História Perfect Strangers - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Gaaino, Gravidez, Naruto, Romance
Exibições 171
Palavras 2.988
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Decisão


_Eu inseminei você Ino, com o material do meu irmão – falou Temari fazendo Ino soltar a bandeja e derrubar todas as taças

_Como assim Temari? – Gaara preguntou incrédulo alternando o olhar entre Ino e Temari

_Temari você é campeã em fazer merdas – falou Kankuro

_Isso só pode ser brincadeira – sussurrou Ino paralisada

_Eu troquei as pacientes Gaara, me perdoa, eu não sabia, eu juro que não sabia que a Matsuri estava planejando isso – Temari falava desesperada

_Temari, porra! Você confundiu? Esse não é o tipo de coisa que se pode confundir – Gaara falou se exaltando

_Gaara, tem a possibilidade do embrião não se formar, ou não se fixar – Temari tentava argumentar

_Temari você tem noção do processo que você pode levar? – falou Kankuro

_TEMARI VOCÊ PODE TER ENGRAVIDADO UMA MULHER QUE NÃO TEM NADA A VER COM NOSSAS VIDAS! – gritou Gaara atraindo o olhar de todos da festa

_Gaara, não sofra por antecipação, aborto é legalizado em nosso país – falou Temari receosa

_Eu nunca mataria um filho meu, não seja ridícula – falou Gaara com rispidez

_Eu posso estar grávida de um estranho, um estranho, aborto, grávida estranho, aborto, grávida... – sussurrava Ino enquanto suas vistas ficavam turvas e a força na perna lhe faltava

_Ai meu Deus, ela vai desmaiar – gritou Temari e foi a última coisa que Ino ouviu

                Ino acordou horas depois em um quarto de hospital onde estava cercada de rostos, alguns familiares outros nem tanto

_Filha! Ainda bem que você está bem – falou Yumi vendo a filha observar o seu redor

_Porquinha, que susto que você deu em todo mundo – brincou Sakura, a enfermeira que estava cuidando da amiga, elas eram amigas de infância

_Testuda? Aonde que eu estou? E porque minha cabeça dói tanto? – Ino perguntou confusa

_Calma querida, você desmaiou no meio da festa e bateu com a cabeça – falou Yumi

_Mamãe, eu tive um pesadelo terrível, envolvia gravidez e aquela médica – Ino tentou explicar até olhar para a porta e ver Temari

_Ino? Podemos conversar? A sós? – pediu Temari

_O que você quer? – falou Ino seca

_Eu sei que o que eu fiz não tem perdão e que vocês devem me processar, eu apoio mas não tome nenhuma atitude precipitada ainda – pediu Temari – Tem uma possibilidade de o teste de gravidez der negativo...

_Então é tudo verdade? – perguntou Ino – Eu posso estar grávida do seu irmão? Eu não posso estar grávida Temari...

_Ino, vamos esperar até a quarta para fazermos o exame ai pensamos no depois – falou Yumi

_Mamãe, a gente mal sobrevive, como vamos criar um bebê? Eu não to pronta pra ser mãe, eu, eu nem tenho namorado, eu só tenho 25 anos! – Ino estava desesperada

_Ino, calma! Quanto as despesas, não se preocupe vamos arcar com tudo – falou Temari

_A senhorita me desculpa, mas acho melhor você ir embora agora, já causou problemas demais – falou Sakura se dirigindo a Temari

_Tudo bem, já estou de saída mesmo, aguardo você quarta feira Ino – falou Temari saindo do quarto

_Porquinha, desculpe me meter nessa situação, mas se você estiver grávida... você não precisa ter esse filho – falou Sakura meio sem jeito

_Eu sei testuda... – falou Ino – Por favor me dá o melhor calmante que você tiver

.

