História Perversos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Visualizações 5
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem. Essa é minha versão de Pll. Amo cada uma delas. Mais, Hanna, Jenna, Mona, Alison e Cece minhas preferidas.

Capítulo 1 - Que A caçada comece.


Fanfic / Fanfiction Perversos - Capítulo 1 - Que A caçada comece.

Essa história em si não tem finais felizes, essa é uma história onde todos pagam pelas suas atitudes, e esses meninos fizeram coisas bem ruins mesmo, e eu como sei de tudo vou fazer eles pagarem, devido a tudo que fizeram. Se achas que é uma historia onde só vai acontecer coisas boas com nossos protagonistas, pode esquecer de ler, pois tornarei a vida de cada um deles um verdadeiro inferno.

E quem sou eu? Esse segredo eu não conto para ninguem.

-A.

Phoenix, uma cidade pacata, cidade essas de bairros nobres e pessoas que sabiam guarda segredos, como dizem, algo bonito sempre tem o seu lado podre. Essa cidade era mandada por um grande “Rei” digamos assim, ele fazia todos se curvarem atrás dele, temerem e querem ficar perto dele.

Seu nome era Andre, alto dos olhos azuis, seus cabelos eram tão loiros que chegava a serem alvos como a neve, seu corpo é igual a de um grande atleta, mas ele tinha um porém, ele era um grande sociopata, (Aquele que manipula pessoas, explorando suas fraquezas e dando aquilo que a pessoa mais deseja). Andre sempre foi criado como um rei, seus pais eram os mais ricos da cidade e tinha tudo que ele queria, desde de criança era mimado e cresceu assim.

Tinha seu irmão mais velho, chamado de Arthur Black. Ele já era um garoto problemático, mais estava tendo sua oportunidade de se recuperar e tomar junto com seu pai a frente da cidade e da empresa de sua família.

Andre sempre foi bonito e com muita lábia, conseguia todas as garotas e garotos da cidade. Ficar com ele era o desejo de todas as meninas e ter ele como amigo era o anseio dos garotos. Domina o colégio da cidade como ninguém dominou. Andre era dono de um grupo muito bem escolhido por ele.

- Olá meninos? – perguntou ele chegando na escola.

O dia estava lindo e aquele dia era o dia da festa da escola e como sempre, ele seria coroado como rei. Os meninos estavam todos reunidos num banco da escola.

Felipe Silva, era o nerd do grupo, tinha belos olhos castanhos e seus cabelos são da mesma cor, usava óculos e era dono de uma inteligência invejável por muitos. Não ligava muito para seu corpo e isso o fez ficar magro, mais por insistência de Andre, foi para uma academia.

- Chegou tarde, Rei, o que houve? – perguntou Yan.

Yan era o esportista do grupo, o carinha que era fera em qualquer tipo de esporte, por isso era alto, musculoso, da pele bronzeada, seus cabelos negros o destacava, ainda mais devido aos seus belos olhos verdes e seu sorriso safado, fazendo várias meninas o quererem.

- Meu pai e irmão me enchendo o saco. – respondeu ele tirando os óculos escuros.

- Vamos entrar então? – perguntou Richard.

Esse era o romântico da turma, sim, foi isso mesmo que eu disse, seus belos olhos verdes e seus cabelos ruivos, semelhantes aos ingleses, tal que ele amava a semelhança. Esse era mais na dele, mais fazia seus estragos e isso quero dizer com a professora de História.

- Trouxeram o trabalho de História gente? – perguntou Alexandre.

Alexandre era o gordinho da turma, vivia com os meninos por ai, mais era de todos sempre considerado como feio, não aos olhos do Rei, ele sim sabia como explorar o melhor dele, sendo que o pai de Alexandre era um dos donos da empresa de carros mais caros do país.

- Deixa isso comigo. – Respondeu Richard.

