História Perdoe-me - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Naruto, Revelaçoes, Romance
Visualizações 191
Palavras 2.404
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura, espero que gostem...

Capítulo 19 - Capitulo Dezenove


QUATRO ANOS DEPOIS (Continuação do capítulo dezesseis) 

SASUKE

Não, não, não, não

Eu não podia acreditar que Sakura estava ali... logo quando eu preciso urgentemente tirar ela da minha cabeça

-Mas olham vejam só – Sakura sorriu de canto olhando para todos nós, ela estava alcoolizada, seu jeito de falar não estava normal – mas que bela coincidência em rapazes?

-O que faz aqui Saky? – Sai perguntou

-O que você acha que eu vim fazer aqui?

-Você não costumava a frequentar esses tipos de lugares – Neji falou

-O tempo muda as pessoas palerminha

Antes que alguém falasse mais alguma coisa, uma loira apareceu ao lado de Sakura

-SUA PUTA, PORQUE... – arregalei meus olhos assim como os meus amigos pelo xingamento que Sakura recebeu. Ela nunca permitiu que alguém a chamasse assim. A loira que parecia estar em um estado pior de embriagues, até então que xingava Sakura, calou-se e olhou para nós – nossa Sakura, eu sei que você é uma vadia... mais... – ela começou a apontar para nós como se contasse – mais sete é demais pra você

Sakura gargalhou enquanto a encarávamos esperando ela ter um ataque pelo o que a loira falou. Ela nunca permitiria alguém falar algo como esse a ela

-Eu não sou tão gulosa assim sua vadia

-Mais que porra é essa? – escutei Shikamaru perguntar espantando

-Mais que caralho vocês estão – Hinata apareceu ao lado de Sakura e nos olhou – não... – gargalhou. Ela estava bêbada – isso já está virando perseguição

-Se isso for perseguição eu quero sempre ser perseguida – a loira lambeu os lábios sensualmente

Mais três mulheres apareceram e uma delas era Konan a amiga de Sakura. Com certeza elas estavam rindo até se um vento batesse em seus rostos

-Hm... vejo que vocês estão bem acompanhadas – uma morena sorriu de lado

-Oi Naruto – Hinata o cumprimentou manhosamente e piscou um olho

Olhei para meu irmão que devolveu com um sorriso mínimo. Acho que essa ligação de irmãos gêmeos funcionava, porque eu estava sentindo que ele estava desconfortável pelo estado que Sakura se encontrava

-Não vai apresentar suas amigas Saky? – Gaara até então estava serio

-Saky? Eles são tão íntimos assim de você? – uma morena perguntou de sorrisinho

Sakura ficou séria e nos olhou – eu não diria íntimos. São meus conhecidos

-Conhecidos Saky? – Itachi perguntou magoado

Sakura só fez levantar uma sobrancelha – Devo fazer apresentações?

-Você ainda pergunta? – outra loira respondeu

Sakura sorriu e puxou da mão de Hinata um copo que estava pela metade com uma bebida vermelha e tomou de uma vez sem fazer caretas. Minha Sakura não bebia

-Então vamos começar. Meninas esse ruivo é o Gaara, e o do cabelão solto é o Neji. O morenão é o Shikamaru, mais conhecido como Shika. O branquinho lindinho é o Sai, e o do cabelão amarrado é o Itachi. E sem esquecer o principal, esse aqui – apontou pra mim – é o jogador mais famoso de todos os tempos Sasuke Uchiha, conhecido como o pai dos meus filhos

Todas as amigas de Sakura abriram a boca em um ‘o’ e começaram a gargalhar

-Puta que pariu Saky. Ele é mais gostoso pessoalmente

Sakura acompanhou nas risadas – porra Temari

-Até eu iria querer dar uma raspadinha nesse jogador – uma de suas amigas falou

-Faça bom aproveito Tenten. Ele é todo seu

Nã – a Tenten abanou a mão – eu já peguei melhores

-Apresentações feitas não é? Agora temos que ir

-EPA, PODE PARANDO AI SUA PUTA DE ESQUINA – a loira gritou e começou a gargalhar com todas. Até minha Sakura riu ao ser ofendida – falta ainda nós apresentar

