História Permaneça - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Comedia, Fantasia, Romance
Visualizações 17
Palavras 1.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Você é quente


Fanfic / Fanfiction Permaneça - Capítulo 3 - Você é quente

*Thiago

Ela vai ficar me devendo uma... Vou fazer ela limpar a minha espada com a língua. 

Não estou acostumado a ficar resgatando princesas em perigo... Muito menos em ficar seguindo as pessoas sem elas perceberem minha presença, mas foi oque eu fiz. Preciso mostrar a ele que eu estou pronto para subir ao trono e liderar o meu povo. Segui o homem que sequestrou a princesa Hellen, descobri seu paradeiro e pedi ajuda ao Príncipe Daniel, que no começo não quis vir ajudá-la, mas acabou vindo porque ele receberia prestígio por isso. 

- Entra lá! Vai ajudar a donzela. Eu cuido desses caras aqui fora. - Disse Daniel, direcionando a sua espada para os inimigos. Eu apenas concordei com a cabeça e desci aquelas escadas escuras, que deram até uma suposta jaula, caminhei para mais perto dela e me deparei com a princesa semi-nua, e que visão.... Me dei um tapa para parar de olhar pra ela daquele jeito, pude ver a expressão de dor em seu rosto, mesmo que ela estivesse desmaiada. Olhei bem pra ela e percebi que epessoas, om correntes em seus pulsos, e elas pareciam estar muito apertadas para uma princesa como ela conseguir resistir. Enquanto eu a olhava, ela abriu os olhos e nossos olhos acabaram se cruzando, não consegui pensar em nada para dizer, apenas perguntei:

- Está tudo bem, alteza? - Ela me olhou e deu um sorriso forçado. 

- Está sim. Eu apenas estou semi-nua, com dores nos pulsos, minha barriga está doendo pelo soco que eu levei, e... E... E... Ele quase abusou de mim. Estou totalmente bem. - Ela estava me dando nos nervos... Mas a vi se aproximar de mim pelas grades, olhar em meus olhos e soltar um leve suspiro

- Obrigada...  - Pude perceber que ela odiava receber ajuda dos outros, e que pra ela aquilo era um sinal de fraqueza. Me aproximei da porta sem falar nada com ela e tentei abri-la... Sem sucesso. Terei que explodir essa grade. 

- Vá para o mais longe possível da porta. 

- OK. - Ela correu para o fundo daquela jaula... Eu coloquei o explosivo e me afastei também. Alguns segundos depois ele disparou, Hellen veio correndo para o lado de fora, quase caiu mas eu a segurei firme. Ela parecia sorrir quando a segurei. 

- Obrigada de novo... - Ela abaixou a cabeça. Eu a coloquei de pé, tirei minha blusa e dei para ela vestir, já que a sua roupa acabou queimando com a explosão, ela ficou parecendo um vestido nela. 

Eu RI. 

- O que foi? - ela me olhou seriamente .

- Você fica melhor sem roupa. - deixei espacar e levei uma joelhada na coxa. - É ASSIM QUE VOCÊ AGRADECE? 

- Não é pra você ficar olhando para o meu corpo! - ela brigou. 

- Ah, não tenho culpa se você tem umas curvas belas. - Fui sincero de mais... Vou levar outro chute. 

- Esquece isso... Vamos sair logo daqui. 

- Creio que não irá gostar do que vai ver lá fora, alteza. 

- Eu não estou conseguindo... - Ela caiu, eu havia esquecido totalmente das correntes em seu pulso, então acabei por tirá-las neste momento. Peguei a princesa e a coloquei em minhas costas, e fui a segurando. 

Chegamos ao lado de fora sem esbarrar com ninguém, e vimos que a luta já havia acabado, quando a princesa disse:

- É ELE! - Pude perceber que ela entrou em desespero ao apontar para aquele homem, até escondeu seu rosto em meu ombro. 

- Foi ele quem sequestrou vossa alteza ? - Perguntou Daniel, bem sério. Hellen apenas respondeu que "sim" balançando a cabeça mas sem tirá-la do meu ombro. 

- Amarrem ele e o levem para Kalya. Não digam que ele sequestrou a princesa, apenas diga que ele atentou contra a família real e que era quem comandava aqueles rebeldes. - Eu disse para os meus guardas, que logo seguiram a minha orientação e levaram aquele homem. 

- E nós? - Perguntou a princesa. 

- Vamos para o castelo do meu pai, é o mais próximo daqui, iremos pegar um atalho pela floresta e chegaremos em alguns minutos. - Eu respondi, mas logo vi que ela não estava satisfeita com a resposta. 

- Por que vamos pra lá? - Ela perguntou, eu fui andando. 

- Porque você não pode chegar lá com essas roupas, e nem desse jeito. E também sei que está com fome, levaria horas para chegarmos lá andando. - Respondi a ela, que pareceu convencida com a resposta e ficou quieta. Fui caminhando pela floresta com ela nas costas, até que notei um sorriso em seu rosto... 

- Olha só quem resolveu abrir um sorriso... - Impliquei

- Eu não uso minha boca apenas para falar, né - Ela disse. 

- Usa também pra comer. - Disse Daniel, que estava calado o tempo todo. 

Todos rimos. 

- Me desculpem por causar esse alvoroço todo no primeiro dia que nos conhecemos. - Ela se desculpou novamente. 

- Eu aceito uma foto sua semi-nua como pedido de desculpas. - Impliquei novamente e a vi sorrir. 

- Não sabia que a princesa era assim... - Disse Daniel, fingindo estar decepcionado. 

- Assim como, ein???! - A princesa  se exaltou. 

- Você nem ao menos parece uma princesa, nem parece uma dama. - Continuou Daniel. 

- Claro que pareço! 

- Claro que não! Nenhuma princesa teria maus modos como você, sem contar que você nem usa salto. E... você é ótima no arco e flecha! - Daniel colocou todas as palavras pra fora. 

- Sei me comportar bem perto de pessoas, odeio saltos porque machucam e dificultam na hora de eu correr, e sobre o arco e flecha... Também sou boa com espadas. - Ela piscou pra ele, que logo ficou quieto. Ficamos uns 5 minutos em silêncio, até que a vossa alteza... Resolveu quebrá-lo. 

- Por que estão estudando em Kalya se cada um de vocês são príncipes de outro reino? 

- Sabe, alteza... Todos nós que estudamos naquele colégio queremos ser algo melhor do que somos atualmente. Não é porque somos príncipes que somos considerados como príncipes. - Eu respondi seriamente, e ela então suspirou. 

- Então quer dizer que para o reino de vocês, vocês não são considerados príncipes? 

- Não é bem assim, alteza... No meu caso, o meu povo não me acha digno de ser o futuro rei, então eu decidi partir para aprender mais sobre estratégia em Kalya. Não sei o caso de Daniel. 

- Entendi... Mas... Por que o seu povo não te acha digno? Aposto que você daria um ótimo príncipe. - Ela sorriu de orelha a orelha quando disse a última frase. 

- Obrigado alteza, mas... O povo quer apenas estratégia, querem alguém que saiba como lidar melhor com situações difíceis, e eu não sou assim. -Respondi bem sincero. 

- Você é quente... - Ela me disse. Eu pela primeira vez corei. 


- Chegamos... - Anunciei assim que saímos da floresta. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...