História Perfect Poison - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Chrollo Lucilfer, Feitan, Hisoka, Kalluto Zoldyck, Kortopi, Machi, Phinks, Shalnark, Shizuku
Tags Feitan, Genei Ryodan, Hisoka, Hunter X Hunter, Kalluto, Machi, Romance, Shuzuku
Exibições 24
Palavras 812
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura^^

Capítulo 6 - Finalmente sóbria, mas ainda estúpida


Fanfic / Fanfiction Perfect Poison - Capítulo 6 - Finalmente sóbria, mas ainda estúpida

A noite passada voltou em flashes e imagens desfocadas. Lembrou-se de estar com raiva sobre algo, e sentado em uma janela. Lembrou-se de Kalluto chegando, e depois Kalluto estar em baixo dele. Ele nunca havia se sentido tão certo  antes sobre qualquer coisa. Sem hesitação. Sem arrependimentos. Uma imagem olhando para Kalluto de uma posição ajoelhada surgiu em sua mente e ele corou um vermelho profundo.

Ele pressionou o rosto ainda mais no travesseiro embaixo dele e soltou um gemido. Ele estava de ressaca.

- O que a-

- Nós estávamos bêbados. - as palavras saíram de boca de Kalluto rapidamente, como se ela estivesse ferida demais para mantê-las dentro, e a questão Feitan ia perguntar ( "O que estávamos pensando, beber muito antes de um trabalho?") morreu em sua boca. Ele lentamente levantou a cabeça para olhar para Kalluto.

- Sinto muito pela noite passada, eu- nós estavam bêbados. - Kalluto olhou para o teto, com o rosto visivelmente aquecido. O estômago de Feitan afundou. Será que Kalluto se arrependeu de fazer o que fez com ele?

Ele não conseguia pensar no que dizer. Ele queria Kalluto. Tinham  apenas que ficarem bêbado depois de estarem separados por tanto tempo para perceber que o que sentia por sua amiga não era, de fato, a amizade, rigorosamente falando. E apenas algumas horas depois de perceber isso, ele tinha dormido com sua melhor amiga, que parecia bastante bonita para ele no momento, e agora ela estava acordando, começando a conversa . O "vamos ser apenas amigos", era demais.

- Fei por favor, diga alguma coisa.

Kalluto nem mesmo o olhou nos olhos. Patético, pensou. Se Kalluto não podia controlar-se quando estava bêbada, ela poderia pelo menos ter a decência de ser madura sobre isso na parte da manhã. Ele podia sentir a bile subindo em sua garganta. Ele tinha que sair daqui. Agora mesmo. Tomar um banho ou algo assim. Ele olhou para longe de Kalluto, levantou-se e pegou uma toalha. Caminhando para a porta, ele reuniu coragem suficiente para virar .

 - Eu não sei o que você está falando, Kalluto. - saboreou o olhar no rosto de Kalluto e bateu a porta.

[...]

Kalluto sentada ali, muda. Ela estava acordada por quase uma hora, surtando sobre o que iria acontecer quando Feitan acordasse. Ela esfregou os olhos com as coronhas das suas palmas e soltou um gemido estrangulado.

As palavras tinham acabado sair dela. Todo esse tempo que passara se preocupando com a reação de Fei, e a primeira coisa que fez quando acordou foi gemer e começar a... Bem Kalluto não sabia o que ele ia dizer, mas soou um pouco como "O que estávamos pensando?" e Kalluto tinha quase certeza de que ela não poderia lidar ouvindo isso. Assim, ela deixou escapar a primeira coisa que podia.

Ela esperava que Feitan concordasse. Para lhe dizer que eles deviam esquecer isso, e... Bem... Kalluto supôs que ele ia dizer isso. "Eu não sei sobre o que você está falando, Kalluto". O que ele não esperava era Feitan estar zangado com ela. Se ela pudesse se lembrar corretamente, Feitan fez o primeiro movimento. Talvez ele estivesse envergonhado.

O que quer que estava acontecendo, claramente o que Kalluto disse foi a coisa errada a dizer.

- Que diabos há de errado comigo... - ela murmurou para ninguém em particular.

- Bem, principalmente, você está muito atrasada para o café da manhã. - Kalluto saltou quando ouviu uma resposta vindo da porta, e olhou para cima para ver Machi ali de pé, olhando-a com cuidado - Mas eu tenho certeza que existem outras coisas também.

- Jesus, Machi. - Kalluto olhou para si mesma, de repente imensamente grata que tinha acordado durante a noite e se cobriu com Fei com um cobertor de reposição - Há quanto tempo você tem estado lá?"

- Não importa o tempo que estamos tendo essa conversa incrivelmente estimulante. Eu só vim aqui para acordá-los. Shizuku e Bonolenov sairam e tem donuts e ovos e bacon. Se você quiser alguma você deve se apressar. 

Kalluto sentou-se ainda coberta, esfregando as mãos sobre o rosto novamente. 

- Ok, Machi. Sim, vamos descer em um minuto. 

Ela estreitou os olhos e olhou para ela. Machi se virou para sair, e pouco antes de desaparecer pelo corredor, Kalluto claramente ouviu-a dizer um: "Não se esqueça da roupa."

Oh meu deus , Kalluto pensou. Ela não tinha fechado a janela na noite passada. Ou a porta. Ela tinha quase certeza de que ninguém os viu. Este amor por Feitan estava tornando-a muda.

Kalluto precisava desesperadamente de um chuveiro.

Preparando-se, ele foi até a porta e gritou completamente. 

- Fei, estou indo lá embaixo.

Nenhuma resposta.

Ela fez o seu caminho para baixo para o pequeno-almoço, calmamente resolveria parar de interromper as pessoas. Mesmo quando não quisesse ouvir o que eles tinham a dizer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...