História Persuasão - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Broke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Drama, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Policial, Suspense
Exibições 64
Palavras 1.306
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey, boa leitura pessoas bonitas <3

Capítulo 18 - Capítulo 18 - Últimos momentos


A última coisa que Jauregui e Cabello queriam nesse momento era ir dormir e deixar de aproveitar a companhia que tinham uma da outra no últimos momentos de calmaria que talvez teriam. Ambas nutriam uma sensação ruim muito bem guardada dentro de si, mas não deixaram transparecer, não naquele momento em que elas eram tão... Elas.

Decidiram pegar o carro da policial e correr pelas ruas de Miami pela madrugada, abriram os vidros o máximo que podiam e curtiam a música alta que vinha dos altos falantes do carro.

-Baaaaby I like your style. – Camila começou a cantar animada, Lauren sorriu bobamente.

-Grips on your waist front way back way, you know that I don't play – Cantaram juntas e riram ao final ao se embaralharem na letra. O vento batia forte contra o rosto das duas e Lauren pisava cada vez mais fundo no acelerador fazendo Cabello gritar de emoção e abrir o teto solar do carro e colocar seu corpo ali. Lauren gargalhava da garota e da sua animação, Camila gritava a pleno pulmões a letra da música que tocava e em alguns minutos Lauren foi parando o carro. Estava amanhecendo e ela queria levar a garota para um lugar sagrado. Ela parou o carro próximo a praia e a latina sentou-se no banco com os cabelos completamente bagunçados, fazendo Lauren se apaixonar ainda mais pela figura pequena parada em sua frente respirando fundo tentando recuperar o ritmo normal dos pulmões.

-Sabe... – Lauren começou a dizer, mas não terminou. Estavam indo para uma área deserta da praia e se sentaram na areia mesmo, o céu tomava uma coloração magnífica jamais vista pelas duas, Camila viu que a policial não conseguiria dizer e apertou sua mão em um gesto para encorajar a outra, Lauren respirou fundo e prosseguiu. – Eu costumava trazer minha mulher aqui com a minha irmãzinha antes de casarmos... – Aquilo foi um chute no estômago de Camila, a latinha havia esquecido que a policial é casada, que esse havia sido um dos motivos para que ela se afastasse rapidamente.

-Lauren, eu ... – Camila dizia se levantando tentando conter algumas lágrimas que insistiam em cair, ela servia apenas como amante, uma distração.

-Camila, presta atenção. Por favor, por acaso você já viu alguém em casa fora eu? Qual é, você passou o dia lá sozinha e ninguém apareceu, então, por favor, me escuta. – Lauren disparou rapidamente segurando a mão da mais nova. Camila quis resistir, mas a morena estava certa, sentou e esperou a mesma terminar.  – Você foi verdadeira comigo, mas não sabe nada sobre mim. – Ela suspirou, passou a mão pelo cabelo jogando-o para o outro lado com bastante receio da reação de Camila, estava visivelmente nervosa. – Bom, ela faleceu há uns anos... – Ela disse rápido e deu de ombros, ela de fato havia superado, mas como Camila ficaria?

-Ela... Morreu? – Camila perguntou incrédula, e Lauren explicou tudo sem demonstrar de fato alguma reação, Camila achou estranha a forma fria como Lauren explicava sobre Keana.

-E tem minha família, nada muito especial, meus avós são de Cuba também, sabia? – Lauren disse com um sorriso no canto dos lábios. Camila sorriu, estava adorando a forma como Lauren estava se abrindo, conheceu cada pedacinho que Jauregui escondia. Ela estava encanta. – Tenho uma irmãzinha que na verdade é uma moça. – Ela riu. – E meus pais, meu pai é banqueiro, um porre devo dizer e a minha mãe é publicitária, acrescento que quase matei eles do coração quando disse que ia entrar para a polícia.

Algumas horas se passaram e as duas garotas tornaram-se transparentes entre si, ambas jamais esqueceriam os sorrisos trocados naquela madrugada, eram como o inicio de uma nova vida para as duas garotas e elas estavam radiantes e pensaram até em planejar um futuro para elas, claro que sem mencionar isso em voz alta.