_COMO ASSIM VOCÊ USOU O MATERIAL DO MEU MARIDO EM UMA POBRETONA QUALQUER? – gritou Matsuri

_Exatamente Matsuri, você não está gravida nem nunca ficará de Gaara pois essa era a última amostra – falou Temari meio triste

_EU QUE DEVIA TE PROCESSAR, SUA DROGADA! QUE TIPO DE MÉDICA É VOCÊ? – berrava Matsuri na mansão Sabaku No

_Gaara você está bem? – perguntou Temari vendo o irmão calado e apreensivo

_Foi uma longa noite Temari, vou voltar para o meu hotel – falou Gaara indiferente

_Gaa-kun, pensei que você iria voltar para casa – choramingou Matsuri vendo que Gaara a ignorou

_Temari se prepare que a coisa vai ficar terrível para você – falou Kankuro

_Eu imagino... – disse Temari

.

.

Os dias passaram se arrastando para Ino e Gaara que estavam ansiosos para saberem o tão esperado resultado do exame de gravidez, que mudaria para sempre suas vidas. Durante os dias de espera, Ino só pensava em como poderia estar perdida, com a faculdade para terminar, os pais com uma situação financeira delicada, solteira, sem emprego e sem uma casa apropriada para chegada de um bebê e além de tudo com um pai totalmente aleatório, um cara que por mera coincidência tinham trocado algumas palavras na noite da festa. Ela não sabia se iria querer ter esse filho, seriam sacrifícios demais para ela. Todavia, Gaara estava animado, esperançoso com a ideia de talvez ter um filho, principalmente por não ser de Matsuri, ele sempre quis ter filhos e mesmo devido as circunstancias ele sabia que Ino não era uma má pessoa. Interiormente ele torcia para que a garota se não quisesse o bebê ao menos o desse para que ele criasse.

_Está pronta querida? – perguntou Inochi vendo Ino pentear os cabelos longos em silêncio encarando a parede do quarto

_Tenho que estar, papai – respondeu Ino respirando fundo saindo junto a seu pai em direção ao consultório de Temari

_Bom dia Ino! – falou Temari vendo-a entrar em sua sala

_Bom dia! – Ino respondeu observando que o ruivo bonito da festa estava sentado no sofá da sala de Temari que apenas lhe lançou um sorriso

_Vamos colher seu sangue agora e até o final do dia já teremos o resultado – falou Temari nervosa

_Tudo bem – Ino falou baixo e foi junto a enfermeira tirar o sangue

_Gaara o que você espera que dê? – perguntou Temari

_Positivo – respondeu Gaara indiferente encarando a porta

Após um tempinho Ino voltou para a sala onde Temari e Gaara estavam em silêncio

_Ino eu comprei um teste e farmácia também – Temari falou apreensiva

_Eu faço – falou Ino – Já foi tortura demais esperar esses 4 dias

_Está aqui – disse Temari empurrando o teste para a loira – Tenho um banheiro aqui na sala

_Obrigada Temari – falou Ino rispidamente

_Gaara, eu me sinto horrível – sussurrou Temari ao irmão que estava ansioso demais para prestar atenção

_Temari, não tem perdão isso – falou Gaara balançando a perna sem parar

_Deu positivo – Ino falou friamente assim que saiu do banheiro o que arrancou um sorriso de Gaara 

_Ai meu deus – falou Temari

_Eu estou grávida de você – Ino falou olhando para Gaara que ainda estava sorrindo

_Não se preocupe com nada, Ino. Eu prometo a você que assumirei todas as despesas – falou Gaara animado – Eu prometo que cuidarei de tudo

_Eu, eu não vou ter esse bebê – falou Ino e foi como se tivessem jogado um balde de água fria em Gaara

_Como não? – perguntou Temari – De para o meu irmão o bebê depois de nascido então

_Me desculpe Gaara, sei que você é tão vitima como eu nessa situação toda e que você é uma pessoa legal, mas eu não vou ser sua barriga de aluguel – falou Ino de forma seca

_Ino por favor – pediu Gaara se aproximando da garota

_Me desculpe – Ino falou saindo do consultório de Temari chorando

_Dê um tempo para ela Gaara – falou Temari – Ela descobriu que está grávida, isso não é pouca coisa

.

