História Perdidos e achados - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Sazi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, V
Tags Bts, Fluffy, Hopev, Hoseok, J-hope, Taehyung, Taeseok, Vhope
Visualizações 159
Palavras 1.044
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sazi falando : Eu não sou muito boa com o que dizer em notas, mas agradeco demais a todos que estiveram aqui dando muito amor e carinho a essa fic. Agradeçemos muito. >..<

Capítulo 5 - Achados e Perdidos


Fanfic / Fanfiction Perdidos e achados - Capítulo 5 - Achados e Perdidos

Ele estava nervoso naquele dia, seu coração parecia martelar no peito e ele estava com medo de ter uma dor de barriga. Não aquelas dores causadas por algum alimento ruim, mas sim aquelas que se sente quando parece ter uma escola de samba em sua barriga, ainda mais ensaiando para dois ou mais Carnavais. Sua mente estava longe e em algum lugar – provavelmente Nárnia – ele se questionava como fazer o que estava prestes a fazer. Pensava se acabaria estragando tudo com seu nervosismo ou com o suor de suas mãos, ou até mesmo se perguntava se o seu desodorante não cumpriria seu dever.  

 
 

Estava pensando besteiras e como sempre não sabia colocar elas em nada mais do que palavras. Sim, ele falava tão rápido de nervoso que nem ao menos conseguia deixar seu melhor amigo Jimin terminar de falar, este que estava lhe dando conselhos sobre como era a primeira vez e afins, HoSeok estava trêmulo e tinha medo de tudo, até de não estar limpo o suficiente para o Kim e por ai vai. Tanto que tomou banho duas vezes e até pediu que sua irmã desse uma conferida em tudo, claro que ela só lhe deu um tapa na cabeça e o chamou de pervertido, mas no final deu seus conselhos.  

 
 

– E se ele não gostar de mim? Se ele não achar o local para colocar Jimin! – ouviu o outro acertar um tapa na própria testa em tom de indignação. Como assim? Que história mais sem sentido era aquela? Como assim não achar o buraco? Só HoSeok e seu nervosismo mesmo. 

– Hyung vocês não estão indo brincar de quem espeta o rabo no burro. Você vai transar hyung... transar e não. – ele parou o que iria dizer, não queria ser indelicado com hyung bobo e um tanto quanto inocente. Respirou fundo e tentou colocar na cabeça que o outro estava apenas nervoso e para completar estava chovendo. E o Jung era supersticioso e dizia que quando chovia era sinal de coisa ruim para vir. Ele ria, mas fazer o que, era seu amigo ali. – Vai ficar tudo bem, sim? Não tem com o que se preocupar. – tentou tranquilizar o amigo. 

– Eu só tenho medo dele não sentir nada estando comigo, sabe? – Jimin riu. 

– Claro que ele vai sentir. Ele te ama e sabe que vocês dois tem mais do que uma simples vontade de foder. Ele é um cara legal e vocês se gostam demais. Não tem porque se sentir assim. Apenas vai e seja feliz, use camisinha e por favor, gema direito como um ser humano normal. – Hoseok até se sentiria ofendido com a frase do amigo, mas não era bem aquele o momento. Inspirou e expirou e se concentrou no que realmente importava e aos poucos ia se acalmando, mas quando se assustara com o barulho da campainha toda a sua concentração fora para o ralo. Ele ele! 

– Eu já vou Jiminie, até depois. – disse meio nervoso, quase se atropelando com as palavras e desligou o celular. 

 
 

Desdeu as escadas correndo, somente para encontrar o namorado que havia pegue o carro dos pais emprestado, somente para levar o Jung para sua casa. Seus progenitores haviam viajado e eles, enfim, poderiam ter um momento só deles. Se HoSeok estava nervoso, TaeHyung estava mais ainda. E o pior, sua maior preocupação era de não machucar o Jung e fazer daquele momento para os dois o melhor possivél. Tremeu inteiro quando viu o mais velho descer as escadas, um sorriso nervoso nos lábios e sol em sua existência. E antes que os dois pudessem dizer algo, pararam na escada e se olharam profundamente. Naquele momento sabiam que estava tudo bem. Tudo bem.  

 
 

 
 

[…] 

 
 

 
 

As bocas se colidiam com paixão ao passo que os corpos quentes e suados estavam se friccionando com vontade. As línguas conversavam entre si, os corações estavam acelerados, as mãos passeavam sem qualquer pudor pelos corpos que estavam ali. Um querendo conhecer um pouco mais sobre o outro. Tinham muito o que conversa e seus corpos estavam tratando de dialogar por eles. 

A chuva caia lá fora, deixando tudo mais gostoso. E o Jung nem se importava mais com aquele som.  

Gemidos e suspiros escapavam as vezes, ao mesmo tempo que se ouviam o bater de corpos um no outro. Precisando de mais e mais contato. Admitindo aquele desejo insano que sentiam. Principalmente HoSeok, que estava aprendendo a amar e que tinha a necessidade de tratar do outro com igual sentimento. Por isso o beijava e o tocava com todo carinho. O colocando na boca e o chupando com toda vontade do mundo, ato esse que o outro havia feito em si. Isso enquanto brincavam um com o outro, naquelas pre eliminares que estavam durando até demais. Eles precisavam se conhecer e com por esse copioso motivo estavam tão mergulhados naquilo. 

- Hyung...- a voz rouca lhe deixava louco. Nunca pensou que pudesse sentir isso por alguém e nem muito menos que desejasse tanto um homem quanto desejava Kim Taehyung. Por isso o preparou com cuidado e zelo. Sentindo que logo seria ele a ser preparado pelo outro. Queria se enterrar nele, assim como queria sentir o outro dentro de si. Um misto de sensações que queriam passar juntos. 

Naquela noite os gemidos eram muito altos, quebrando um silêncio que sempre existia naquele apartamento. E os vizinhos nem reclamavam do barulho ou dos pedidos por mais e mais. Da palavra amor que estava soando solta por aquelas bocas. Assim como a saliva que escorria em volúpia, o som das espalmadas nada carinhosas. O som dos beijos doces e das frases de amor. 

TaeHyung se tornou um com HoSeok naquele dia. Primeiro o Jung, depois o Kim. Sem romper olhares, sem desconsiderar desejos. Era mais do que sexo entre lençóis. Era uma forma de dizer que um amava o outro. Que estavam mais do que apaixonados. E por isso eles se entregaram ao prazer. Gozando forte e com vontade um no outro. Deixando que aqueles tecidos que cobriam a cama soubesse que eles estariam fadados a sentir e passar por aquilo várias e várias vezes. 

 
 

E naquele jogo de achados e perdidos os dois encontraram o que nem sabiam que estavam procurando, mas que cabia e alimentava certinho os seus corações.  

 

 
 
 

 

 

 

 
 

 
 

 

 
 

 

 
 

 
 

 
 

 


Notas Finais


MUITO OBRIGADA

M_Nephilim passando pra agradecer pelo apoio e por tudo que vocês nos deram ♥ Obrigada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...