História Persuasão - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Broke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Drama, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Policial, Suspense
Exibições 105
Palavras 1.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem o atraso! Explicações nas notas finais, espero que gostem, boa leitura!

Capítulo 15 - Capítulo 15 - Melhora


Normani estava sentada no banco do motorista, não havia ligado o motor do carro ainda, Dinah resmungava e chorava no banco de trás. A cabeça da policial rodava, ela precisou pensar dez vezes antes de fazer sua escolha.

Dinah sabia todo o esquema e para Normani ter chegado a ela, a policial havia descoberto pistas grandes, se Christian soubesse que a garota estava perto de algo e que Dinah poderia dizer algo para entrega-lo, ele mataria Dinah sem nem pensar duas vezes. A mulata estava puta com Dinah por suas mentiras, mas um grande tremor passou por seu corpo, ela poderia ser morta.

-DJ...

-Resolveu falar comigo agora, traidora? O que está esperando para ligar esse carro e me entregar? Não é você a vadia prepotente usando um distintivo? – As palavras de Dinah acertaram a policial como facas, a mulata tomou coragem para olhar pelo espelho do carro a expressão da mais alta, mas se arrependeu. Os olhos estavam marejados e mordendo os lábios inferiores para conter o choro.

-Eu... Não consigo. Desculpa por isso. Mas meus superiores vão te matar se eu te entregar.

-E vão me matar se eu entregar o esquema, então tanto faz. Tudo o que vem acontecido de ruim é culpa minha! Eu Só faço besteira, Ally morreu por minha causa, eu dei a ideia do sequestro... Mereço apodrecer na prisão, ou melhor, mereço que me torturem até eu não aguentar mais. – A verdade é que a latina já não aguentava mais tanta dor e sofrimento que vinha guardando no peito. Qualquer coisa que doesse mais do que aquilo poderia lhe aliviar do sofrimento em que se encontrava. Ela não conseguiu segurar o choro por mais tempo, os soluços vieram com força, a policial bateu a cabeça com força no volante se sentindo a pior pessoa da face da Terra, ela havia magoado profundamente sua garota, quando deveria lhe dar todo o suporte para ela superar a morte da melhor amiga. Ela levantou-se rapidamente e entrou no carro ao lado de Dinah no banco de trás, soltou-lhe e a abraçou com força tentando fazer com que a dor da parceira passasse pelo menos um pouco.

Subiram novamente para o apartamento, a tenente mandou uma mensagem para Lauren ir até lá com urgência.

-Você vai contar tudo, detalhe por detalhe. Precisamos saber o que está acontecendo e no que estão envolvidas.

-É uma longa história...

-Temos tempo, e quando terminar vamos resolver o que vai acontecer com a gente.

Dinah estremeceu, o tom de Normani voltara a ser frio, mas a mulata só estava incorporando à investigadora que é.

Ouviram batidas nervosas na porta e Lauren entrou no apartamento, parecia ter chorado e atrás de si estava Camila, Normani tirou a arma do coldre se preparando para apontar para a mais baixa, mas Lauren correu e segurou suas mãos negando com a cabeça.

-Você não vai querer fazer isso.

A muito custo Normani decidiu deixar as cubanas se explicar, detalharam com cautela para não esquecer nada de como as coisas funcionam.

A máfia de Jane tinha alguns pontos fracos e cegos, com a saída do trio, Jane poderia ser pega facilmente, e é nisso que Mani apostou todo o seu fichas. Combinaram de se encontrar em dois dias, abordariam Jane com ela tivesse um número mínimo de seguranças em sua boate.

Após a conversa ser finalizada, um silêncio tomou conta do ambiente.

-Acho que devemos desculpas umas as outras. Como a Grande está? – Dinah perguntou cruzando as pernas e séria, se fosse há algumas semanas, Camila jamais reconheceria sua amiga séria dessa forma.

-Ela vai ficar bem. Estamos todas de acordo com o plano? – Lauren perguntou olhando fundo e de maneira intimidadora para cada garota presente no ambiente. Todas ficaram caladas. – Ótimo, vamos descansar, Mani fale com Halsey. Vou para minha casa. – Ela simplesmente levantou-se e se encaminhou para a porta.

-Acho que você esqueceu que eu sou superior e eu te dou as ordens. – Mani falou rindo e atraiu um riso tímido de Camila que até o momento estava quieta. Lauren revirou os olhos.