Ino estava assustada e com medo do que poderia acontecer agora, como ela iria criar uma criança ou como ela iria ter coragem de encerrar a gravidez? Ela nunca planejou nada disso, ela não queria estar passando por isso. E do outro lado ainda tinha Gaara que pareceu extremamente feliz com a ideia de ter um filho, mas e se ela resolvesse ter esse filho e ele quisesse toma-lo dela? Ela não poderia competir com a família dele, ricos sempre conseguem o que querem, ainda tinha a mulher dele que parecia ser uma louca. Era muito para ela, muito para ela suportar

_Ino? Sua mãe me contou tudo – chamou sua amiga, TenTen, uma garota de cabelos castanhos que cursava direito junto a ela

_Ai TenTen, minha vida desabou do nada – Ino chorava enquanto abraçava a miga – Eu não sei o que fazer

_Calma amiga, tente se acalmar primeiro – TenTen tentava consolar a amiga

_TenTen eu não quero ter esse filho mas não posso abortar – chorava Ino – Eu não iria conseguir lidar com isso

_Ino, você não tem culpa de nada disso, respira! Foi um erro médico, ninguém iria te julgar caso você escolhesse interromper a gravidez – tentou argumentar – Você sabe os seus direitos amiga, somos praticamente advogadas

_TenTen isso vai muito além das leis e direitos, é um bebê e tem o Gaara e aquela família louca dele – Ino soluçava – Como vou explicar para esse filho como eu conheci o pai dele?

_Ino, você pode ter o bebê entregar para o pai, ele não é casado? – perguntou TenTen

_Mas é o meu filho, TenTen! – Ino chorava sem parar

_É uma situação muito difícil Ino, mas você precisa decidir o que será melhor para você e seu futuro, pense que você não foi inconsequente, você não teve nem opção de evitar – falou TenTen – Não sacrifique seu futuro

_Vou tentar, irei tentar – Ino permanecia abraçada a amiga

.

.

_Gaara o exame de sangue da Ino deu positivo – falou Temari triste assim que pegou o resultado – Ela está oficialmente grávida de você

_Temari isso é incrível – disse Gaara feliz

_Irmão, não crie expectativas com esse bebê... Você ouviu o que a Ino disse – Temari respondeu

_Temari, é a minha única chance de ter um filho, eu não posso deixar ela desistir de isso tudo – Gaara falou ignorando a cara da irmã

_Gaara, me perdoe – Temari tentou se redimir

_Temari o que você fez foi imperdoável mas se eu conseguir meu filho será o melhor erro que você cometeu em sua vida – disse Gaara pegando celular e discando para seu amigo Neji

.

.

_Como você está meu amor? – perguntou Yumi vendo Ino deitada em sua cama

_Não tenho ideia mãe – respondeu Ino com os olhos inchados

_Ino, nem eu ou seu pai iremos te obrigar a tomar uma decisão mas lembre-se de pensar em você, nos seus princípios antes de tomar uma decisão – falou Yumi – Seu pai já encontrou um advogado que entrara com os papeis para processar aquela médica

_Obrigada mamãe, agora eu só quero dormir e esquecer por um momento que estou nesse pesadelo – falou Ino se despedindo de Yumi

.

