História Perfect illusion (malec) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Catarina Loss, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Maryse Lightwood, Robert Lightwood, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Drama, Malec, Revelaçoes, Romance, Shadowhunters
Exibições 129
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!
Ps: primeira vez que escrevo um lemon, não sei se ficou bom mas espero que gostem do capitulo, e desculpe se ficou uma m*rda.

Capítulo 16 - Você aceita ser meu namorado? parte 02 (Lemon)


Fanfic / Fanfiction Perfect illusion (malec) - Capítulo 16 - Você aceita ser meu namorado? parte 02 (Lemon)

“Tem certeza?” Magnus perguntou.

“Sim. Eu te amo e quero ser seu.”

Magnus sorriu e acariciou a bochecha do outro com o polegar, e logo em seguida tomou seus lábios num beijo lascivo, sugando seus lábios e adentrando sua boca com a língua sem nenhum pudor.

Alec puxou levemente os cabelos do mais alto, em reposta teve seus glúteos agarrados com força pelas mãos firmes dele.

Magnus parou o beijo e desceu sua boca para a pele pálida e exposta do pescoço do outro, deixando uma mordida fraca ali.

“Magnus acho melhor irmos pra casa!” Alec diz arfando. Mordeu o lábio inferior ao sentir o outro morder e chupar seu pescoço mais uma vez, de forma forte e intensa.

“Claro querido, vamos.” Magnus concordou. “A nossa noite esta apenas começando.” Sussurrou no ouvido do outro, que estremeceu com a excitação contida em sua voz.

....

Parados dentro do elevador eles se olhavam contendo a vontade de se agarrarem ali mesmo, mas ambos sabiam que não seria nada prudente se pegarem a frente de um casal de idosos que entraram juntos com eles no elevador, estes mantinha uma conversa animada, deixando os jovens ali totalmente absortos em seus próprios pensamentos.

No quarto andar o casal de idosos sairá do elevador, ali agora restavam apenas os dois, Magnus estava encostado na parede com a cabeça levemente inclinada, mas ainda assim ele podia observar o outro o olhando com aqueles olhos azuis cheios de desejos.

“Magnus..” Sua voz era baixa mas não deixava de transparecer sua ansiedade. Diminuiu a distancia entre eles com apenas dois passos, abriu sua camisa em um único movimento, e o puxou para um beijo quente, desesperado, suas mãos passava pelo abdômen trincado do outro, arranhando de leve aquele local, abaixou se para substituir as mãos por sua boca, beijava cada gominho de seu abdômen, mordiscando de leve.

Magnus tentava conter seus gemidos, mas era impossível a boca do outro era maravilhosa, quase gritou ao sentir Alec aperta sua ereção já visível por baixo de sua calça.

Agarrou os cabelos do namorado o puxando pra cima, beijou seus lábios tão forte e sedento que chegou a sentir o gosto de sangue, o outro não reclamou ao invés disso colocou uma das mãos dentro da calça do mais alto acariciando seu membro.

“Gosto desse Alec.” Magnus num gemido rouco. Alec sorriu travesso. Magnus o impulsiona pra cima fazendo o entrelaçar suas pernas em sua cintura, segurava suas coxas tão forte que com certeza ficariam marcas roxas ali.

Aporta do elevador se abriu no sétimo andar.

Magnus atravessa todo o corredor com o outro ainda em seu colo, abriu a porta com um pouco de dificuldade, coloca Alec no chão e retira sua camisa, gira-o fazendo com que ele bata as costas nuas na madeira gelada da porta. Alec estremecer com o contato.

Magnus termina de retirar sua camisa. Ajoelha se na frente do outro abaixando suas calças junto com sua cueca, o deixando totalmente nu.

Alec cora fortemente.

“Ah querido você é tão adorável e lindo.” Magnus diz, passando as mãos pelas coxas e glúteos do outro.  Alec fecha os olhos e arqueou os quadris quando Magnus colocou todo seu membro na boca, movimentando se para frente e para trás, intercalando em movimentos rápidos e lentos, proporcionava ao outro um prazer inestimável.  Alec se contorcia com as sensações provocadas pela boca do outro.

“Magnus?” Questiona Alec desapontado, ele estava preste a gozar quando Magnus simplesmente para o que estava fazendo.

Magnus riu, abriu os braços pro outro, que pula em seu colo, seu corpo nu  em contato com a pele do outro, o fez se arrepiar, ele tende a cabeça pra trás deixando seu pescoço livre para os beijos do outro, Magnus castigava aquele local distribuindo beijos, chupões e lambidas ali.

Chegando ao quarto Magnus o colocou gentilmente na cama, atacou um de seus mamilos e começou a lambê-lo e a chupa-lo com gosto e vigor, repetiu o gesto no outro mamilo. Alec se conteve para não gritar de prazer.

Magnus se esticou para pegar um vidro de lubrificante, na cômoda ao lado da cama, se ajoelhou entre as pernas de Alec e lambuzou seus dedos com aquele liquido. Sempre mantendo contato visual com o outro que parecia meio apreensivo.

“Posso?” Pergunto Magnus.

Alec acenou com a cabeça.

Magnus deslizou um dedo pela entrada de Alec que se contraiu com a invasão.

“Relaxa meu amor.” Magnus diz movimentado de maneira lenta, inseriu mais um e escutou um gemido de prazer do outro. Aumentou a velocidade dos movimentos á medida que sentia o outro mais relaxado, algum tempo depois Magnus retirou os dedos de dentro de Alec e se levantou terminado de retirar suas roupas.

Voltou a se encaixar no meio das pernas do outro, forçando seu membro contra a entrada dele, penetrando o lentamente quase parando.

Os olhos de Alec se fecharam e seu rosto se contraiu numa expressão dolorosa, quando sentiu Magnus todo dentro de si. Apertava o travesseio com tanta força que as pontas de seus dedos chegavam a ficarem brancas. Os gemidos que escapavam pelos seus lábios, retravam a dor que o rapaz estava sentindo.

“Magnus..” choramingou o garoto deixando que lagrimas escapassem de seus olhos.

“Já vai passa meu amor.” Magnus deslizava suas mãos pelo abdômen do outro, alcançou seu membro e começou uma masturbação lenta, no mesmo ritmo que se movia dentro dele.

Minutos se passaram e Alec pareceu relaxa com as caricias do namorado.

Puxou Magnus para um beijo desajeitado, agora seus corpos se moviam em sintonia como se fossem feitos para ser um só. Magnus foi acelerando os movimentos, indo cada vez mais forte e fundo no corpo do outro, respiravam com dificuldade, seus corações batiam num ritmo acelerado, que ambos pesavam que seus peitos pudessem se rasgar ali.

Passavam as mãos pelos corpos do outro querendo memorizar cada parte de seu ser.

Magnus manteve o ritmo até ouvir os gritos de Alec que enfatizava o auge de seu prazer. Algum movimentos depois Magnus se desfez  dentro do outro, que gemeu ao sentir aquele liquido quente o invadir.

Magnus deitou se ao lado de Alec e o puxou para si, cobrindo os com um lençol.

“Essa foi a melhor noite de minha vida.” Magnus diz acariciando os cabelos de Alec, este sorrir e sussurra um eu te amo antes de ser vencido pelo sono.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...