História Perigos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Ana Paula Padrão, Erick Jacquin, Henrique Fogaça, Paola Carosella
Tags Farosella
Visualizações 204
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa história é completamente fora do universo masterchef

Capítulo 1 - Engatilhada


Fanfic / Fanfiction Perigos - Capítulo 1 - Engatilhada


Eu sou Henrique Fogaça 37 anos americano  agente especial do FBI, estou entrando em um dos casos que se eu o faço com maestria alavanco minha credibilidade infelizmente a interpol e suas francesas nojentinhas tem a intenção de estragar minha vida com um certo "Ajudante" 

-Eu posso resolver esse caso sozinho não preciso da interpol na minha cola.
-Infelizmente você não tem escolha Fogaça, e ela logo está chegando.
-Ela? Além de tudo é ela? Fala sério. -Se retira dali indo até a sala do promotor.
(...)

-Luís... Eu não quero uma mulher na minha cola, elas dão trabalho e... - Logo ele é cortado por Luís
-Não seja machista Fogaça, mulheres são incrivelmente talentosas e você verá isso com a Srta... -Foi a vez do agente o cortar com a voz grossa demostrando autoridade
-Eu não quero saber. -diz  já irritado.- Sim eu sou um pouco machista, acredito claro na mulher e suas qualidades que na maioria das vezes é muito melhor que as do sexo masculino. e o problema nem é ela ser mulher, é ela ser da interpol . Odeio essas francesas loirinhas brancas como papel, e que vive tomando chá enquanto trabalha.
-Tenho os cabelos morenos e prefiro café. -Fogaça é interrompido por uma voz feminina grave e autoritária finalmente ele se deu conta que havia um terceiro na sala a mesma olhava a vista dos grandes prédios pela parede de vidro da sacada com uma das mãos por baixo do blazer firmadas a cintura e a outra segurando o corrimão.
-Quem é ela em? -Fala Fogaça apontando com o dedão para a mulher ainda com os olhos na vista.
-Agente Carosella, fui enviada pela interpol para ajuda-lo na investigação-finalmente se vira para encara-lo. O mesmo o olhava de cima abaixo, admirado.
-S-sim claro mas pode voltar para o seus coleguinhas e avisar que eu tô com tudo sobre controle. -Fala voltando a sua pose de macho alfa saindo da sala sendo seguido por ela.
-Olha aqui sr Fogaça, a interpol me enviou aqui para resolver um caso, e eu não vou arredar deste caso até soluciona-ló. então ou o senhor me aguenta ou faz tudo que eu mandar fazer; porque ambos sabemos que se a interpol mandar que você faça algo você faz sem exitar. e não me venha com sua pose de machista controlador que não me assusta. -Fogaça estava boquiaberto ninguém antes tinha falado com ele daquela maneira muito menos uma mullher.
-Você é muito abusada. senhorita Carossella. -Diz colocando o dedo indicador em seu rosto, ela estava vermelha em tão pouco tempo ele já tinha retirado suas cotas de paciência, Paola Carosella era conhecida pela falta de paciência e o odío por machistas como ele. 
-Você que é um retardatário crocodita. -Fogaça sai bufando irritado com a agente.  Ele também não era muito paciente. 
(...) 

Na sala de interrogatório eles brigavam para quem interrogaria primeiro, já que havia alguns suspeitos. 
-Por deus sr Fogaça não pode pelo menos una vez deixar de ser tão grosso e começar a se permitir receber ajuda?
-E você não pode deixar de ser entrometida? ´-Fala invadindo o espaço pessoal da agente, ele olhava os lábios da mulher com certa luxuria, ela era linda isso ele não negava pelo menos seus pensamentos não ousavam. 
-Quer saber v-vous ... voulez baise  com licença. -Sai dali pisando forte os pés ao chão furiosa.
-Pegou pesado chefia. -Fala um dos funcionários.
-Cala boca. -Ele vai em direção a sala onde supostamente ela tenha ido 
-Não mister Juan, eu não aceito trabalhar com alguém assim. ele é um bruto. -Diz ela já com os olhos marejados.
Fogaça que estava escultando a conversa revirou os olhos  "mulheres" pensou consigo mesmo. talvez tenha mesmo pegado pesado com ela talvez tenha sido muito bruto. "mulheres são frágeis para ser tratadas com eu tratei a srta Carosella" disse em pensamentos. ela desligou o telefone pegando um revólver pondo munições.
-Se retire daí seu imbecil antes que eu atire em você. -Fala Paola se virando para ele. -Me espionando?
-Apenas vim fazer  um pedido formal de desculpas, olha só eu imaginei que seria mais forte, porém no primeiro desentendimento você vem chorar no ouvido do seu chef.
-Na verdade do meu noivo. -Fala com um sorriso maligno nos lábios -É olha só meu showzinho aqui não foi verdadeiro eu apenas queria que Juan te tirasse desse caso. que homem gostaria de ouvir sua noiva chorando e oque ele não faria por ela nessa situação? -Fogaça estava vermelho de raiva como ela pôde?
-Você é perigosa.
-Você não imagina o quanto. mas... eu não que você saia desse caso, gosto de trabalhar com pessoas como você,mas queria deixar claro que com apenas um telefonema você está acabado sr Fogaça.... -Ela sai dali confiante o deixando ainda furioso atrás dela Fogaça de certa forma não imaginava com quem estava se metendo.

Paola era a melhor agente da interpol era um demônio,colocou vários altos perigos para a sociedade na cadeia matou um homem com as próprias mãos ao ser sequestrada e agredida por um marginal tem vários inimigos poucos amigos e muitos invejosos. tinha uma beleza que despertou o desejo e a luxuria de um dos mais perigosos mafioso, Jason Lowe, que a levou para a Argentina para mantê-lá ao seu lado e ao ser renegado explodiu a casa onde a havia deixado presa e '"dopada." a mesma que só esperou que ele acionasse a bomba para voltar a si e sair da casa antes que ela explodisse. o prendendo do lado de fora com um conjunto de agentes do FBI, incluindo seu noivo mister Juan chefe da interpol. Fogaça escultava tudo que Luís dizia sobre Paola definitivamente ela não era frágil ao contrário teria que ter cuidado com essa mulher, ele podia acabar com ele, mas a beleza dessa mulher.... e a força, o poder de persuasão. 
Paola era seu perigo.  não era pouco ela estava armada e engatilhada contra ele, não veio para ajudar. Paola era perigosa tinha poder o suficiente, demostrou, nunca esteve assim ao lado de uma mulher nunca achou que elas trariam perigos, mas ela não ela era perigosa. 


Notas Finais


v-vous ... voulez baise* - V-você.... quero mais que se foda*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...