 

Enquanto isso Halsey cuidava de Ariana como se sua vida dependesse disso e de fato, dependia.

-Hal, eu já disse que não precisa disso tudo. São nove da manhã, eu não consigo comer tudo isso aqui! – Halsey havia levado café da manhã na cama de Ariana, mas acabou exagerando na quantia, ela ficara visivelmente sem graça.

-Mas amor, você precisa comer! Olha, pelo menos os pães, as frutas e o cereal! – Ariana gargalhou.

-Mas é tudo o que tem, amor.

-Tem o suco, o leite e o café. – Halsey deu de ombros. – Tudo bem, eu como com você. – Ela pegou um dos pães que continha requeijão e o levou a boca. – Sabe, eu estou com um pé atrás com esse plano, mas não falei nada para a Jauregui porque acredito demais no potencial dela e no da Mani então... Ela é a melhor pessoa daquela delegacia.

-Fecha a boca para falar, por favor, tem pão no seu dente e eu não estou me concentrando e fala mais devagar também. – Ariana riu e tentou desviar do assunto, ela não tinha ressentimentos, era algo previsível, ainda mais na profissão que escolher exercer.  – Olha Hal, não devemos julgar Camila e Dinah, elas já perderam demais...

-Eu matei a parceira delas e elas sequer falaram algo! – Ariana sabia que isso mexia mais com a cabeça da moça de cabelos azuis mais do que o fato de trabalhar com elas. – Eu matei uma pessoa, Ari. – A essa altura Halsey chorava descontroladamente. – Ela nem sabia o que estava fazendo, apenas se assustou! Eu sou uma assassinada, meu Deus! – Ariana levantou rapidamente e logo se arrependeu ao sentir seu ombro reclamando mas continuou o movimento indo até Halsey e a beijando ternamente.

-Hal, isso acontece o tempo todo. Não se culpe, era uma troca de tiros! Olha o que fizeram com você!

-Halsey, eu estou viva, estou andando e trabalhando normalmente, não perdi nada com isso. Só ganhei umas marquinhas sensuais. – Ela riu baixinho.  – Elas não te julgaram por isso e você não deve julgá-las também, estão passando por um momento difícil, entendeu? – Ariana queria fazer a garota entender que por mais que ela tinha sido ferida, as outras duas perderam sua melhor amiga, mas ela não sabia como dizer isso sem fazer Halsey se sentir culpada, então deixou entrelinhas. – Nunca toque no assunto com as meninas e seguiremos nossas vidas, ok?

A menina dos cabelos azuis concordou e continuaram em sua cama tentando a todo custo acabar com aquela quantia violenta de comida.

A horas se passaram e as sete horas da noite o grupo se reuniu no local combinado, um prédio abandonado há dois quarteirões da boate que ocorreria a reunião, as vinte pessoas encarregadas do caso estavam altamente armadas e preparadas para a missão que se seguiria. Era o último suspiro antes da ação, mais atrás Lauren e Camila repassam o plano.

-Olha Camz. Eu estarei lá, nada der errado para se algo começar a sair dos trilhos eu estarei lá para você, ok?

-Vaso ruim não quebra, Lolo. – Camila repetiu as palavras que Lauren lhe disse há algumas horas e sorriu. – Estaremos juntas logo e quem sabe assim poderemos ter uma vida comum?

-Sim, eu sei que esse é seu maior sonho e vamos fazer de tudo para realiza-lo, ok? Mas primeiro vamos chutar a bunda de uns mafiosos idiotas. – Lauren disse passando a mão pelos cabeços com um sorriso de lado que fez Camila suspirar.

-Céus, como você é linda, Jauregui. – Camila não resistiu ao elogio e Lauren a beijou ternamente.

-Eu te amo, Camz.

-Eu também te amo, Lo. Demais. – Deram um selinho e reuniram o grupo. A força tática estava a postos, Camila e Dinah entraram na boate alguns momentos depois e o coração de Jauregui batia rapidamente assim como Normani esquecera de como respira e quase perdesse o foco na missão ao ver sua garota entrando no ambiente escuro, ela tinha um péssimo pressentimento mas não deu a devida atenção a ele. Ali seria a ruína de quem, afinal?


Notas Finais


de quem?????????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...