Uh! Mais é claro. – Sakura pigarreou tentando parecer seria – garotos – ela pareceu a adolescente que era a nossa amiga quando iria nos dar bronca – essa loira delicia é a porca

-Conhecida por Ino – ela piscou a lambeu os lábios. Ela gostava de fazer isso e nem imaginava como chamava a atenção

-Essa morena marombada é a Tenten

-É um grande prazer conhece-los – pelo jeito que ela frisou o prazer já imaginamos

-Essa é a dona das pernas mais lindas que vocês irão conhecer, Temari

-Não só é as pernas que são lindas – então ela piscou

-Essa é a roxinha mais linda dos estados unidos... Konan

-Sem se esquecer da mais sexy, Saky – Konan reclamou piscando os olhos devagar

-Mais é claro... - ela revirou os olhos – essa vocês conhecem muito bem

-Olá queridinhos. Eu sou a Hinata – ela piscou

A loira começou a rir – porque ela está se apresentando? Eles já não a conhece

-Ino, tu tais muito bêbada – a Temari exclamou como se ela estivesse nas melhores condições

-Ainda não estou – a loira reclamou fazendo bico

-Está tudo muito lindo e maravilhoso – Sakura bateu palmas nos chamando atenção – mais daqui a pouco vou criar raízes. Rapazes, foi ótimo ver vocês... mais... temos coisas a fazer

-Temos? – Konan perguntou e suas amigas a olharam com caras de poucos amigos – ah! Temos sim

-VAMOS NESSA – a morena gritou levando todas a fazerem o mesmo, e cada uma se arrastaram para longe de nós

...

Meus amigos juntamente de meus irmãos comentavam sobre o comportamento de Sakura. Aquela não era minha Sakura. Ela nunca ficaria bêbada, ela nunca viria para um lugar como esse, nunca deixaria alguém lhe xingar com nomes grotescos

-Ela abominava bebidas

-Ela não deixava ninguém a chamar de puta

-Isso está errado

Cara... – Naruto que estava ao meu lado me chamou. Meu irmão estava triste por ver a situação que Sakura estava. Ela e Naruto era melhores amigos na época de escola e de quando nos casamos – o que houve com ela? Porque ela está desse jeito?

“A culpa é toda minha” essa frase rondava na minha cabeça. Esfreguei meu rosto para ver se eu conseguia recompor meus pensamentos

Estávamos sentados em uma mesa no meio daquela algazarra. Como muita gente estava na pista, alguns assentos estavam desocupados. Poucos minutos seis mulheres completamente bêbadas com um copo de bebida em cada mão se apossaram da mesa ao lado da nossa

-Eu não estou me sentindo bem – a Tenten falou grogue recebendo vaias de todas

Todos nós observávamos como aquilo iria acabar. Acho que estávamos ainda tentando se conformar que aquela era a Sakura que conhecíamos  

-FRACA – a Temari gargalhou

-Vamos lá Tenten, dois copinhos não são nada – Sakura estava rindo totalmente sem razão, eu estava a ponto de me levantar e lhe pegar pelos pulsos e a fazer relembrar que aquela não era ela

-É ISSO AI – a Konan levantou os dois braços

-EU PROPONHO UM BRINDE – Hinata levantou o copo tão rápido que derramou um pouco – UM BRINDE... á o que mesmo?

