História Persuasão - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Broke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Drama, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Policial, Suspense
Exibições 55
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi, vim rápido porque odeio suspense tanto quanto vocês, espero que gostem e leiam as notas finais, preciso da opinião de vcs. <3

Capítulo 20 - Capítulo 20 - Erros


Lauren e Normani soltaram mais do que depressa os corpos daquela posição horrível, ambas ainda tinham pulso, mas bem leve. Lucy chamou uma ambulância rapidamente.

Lauren viu muitas pancadas pelo corpo da latina, uma em especial fez seu corpo tremer, era em sua cabeça e estava muito aberta sangrando tanto que Lauren estava assustada, tentou entancar desesperadamente mas sem sucesso. Lucy olhava a cena aflita, nunca vira as parceiras tão abaladas, sempre forte e sérias.

Lauren chorava enquanto apertava o corpo de Camila contra si.

-Vai ficar tudo bem, ok? Estou aqui com você, como eu prometi. – Ela fazia carinho em seu rosto mas tremia tanto que não sabia se de fato estava tocando na pele da latina.

Normani segurava a mão de Dinah fazendo leves carinhos com o polegar enquanto sussurrava que tudo ficaria bem em seu ouvido.

O choque de ver as meninas daquela forma fez todos os poros de Lucy se abrirem em raiva, ela respirava pesado, ela sabia quem havia feito isso e com toda certeza não deixaria barato, Verônica é uma garota com que Lucy se relacionou durante muitos anos mas após perceber que a índole da garota não tinha cura decidiu larga-la e seguir em frente.

Em minutos a ambulância chegou, Lauren e Normani acompanharam as meninas até o hospital mais próximo, enquanto Lucy fazia uma busca e chamava reforços.

-Halsey verifique o furgão. – A garota de cabelos azuis a olhou com tédio e foi em direção ao furgão, estava vazio, retirou as chaves da ingnição e encostou a cabeça no banco com os olhos fechados, cochilando em seguida.

Em alguns minutos de silêncio Halsey sentiu um cheiro forte de gasolina e seu corpo molhado, em seguida viu uma silhueta feminina jogando um isqueiro em sua direção, não deu tempo de correr ou gritar, o fogo chegara ao veículo e logo ele explodiria, ela ouviu uma gargalhada alta.

-Amo brincar com vocês, policiais. Sou melhor que aquele triozinho de princesas mimadas. – E saiu, Halsey sentia a fumaça a sufocando, não conseguia gritar, o fogo tomara conta de todo o furgão.

Lucy ouviu a conhecida voz e foi em sua direção, deu de cara com o furgão pegando fogo, sabia que não tinha tempo, então viu ao sombra de Halsey se debatendo lá dentro, mas logo a situação mudou drasticamente, o veículo explodiu arremessando toda a lataria para todos os lados, Lucy olhou a cena chocada e sem conseguir tomar qualquer reação. Algumas lágrimas desceram por seus olhos, aquilo não poderia ter acontecido, perderam uma integrante do esquadrão.

-Não! – Lucy gritou indo em direção ao fogo, não encontrou nada inteiro, podia ver pedaços do corpo de Halsey fazendo-a vomitar ao quase pisar um braço.

-Lucy? A escuta da Hal está muda, pode me dizer o que aconteceu? – Era a voz de Ari.

-Mande reforços. – Foi o que Vives conseguiu dizer. Ariana estranhou e mandou um contato para a delegacia, avisaram que duas viaturas já haviam sido chamadas há minutos atrás.

-Eu não consigo contato, por favor Lucy! O que aconteceu? – Lucy segurou o choro ao ouvir a voz preocupada de Ariana, não queria ser ela a dar a notícia.

-Ari... – Não conseguiu terminar, sentiu o cheiro de cloroforme e um corpo prender o seus braços por trás de si e um pano tampar sua boca e nariz com o produto, se debateu e tentou soltar-se, em vão.

Ariana pela escuta ouvia os sons que saiam de Lucy e mandou o reforço correr, mas chegaram tarde demais.

O local estava vazio apenas com o furgão pegando fogo, nem o carro que as policiais usaram para chegar até o local estava lá. Ariana mandou rastreá-lo.

A equipe da perícia chegou lá e Ariana os acompanhou, não tinha notícias de nenhuma das quatro garotas. Ela foi até o furgão onde a equipe estava focada e viu que eles pegavam um braço com uma pulseira conhecida por ela.

Não.

Ariana correu até lá e se certificou de quem era, deixando escapar um grito de horror escapar por sua garganta, assustando toda a equipe presente ali.

 

Lauren e Normani estavam tensas no hospital, não poderia ser aquele o fim delas, foi tão banal e tudo culpa de Lauren. Ela sentia um terrível peso em seus ombros, sentia uma tristeza absoluta e o medo de perder algo que nem ao menos chegou a ser seu, o medo de ficar sozinha mais uma vez a fez crer que não merecia ser feliz com alguém.

