História Perfect Kids - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Got7
Exibições 16
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me desculpem a demora, as coisas estão ficando cada vez mais complicadas para mim, mas mesmo assim consegui tempo para escrever e espero que gostem.
Boa Leitura!

Capítulo 19 - Acidente


Por alguns minutos eles conseguiram conversar, pelo menos até eles arranjarem alguma coisa para brigar. Os empurrei para fora do apartamento e antes de fechar a porta Mark apareceu com Jason no colo e a EunHee logo atrás deles.

Mark- o que aconteceu aqui?

Eu- eles vão se casar!- disse calma e acenei para os dois que estavam indo em direção ao elevador, Mark me olhou assustado e entrou em casa balançando a cabeça negativamente.

.

.

.

Os dias foram passando e eu não podia mais dançar músicas agitadas, ou seja, quase todas as músicas das Perferct Girls. Não estava surpresa, afinal, na gravidez do Jason também tive que me afastar das atividades no grupo.

Pelo menos eu tenho algo para fazer, que se resumia a ajudar a Rafaela com o casamento e compor músicas, ficava horas fazendo isso, só me distraia quando Jason chegava em casa e assim que ele dormia o meu destino era a banheira e depois o sofá, pelo menos até o Mark chegar.

Ouvi a porta se abrir e acabei fechando os olhos, o som dos passos foi aumentando e quando parou o ouvi rir.

Mark- você não consegue fingir!- abri os meus olhos e fiquei encarando aquele sorriso maravilhoso.

Eu- Você não tem graça!- me sentei no sofá, logo recebendo um beijo de Mark.

Mark- Jason está dormindo?- concordei- vou tomar uma banho e depois ver ele!- disse e deixou um beijo na minha testa, antes de sair da sala. Fui até o quarto do Jason e fiquei ali o vendo dormir, não sei por quanto tempo fiquei ali, perdida em pensamentos ainda por cima, só "acordei" quando senti os braços de Mark rodearem a minha barriga.

Eu- ele é parecido...

Mark- comigo, eu sei!- apoiou a cabeça no meu ombro.

Eu- na verdade, eu ia dizer que ele é parecido com o Joey!

Mark- Meu irmão!- levantou a cabeça e me encarou, olhei para ele e levei uma de minhas mãos a sua boca quando vi Jason se remexer na cama. Soltei os braços de Mark da minha barriga e o empurrei pra fora do quarto- o meu irmão?- perguntou assim que saímos do quarto.

Eu- quando criança você e o Joey eram parecidos!- cruzei os braços e o vi sorri.

Mark- então, ele é parecido comigo!- sorri e Mark se aproximou de mim colocando as duas mãos no meu rosto e me puxando para um beijo.

.

.

.

Eu- não, esse te deixou mais gorda do que já é!- disse e Rafaela me mostrou o dedo do meio e ainda ouvi um filha da puta- mas é sério, troca!- ela revirou os olhos e voltou para dentro. do provador. Estávamos provando vestidos e a discórdia era presente, já que as madrinhas não precisavam ficar naquela indecisão do demônio.

Paloma- eu achei que ficou bonita!- ouvimos a Rafaela falar um obrigada.

Eu- sou sincera e além do mais, eu não posso mais ficar vinte e quatro horas com vocês, estou sentindo falta de zoar a Rafaela!

Rafaela- eu estou ouvindo!

Eu- e eu sei disso!- rimos e alguns minutos depois ela saiu e todas se calaram.

Thalyta- nesse aí... Não tem o que zoar!

JB- concordo!- disse brotando atrás da Stefani e recebendo um tapa dela- mas em você ficaria mais lindo!

Gabrielle- faz a merda e depois tenta concertar!- riu e recebeu um olhar nada amigável da parte de Jaebum.

Stefani- o que faz aqui? Não devia estar com os meninos do OUTRO LADO da loja?!- disse circulando o pescoço de Jaebum com os braços e fazendo questão de de deixar "outro lado" em claro e bom tom. Jaebum riu e beijou a Stefani rapidamente antes de sair.

Rafaela- ainda bem que o beijo foi rápido, não aguentaria ver ele beijar a minha esposa!

Marina- esposa?

Eu- voltamos a época do ensino médio, onde você dizia que todo mundo era sua esposa?!

Rafaela- mais ou menos, você não era só a minha esposa, era a minha irmã, prima...

Eu- já me lembrei, não precisa dizer o puta incesto que ocorria verbalmente durante dois anos do nosso ensino médio!

Gabrielle- incesto?! Sério, pode ter se passado alguns anos, mas eu ainda me surpreendo com vocês!

