História Perdition - VKook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jungkook, Kim Taehyung, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 39
Palavras 1.501
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura!!! ^^

Capítulo 2 - 01- I hate it


Fanfic / Fanfiction Perdition - VKook - Capítulo 2 - 01- I hate it

“Eu acho que deveria continuar um segredo. Um segredo uma vez explicado perde todo o seu charme, e todo o seu perigo.”

Jungkook P.O.V’s

     Durante toda a semana a imagem do garoto vagava em minha mente, por que tanto mistério, sabia que já havia o visto em algum lugar, provavelmente em uma das festas que freqüentei escondido com Jimin. Meu amigo era um caso perdido, vivia como um santo em frente a seus pais, agindo como um bom garoto nas missas de domingo, um bom filho em casa, mas assim que senhor e senhora Park iam dormir, pulava a janela, rumo à noite, se divertindo em diversas festas de amigos, de santo Park Jimin não tinha absolutamente nada, nem mesmo o nome.

     -Jungkook! Está me ouvindo? –Ouvi a voz de Jimin, ele estava visivelmente irritado.

     -Desculpe hyung, o que dizia? –Encarei o garoto, estávamos no intervalo do colégio.

     -Está pensando no garoto misterioso outra vez, não é safado? –O mais velho me lançou um sorriso ladino. –Mas se bem que ele é muito atraente.

     -Jiminnie! –Minhas bochechas esquentaram no mesmo instante, sempre soube das preferências sexuais de meu amigo.

     -Que foi? Nunca teve curiosidade? –O mesmo se aproximou me encurralando em uma parede, sorte a minha que estávamos em uma área afastada. –Gostaria de saber como é beijar você, Dongsaeng.

     Minha única reação foi colocar minhas mãos em seu ombro, sempre senti uma queda por Park, mas jamais irei revelar, ainda mais agora que sei que o mesmo mantém um relacionamento com um garoto mais velho, um tal de Min Yoongi. Jimin me encurralou ainda mais na parede, roçando levemente nossos lábios, meu coração disparou de uma forma impressionante, minhas pernas estavam falhando aos poucos.

     -Sabe Jungkook, se você quiser, eu deixo Yoongi. –O mais velho subiu as mãos para minha cintura.

     -Hyung, se afaste, Por favor. –Jimin estava sorrindo, se aproximando cada vez mais, sentia sua respiração se chocar contra meu rosto. –Hyung! Por favor.

     Senti apenas um selar sobre meus lábios, e Jimin se afastar logo em seguida, dando gargalhadas, ele estava apenas me provocando, para ver minha reação. Confesso que isso me entristeceu, me senti usado, ele sempre fazia isso. Jimin é o tipo de pessoa que sofreu no passado, e que hoje não dava mais idéia para sentimentos alheios, apenas para si, mudou completamente.

     -Acreditou mesmo que iria beijar você? –Ele ainda ria de minha cara, enquanto segurava minha vontade de chorar. –Desculpe dongsaeng, mas os santinhos não fazem minha praia.

     Não disse nada, o sinal tocou indicando que deveríamos voltar para a sala de aula. Passei o resto da manhã um pouco triste, Jimin não percebeu o que sua brincadeira de mau gosto me causou. No caminho para casa, fui em completo silencio, evitando trocar uma palavra com o mesmo, até porque ele estava muito ocupado marcando mais uma de suas escapadas para passar a noite com Yoongi.

     Há poucos metros de minha casa, enxerguei um grupo de pessoa saindo de um prédio, estavam todos bem vestidos, com ternos caros, e no meio deles o tal Taehyung, parecia um executivo. Nossos olhos se encontraram, e mais uma vez meu corpo esquentou de forma estranha, por um instante me senti travado no lugar, então Jimin me puxou de forma brusca.

     -Quer fazer ciúmes nele? Vem aqui. –Jimin me puxou, selando nossos lábios sem se importar com testemunhas.

     De inicio fiquei surpreso, e quando minha consciência pareceu voltar o empurrei com toda a força. Logo olhei para onde as pessoas estavam, enxergando Taehyung entrar em seu carro batendo a porta. Meu amigo se acabava de rir ao meu lado, com um olhar malicioso para onde estava olhando antes.

     -Nada mal Jeon, gostei de beijar você. –Park disse ainda em minha frente. –E você viu a cara dele?

     -Me erra. –Empurrei o mais velho, seguindo caminho até minha casa.

     Para minha sorte minha mãe estava no trabalho, passava o dia inteiro no hospital, folgava apenas nos fins de semana. Passei direto para meu quarto, havia perdido a vontade de almoçar. Me joguei com tudo sobre a cama, permitindo que as lágrimas caíssem, como Jimin teve a coragem, mas eu também era culpa minha, passar a imagem de santo nunca foi algo bom, ao menos não aos meus olhos. Queria me libertar, fazer algo por livre e espontânea vontade, não me arrepender depois, fazer algo que não seja para agradar minha mãe.

