História Perfeito Encaixe De Amor - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Vovó (Granny)
Tags Amor, Once Upon A Time, Outlaw Queen, Outlawqueen, Regina, Robin Hood
Exibições 36
Palavras 1.859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura, amores <3

Capítulo 2 - Capitulo 2- Um Grande Impacto


Casa da Regina

Henry: Okay mãe, chega de Abraços !
Regina : Meu Deus Henry ! Como você é chato !

Os dois entram na linda mansão dando gargalhadas.

Henry: Pensei em assistir algum filme.
Regina: Pode ser, mas um quero um de terror.
Henry: Então tá né ?- sorrindo e revirando os olhos.

Regina e Henry, passaram toda a tarde assistindo filmes, comendo e conversando.

Henry toca o balde de pipoca e sente que há algo de errado...

Henry: Ops...
Regina: O que foi ?
Henry: Acabou a pipoca- disse ele, abaixando a cabeça.
Regina: Meu amor, a gente pode ir lá no Granny's comprar outra coisa.

Henry levanta a cabeça e dá um sorriso.

Regina: Agora você fica feliz né ?

Henry: Óbvio né !

Com um sorriso no rosto, Regina levanta do seu sofá e sobe para o seu quarto para trocar de roupa, enquanto Henry desliga a TV pega o casaco e espera Regina descer.

Depois de algum tempo Regina desce e os dois saem para ir para o Granny's.

No acampamento...

Robin sai furioso de sua tenda, ele sempre tentava levar as coisas na brincadeira, mas quando Marian o confrontou, isso fez com que ele colocasse para fora o seu lado mais escuro.

Ele tinha muito amor pra dar e precisava receber, a verdadeira pessoa que ele entregaria seu amor e a mesma da qual ele precisava do amor dela.

Marian sai da tenda.

Marian: Robin, amor, vem aqui !

As lágrimas escorriam pelo rosto de Robin.

Robin: Não me chama de "amor". Eu não aguento mais tudo isso, você acha que isso é fácil ?- Ele enxugou suas lágrimas- Mas, não posso desistir do meu filho, ele é o que eu mais tenho de precioso na vida.

Pobre Robin... Sua cabeça cheia de coisas, algumas boas, outras ruins, mas cada uma tinha o seu peso e com toda certeza, era pesado.

Robin saiu do acampamento correndo e foi para a cidade, primeiro, foi observar os barcos no pier e depois saiu pelas calçadas, andando e pensando.

Robin avista o restaurante da Vovó e resolve entrar.

Ao ouvir o sininho da porta batendo, todos olham para ver quem estava entrando. De repente, Robin sente seu coração sair de sua boca ao avistar Regina no balcão ao lado de seu filho.

Regina se vira para observar o que estava acontecendo, porque toda a agitação no restaurante. Robin estava ali, parado, olhando para ela e quando a mesma reação dele tomou conta dela.

Ambos sentiam a pulsação dos seus corações, ele não sabiam, mas a cada batida de um, o outro batia igualmente. Seus corações batiam compassadamente,com um sentimento verdadeiro e sincero.

Regina se levanta do banco, e sai disparadamente em direção da porta. Porém, três passos depois do lugar que Robin estava de pé , ela sente alguma coisa puxando - a. Ele a puxa para si e seus corpos ficam colados e seus rostos mínimos centímetros de distância.
Regina sentia respiração de Robin e Robin sentia a respiração de Regina. As suas respirações eram como o cheiro das flores que quando nós cheiramos e nos sentimos fortalecidos. Suas respirações eram como pedaço de pão em meio uma grande fome, água no deserto, sol para o frio.

Por segundos eles permaneceram assim, enquanto todos observam a cena e finalmente Robin ouve uma voz.

