História Perigos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Ana Paula Padrão, Erick Jacquin, Henrique Fogaça, Paola Carosella
Tags Farosella
Visualizações 125
Palavras 950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esse capítulo vai ser bem curtinho mas eu vim só para não demorar muito ao atualizar
beijocas
Boa leitura xoXos <3

Capítulo 2 - Desarmada


Fanfic / Fanfiction Perigos - Capítulo 2 - Desarmada


-Não adianta negar Jones, suas digitais estavam lá era o seu relógio. -Diz Fogaça que estava interrogando um dos suspeitos ao roubo dodeutsche bank, o maior banco listado na França.
-Não é prova o suficiente encontrar meu relógio e minhas digitais na minha própria casa. -Diz o moço alto de cabelos grisalhos confiante 
-Casa essa que você abandonou. 
-De qualquer maneira é minha e pode ter pertences meus lá. -Diz em um tom de deboche deixando Fogaça nervoso. Paola entra dentro da sala ficando a frente de Fogaça que a olhava indignado.
-Olha aqui seu charlatão sua casa estava sendo feita de abrigo para vários assassinos que fizeram uma chacina dentro do banco mais importante da frança e sabe porque eu estou aqui? sim porque o banco do meu pai foi roubado e junto a o bilhões de doláres que lavaram foi junto a vida do Mecié Petron meu pai,   e você pode ficar com essa cara de deboche mas eu vou te deixar na lama, eu vou estar em cima de você como urubu na carcaça.- Seu olhos estavam vermelhos e Fogaça achou que a qualquer momento ela iria explodir de tanta raiva. 
-Não me intimida, não é a primeira vez que sou ameaçado. -Paola se põe de bruços sobre a mesa e  toca no queixo do suspeito, deixando Fogaça um pouco incomodado, a pouco segundos ela quase o picou em pedaços apenas com o olhar agora acariciava o suspeito.
  -Mas é a primeira vez que é ameaçado por mim.. -Ela sai da sala ré Fogaça a segue.
-Seu pai era o dono do banco mais que porra é essa? não pode envolver trabalho com algo pessoal. -Diz segurando o braço dela.
-Solta meu braço.-Diz irritada ela poderia soltar mas só para deixa-lá furiosa ela apertou mais o braço da morena.
-Olha eu não confio em você. -Ela o olhava com desprezo então ele a solta e sai dali irritado.

No dia seguinte toda a equipe viajou para london com suspeitos na mira houve um perseguição entre Paola e o bandido mas ela o deixou escapar, oque trouxe mais raiva ao agente.
(...)
Fogaça estava num bar já no seu terceiro copo de uísque, Paola entra colocando suas coisas no balcão do bar.
-Tá fazendo oque? -pergunta com a voz fraca estava cansada e já era tarde da madrugada.
-Eu tô bebendo. -Respondeu Fogaça grosso ela suspirou descontente e tocou levemente em seu braço. 
-Eu vim te pegar, tô preocupada com você. - Ele olha para ela e solta um sorriso sínico que a deixou desconcertada havia demostrado carinho a ele e o mesmo debocha dela, a irou. 
-Tá preocupada comigo?! eu tô preocupado contigo, você estava com ele. -Fala bem perto dela permitindo que a mesma sentisse seu hálito de álcool horrível.
-Ele não estava armado não poderia atirar nele você sabe Fogaça. - Ela mesma não sabia de onde estava tirando tanta paciência mas apenas fechou os olhos e respirou forte ao sentir a mão grossa de Henrique bater forte no balcão.
-Deixou de ser "sr Fogaça"? deveria ter feito. -Diz dando outro gole em sua bebida.
-Eu não podia, você sabe.
-É mas você deixou ele escapar. -Fala segurando forte em seu braço. "novamente não Fogaça" pensou ela -Uma francesinha que aparece do nada agindo como se fosse minha parceira e...
-Solta o meu braço... -fala com um fio de voz enquanto ela a trazia para mais perto.
-...e. deixou o cara mau fugir quem é você afinal? -Paola se solta dele e o empurra sobre o balcão segurando seu braço atrás de suas costas, fazendo alguns pertences dela cair. no chão uma foto da mesma com um homem bem mais velho. ele geme de dor então ela o solta bruscamente.  -Oque é o senhor barbudo? -Pega a foto do chão mirando Paola ao lado de um homem bem arrumado, supostamente a vitima do roubo ao banco, seu pai. 
-Alguém que eu não vou ver mais. -Fala pegando a foto de suas mão. sim era seu pai Fogaça tentou mudar o assunto falando algo estupido 
-Me diz como a bebêzinha, francesinha conseguiu matar alguém com as próprias mãos? -Estava alto muito alcoolizado Paola revirou os olhos recolhendo seus pertences. 
-Quer saber eu não quero falar contigo, você já debocha muito de mim quando está sóbrio. acha sozinho o caminho. -Pega suas coisa e sai do bar.

Fogaça pois as mãos  na testa, como foi idiota.  depois de alguns copos voltou para hospedagem abre a porta do quarto onde dormia Paola, ela estava com um livro de direto enorme sobre o corpo e descoberta. Fogaça a cobriu e tirou o livro o colocando na mesinha de centro que tinha no quarto. ele a olhava dormindo estava tão serena, por um impulso acariciou a maçã de seu rosto ela geme baixinho sentindo o carinho agarrando mão dele. ele se assustou mas não retirou a mão
-Oh.. Juan... -ela geme um pouco mais alto Fogaça estreita os olhos irritado.
-Ei porra acorda! vamos vai Juan um caralho. -Paola abre os olhos e começar a rir da situação. -Você não tava dormindo? -Diz se levantando, Paola nega com a cabeça e se senta ainda rindo. -Você tava gemendo mulher.
-E você estava me tocando. -Fogaça engasgou com a própria saliva enquanto Paola jogou os cobertores para o lado. -Porque estava alisando meu rosto? 
-Porque você é linda, e tem a pele tão macia assim como eu imaginei quanto te vi, toda amostrada. Paola estava sem falas não esperava aquelas palavras,  ele foi covarde um imponente forte ele era sim com certeza ela tirou as dúvidas ele sabia jogar a deixou desarmada nunca esteve assim sempre engatilhada Paola Carosella foi desarmada. 


Notas Finais


olha só q cap fofinho e ridículo ao mesmo tempo, será que Fogaça deixa de ser esse machista controlador louco? e pq ele é assim em?
Acompanha ai xoXos <3 bjão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...