Gaara acordou cedo e logo pediu para sua secretária conseguir todas as informações da família Yamanaka, ele iria visitar Ino hoje mesmo. Após alguns minutos a moça lhe trouxe toda a informação que ele precisava em seu escritório. Mais que depressa ele saiu em direção a casa de Ino com seu motorista

_Você deve ser a mãe da Ino, correto? – Gaara perguntou quando a senhora abriu a porta

_Pode me chamar de Yumi, jovem – Yumi respondeu sorrindo para o rapaz

_Incomodo? – perguntou Gaara

_Eu preciso ficar lá embaixo, no buffet – respondeu Yumi – Ino está dormindo ainda, se você não se incomodar em esperar

_Eu espero, não tem problema – respondeu Gaara

_Sente-se meu jovem, a casa é humilde mas é aconchegante – riu Yumi – Meu marido saiu para abrir a floricultura mas deve voltar a qualquer instante e eu estarei lá embaixo caso você canse de esperar minha filha

_Obrigada senhora – respondeu Gaara sentando-se no sofá

_Só uma coisa, Gaara não é mesmo? – ela perguntou e ele assentiu com a cabeça – Considere o lado da história da minha filha, ela é muito nova e isso é muita coisa para ela, para todos nós. Não pense que estamos felizes com isso tudo, sua irmã será punida pela lei mas minha Ino é uma menina boa, ela só está confusa

_Sim, senhora. Eu não acho que Ino esteja errada ao reagir do jeito que está reagindo é sobre isso que vim conversar com ela – respondeu Gaara

_Pois bem, então boa sorte. Estarei lá embaixo se precisar de algo – respondeu Yumi deixando Gaara sozinho na sala

Gaara parou para observar a casa em que Ino morava, conhecia tão pouco da garota e agora ela carregava um filho seu no ventre. Se não fosse as poucas palavras que eles trocaram, por ironia do destino na festa ela seria mais estranha do que já era. O rapaz analisou a decoração da sala que era algo bem simples com paredes repletas de quadros e porta-retratos, alguns de Ino pequena outros dela já mais velha. Mas um em especifico lhe chamou atenção, Ino já estava em sua juventude e estava sentada na grama com um rapaz loiro, muito parecido com ela inclusive, com os cabelos voando e uma flor nas mãos e o sorriso mais lindo que Gaara já tinha visto. Ele chegará a pensar se esse rapaz era seu namorado e se fosse teria mais um problema a enfrentar. A fotografia lhe prendeu tanto a atenção que nem percebeu quando Ino cruzou o corredor para entrar no banheiro e lavar seu rosto.

_AI QUE SUSTO! – gritou Ino ao ver Gaara sentado no sofá da sala com sua fotografia na mão

_Hum? – o grito de Ino despertou Gaara de seus pensamentos o fazendo virar e encarar a loira que estava com um pijama ligeiramente de numeração menor que a precisa para o tipo de corpo da menina – Me desculpe não queria lhe assustar Ino

_Ai meu deus, o que você está fazendo aqui a essa hora? – perguntou Ino constrangida

_Queria conversar com você – disse Gaara sem jeito

_Porque você e sua família não sabem ser normais, isso não é jeito de se conversar com ninguém – disse Ino virando as costas e entrando no seu quarto deixando Gaara sem reação

_Ino? – chamou Gaara depois de um tempo e a garota saiu do quarto com short jeans regata preta

_O que foi Gaara? O que você quer? – perguntou Ino impaciente

_Vim lhe pedir para que não tire nosso filho – falou Gaara diretamente

_Você não pode me pedir isso – Ino hesitou

_Ino eu tive câncer quando era mais novo e minha única esperança de um dia ter uma família foi injetada em você. Antes de eu começar a quimioterapia os médicos me aconselharam a tomar providências pois haveria riscos de eu nunca mais poder ter filhos. Me desculpe por te pedir isso, mas você é minha única esperança de um dia ter filhos – Gaara falou na esperança de tocar Ino de alguma forma suas palavras 

_Gaara... eu sinto muito – falou Ino afetada com as palavras do rapaz – Mas, mas é muito difícil para mim... Eu... eu não tenho nada na vida Gaara, você tem empresas, posses em seu nome, um futuro construído. Eu sou só a Ino, eu não tenho emprego, ainda nem formei na faculdade. Minha família não tem berço de ouro. O que eu poderia oferecer a essa criança? E eu não posso tê-la e entrega-la a você e fingir que ela não existe no mesmo mundo que eu. Eu tenho sentimentos Gaara...