-AS NOSSAS VAGINAS – a loira que estava ultrapassando todos os limites levou todas a gargalhadas que bateram os copos e tomaram tudo de uma vez, claro sem se esquecer dos outros copos

Percebi que um grupo de amigos estavam no canto em direção a mesa das mulheres. Eles estavam as observando e falavam entre si. Eu conhecia bem aquele tipo de olhar. Três deles se levantaram fazendo os amigos rirem e foram na direção da mesa delas. Quando chegaram se dividiram, um loiro ficou no meio de Hinata e Konan, o outro ficou no meio de Ino e Tenten, mais o outro fez meu sangue ferver. Ele simplesmente chegou apenas só perto de Sakura e passou a mão na sua coluna. Ele estava ponto a passar a mão em sua bunda quando ela lhe lançou um olhar que eu conhecia bem. Não me aguentando arrastei minha cadeira com violência sem me importar com os caras me chamando e fui com o plano de matar aquele filho da puta. Ninguém iria se aproveitar da minha Sakura bêbada.

Lembro-me a muito tempo, que Sakura tinha pressentimentos quando eu chegava perto dela. Era como se ela sentisse a minha presença, e dessa vez não foi diferente, seu olhar se encontrou com o meu e sem esperar dei um empurrão naquele filho da puta e soquei seu rosto

-MAS QUE PORRA É ESSA CARA? – ele vinha pra cima de mim, então fui mais rápido e peguei o pulso de Sakura a levando aos tropeços longe daquela palhaçada. ESSA PORRA ESTAVA TODA ERRADA. Mais que caralhos, semana passada ela estava comigo socado na sua boca, e agora queria ter um desconhecido fazendo a mesma coisa?

A levei para um canto mais afastado e com pouco movimento e a coloquei na parede

-QUAL É O SEU PROBLEMA SAKURA?

-QUAL É O SEU PROBLEMA SEU FILHO DA PUTA?

-Minha mãe não vai gostar de saber que esta xingando ela – tentei me acalmar para que não chamássemos tanta atenção com os gritos

-FODA-SE SASUKE, EU ESTOU POUCO ME FUDENDO. SEU INESCRUPULOSO – ela começou a socar meu peito, e pelo fato de estar bêbada sua força se multiplicou – EU ODEIO VOCÊ SEU IMBECIL

Peguei seus pulsos e os prendi no ar – VOCE DEVIA ME AGRADECER QUE TE TIREI DE LÁ. AQUELE CARA SÓ IRIA SE APROVEITAR DE VOCÊ

SAKY – Hinata chegou gritando junto com suas amigas. Olhei mais para trás e os caras estavam observando a cena – O QUE PENSA QUE ESTÁ FAZENDO SASUKE, SOLTA ELA

-O QUE VOCÊ TEM HAVER COM ISSO SEU HIPÓCRITA? O QUE VOCÊ FEZ DURANTE AQUELA MERDA DE CASAMENTO COMIGO? SÓ FEZ SE APROVEITAR DE MIM

Meu coração apertou

-Saky

-NÃO ME CHAME ASSIM, A ÚNICA COISA BOA QUE VOCÊ ME DEU NA VIDA FOI YURY E YUMI. – ela conseguiu soltar os pulso já que minhas forças pareciam ter acabado e começou a socar meu peito novamente – EU TE ODEIO SASUKE UCHIHA. E NÃO ME IMPORTARIA SE VOCÊ MORRESSE, EU QUERO QUE VOCÊ MORRA  

Algumas pessoas pararam para nós ver formando uma roda. Sakura arregalou os olhos ofegante e parou de socar meu peito. Arrependimento, era o que me dizia seu olhar. Dor, era o que dizia o meu 

-Sakura – movi minha boca chamando seu nome, ela me empurrou e começou a arranjar caminho para sair daquela roda

Parece que o álcool que estava todo no sangue de suas amigas evaporaram e foram atrás dela. Hinata chegou perto de mim

-Ela está bêbeda, então ela conseguiu transborda as emoções que ela tanto queria, que ela tanto trancou – então ela me olhou – eu gostaria de falar para você que ela falou aquilo em vão, por causa disso – apontou para meu coração – que está doendo. Mais nem isso eu posso afirmar

Então me deu as costas

-Cara – Itachi chegou perto de mim

-Não fala nada

-Acho melhor saímos daqui, antes que alguém te reconheça – Sai bateu em minhas costas e afirmei com a cabeça

