História Permita-me! - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Hopega, Jikook, J-suga, Menção Jihope, Namjin, Taeseok, Yoonseok
Visualizações 544
Palavras 2.015
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas lindas, eu voltei um pouco mais cedo hoje. >...< E beeeem, estou feliz demais com o apoio de todos, espero que gostem do capitulo de hoje, já que ele meio que vem para esclarecer umas coisas e dar inicio a outras.
Boa leitura. *--------*

Capítulo 15 - Sem ele sou sem cor.


Fanfic / Fanfiction Permita-me! - Capítulo 15 - Sem ele sou sem cor.

Naquela manhã eu tinha de tudo, menos tempo para voltar ao trabalho. Minhas férias haviam acabado e eu estava completamente desesperado. E ao mesmo tempo tranquilo. Teria de voltar a frequentar a galeria e ir a exposições a fim de promover o meu trabalho e vender algumas telas. Contudo eu não conseguia pensar muito bem em tudo, já que a minha cor favorita havia deixado a minha casa naquela manhã. Ele simplesmente tinha ido embora. Sem mais e nem menos. Bem, corrigindo, ele tinha motivos sim. O maior deles era que ele não morava comigo, que eu estava fazendo o favor de ter ele ao meu lado durante o mês em que seu irmão iria pra África. Contanto os nossos sentimentos cresceram demais, evoluíam demais e eu estava dependente. Completamente viciado nele. E sem aquele garoto aquela casa tinha gosto de nada. Cheiro de nada, cor nenhuma. Eu estava de novo no meu mundo cinza. Afogado naquela manhã fria e perdido no pensamento de que eu precisava ter ele de volta pra mim. Mas como? Como convencer Kim SeokJin  a deixar seu precioso irmão morar comigo? Como? E nossa, minha mente ainda se lembra de ontem. Ainda me lembro dos seus toques e dos seus beijos, da forma como ele me tomou e me fez sentir único. Eu ainda me lembro do gosto da sua pele, do calor dela na minha. Ainda me recordo de cada pedacinho dos sonhos que tive depois, do cheiro que ficou no ar. Da vontade de chorar que me rasga o peito. Eu preciso dele, eu quero ele, sou nada sem ele. Mesmo que eu possa vê-lo sempre, mesmo que estejamos namorando eu não consigo ficar mais aqui. Sem ele sou sem cor.

Completamente vazio, seco, sem ânimo. Porque mesmo que amamos assim? Criando uma dependência de uma forma tão bruta que nem ao menos sabemos lidar com ela. Sou idiota!

- Hyung a quanto tempo. - Park Jimin me sorria tranquilo, enquanto tinha sua mão entrelaçada ao do moreno com quem namorava.

-Pois é tempo demais, nem parece que estive com vocês a um tempo atrás. - comentei azedo. - Onde está o Hoseok? - não resistir e decidi ir busca-lo na escola. Pra que ter um carro e não usa-lo? E não estava mais aguentando de saudades, mesmo que tivesse acordado ao lado do moreno.

- Ele está vindo, o professor o chamou. Ele agora é o líder da sala por uma semana. - o Jeon respondeu dando de ombros.

- Querem carona? - sugeri, já que aqueles dois muito me ajudaram da outra vez.

- Aceitamos, - Jimin respondeu rapidamente, - só esperar o hyung vir.

- Tudo bem eu...

- Jung Hoseok já saiu? - minha fala foi cortava por uma pessoa que eu nunca havia visto na vida, mas que não parecia estranha aos olhos dos mais novos ali.

- O que você quer com ele? - respondi imediatamente.

- Desculpe, mas são assuntos nossos. - o ser que era alto demais me encarou com um olhar nada amigável. Só me faltava essa agora.

- Chanyeol hyung. - nosso breve momento foi interrompido pela voz do mais novo. Hoseok sorriu pra nós e logo Jimin pulou em cima dele, como um filhotinho ao ver o dono.

- Ele não muda mesmo não é? - o vulgo Chanyeol sorria para a cena, enquanto eu não via graça nenhuma.

- Não mesmo, Jimin ainda acha que o hyung é nosso filho. - o Jeon completou e ambos riram um pro outro. Me ignorando lindamente.

- Dá pra explicar que porra é essa que está acontecendo aqui? - rompi o momento carinho entre dono e cachorrinho.