      Acabei adormecendo em meio a esses pensamentos, arquitetando uma forma de mudar um pouco meu jeito de viver, não poderia ficar o resto da vida sob as “asas” da mais velha, sendo seu troféu ou modelo de filho perfeito apenas para ser exibido á amigas invejosas. Tenho que viver minha vida, da forma que bem entender, mas talvez eu precise de um empurrão, ou quem sabe alguém.

     [...]

     -Jungkook acorda, vamos nos atrasar para missa. –Minha mãe batia desesperadamente na porta de meu quarto.

     -Não quero ir. –Me virei, enrolando ainda mais em meio ao edredom.

     -Você não tem escolha, pode ser maior de idade, mas ainda mora embaixo do meu teto. –A mais velha disse novamente, parecia estressada. –Não me faça voltar aqui.

     Me levantei a contra gosto, praguejando de forma baixa para evitar possíveis brigas. Enfim domingo novamente, exatamente uma semana depois que o vi na igreja, o garoto, ou melhor, o homem que andou habitando meus sonhos. Que mistério Kim Taehyung guarda? Isso de fato me chamava à atenção, e aumentava ainda mais minha vontade de viver em perigo.

     Caminhei com certa dificuldade até o banheiro, minha cabeça doía por conta da noite mal dormida, e da dose de vodka que bebi no dia anterior. Acompanhei Jimin a um local, onde estavam brincando de verdade ou conseqüência, onde englobava o consumo de álcool, quando alguém insistia em pedir conseqüência, nem ao menos sei como consegui chegar em casa. Depois de um banho morno, senti meu corpo se recuperar aos poucos.

     Vesti uma roupa que minha mãe havia separado no dia anterior, e terminei de arrumar meu cabelo em frente ao espelho. Minutos depois já estava pronto para sairmos, mas a mais velha me obrigou a tomar café, para agradá-la comi apenas um pedaço de bolo e um copo de suco de laranja, sendo obrigado a escovar os dentes novamente. Senhora Jeon parecia mais animada que o normal, depois que me viu completamente arrumado.

      Quando chegamos à igreja, ela me apresentou a um casal de amigos e a filha deles, minha mãe acreditava mesmo que eu fosse me interessar pela garota, mas sua cara de mimada fez meu estomago revirar, e querer sair dali o mais rápido possível. Me aproximei de minha mãe, e disse que queria ir ao banheiro antes da missa. Então segui para a lateral da igreja, onde estava localizado os banheiros. Assim que entre encarei o espelho, apoiando minhas mãos sobre a pia de pedra.

     Fiquei encarando meu próprio reflexo, me sentindo um idiota como sempre, um filho medroso com medo de enfrentar a própria mãe em busca de usa felicidade, deveria fazer exatamente o que meu irmão fez, ou viveria ás sombras da mais velha até que a mesma se fosse. Joguei um pouco de água sobre meu pescoço, mantendo minha cabeça baixa para não molhar minha blusa.

     -Olá, Jungkook! –Ouvi uma voz rouca, mas não a conhecia.

     Quando ergui meus olhos, me deparei com o loiro me encarando, Taehyung estava escorado no batente da porta, sabia que não tinha mais ninguém conosco, meu corpo inteiro gelou.

     -Oi, Taehyung, não é? –Perguntei com certo receio. –Precisa de ajuda?

     -Na verdade, sim. –Ele entrou trancando a porta, minha única reação foi recuar, mas bati com as costas na parede. –Quero respostas.

     -Por que trancou a porta? –Minha voz vacilou com sua proximidade.

     -Aqui sou eu quem faz as perguntas, moleque. –Uma de suas mãos prendeu as minhas acima da cabeça, e a outra tampou minha boca. –Vou destampar sua boca, se gritar será pior.

     -Por favor, me solta. –Estava começando a ter medo, eu mal o conhecia. –Como sabe meu nome?

     -Tenho meus contatos e sei mais do que imagina. –Ele sussurrou próximo ao meu rosto.

     -O que quer de mim?  –Tentei me soltar, mas estava realmente impossível.

     -Te ajudar, ou vai querer ser o bebê santinho o resto de sua vida? –Senti sua respiração bater contra minha bochecha. –Eu vi aquele beijo, e quer saber como fiquei?

     -Não sei do que está falando. –Tentei disfarçar, mas sabia que estava literalmente ferrado.

     -Achei que o beijo de seu amigo fosse uma provocação. –Seus olhos se chocaram contra os meus. –Eu odeio ser provocado Jeon, e sabe o que odeio ainda mais?

     -Não me interessa. –O rebati, tentando me soltar. –Me solta, agora.

     -Odeio que me digam o que fazer, odeio ser contrariado, odeio que as coisas fujam de meu controle, e odeio perder o sono porque um par de olhos não saem de minha mente. –O mais velho disse tomando meus lábios de forma desesperadas, neste momento meu coração falhou algumas vezes.

     


Notas Finais


Olá, amores!!!
Não terá att no próximo sábado, estou viajando e sem tempo para escrever...
Beijos e até o próximo capítulo... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...