História Perfect Poison - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Chrollo Lucilfer, Feitan, Hisoka, Kalluto Zoldyck, Kortopi, Machi, Phinks, Shalnark, Shizuku
Tags Feitan, Genei Ryodan, Hisoka, Hunter X Hunter, Kalluto, Machi, Romance, Shuzuku
Exibições 19
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura^^

Capítulo 7 - Sentimentos


Fanfic / Fanfiction Perfect Poison - Capítulo 7 - Sentimentos

Era tudo demais. Feitan encontrou-se sentado em frente à pia no chão do banheiro. Ele se esforçou muito para limpar sua mente. Ele não podia chorar. Ele resistiu a muia torturas, membros quebrados e queimaduras graves, sem nunca chorar, e ele não ia começar agora. Foi difícil, no entanto, era mais difícil impedir-se de esperar que Kalluto passasse pela porta.

Ela não me quer. Ela não me quer. Nós estavam bêbados. Mesmo na cabeça de Feitan, as palavras picavam. Parecia impossível que apenas algumas semanas atrás, ele estava alegremente inconsciente desses sentimentos. Não que ele não os tenha, é claro.

Quando estavam juntos, era fácil fingir que eles eram apenas amigos próximos. Era fácil pensar que a sensação mergulhando em seu estômago que ele tem sempre perto de Kalluto  era apenas uma espécie de felicidade. Apenas isso. Mas tinha doído demais quando Kalluto saiu. E não na maneira que ele sentia por  qualquer outra pessoa. Foi três semanas  imaginando o que ele fez para ter Kalluto distante. O que foi que ela fez  sem Feitan? O que o a mensagem dizia?

'Fei, eu estou saindo cedo. Eu tenho algumas coisas para fazer. Vejo você no próximo trabalho.'

Algumas coisas para fazer? Ele ainda não tinha uma resposta sobre isso, mas não tinha muitas mais perguntas em sua cabeça. Por que, se Kalluto não queria ele, que ela beijou de volta na noite passada? Sim, ela estava bêbada, mas o álcool não ia torna-la uma pessoa completamente diferente, apenas mais confiante, como Feitan havia descoberto, infelizmente, na noite passada.

Feitan estava com medo, quando ele percebeu pela primeira vez que talvez seus sentimentos em relação a Kalluto não caiam diretamente na categoria "amizade". Mas a vida não era dividida em amigos , inimigos e amantes . Ele tinha pensado que seus sentimentos poderiam ser mais do que platônico, sem ser sexual. Familial talvez, como irmãos.

Mas isso era uma mentira. Agora que ele voltou para trás com clareza. Ele estava sóbrio naquele beco, e ele definitivamente queria beijar Kalluto, também. A noite passada foi o evento culminante que o tirou de todas as dúvidas. Ele amava Kalluto, e não como uma amiga, ou de uma forma somos-uma-família, mas de uma forma romântica. Em um eu-te-amo-realmente.

De repente ele estava ciente de que as pessoas estavam falando em seu quarto, e se esforçou para ouvir quem era. Um momento depois, ele ouviu Kalluto vir e dar a porta uma leve batida.

- Fei, vou lá embaixo. 

Ele não poderia mesmo responder. Se Kalluto não queria que ele agora, então ela teve sua resposta. Ele ia ter que fingir que nada aconteceu e voltar ao normal. Pelo menos por aparências. Ele duvidava que ele podia, na verdade, se sentir normal novamente.

[...]

- Tudo bem Feitan. - Machi virou para ele - Pode me contar tudo.

- Huh? - Feitan olhou para ela de onde ele estava segurando o telefone de um poste que ele acabou de encontrar. Ele estava distraído durante toda a manhã. Tentando não olhar para Kalluto enquanto comia o café da manhã foi uma tarefa mais cansativa do que ele tinha pensado originalmente. Agora, porém, ela estava, pelo menos, longe dele. 
Infelizmente, ele ainda não conseguia parar de pensar em Kalluto. Mesmo quando havia um poste de telefone bem na frente dele.

- Olha, eu estava bem ignorando tudo o que está acontecendo com você e Kalluto quando era apenas vocês dois agindo de forma estranha entre si, mas agora está a interferir com o trabalho, e eu não vou ser morta por causa de algumas disputas conjugais. Então, desabafe. Será que ela traiu você? Será que ela estava tentando algo estranho na cama? Vamos.

Feitan ficou pasmo. 

- Nós não estamos namorando, Machi.

- Quer dizer que ninguém sabe. E isso não é verdade de qualquer maneira porque eu sei. Você apenas pode ser honesto comigo por um segundo? Bem, você sabe, não em linha reta.

Feitan passou por ela. 

- Não estamos juntos Machi. Olha, eu não quero falar sobre isso. 

- Bem, eu não quero morrer.

Feitan olhou de cara feia para ela, mas em vez de sua habitual indiferença, ele encontrou sua expressão quase... Cautelosa. Logo tudo veio borbulhando. Onde havia ido Kalluto após o último trabalho? O que ela estava escondendo? Por que ela o beijou de volta se ela não queria Fei? Feitan teria ficado espantado consigo mesmo por tanto tempo  com a atitude de carinho de Machi para tudo isso. Era pouco caractrisico dela.

Embora, para ser justo, eles se conheciam há muito tempo, e viajaram juntos recentemente, sem Kalluto isso certamente os aproximou. Feitan gostava de pensar nela como mais do que apenas um outro membro da trupe (embora ele era, pelo menos amigável com todos eles), mas um amigo real. Talvez ele deve partilhar seus sentimentos e... Bem, ele não compartilha  sentimentos com qualquer pessoa, de modo que estava levando isso um pouco longe. No entanto, ele ainda estava falando, e antes que ele percebesse, eles estavam dentro do lobby do hotel, sentados em alguns sofás bastante desconfortáveis.

- ... E, olha, Machi, eu simplesmente não consigo lidar com isso agora, ok? Tudo apenas aconteceu, eu apenas descobri como me sinto, e ela claramente não se sente da mesma maneira, e agora eu tenho que gastar todo esse tempo com a trupe, agindo como se tudo estivesse normal, e não esta. Eu tenho que dormir no mesmo quarto com ela. Eu só desejo que eu poderia sair um pouco, sabe? Ter duas semanas para mim, antes de eu ter de voltar e... Finjir que... Oh... - Machi estava olhando para ele com as sobrancelhas levantadas.

- Sim.

- Isso é impossível.

- Você é impossível.

Feitan revirou os olhos. 

- Estou falando sério Machi, mas me disse esta manhã que ela não me queria.

- Talvez você entendeu mal. Tudo que estou dizendo é que você deve talvez apenas conversar com ela. Coloque tudo para fora. - Machi disse teimosamente.

Feitan olhou para trás em torno do átrio do hotel, exasperado. 

- Você não foi ouviu? Isso é exatamente o que eu estava fazendo! Ela não vai falar comigo, e eu definitivamente não vou força-la - Oh, aqui está ela. 

Eles maliciosamente assistiram Kallutor entra no lobby e fazer o seu caminho para a recepção, Feitan já podia sentir o calor no rosto dele.

Deus. Falando sobre sentimentos o fez se sentir ridículo.

Não vamos fazer isso novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...