-Eu... vou ver se elas já foram antes – Gaara disse e saiu, indo com ele Sai, Shikamaru e Neji

-Eu sinto muito cara – Naruto parou em minha frente – não é vergonha você querer chorar irmão – o olhei – apesar de tudo, eu sei o quanto ela significava para você

-Ou significa – Itachi chegou ao meu lado e se encostou na parede – sabe o que eu percebi agora? Que tudo o que aconteceu com vocês, ainda mexe com ambos. Ela não gostou de ter falado aquilo tudo para você. Foi tipo uma... libertação

Eu e Naruto escutávamos as palavras de Itachi

-Se você parar para observa-la, ela ainda carrega as mesmas coisas da Sakura do passado. Os sorrisos tímidos, a coceira na bochecha – eu ri. Esse era um de seus jeitos que não mudara – a risada escandalosa, e principalmente, o olhar doce que as vezes ela deixa escapar quando te olha

Arregalei os olhos e olhei para Itachi

-Eu acredito no arrependimento do coração mano – ele me olhou – e ela também acredita, só quer fugir da verdade

-Você quer me dar esperanças? – olhei para o chão – logo você que disse para eu não ter esperanças!

-Talvez seja isso também – foi a vez de Naruto – isso tudo que Saky gritou foi um escape que ela encontrou. Não sabemos com quem ela andou esse tempo... mais... ela continua a mesma

-Porque estão dizendo isso?

Eles deram de ombros e Neji chegou onde estávamos – os carros já estão para chegar

-E elas?

-Elas já foram. Eu falei com uma das amigas... a Tenten parece, e ela me disse que todas iriam dormir na casa dela

-E ela Neji?

Ele me olhou – ela estava calada olhando para o nada. Tentamos falar com ela, mais ela só fez abanar a mão. Vamos?

SAKURA

Minha cabeça estava a ponto de explodir, e minha barriga estava com um peso enorme. Abri meus olhos xingando quem quer que fosse por causa da bendita luz, mais depois de muito esforço percebi que aquela luz toda era o sol. Olhei ao redor e vi as meninas amontoada nas outras na sala de Tenten, e quem estava em cima de mim era a Temari. Acho que virou costume dormimos agarradas quando temos uma boa noite de bebedeira. Consegui me levantar sendo xingada por Temari, e a tontura me apossou. Fui andando a passos lentos para o banheiro de Tenten, e quando entrei e me olhei no espelho reconheci a garota frágil que existia a quatro anos atrás. Meus olhos estavam fundos, minha maquiagem borrada, meus cabelos estavam em guerra, e uma dor bem lá no fundo do meu peito que eu me lembrava. Os flashes da noite passada voltaram em minha mente e fechei meus olhos angustiada. Eu senti o que ele sentiu quando eu falei aquelas palavras. Me debrucei na pia e fiz uma coisa que eu tinha prometido não fazer mais... eu chorei. Não foi um choro alto e doloroso como os que eu tinha a alguns anos, mais um choro silencioso e triste. Não era para eu estar naquela forma, principalmente por causa dele. Meu peito estava aquebrantado, e eu deixava as lágrimas banhar meu rosto para ver se aliviava a minha cabeça. Não sei quanto tempo passei ali, mais posso dizer que lavou um pouco a minha alma.

Olhei no espelho e falei a mesma frase quando descobri que estava gravida “eu vou conseguir”

-Eu sei o quanto dói – olhei para a porta e lá estava Tenten olhando para um ponto qualquer na parede – você cria outra personalidade para que você se recupere da dor que sua verdadeira eu sente. Com um tempo você consegue engana-la... mais todos nós temos um ponto franco

Olhei novamente para o espelho – e quando esse ponto fraco aparece, percebemos que é daquilo que precisamos – abri a torneira, enchi minhas mãos de água e joguei no meu rosto

-Então você precisa do seu ponto fraco?

 


Notas Finais


Ela precisa?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...