Regina: Me solta agora !
Robin: Não
Regina: Me solta !
Robin: Não vou soltar enquanto você não dizer uma coisa.
Regina: Eu não vou dizer nada, você não manda em mim.
Robin: Então não vou te soltar- disse ele com um sorriso irônico
Regina: Então, o que você quer que eu diga ?- disse ela com irônia.
Robin: Você tem que se dizer que é minha !

Regina dá uma gargalhada, fazendo todos se voltarem para ela. De repente ela feixa o sorriso.

Regina: Escuta,eu não sou de ninguém e você não tem o direito de me segurar assim- solta o braço das mãos de Robin- e se você tentar outra coisa assim, eu chamo a polícia. Eu não sou de ninguém.

Regina: Vamos Henry !

Regina e Henry saem do Granny's.

Robin: Você não é mais minha, mas um dia voltará a ser- falou só para si mesmo.

Charming, que observou toda a cena, vem em direção ao Robin, abraça-o e conduz ele até o balcão

Charming: Amigo, eu sei o quanto é difícil isso !

Robin: Pode crer que não.

Charming: Eu sei que os problemas que eu tive, não se comparam aos seus. Mas eu também fui obrigado a ficar com outra mulher, amando outra.

Robin: Não sabia disso.
Charming: Foi no começo da maldição, Regina fez pensar que eu era casado com a filha do Rei Midas e quando acordei do coma, não lembrava de nada e nem da minha vida com ela. Fui obrigado pelas circunstâncias a ficar com ela, mas depois percebi que não conseguiria me separar da Mary e quando deixei minha "esposa" e fui procurar a minha ESPOSA, eu não sabia se isso era o certo, mas apenas fiz.

Robin: Que bom, que vocês se acertaram e hoje são uma bela família.

Charming sorri.

Robin: Sabe Charming, eu já tive muitas namoradas na vida, mas eu nunca senti por elas o que eu sinto pela Regina. É como se ela fosse o sol no meu universo, por ela, eu mudaria tudo, pintaria o céu da sua cor preferida e iria ao fundo do mar e pegaria uma pérola pra ela, porém falaria para ela que nem mesmo o sol, as cores mais belas, ou a pérola mais brilhante, se compararia ao amor que ela guardo em meu coração, tudo, tudo é só dela.

Charming: Robin, eu posso sentir o seu amor por ela e isso é lindo Robin.

Robin: É sim, mas não posso deixar meu filho, por mais que eu não ame Marian, não posso deixar-lo. Minha cabeça tá explodindo, vovó me traz uma bebida forte.

Charming: Robin, não faça isso ! Amanhã você vai ficar com uma enorme dor de cabeça.

Robin: Eu preciso Charming, só isso vai fazer eu esquecer tudo por enquanto.

Charming coloca o copo longe do alcance das mãos de Robin.

Robin: Charming, me dá isso !

Charming: Não, olha faz o seguinte, já que você quer se distrair, porque não sai para fazer uma corrida de manhã ? Isso me ajudava.

Robin: Até que não me parece uma má idéia.

Charming: Que bom, só vou te dar uma dica, corra o mais rápido que puder, isso vai fazer você cansar e seus pensamentos vão subir.

Charming tira do bolso um Ipod.

Charming: Olha, isso é um aparelho que transmite música, você pode usa-lo durante a corrida pra se distrair.

Robin: E como isso funciona ?

Charming explicou tudo a Robin.

Robin: Obrigado Charming, por tudo mesmo.

Charming: Saiba que pode sempre contar comigo, quero ser seu amigo.

Robin: Você também pode contar comigo. Amigos ?

Charming: Amigos !

Mansão Mills.

Henry: Você tá bem mãe ?
Regina: E porque não estaria ?
Henry: Aquela cena, no Granny's !
Regina: Apenas esqueça !
Henry: Okay !
Regina: Você quer dormir agora ?
Henry: Não ! Por favor mãe.
Regina: Tá bom- disse ela com um lindo sorriso no rosto.
Henry: Então... O que nós vamos fazer agora ?
Regina: Você pode me ajudar a fazer uma torta de maçã, para comermos amanhã.
Henry: Ótima idéia !