Rafaela- temos muito a esconder!- rimos e mandamos a Rafaela para dentro do provador novamente, só que dessa vez para tirar o vestido para irmos embora, afinal, já estávamos naquilo a umas duas horas e pela cara dela, não estava gostando muito de ficar trocando de vestido.

Esperamos os meninos ficarem prontos e seguimos para um café que havia ali perto e como sempre tivemos algumas fotos tiradas por fãs estrangeiras ou até mesmo coreanas, já que a palavra "discreto" não existe no vocabulário de alguns de nós. Durante o café que tomamos ali a mesa estava cheia de conversa, risos e até mesmo algumas revelações cheias de detalhes da qual não precisávamos saber.

Rafaela- Alycia!- me chamou e eu virei para olha-la- seria loucura demais pedir para você me ajudar no dia do casamento?!

Eu- amiga eu estou aqui para isso e J.Y.Park não queria que eu contasse, mas ele já havia planejado isso, então, eu iria te ajudar você querendo ou não!

Rafaela- adorei como ele fez isso pelas minhas costas!- disse soando irônica.

Eu- olha de quem está falando!- concordou e rimos. Fazia algum tempo que os dois grupos não saiam juntos para alguns lugar, todas e todos sempre muito ocupados com a empresa ou com os filhos, não tendo muito tempo para sairmos juntos, mas quando tínhamos ficávamos tão eufóricos que parecíamos crianças de cinco anos indo para um parque de diversões. No meio de toda aquela conversa o meu celular toca, o peguei no bolso do casaco do Mark e me afastei da mesa para poder ouvir melhor.

Eu- alô!

-Pensei que não fosse me atender!

Eu- quem é? E o que quer?

- só precisava conversar com você e dizer que eu nunca esqueci, você ter um filho com ele foi a pior coisa que podia ter acontecido a vocês dois!

Eu- acho que o tempo de ameaças já chegou ao fim, podemos resolver o que quer que seja como as adultas que somos, nem sempre, mas somos...!

- eu já me adiantei um pouco, espero que goste da ligação que receberá!- disse e encerrou a chamada, como assim espera que eu goste da ligação que receberei? Afastei todos esses pensamentos e voltei para mesa, mas não posso dizer que não restou um pingo de curiosidade dentro de mim.

Mark- está tudo bem?- concordei e voltei a me sentar, acredito que não prestei muita atenção na conversa que estava rolando e nem queria, aquelas frases ficaram rodando na minha cabeça o resto do dia e sempre que o Mark ou alguém me perguntava se eu estava bem, eu apenas confirmava positivamente com a cabeça.

.           .           .

Mark- tudo bem, pode me dizer agora o que foi que aconteceu com você?- me perguntou assim que fechou a porta do apartamento e me viu deitar no sofá, suspirei e fiz um gesto com as mão pedindo para se sentar ao meu lado, que rapidamente foi obedecido.

Eu- fiquei meio insegura com aquela ligação que recebi mais cedo, a mulher do outro lado da linha disse que eu iria gosta da ligação que estava prestes a receber!

Mark- quem era?!

Eu- não sei, por um momento cogitei a ideia de ser a Hanna, mas ele está do outro lado do mundo e ainda por cima está casada, ela não poderia ter continuado a gostar de você durante todo esse tempo, não é?!

Mark- é uma possibilidade, mas você mesmo disse que agora ela está casada!

Eu- sei disso, mas me lembro bem de como foram as minhas férias no Brasil de quando o Jason tinha apenas dois anos, se tivesse uma faca na mão dela, aposto que não perderia tempo em tentar mata-lo!

Mark- não diga isso!- me fez virar no sofá e ficar com a cabeça sobre as suas pernas- mesmo eu não gostando de como ela agiu a alguns anos, não acredito que ela teria capacidade de matar um criança que não tem nada a haver com a história!

Eu- mesmo assim, eu...- fui interrompida pelo celular que começou a tocar em cima da mesinha de centro, o peguei de lá e atendi a ligação e assim que aquelas palavras foram ouvidas por mim, não consegui segurar as lagrimas, acabei deixando o celular cair no chão que rapidamente Mark o pegou ao ver o meu estado.

Mark- repita o que disse por favor!- disse ao telefone ao mesmo tempo que se ajoelhava no chão para me acolher nos seus braços.

-Precisamos que um dos responsáveis por Jason Tuan venha ao hospital infantil, ele sofreu um pequeno acidente no jardim esta tarde!- Mark me olhou e me apertou ainda mais no abraço.


Notas Finais


Desculpem se houver algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...