pra ver se eu acordava de verdade. Liguei o chuveiro e senti a água morna sobre minha cabeça. Comecei lavando e hidratando meus cabelos com um shampoo de banana e em seguida meu corpo com um sabonete líquido de laranja.


Terminei meu banho, saí do box, peguei uma toalha e comecei a me secar. Enrolei uma toalha em meu cabelos, peguei a roupa do chão e saí do banheiro me deparando com meu novo quarto. Olhei no relógio que marcava 07:37. Bati meu recorde. Botei a roupa suja no cesto de roupa suja e sequei meus cabelos. Fui no closet e peguei uma blusa preta e um short cinza e penteei meus cabelos com muita dificuldade, já que sou destra. Ouvi uma batida que vinha da porta do quarto que me causou um tremendo de um susto.


--- Quem é? - nossa Helenna, isso aqui virou porta de casa é?


--- Mirelle, sua arrumadeira. - falou uma mulher com uma voz um tanto melodiosa.


Caminho até a porta e a abro me deparando com Mirelle. Um rosto jovial, olhos castanhos escuros, rosto fino e cabelos cor de avelã. Um rosto um tanto delicado. Os cabelos avelã dela me lembravam muito de Millas.


--- Com licença, eu posso entrar? - ela falou me tirando de meus devaneios.


--- Ah! Claro, claro. - falei dando espaço para ela entrar. Ela adentrou mais a fundo no quarto e começou a arrumar a cama. - Com licença, você quer ajuda? - eu disse.


--- Não obrigada, estou em forma. - ela me disse com um sorriso no rosto e me mostrando seu muque invisível.


--- Uhum sei! Aposto que você mata todos os mosquitos com esses bracinhos aí. - falei em um tom de divertimento.


--- Nossa, não esculacha fia. - Ela disse em um tom falsamente ofendido. - E sim, eu mato todos os mosquitos com esses meus bracinhos aqui.
Eu sorri. Sim, eu sorri. Ela era encantadora.


---Mirelle certo? - ela acenou com a cabeça em afirmação. - Eu sou Helenna, mas pode me chamar de Lenna.


--- Okay! - ela fala com entusiasmo.


---Quantos anos você tem Mirelle?


--- 15. - Ela disse. Eu engasguei com minha própria saliva. - Tudo bem? - Eu fiz um ok com as mãos enquanto me acalmava.


--- Porquê tão jovem? - eu pergunto espantada.


--- Sou pobre fia. É melhor isso do que rodar bolsinha na calçada. - ela fala como se tivesse falando que comprou pão ali na esquina.


--- Com certeza! - eu digo em afirmação.


--- Bom, pode me chamar de Mir ou Mire. - ela fala - Quantos anos você tem Lenna?


--- 14. - eu digo.


--- Okay, Lenna. Desça e vá tomar o café que está prontinho esperando você.


--- Obrigado Mire. - eu digo sorrindo e me virando para sair do quarto. Confesso que minha barriga doeu de fome depois que ela disse que o café estava pronto. Saí dor quarto e desci as escadas caminhando direto para a cozinha. - Bom dia! - eu falo quando chego na cozinha me deparando com minha avó e Liz.


--- Bom dia! - me responde Liz animadamente. Dou um beijo em sua testa e me sento a mesa. Começo me servindo com torradas e café com leite.


--- Dormiu bem, Liz?


--- Sim!


--- E você vó? - eu falo percebendo que ela estava muito irritada comigo.


--- Eu dormi como uma pedra, mas, por obra do destino, eu acordei a cara cheia de ketchup e cabelo recheado com mostarda sujando toda a minha cama. - ela diz em um tom de calma e raiva.


---  Deve ter sido um sono muito doido viu. - falo contendo o riso - Mas vê pelo lado bom, a senhora quase virou um cachorro quente. - ~desvia de pedaço de pão~.


--- Eu demorei vinte minutos pra tirar aquela mostarda do meu cabelo! - ela fala em um tom de voz meio auto e divertido.


--- Calma, calma! - eu falo "calmamente" - Se Acalma. Foi só uma brincadeira.


--- Brincadeira de mau gosto. - ela fala no seu tom normal.


--- Era só não ter pego as batatas que nada disso teria acontecido! - é, agora foi a minha vez de falar auto.


--- O que aconteceu? - Perguntou Liz Curiosa.


--- A vovó fez uma coisa muito feia, muito feia mesmo. - eu disse como se tivesse contando uma história.


--- Cala a boca Lenna! - minha avó fala rindo.


--- Calei.- eu disse com um pedaço de torrada na boca.


O resto de tempo do café foi todo em silêncio. Um silêncio aconchegante. Um maravilhoso momento em paz.


Notas Finais


Vcs ainda vivem no meu Heart.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...