História Perfect illusion (malec) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Catarina Loss, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Maryse Lightwood, Robert Lightwood, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Drama, Malec, Revelaçoes, Romance, Shadowhunters
Exibições 89
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!!
desculpe os erros. :) :)

Capítulo 19 - Parque parte 02


“Estava morrendo de saudades de você!” ele diz Alec estava surpreso, não do tipo animado, ele estava desconfortável e irritado, Magnus notou. O rapaz apertou seus braços em volta de Alec este não esboçou nenhuma reação apenas ficou parado.

“Dá pra você me soltar?” Alec diz calmo, o rapaz desfaz o abraço, segura Alec pelos ombros o balançando levemente.

“Ainda está magoado pelo que eu fiz?” Sorrir. “Foi só uma brincadeira. Esquece isso!” Diz despreocupado.

“Brincadeira?” O garoto de olhos azuis soava incrédulo.

Magnus virou se para Jace, queria pergunta quem era aquele cara e o que aconteceu entre ele e Alec, mas o loiro estava olhando para o rapaz, como se estivesse a ponto de socá-lo. Ele notou que os gêmeos também parecia não saber o que acontecia ali. O asiático ficou intrigado e levemente enciumado, já que o outro estava tão próximo do seu namorado.

“Tire suas mãos de mim, Matt!” Diz Alec empurrando o outro, o rapaz da um passo pra traz. Coloca as mãos nos bolsos da calça que usava e sorrir.

“Olha só Alec...” Matt começa, aproximando se novamente de Alec.

Magnus perdeu a paciência.

“Escute aqui cara, por acaso você é surdo?” Cruza os braços irritado se inclinado um pouco pra frente. “Não está vendo, que ele não quer você perto dele?”

Matt se vira para Magnus, o fitando de cima a baixo. “Quem é você?” Pergunta.

“Magnus, namorado dele.” Diz Magnus virando a cabeça em direção a Alec, que sorrir.

“Prazer Magnus eu sou o Matt.” Diz esticando a mão para o outro. Magnus o olhava cético, ergueu uma sobrancelha pra ele, ignorou totalmente a mão estendida do outro, foi para perto de Alec e o abraçou  por traz, repousando seu queixo no ombro dele.

Não gostou nada daquele cara.

“Tudo bem então.” Matt diz. “Izzy, Jace também sentir saudades de vocês!”

“Serio?” Jace indagou sarcástico. “Como você pode ser tão cínico?”

“Qual é gente eu não fiz nada demais.”

“Vai embora cara!” Jace diz dando um passo a frente. Clary aperta sua mão, num pedido silencioso para que ele não fizesse nenhuma besteira.

“Eu já estou indo mesmo, a final estou atrasado. Nos vemos na segunda.”

“Como?” Izzy perguntou confusa.

“Eu vou terminar o ano no mesmo colégio que vocês.” Respondeu Matt animado. “Tchau Alec!” disse e sai.

“Que cara abusado! Alec você está bem?” Izzy estava preocupada. Alec acenou positivo.

“Vamos ficar aqui, ou vamos nos divertir.” Ele chamou entrelaçando os dedos nos de Magnus. Os outros assentiram e foi rumo ao brinquedo. Chegando lá Magnus foi até um homem que estava segurando uma câmera e falou algo pra ele, o homem acenou, sorrindo logo em seguida.

Cada casal foi pra uma cabine, o brinquedo começou a subir, ao chegar ao topo o brinquedo parou, Alec olhava a vista distraído, seus olhos brilhavam, mas que as luzes da cidade. Magnus o achou ainda mais lindo naquele momento.

“Nossa! A cidade fica mais linda olhando daqui.” Alec diz sorrindo, apreciando o carinho de Magnus em sua bochecha. Aproximaram seus rostos, encostando seus lábios em um beijo, sem urgência ou necessidade, demostrando tudo o que eles sentiam um pelo outro.

O brinquedo voltou a ‘andar’, depois de algum tempo, todos saíram, Magnus foi ate o homem com o qual falara antes e este lhe mostrou as fotos que tirara, passou seu e-mail para ele e pediu que as enviasse com urgência. Foram para outros, indo em quase todos. Não parraram para nada, ficaram exaustos e resolveram que era hora de ir pra casa.

“Ai! Eu quero um.” Izzy disse animada quando eles passam por uma barraca de tiro ao alvo e ela viu um gatinho de pelúcia na cor preta.

“Eu também quero, é perfeito.” Clary diz, e a morena concorda com um aceno.

 “Você consegue um pra mim Simon?” Perguntou Izzy ao namorado com os olhos brilhando.