- Ah, desculpe. - Hoseok sorriu pra mim e eu fiquei sem ar. - Esse é Park Chanyeol. Park Chanyeol esse é Min Yoongi, meu namorado. - a palavra namorado ecoou na minha mente e eu não pude evitar sorrir. Ele realmente estava me apresentando como seu namorado.

- Muito prazer, - o mais alto estendeu sua mão e eu cumprimentei meio sem jeito. Acho que demoraria a me acostumar com a ideia de que o mais novo me chamava de namorado. - Fico feliz por vocês, alias, fico imensamente satisfeito em saber que alguém conseguiu te ajudar a curar seu coração.

- Ainda é um começo hyung, mas juntos vamos conseguir. - o moreno sorriu e eu passei a ficar mais confuso ainda.

- Desculpa interromper, mas de onde vocês se conhecem? - perguntei arqueando uma sobrancelha, desconfiado.

- Ele é o melhor amigo de infância de Kim Baek Hyun. - Jungkook me respondeu, já tendo seu namorado grudado a si de novo. Revirei os olhos e ri soprado.

- E o que ele...? - uma agonia me preencheu. Se ele era amigo do Baek, coisa boa não havia de vir. Aquilo me doeu e eu pensei que mais dificuldades estariam me esperando. Nada fácil.

- Ele veio me ajudar com uma coisa hyung. Um assunto que eu mesmo preciso resolver. - meu menino disse cheio de certezas. Olhei em seus olhos e entendi que aquilo era algo que ele mesmo precisava resolver e que eu não podia simplesmente me intrometer. Claro que estava curioso demais a cerca de tudo, mas tinha de confiar nele. Já que assim como ele disse, iriamos conseguir construir algo juntos, cedo ou tarde. E logo seu celular tocou, interrompendo o nosso momento.

- Jin hyung, não precisa, eu vou pra casa do Yoongi hyung agora a tarde, sim. Sim. Depois de conversar com o Chany hyung. - a ligação não durou muito e logo o moreno veio até nós. - Hyung eu vou precisar ter uma conversa com o meu amigo aqui e bem, pode ser na sua casa? - fiz que sim com a cabeça. - Jimin e Kook podem ir também? Sabe é que meu irmão vai ter de apresentar um seminário hoje, é um tipo de relatório sobre a sua missão, ele e o Nam hyung vão estar ocupados e eu não quero ficar a tarde inteira em casa sozinho. - Hoseok fez bico. E eu? Bem, quando é que eu digo não pra ele?

...

...

Não tardou a estarmos em minha casa, o apartamento ficou pequeno para tanta gente. Era cedo e eu tratei de cozinhar alguma coisa, Jimin me ajudou enquanto o Kook havia saído pra comprar sorvete. Hoseok e o outro Park estavam em meu quarto, conversando enquanto o almoço não ficava pronto. Aquilo estava me incomodando muito e eu acredito nisso, pois meu coração estava acelerado. Tive muito medo e curiosidade do que pudesse sair dali. Fiquei tenso por um momento, até sentir uma mãozinha em meu ombro. Jimin sorria.

- Fica tranquilo hyung, Hobi hyung não tem motivos para te trair, aliás, se tem algo que sabe ser bem é ser fiel. Sempre foi com o Tae, mesmo tendo o cunhado em cima, porque não seria com você?

- Mesmo com o ex cunhado em cima. - completei com um sorriso forçado.

- Verdade, o Baek hyung é mesmo um cara insistente demais, acredito que isso seja de família. TaeTae também era, apensar de tudo, mas você tem que ver que o Hoseok está lutando contra isso todos os dias, sendo forte e firme em sua decisão. Tanto que o fato de Chanyeol hyung estar ai é por isso. - fiquei confuso e desliguei o fogo do arroz.

- Como assim Jiminnie? - o mais novo suspirou e começou seu relato.

- Todos os dias hyung, todos os dias. - ele pareceu hesitar um pouco e baixou o tom de voz. Aquilo parecia um segredo e se ele estava me confiando, deveria ser algo grave. - BaekHyun vai até a nossa escola, seja na hora da saída ou da entrada, ele vai. Dá seu jeito de entrar, ainda mais porque ele se formou a pouco tempo e tem que estagiar como professor de Física lá. - dessa eu não sabia. Minhas mãos começaram a suar e eu senti uma sensação ruim me atingir o estômago. - Ele parece obcecado hyung. Sempre tentando ter algo com o Hobi. Sempre querendo se aproximar, falando besteiras e asneiras. Enchendo e...

