História Perola Nera - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Nejihina, Nejiten, Sasuhina
Exibições 55
Palavras 1.712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Um pequeno aviso antes de começar...
Tem dois motivos de estar postando essa fic.

1 Eu perdi uma aposta para uma pessoinha...
2 Fiquei empolgada com a estória e quis postar logo

Espero que gostem, não vou prometer lançar um capítulo novo toda semana, porque não tenho essa certeza...

Capítulo 1 - Pesadelo Noturno


Fanfic / Fanfiction Perola Nera - Capítulo 1 - Pesadelo Noturno

A morena lavava louça enquanto cantarolava. Hinata, em seus dezessete anos, estava em seu ultimo ano de escola. Ela havia chegado há pouco tempo na casa de sua família em Konoha.

Hinata apenas estudava e cuidava da casa, onde só moravam ela e o primo Neji de dezoito anos. Neji, apesar de ainda ser jovem, ajudava em alguns assuntos da empresa Hyuuga.

- Tadaima. – Disse o moreno adentrando em casa. Hinata foi ao encontro do mais velho.

- Neji-nii-san. – Sorriu. – Como foi a reunião? – Perguntou pegando a maleta das mãos do rapaz. Neji olhou a menina de cima a baixo, analisando a roupa que ela usava. Hinata estava usando um short jeans curto e uma regata branca que realçava seus seios.

- Bem... – Disse frio. Hinata pendurou a maleta de Neji no cabide e foi em direção á cozinha.

- O almoço está pronto. – Neji á seguiu sem dar uma resposta. Ele sentou-se a mesa de madeira serrada enquanto ela colocava o prato de Neji na mesa.

- Você já almoçou? – Perguntou ele sem olha-la.

- Sim, comi quando voltei da escola. – Disse ela terminando de servi-lo e logo em seguida voltou a lavar a louça.

Neji começou a comer sem fazer qualquer barulho ou expressão. Não que ele não gostasse da presença da prima, mas vê-la daquele jeito o incomodava.

- Neji-nii-san... Tem planos para o fim de semana? – Perguntou puxando assunto. Ficar em completo silêncio com Neji era perturbador para ela.

- Talvez. – Respondeu seco.

Era difícil para Hinata conversar com Neji, ele era muito fechado e quase nunca tinha tempo para conversar.

Depois que terminou de comer, Neji se levantou e foi para seu escritório.

- Se precisar de alguma coisa é só chamar. – Disse Hinata. – Como terminei as tarefas, irei estudar um pouco. – Disse ela terminando com a louça.

- Tudo bem. - Disse ele saindo da cozinha, sem olha-la.

- Eu chamei alguns amigos. – Neji parou de andar. Sempre que Hinata dizia alguns amigos iam lá, queria dizer que Tenten ia estar lá.

- Só não quero bagunça... Preciso de silencio. – Disse travando o maxilar.

- Claro... - Disse Hinata tristonha, percebendo a reação do primo. Ficar trazendo ela aqui... Que irritante. Pensou ele enquanto subia as escadas.

(...)

-Yo Hinata-chan. – Disse o loiro entrando.

-Yo Naruto-kun. Sasuke-kun. – Disse vendo ambos entrando.

- Yo. – Respondeu Sasuke com indiferença. Ele observou a roupa que a menina usava. Logo atrás do moreno veio Tenten, Ino e Sakura.

- Yo Hina-chan. – Disseram as três em uníssono

- Yo. – Depois que todos entraram e tiraram os sapatos, foram em direção á sala de jantar e sentaram-se a mesa. – Só vou pedir que façam silêncio. Neji-nii-san não quer barulho.

- Não sei qual é o problema desse cara... Ele é só um ano mais velho que nós, mas é tão sério... – Disse Naruto parecendo emburrado.

- Assumir parte das empresas requer muita responsabilidade... – Hinata tentou justificar, tristonha.

- O que vamos estudar primeiro? – Perguntou Sasuke percebendo o tom da morena.