Henry e Regina vão para a cozinhar preparar a torta.

Horas depois...

Eles estavam todos sujos de farinha, Henry não ligava muito,mas Regina ficou surpresa ao se ver naquele estado. Eles estavam cansados e tirando a "cena" do restaurante, o dia tinha sido muito bom. Toda a cena do restaurante foi uma surpresa e Regina ficou até corada ao lembrar de tudo aquilo. Seu corpo junto ao de Robin era tudo que ela precisava.

Henry: Mãe, já são quase 1:00 da manhã, acho que agora eu quero ir dormir.

Regina começa a rir.

Regina: Eu devia te deixar acordado, só por pirraça. Suba, tome banho e vai dormir, eu já vou.

Henry sobe as escadas e deixa Regina na cozinha. Ela coloca as mãos na cabeça e diz:

"Que dia difícil !"

Logo ela sobe e vai em direção ao banheiro, toma banho, vai até seu closet e veste um pijama cinza. Ela vai em direção ao quarto de Henry e o encontra dormindo e quase caindo da cama.

Regina: Ô meu amor! Vem aqui!- ela o posiciona na cama e cobre ele com um cobertor- Boa noite, meu príncipe !- beija sua cabeça.

Regina sai do quarto de Henry e vai para o seu quarto, deita devagar sobre a cama e sente que está sozinha e logo adormece com seus pensamentos.

No acampamento,ás 4:00 da Manhã...

Robin acorda e se lembra de tudo o que Charming disse e resolve seguir as suas dicas. Ele se veste, toma café e resolve caminhar, mesmo todos dormindo, antes de sair, dar um beijo em Roland, pega o Ipod e segue para a saída do acampamento.

Ele vai pela floresta, depois quando já era 7:30 ele resolve ir para a cidade.

Mansão Mills ás 7:30 ...

Regina resolve acordar cedo, para ir no Granny's, para comprar o café da manhã para Henry, já que ele a ajudou na noite passada, ela queria agradecer a ele. Então tomou banho, vestiu uma roupa, pegou seu casaco, suas chaves, sua bolsa e saiu de casa. Pensou em ir de carro, mas como a paisagem era muito bonita, resolveu ir andando.
~~~~~~~~~~~~~×~~~~~~~~~~~~~~
Antes de Robin entrar na rua principal, ele observa as sua camiseta e está totalmente molhada de suor, então ele retirou ela. Ele resolve que essa era hora de aumentar o fone no maior volume(mesmo ele achando isso muito esquisito) e correr o mais rápido possível e toda a força que ele tinha guardado dentro de si. Antes de começar a correr mais rápido, ele observa que só uma das calçadas da rua estava vazia e a outra estava ocupadas por outras pessoas. A calçada do restaurante da Vovó, estava vazia e só havia o carro da Emma estacionando em frente. Ele respira e começa acelerar aos poucos.

Regina virou a esquina para a calçada do restaurante da Vovó e ela estava olhando para o chão para pensar.

Robin fecha os olhos e acelera mais ainda, tentando sentir a música e o vento no seu rosto. Robin acelera, acelera e acelera.

Regina vinha na direção de Robin, porém ela não sabia e continuava a olhar para o chão.

Robin atinge a sua velocidade mais alta e não enxerga nada na sua frente e corre, corre, corre e ele atinge o nível máximo de sua velocidade e força.

Regina levanta a cabeça por um segundo e não consegue impedir Robin que estava vindo muito rápido na sua direção. E os dois de batem com muita, muita, muita força devido a força que Robin vinha.

Os dois caem no chão, sentindo dores muito fortes. O corpo de Robin, cai por cima de Regina, fazendo ela sentir mais dor que ele.

Todos na rua observam a cena com curiosidade


Notas Finais


Obrigada por ler, deixe a sua opinião, por que me motiva muito


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...