- Porque não me disse isso antes? Isso é perseguição? É crime, ele poderia ser processado e...- Jimin tratou de me calar com as duas mãos.

- Por favor hyung, fala mais baixo, Hoseok não sabe que eu estou te dizendo isso, ele nem sonha. Se não iria brigar comigo.

- Ele não confia em mim? - me senti ofendido por um momento. Ele estando assim passando por esses momentos difíceis e nem ao menos dizendo nada.

- Claro que confia hyung, ele te ama demais também. A grande questão é que ele deseja resolver tudo isso do seu jeito, sem fugir de nada. - ele olhou em volta, como quem temesse algo.- Ele quer enfrentar o seu passado, quer encarar de frente tudo para então assim conseguir ser feliz de novo. - fiquei estático pensando nas palavras do outro. O quanto Hoseok não estava aguentando sozinho? Aquilo me parecia irreal e ao mesmo tempo frustrante.

- Alguém mais sabe sobre isso? Dessa obsessão do Kim?

- Não. Ele não quis divulgar isso, nem o Jin hyung sabe. Hoseok chamou o Chany hyung por isso. - fiquei sem entender e dei espaço para que o mais novo continuasse. - Eles já tiveram um caso no passado, antes do Hobi conhecer o Tae. E bem, ele entende o outro, já que se conhecem desde que tinham seis anos. Assim meu amigo acha que o mais velho conseguirá nos ajudar. E na realidade eu também acho. Contudo dê um tempo ao Hobi, se eu mesmo ver que não está saindo nada como planejado eu dou um jeito de pedir que ele te conte tudo.

- Tudo bem Jimin, obrigado pela confiança. - confesso que aquilo me quebrou um pouco. Ainda mais pelo fato de meu moreno estar passando por aquilo. Sendo forte por mim e por ele. Admito que ficaria feliz se ele viesse a mim e pedisse ajuda, mas ao mesmo tempo tenho de concordar com o Jimin. Existem coisas que apenas nós temos de resolver e mesmo que pareçam difíceis, são nossas, nosso carma. Temos de passar por elas de cabeça erguida.

O mais novo sorriu e voltamos ao que estávamos fazendo. Minutos depois JungKook voltou e o almoço ficou pronto. Comemos tranquilamente enquanto jogávamos conversa fora.

Uma hora e meia mais tarde os três visitantes foram embora, meu namorado parecia mais feliz com algo. Aliviado e eu entendi bem porque tudo aquilo. Esperei que os meninos saíssem e não perdi tempo. Empresei Hoseok na porta e tomei seus lábios com vontade. Necessitava daquilo, necessitava entender e saber que aquele rapaz era meu, assim como eu era dele.

O mais novo me correspondeu de ato, fazendo seus carinhos e me amolecendo inteiro, logo estávamos no sofá de novo, nos acariciando e beijando. Deixando qualquer coisa que não fosse o nosso amor pra depois. Me perdi naquela boca e naquele cheiro bom que vinha do menor e nem percebi que estava de novo entregue a ele, sem pensar nos problemas que rodeavam a minha mente. Sem pensar e querer nada que não fosse Jung Hoseok. Contanto eu era curioso demais, esse era o meu defeito maior, mais do que qualquer coisa.

- O que tanto conversou com aquele rapaz? - interrompi seu beijo em meu pescoço e o encarei.

- Ele vai me ajudar em algo importante hyung. - Hoseok se ajeitou e se sentou no móvel. Rompendo o nosso momento. Eu e minha boca grande.

- E no que ele pode ajudar que eu não posso?- perguntei com cara de poucos amigos. Queria que ele me contasse, que confiasse em mim.

- É uma longa história. - ele suspirou me trazendo pra perto. Fazia frio e eu o abracei antes de dar asas a minha curiosidade.

- Temos a tarde inteira. – sorri. Amava os beijos do outro, mas minha curiosidade estava me matando.

- Tudo bem. Vou contar tudinho. 


Notas Finais


Quem acha aqui que o Chany vai conseguir ajudar? *---*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...