- História? – Disse Sakura olhando para Naruto. – Afinal tem gente aqui que dorme durante as aulas.

- Por que está me olhando assim? – Perguntou Naruto á Sakura.

- Eu preciso de uma ajuda em matemática... – Disse Ino.

- Enquanto vocês decidem, eu vou fazer um chá. – Disse Hinata se levantando.

- Eu ajudo. – Disse Sasuke se levantando-se junto á ela.

- Obrigado. – Disse ela com um sorriso. Ambos foram para trás da bancada que ficava na cozinha.

- Não fique triste Hinata. – Disse Sasuke enchendo o bule. Hinata pegou as folhas para o chá entristecendo o olhar.

- N-não estou triste. – Disse, agora pegando as xícaras.

- Sei que você deve ter ficado sentida por não ter conseguido atingir as expectativas de seu pai. – Falou sem se importar em magoar a menina. Ele colocou o bule no fogo e fitou a menina arrumando as xícaras em uma bandeja, de costas para ele.

- Um pouco. – Disse quase sussurrando, ela deixou que algumas lagrimas caíssem. Sasuke pegou no braço de Hinata, de forma gentil, fazendo-a olha-lo. Os olhos da menina estavam cheios da água.

- Não desperdice suas lagrimas em algo inútil. – Disse em seu habitual tom indiferente. Ele secou uma das lagrimas dela com o polegar. Sasuke olhou nos olhos perolados de Hinata, enquanto a mesma olha seus olhos gélidos. Sasuke segurou o rosto da menina com as duas mãos e se aproximou lentamente do rosto dela.

- Sasuke? – Chamou a menina, sem entender o ato do rapaz. Sasuke parou a centímetros de distancia do rosto dela e assoprou em um de seus olhos.

- Tinha um cisco perto do seu olho. – Disse com o olhar baixo.

- Obrigado. – Disse ela. Sasuke se distanciou dela e tirou o bule do fogo. Hinata terminou de fazer o chá enquanto Sasuke olhava. Quase perdi o controle...

A morena colocou sete xícaras em uma bandeja e levou para a mesa. Sasuke observou que havia uma a mais. Deve ser para ele...

- Aqui está. – Disse ela colocando a bandeja sob a mesa. – Já decidiram?

- Vamos começar por matemática, depois vamos para história. E as outras ficam pra depois. – Disse Sakura tirando o livro de matemática da bolsa assim como os demais.

- Tudo bem. Vou apenas pegar meus livros lá em cima. – Hinata disse se levantando pegando uma das xícaras.

- Você vai levar isso pro Neji? – Perguntou Tenten. Hinata apenas assentiu indo em direção á escada. – E-eu levo. – Disse quase em desespero.

-Não se preocupe, Tenten-san. Terei que subir de qualquer jeito. – Hinata subiu as escadas enquanto Tenten observava tristonha. Tão inocente a ponto de não reparar nas intenções das pessoas... Essa é a Hinata por qual tenho admiração... Pensou Tenten com um sorriso triste.

- Neji-nii-san? Posso entrar? – Perguntou Hinata batendo na porta de leve. Como não ouviu nenhuma resposta ela abriu a porta devagar. Neji estava deitado sobre alguns papeis em cima escrivaninha que havia em seu quarto. Hinata sorriu, colocou a xícara de chá em cima da escrivaninha e cobriu o mais velho com uma coberta qualquer que achou pelo quarto. Ela deu um beijo na testa de Neji, sussurrou “Boa noite” e saiu do quarto.

Depois de pegar os livros e descer, Hinata e os outros começaram a estudar.

(...)

O sol estava se pondo deixando o céu com uma cor alaranjada, o que significava que todos teriam que ir. Um a um todos iam saindo, deixando apenas Hinata e Sasuke.

- Não sei como você aguenta esses idiotas. – Disse Sasuke guardando seus livros.

- Eles são boas pessoas. – Disse a menina recolhendo as xícaras.

- Você realmente vê bondade e gentileza em tudo, não? – Disse em um suspiro.