“Vai ser moleza!” diz o nerd convencido. O dono da barraca, um garoto alto e esbelto, entregou a ele um arco e quatro flechas, Simon se posicionou, mirou o alvo e atirou erando feio, tentou mais uma vez erando de novo.

“Vai ser moleza!” Jace diz sarcástico. Izzy fez bico.

“Então tenta você.” Defende se o outro.

Jace faz o mesmo que Simon, mas não obtém sucesso. As garotas ficam desapontadas, mas sorrir tendo a mesma ideia. Viram se para Alec que estava comendo uma maçã do amor, e trocando alguns beijos com Magnus.

“Alec!!” gritam ao mesmo tempo.

“Hn!” ele responde a contra a boca de Magnus, não queria se separar do namorado.

“Alec, maninho, por favor.” Izzy o puxa, pelo braço.

“O que vocês querem?” pergunta o garoto. As meninas apontam para os gatinhos, estavam com um olhar suplicante o que fez Alec rir. Alec vai até a barraca, pega o arco e as flechas das mãos do garoto, este lhe oferece um largo sorriso e o fica observando.

Magnus estreita os olhos para a cena.

Alec se posiciona e acerta o alvo na primeira tentativa, depois atira mais uma vez acertando de novo. Pega os prêmios e entrega um para Izzy e o outro para Clary, que dão pulinhos alegres. Vira se para o namorado com um sorriso irônico.

“Quer um também?” Pergunta.

“Não obrigado.” Magnus responde simplista.

Alec da de ombros e entrega o equipamento para o dono.

“Você manda muito bem.” Diz o garoto. “É profissional?” pergunta se apoiando na bancada. Alec nega. “Uau com um talento desses deveria ser? Poderia competir em vários campeonatos e com certeza venceria. Alec, não é? você é ótimo.”

“Acho que o Magnus vai matar esse cara.” Jace sussurra para os outros.

Alec fica envergonhado. “Não sou tudo isso, mas mesmo assim obrigado!”

“Além de bonito e modesto.” O garoto diz.

Mas que cretino Magnus pensou fechando a cara foi até Alec, o virando para si e o beijou com tudo desceu as mãos para o bunda dele apertando aquele local com força, Alec arregalou os olhos com a atitude dele.

“Ficou maluco Magnus?”

“Não só estou cuidando do que é meu.” Falou alto o suficiente para que o cara ouvisse. “Vamos embora.” Sai apressado, Alec fica um instante parado e depois sai um pouco confuso.

“Magnus espera! O que deu em você?”

“Ciúmes, meu caro.” Jace respondeu batendo em seus ombros. “Quando vocês chegarem em casa, vocês se resolvem.”

“Eu entendo o Magnus.” Clary opina.

“Claro que entende.” Izzy diz irônica. “Qualquer coisa me ligue tá?”

Alec murmurou um ‘ok’ e entrou no caro de Magnus.

Durante todo o caminho Alec tentou conversar com o namorado, mas este o ignorava completamente. Chegando ao apartamento Magnus abriu a porta bruscamente. Alec ficou parado no meio do corredor.

“Vai entra ou não?” Magnus pergunta irritado. Alec não diz nada apenas entra, logo em seguida leva um susto com a força que o outro bate a porta.

“Qual o seu problema?” pergunta assustado.

“Serio?” pergunta descrente. “Pode se...como é o nome dele mesmo... Matt, lembrei, ou aquele cara que estava dando em cima de você descaradamente e você age como se fosse tudo normal.”

“Ele estava apenas sendo simpático, não viaja.” Alec respondeu achando estupida a reação do namorado. “E sobre o Matt, não há nada que você precise saber.”

“Não é possível que você seja tão...” Magnus se calou passou as mãos pelos cabelos tentando se acalmar.

“Tão o que Magnus? Burro? É isso que você ia dizer?” Alec sentia seus olhos arderem.

“Não ponha palavras em minha boca Alexander. Eu não disse isso.”

“Não, mas pretendia.”

“Você é inacreditável.” Magnus balançando a cabeça freneticamente de um lado para o outro. Alec o olhou incrédulo. “Diz-me o que aconteceu entre você e aquele Matt?”

“Já disse que não vou falar com você sobre isso.” Alec gritou.

“Quer sabe? Eu vou dormir e você faça o que quiser, eu não me importo!” Magnus saiu da sala apresado, não demorou muito para que Alec escutasse a porta do quarto sendo fechada com força. Senta se no sofá, e se permite chorar, de raiva, frustação e principalmente medo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...