-Vai s-

-Olha a boca, aqui é uma casa de família. – Mani falou e revirou os olhos.

-Claro, você e seu peixe. – Lauren respondeu rindo, Dinah gargalhou e Camila sorriu de canto.

Há tempos o clima não ficava agradável daquela forma e as meninas só queriam aproveitar isso enquanto podiam.

-Isso me lembra que você me deve um cachorrinho. – Dinah comentou e Lauren arqueou a sobrancelha direita.

-Nossa, já estão assim? Daqui a pouco vocês vão fazer a mudança, casar e ter três filhos, antes de chegar nos trinta, se bem que vindo de Dinah e do histórico de sua família, ela não vai se contentar com somente três... – Camila começou a dizer e Mani arregalou os olhos. – Boa sorte, Kordei. – Ela terminou rindo alto e Dinah jogou uma almofada em Camila.

O momento de descontração perdurou por várias horas, as quatro haviam criado um vínculo forte em poucas horas, as circunstâncias uniu o impossível. Camila queria que aquele momento durasse para sempre, sabia que essa felicidade duraria bem pouco. Por alguns momentos permitiu-se imaginar Ally ali rindo com elas e fugindo das almofadadas já que sempre era o alvo. Ela deu um sorriso triste que não passou despercebido por Lauren.

-Ei... Está tudo bem? – Camila respirou fundo antes de responder.

-É que eu imaginei Ally aqui. – Dinah prendeu a respiração e baixou os olhos, Mani logo a abraçou. – Desculpem, não queria atrapalhar o momento... E-eu vou embora. – Camila se levantou rapidamente e rumou em direção a porta, Lauren a seguiu e segurou suas mãos.

-Eu estou aqui, pode chorar nos meus ombros. É o mínimo que posso fazer por você, Camz. Quer ir para minha casa? Dormir um pouco, tomar um banho, espairecer um pouco? Não quero te deixar sozinha. – Lauren terminou o pedido com um sorriso fraco com alguma esperança que a latina aceitasse, Mani observou a cena orgulhosa da amiga que havia se tornado uma pessoa seca e fria após a morte de sua mulher.

Havia meses que Lauren afastou o sentimento de luto e agora ao sentir o luto de Camila os sentimentos de tristeza começavam a dar o ar da vida, a policial tentou reprimir a todo custo e bastou um pequeno sorriso da latina para o sentimento adormecer novamente e fazer com que o coração de Lauren batesse mais forte.

-Vamos então, Lo.

-“Lo”... Mila você nunca foi meiga desse jeito, que droga você deu para minha amiga, policial? – Dinah perguntou fingindo estar brava, Lauren deu de ombros com as bochechas coradas. Lauren sorriu tímida e não respondeu, puxou Camila para fora do apartamento.

-Ah, antes que eu esqueça. Usem camisinha! – Mani gritou de dentro do apartamento, fazendo Camila rir alto e Lauren colocar a cabeça para dentro uma última vez.

-Tentem não acordar a vizinhança com gemidos noturnos. – Piscou e fechou a porta rindo.

Camila sentia-se pela primeira vez em dias feliz, perdera sua melhor amiga, mas as coisas poderiam melhorar em sua vida agora.

-Vamos? – Lauren disse estendendo a mão na direção da Camila que lhe deu prontamente e seguiram em direção ao elevador com sorrisos bobos.


Notas Finais


Precisavamos de um momento mais descontraído! hahahah espero de verdade que tenham gostado e comentem o que vocês acham que vai acontecer nos próximos capítulos, quero ver se desconfiam de qual será o plano para pegar Jane e Christian.

Explicações: prometi postar ontem a noite, mas acabei indo para a faculdade fazer a despedida dos meus amigos e acabei chegando bem tarde e cansada em casa. Normalmente eu escrevo no estágio, já que lá é bem tranquilo, mas como eu estou quase sendo efetivada estão jogando um milhão de coisas para eu fazer então eu mal tive tempo de escrever. Ai cheguei em casa, escrevi logo dois capítulos e a minha irmã desligou o pc sem salvar.... Enfim, COMENTEM MAS NÃO ME AMEAÇAM DE MORTE EU REALMENTE TENHO MEDO DE VCS, bjbj e até já ja <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...