Cada um era bom no que fazia, deixando o Andre com mais anseio de tê-los por perto. Aquele dia ia ser cheio. Andre entrou na sala e ela ficou num silencio, um cara que ele não gostava passou por ele e esbarrou sem querer.

- Olha por onde anda, verme. – disse Andre ao garoto.

- EU…Eu…Eu…  - tentava dizer o garoto.

- Eu o que, fala? – perguntou Andre.

- Desculpas. – Respondeu Cristóvão, o garoto feio da escola. O estranho da sala e por isso foi titulado como perdedor da escola junto com outros.

Os meninos riam dele, o fazendo acreditar naquilo. Assim que Andre se sentou, os meninos foram para seus lugares. O professor entra e começa a dar aula, até que num determinado momento,o professor vê o Andre teclando pelo celular.

- Senhor Black, me de esse celular. – ordenou o Professor.

- Quem o senhor pensa que é para mandar em mim?  Que eu saiba meu pai paga o senhor.  Ou esqueceu? – perguntou Andre arqueando as sobrancelhas.

- Diretoria, agora. – disse o professor vermelho de raiva.

- Posso até ir, mais voltarei ileso de lá. – rebateu o rei.

Ele se levantou e foi, assim que saiu uma mensagem chega em seu celular.

“Eles podem até não saber da onde seu pai tem tanto dinheiro assim, mais eu sei que voê é filho de um empresário ladrão e assassino”

- A.

Olhou para todos os lado e isso o fez tremer, ele descobriu que seu pai era um assassino, fazia apenas algumas semana e isso o fez ver seu pai de uma outra forma, por isso, começou a guarda dinheiro, caso o pai fosse preso.

A sala ficou um silencio por uns minutos. Na hora da saída, os meninos combinaram de ir para casa de Andre. Vai por mim a casa de nosso anfitrião era enorme, uma bela casa, como uma verdadeira mansão em branco, seus portões eram dourados e assim que entraram, puderam ver o grande jardim da casa.

Subiram as escadas e chegaram no quarto dele, o que era do tamanho de uma grande suíte.  Deixando as bolsas de lado, pegaram uma garrafa de whisky e começaram a tomar goles atrás de goles.

A noite estava chegando e os meninos ficaram prontos, cada um mais lindo que o outro. E como o Rei estava belo, eu particularmente, o achava diabolicamente lindo.

Sua chegada foi como de uma estrela de rock, todos os olhavam, cada olhar era de cobiça e desejo, aquela noite prometia muita coisa, as musicas o empolgaram e isso o fez querer dançar, aquela noite a lua queria se mostrar, sua luz estava linda e seu brilho espetacular.

Andre pegou Alexandre e foi dançar com ele, como eles beberan um pouco antes de vim e algumas pessoas tinham trazido bebidas as escondidas, bebida vai e vem, ele chega mais perto do ouvido do seu amigo.

- Você está muito bonito garoto, hoje você se superou. – disse Andre, deixando o garoto vermelho.

- Você que está. – respondeu Alexandre.

Dança vai e vem e Andre pega ele pela mão e sai da festa. Chegando no banheiro e começaram a se beijar. Entre cada um deles, suavam, ofegavam até que o Rei empurrou a cabeça de seu amigo para onde estava seu pau, tirando de sua calças jeans apertada e metendo na cara do garoto fazendo o colocar na boca.

Ele não fez cerimonia e começou a chupa-lo como ninguém o fez até hoje. O fazendo gozar em sua boca. Assim que Andre gozou, mandou o garoto sai o expulsando.

“Tic-Tac, estou vendo um mentiroso na minha frente sendo chupado pelo seu melhor amigo, espero que aproveite fazendo o que eu quero, pois todos saberão a verdade.”

- A

Ele saiu do box e bateu em cada um deles e tudo estava vazio.

Ele voltou para festa e começou a pensar que um de seus amigos que estavam reunidos era a pessoa Anonima



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...