- Você não? – Perguntou ela o fitando.

- Eu vejo o que tem para ver. – A menina o olhava, agora confusa. – Digamos que você tem um lado ou algo que tenta esconder de todos. Isso não funcionaria comigo. Meus olhos veem tudo. – Disse ele aprofundando o olhar na morena.

Hinata arregalou os olhos. Ele sabe? Será que ele sabe? Não... Não tem como saber... Ou tem?

- Hinata? – Chamou ele. Hinata se recompôs e respirou fundo. – Tudo bem? – Perguntou sem expressar sua preocupação.

- Tudo... – Disse ela.

- Tem certeza? Você está vermelha. – Hinata pôs a mão sobre rosto e sentiu sua temperatura. Estava fora do normal.

- Tenho. Não é nada de mais... – Disse ela forçando um sorriso. Sasuke suspirou.

- Você não prestou atenção em nada do que disse? Pare de mentir para mim. – Ele se aproximou dela e pousou sua mão sobre a testa da morena. – Você está com febre. Vem. – Sem esperar uma resposta da menina ele a colocou sobre seu colo.

- S-sasuke, o que pensa que está fazendo? – Perguntou ela corada.

- Vou te por na cama. – Disse como se fosse obvio. Ele começou a subir as escadas e passou em frente ao quarto de Neji, o qual a porta estava aberta.

Sasuke passou direto, ignorando o fato de que Neji o encarava. Chegando no quarto da morena, ele a colocou na cama.

- Quero que descanse. – Ele saiu do quarto da menina fechando a porta e indo em direção ao quarto de Neji. – Ela está com febre. Cuide dela. – Disse ele sem olhar o moreno nos olhos.

- Claro. – Disse Neji. Mas não parecia que ele realmente havia dito aquilo. Era como se ele estivesse falando em código. Sasuke o olhou indignado.

- O que?

- Eu disse “claro”. – Dessa vez Neji havia falado normalmente.

Sasuke desceu as escadas e pegou sua mochila. O que foi aquilo? Se perguntou saindo da casa.

Neji fez uma sopa para Hinata e separou alguns remédios. Colocou tudo em uma bandeja e foi para o quarto da menina.

- Hinata, Eu trouxe isso pra você. – Ele colocou a bandeja sobre o criado mudo da menina.

- Obrigado. – Disse ela se sentando na cama.

- Estou indo para meu quarto agora. Gostaria que não e incomodasse.

- Tudo bem. – Hinata respondeu tristonha. Realmente, sou só um incomodo pra você. Não é? Perguntou-se vendo o primo sair do quarto.

(...)

O ruivo estava em seu escritório, cuidando de alguns papeis. Sozinho na empresa Akasuna, o ruivo se preparava pra sair quando escuta um ruído vindo da janela de seu escritório.

- Boa noite, Senhor Akasuna. – Disse uma voz rouca. Sasori virou-se para trás e viu uma figura de preto, onde só era possível ver os olhos totalmente brancos do ser vestido de ninja.

- Quem é você? – Perguntou o ruivo tomado pelo medo.

- Sabe? Todos me fazem essa pergunta, mas no fim ela não é realmente importante. – O ninja se aproximou do ruivo que se afastava.

- O que quer comigo? – perguntou ele se encostando na porta da sala.

- Só quero que fiquei parado e eu prometo acabar logo com isso. – Disse a figura sacando uma katana das costas. Assim que o ruivo percebeu as intenções dele tentou abrir a porta, mas a mesma se encontrava trancada.

- Não se aproxime! – Gritou ele. A figura chegou bem perto do ruivo deixando-o paralisado. O ninja segurou a katana na altura do pescoço do ruivo e sussurrou em seu ouvido.

- Ah! Meu nome é Pesadelo Noturno. – Dito isso, ele desferiu um golpe que cortou a garganta do ruivo.


Notas Finais


É isso, espero que tenham gostado. Principalmente a pessoinha, Porque esse trabalho que estou tendo é por ela ¬¬

Até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...