_Ino eu não posso te obrigar a nada, mas pense com carinho, por favor – pediu Gaara segurando na mão da garota

_Gaara... – Ino sussurrou – Irei pensar

_Obrigada Ino, isso significa muito para mim. – respondeu Gaara – E Ino, você tem muito a oferecer a uma pessoa, não se diminua, dinheiro não é nada perto de uma família

.

.

_Senhorita Temari? – um rapaz entrou no consultório da jovem

_Pois não? – perguntou Temari que massageava as têmporas

_Sou Shikamaru, seu advogado – respondeu o rapaz

_Ah, sente-se – falou Temari – Papai falou que você viria mesmo

_Sim, seu pai me contou por alto a história e gostaria de saber sua versão sobre os fatos – respondeu Shikamaru sentando-se de frente a loira

_Eu to errada Shikamaru, não quero que o senhor alivie minha culpa – falou Temari com as mãos na nuca – Eu arruinei a vida do meu irmão e daquela menina

_Sim, mas como você arruinou a vida deles? – perguntou Shikamaru

_Eu troquei os materiais e engravidei uma moça com o sêmen do meu irmão em vez de engravidar a sua ex mulher – falou Temari indiferente

_Muita informação senhorita – falou Shikamaru confuso

_Só colabore com o advogado da Ino, eu mereço ser punida – falou Temari

_Você pode perder sua licença médica, acho que você não queira isso –argumentou Shikamaru

_Eu não tinha pensando nisso antes – falou Temari apertando ainda mais a cabeça nas mãos – Eu estou fodida

_Então comece a me contar tudo detalhadamente daquele dia senhorita – falou Shikamaru

_Temari, pare de me chamar de senhorita, tenho sua idade – falou Temari observando o rapaz – Ou talvez um pouco mais

_Tudo bem, Temari – falou Shikamaru – Problemática

.

.

_Como foi a conversa com o rapaz minha filha? – perguntou Yumi enquanto fazia o almoço

_Foi estranho mãe, eu fiquei com pena dele. Não sei mas sinto que ele é uma boa pessoa – falou Ino

_E ajudou você de alguma forma? – perguntou Yumi

_Sim mãe, vou ter esse filho – falou Ino decidida

_Ino, estou orgulhosa de você – disse Yumi passando a mão nos cabelos da filha

_Vai ser difícil mãe, mas Gaara é tão vitima quanto eu.. – disse Ino pensativa

 _Já conversou com ele? – perguntou Yumi

_Não, marquei de encontrar ele depois do almoço – respondeu Ino indiferente

.

.

_Oi Ino – disse Gaara ao chegar no lugar em que ela tinha marcado de encontra-lo

_Olá Gaara – respondeu Ino vendo-o sentar na mesa

_Você tinha algo a me contar? – perguntou Gaara para a moça

_Eu vou ter o bebê – respondeu Ino fazendo com que Gaara lhe desse o maior sorriso que ela já tinha visto, fazendo-a a esquecer a realidade por momentos

_Você está falando sério? – perguntou Gaara animado

_Sim – riu Ino observando a reação do rapaz

_Precisamos comemorar de forma correta – falou Gaara

_Gaara – riu Ino – Não é pra tanto

_É sim Ino, eu vou ser pai – falou Gaara animado – Aceita jantar comigo hoje?

_Não sei se isso é uma boa ideia – Ino hesitou

_Só um jantar não irá lhe fazer mal – respondeu Gaara

_Tudo bem Gaara – Ino sorriu para o rapaz

 _Você não faz ideia de como isso é importante para mim – Gaara falou enquanto segurava a mão da loira

_Eu imagino – Ino falou baixinho 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...