História Perfect illusion (malec) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Catarina Loss, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Maryse Lightwood, Robert Lightwood, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Drama, Malec, Revelaçoes, Romance, Shadowhunters
Exibições 108
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!!!

Capítulo 18 - Parque parte 01


Alec não soube ao certo em que momento suas roupas foram arrancadas de seu corpo, mas o fato era que ele estava jogado na cama com suas pernas estavam totalmente abertas e com o namorado ajoelhado no meio delas, tentava normalizar sua respiração, mas os dedos ágeis de Magnus o invadindo e sua mão livre fazendo um movimento constante de vai e vem em seu membro, tornava essa ação um tanto quanto difícil. Mantinha os lábios entreabertos em busca de ar, seu peito subia e descia rapidamente como se ele estivesse saído de uma longa corrida.

“Magnus eu acho que....” Arfou quando Magnus passou a língua por sua glande, engolindo aos poucos seu membro, fazia movimento precisos e ritmados. No mesmo ritmo que seus dedos se moviam dentro dele. “Os meus irmãos eles....ahh, meus deus!” Alec apertou forte os lençóis, quando os dedos do namorado o atingiram naquele ponto. O de olhos azuis elevou às mãos a boca abafando um grito, quando se desfez na boca do outro, que engoliu tudo sem reclamar.

Magnus sorriu satisfeito passou a língua pelos lábios, olhava o namorado se estremecer na cama pelo que fizera com ele. Totalmente bagunçado. Suas bochechas coradas o deixando tão sexy e adorável.

“Já se esqueceu do filme?” Perguntou próximo ao ouvido do outro. Alec balançou a cabeça negativamente. Magnus riu e continuou. “Eu imaginei que não!” Magnus passou as pontas dos dedos pelos ossos proeminentes da clavícula do namorado, subindo levemente pelo seu pescoço, colocou a mão na nuca dele agarrando uma mexa daqueles cabelos pretos que ele tanto gostava e puxou forte. Alec arqueou se com o gesto, mordeu os lábios para não gritar.

“Por você ainda esta com esse monte de roupas?” Alec perguntou movendo seu tronco pra cima ficando com o rosto próximo ao do outro.

“Por que eu quero que você as tire.” Magnus respondeu Alec o jogou para o lado, sentou em seu quadril, levou as mãos para dentro da camisa dele, a arrancado do corpo do outro logo em seguida. Abaixou se e beijou o outro, rebolando sem pudor no membro do outro ainda coberto pela calça.

Alec não se reconhecia, seus amigos estavam na sala a poucos metros dali, podendo os ouvir, não se importava, não no momento talvez depois, ele não era assim, se perguntava por que Magnus o deixava tão quente tão desinibido. Tudo em relação a Magnus para ele era intenso demais, não sabia se explicar, mas também não se importava, apenas sentia e gostava daquilo. Afastou se do outro puxou suas calças, se livrando delas logo em seguida. Apertou o membro de Magnus levemente por cima da cueca, ouvindo o gemer sôfrego. Prontamente abaixou aquela ultima peça de roupa que cobria o corpo perfeito de seu namorado. Ficou o observando pro alguns instantes.

“Se não quiser não precisa fazer, ok.” Magnus diz notando o receio do outro.

“Não é isso, é a primeira vez que faço isso então se for ruim....” Magnus o puxou para um beijo, demostrando que para ele qualquer ação vinda de Alec seria perfeita. Alec sorriu em meio ao beijo e desceu sua boca para o membro do namorado. Seus movimentos eram tímidos e práticos, era novo nisso, sabia seu limite, e não queria se engasgar seus olhos se comtemplava o rosto de Magnus, estampado de prazer, os gemidos que escapavam de sua boca demostravam que ele estava adorando o que Alec fazia.

Quando estava preste a vir, Magnus se sentou e puxou Alec para seu colo, o penetrando devagar. Alec mordeu o ombro dele, ainda sentia um leve incomodo por conta da noite anterior, mas nada que não pudesse suportar. Alguns instantes depois ele começou a rebolar, subia e descia lentamente, Magnus pós as mãos na cintura dele intensificando seus movimentos.

Alec passava as unhas pelas costas do namorado de maneira tão forte deixando arranhões nada discretos ali. Magnus o deitou, prendeu suas mãos na cama e continuava a investir nele cada vez mais forte e fundo. Hora devagar, hora rápido, se deliciando com Alec totalmente entregue a si.

“Magnus! Magnus! Magnus!” Alec gritava seu nome em total êxtase.

Ambos gemiam alto esquecendo se completamente dos amigos na sala. Magnus sentiu Alec se contrair e sujar seu próprio abdômen, duas estocadas depois ele se desfez também, deixou seu corpo cansado cai em cima do namorado, que estava no mesmo estado que ele.

“Suponho, que agora você tenha se esquecido, do filme.” Magnus perguntou normalizando sua respiração.

“Nem sei do que você esta falando.” Alec fechou os olhos pro um instante. “Acho que deveríamos dar atenção pras visitas.” Magnus concordou, os dois tomaram um banho rápido e voltaram pra sala.

Jace estava com os pés apoiados na mesinha de centro, concentrava sua atenção numa revista qualquer, enquanto acariciava os cabelos ruivos de Clary que repousava a cabeça em seu colo.

Simon e Izzy estavam deitados no chão, ele apoiado numa almofada e a namorada com a cabeça em seu peito.

Jace virou o rosto e viu Magnus e Alec ali os observando, Magnus mantinha um dos braços sobre os ombros de Alec. Sorriu de lado e falou com sua naturalidade corriqueira.

“Vocês deveriam fazer menos barulho.”

Alec arregalou os olhos e seu rosto ficou tão vermelho que Magnus pensou que todo seu sangue estava concentrado ali. Ele escondeu seu rosto na curva do pescoço de Magnus ouvindo os amigos rirem.

“Não acredito que você corrompeu meu irmãozinho, Magnus.” Izzy disse se levantando com a ajuda de Simon.

“Então, nós vamos ao parque, só estávamos esperando por vocês. Alec você consegue andar?” Jace perguntou fingindo preocupação, levando um beliscão de Clary. “O que? Você ouviu os gritos dele, aquele quarto estava pegando fogo.”

“Magnus faz ele parar!” Alec diz se escondendo mais em Magnus.

“Mas Alec..” Jace começa.

“Calado Jonathan!” Magnus diz o olhando furioso.

“Dar pra irmos logo.” Simon se pronuncia.

“Concordo!” Magnus diz e sai com Alec. “Quem sair por ultimo, bata a porta,”

Alec e Magnus foram no carro do asiático, os outros foram no carro de Alec dirigido por Jace. Chegaram ao parque em trinta minutos, comparam os ingressos e entraram. Andavam em direção aos brinquedos, parecendo crianças indo fazer algo legal pela primeira vez.

“Vamos primeiro na roda-gigante.” Alec sugeriu animado. Os dois casais concordaram e Magnus iria protestar quando um rapaz entrou na sua frente e do nada abraçou Alec.

“Estava morrendo de saudade de você” ele diz, Alec parecia surpreso, não do tipo animado, ele estava desconfortável e levemente irritado, Magnus notou.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...