Normani estava tensa, sabia que sua garota estava gravemente ferida e isso fez com que a dor de levar trezentos tiros fosse como penas passando por sua pele. Mas sabia que ela estaria viva ao contrario de Camila.

Após horas naquele local, um médico com aparência exausta apareceu chamando pelas policiais.

-A paciência Dinah Hansen acordou e ela está chamando vocês, me sigam. – Normani sorriu tão abertamente que os brancos de seus dentes pareceu iluminar todo o corredor que seguiam, ao contrário de Lauren que ainda estava sem notícias de sua amada.

Entraram no quarto, Dinah tinha um sorriso fraco nos lábios, demonstravam dor e fraqueza mas mesmo assim, ainda era a Dinah. Ela estava com as duas pernas imobilizadas e um curativo enrolado em sua cabeça.

-Bem... Eu já estive melhor. – Ela disse. – Mas eu estou aqui! – Ela disse e um enorme sorriso brotou em seus lábios. Normani estava muda tentando localizar a imagem de sua menina ali em um estado deplorável. Uma lágrima escorreu por suas bochechas e ela correu até a cama da garota abraçando-a com força mas com cuidado também.

Lauren foi até elas e depositou um beijo na testa de Dinah.

-Estou feliz que esteja bem, DJ. – Lauren disse sincera e voltou para o canto do quarto deixando o casal aproveitar o momento.

Lauren começou a se sentir uma estranha no ninho e caminhou para fora do quarto e começou a perambular pelo hospital, deixou o distintivo bem visível para ninguém ficar em seu caminho. Encontrou uma máquina de café e pegou dois, colocou bastante açucar e continuou caminhando pelo hospital.

Viu uma grande movimentação indo em direção a sala de cirurgia e começou a ouvir as conversas dos médicos.

-Paciente com trauma craniano e parada cardíaca, cerca de um e cinquenta e sete de altura, vinte e cinco anos, latina, não está reagindo! Chamem o doutor Elliott. – Uma moça dizia.

O coração de Lauren falhou algumas vezes, não poderia ser ela. A porta se fechou e ela não conseguiu escutar mais nada, sabia que não poderia entrar ali, então encostou sua cabeça na parede mais próxima e deixou que o corpo escorregasse ao chão com violência sentindo as lágrimas virem com força.

Não sabe dizer quanto tempo passou ali, mas viu que os médicos começaram a sair da sala aos poucos e estavam sem emoção alguma.

-Doutor Elliott? – Lauren perguntou ao avisar um médico um pouco mais velho que os outros. Ele a olhou. – A pa-paciente que está ai, chama-se Camila? – Ela perguntou com a voz marejada.

-O que a senhorita é dela? – Lauren parou para pensar.

-Sou... Noiva. – Ela disse rápido, o doutor tirou a máscara da boca e a olhou com um brilho nos olhos.

-Sim, é a senhorita Cabello. – Ele dizia olhando a ficha dela que estava em sua mão. – Tenho boas e más notícias, qual você quer primeiro?

-Qualquer uma, doutor. Só me fale.

-Bom, ela teve inúmeros problemas com o crânio, alguns ossos quebrados, mas nada a mais, a parte técnica você pode perguntar para qualquer enfermeiro.

-Mas ela vai ficar bem, não é?

-Sim e não.... Não é possível ter certeza agora, mas alguma sequela a senhorita Cabello terá, a pancada foi realmente muito forte. Agora se me der licença, preciso correr para outra cirurgia. – Ele tentou sorrir simpático e Lauren forçou um sorriso.

Em alguns minutos levaram Camila para a UTI e lá ela ficou, Lauren a todo custo tentava adentrar o ambiente, sempre sendo segurada por um enfermeiro, seu coração gritava para que a menina ficasse bem logo e seu corpo refletia isso em imensas lágrimas, a segurança foi chamada obrigando Lauren a se retirar, mas ela estava tão desesperada que tirou a arma do coldre e apontou para todos no ambiente alegando que não sairia dalí até ver sua pequena, Normani  apareceu nesse momento amparando a amiga com um abraço caloroso. Lauren por fim se acalmou e ficou ali, a visita seria liberada apenas em algumas horas então ela decidiu ir para casa para tomar uma ducha rápida.


Notas Finais


Ta tudo bem com nossas meninas, mas e a morte de Halsey? Estava muito errada? Eu particularmente não curtia muito ela, mas tadinha da Ari </3 E o que aconteceu com a Lucy?????????

Enfim, gente a temporada está acabando, infelizmente :( Vocês acham melhor eu postar a segunda temporada (que já tem enredo definido) aqui mesmo ou fazer uma nova história para ela??

That's all folks <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...