História Pesadelo - Capítulo 9


Escrita por: ~

Exibições 161
Palavras 668
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi meus amores!

Eu sei, o capítulo de hoje está muito pequeno.
Eu estou com problemas sérios e não sei quando irei poder postar novamente... Mas, prometo me esforçar para postar o mais breve possível.

O capítulo está incompleto e eu ja justifiquei o por que. Terá a continuação sim e eu vou tentar recompensar vocês nos próximos capítulos.

Capítulo 9 - Revelações


          Josh...

   Sorri com o sonho. Mas por que ele? Chegava a ser idiota essa obsessão com ele.

   Levantei e fui ao banheiro, quando voltei estava um escuro mais do que o normal.

   Talvez eu tenha sim sentido um pequeno arrepio em meu corpo. Mas só talvez...

   Ótimo! Perdi o sono. Fui em direção a janela do meu quarto. Fiquei observando o movimento da rua. Mas algo me chamou atenção. 

   Parei meu olhar na janela de Josh.

   Vi ele passar várias vezes nela mas vi outro corpo lá, um homem. Parecia furioso com Josh, até que me notou observando - os. Ele me encarou por um pequeno intervalo de tempo. Ele gritou algo que eu não conseguia entender, logo apontou para mim. 

   Josh foi até sua janela e colocou se a me encarar. Ele parecia estar chorando. 

   Meu peito se apertou. Isso nunca havia acontecido antes. 

   O homem puxou Josh com força o fazendo cair. Fecheu a janela e logo não tinha mais como vê los.

   Meu corpo se arrepiou por completo quando aquele homem o derrubou. Não sei o que eu estava sentindo. Mas eu queria ir lá. Ajudá lo...

   Me deitei e fiquei pensando no acontecido até adormecer. 

        NO OUTRO DIA...

          ~ JOSH ON ~

   Meu pai havia chegado de viagem ontem a noite. Tecnicamente ele não era meu pai, pois sou adotado. 

   Ele invadiu meu quarto durante a madrugada reclamando. Dizendo que minha mãe o disse que eu sou um imprestável. Não faço nada além de ficar no quarto o dia todo, apenas tiro notas baixas, sou um garoto insuportável. Sou ignorante...

   Porém ele começou a falar de um jeito que me magoava. Disse que eu devia ajudar em casa e retribuir o favor que eles fizeram a mim, me adotando.

   Derramei lágrimas aquela noite, mas não aceitei quando ele falou da minha irmã. Entramos em uma luta e se na fosse minha mãe, não onde ela poderia parar.

   Não dormi a noite,  pensando em tudo o que William( meu pai) disse. 

   Ele falou até do Kauã, apenas por que ele nos observava pela janela. 

   [...]

   Meu despertador ja havia apitado. Levantei sem preguiça, ja que eu ja estava acordado a muito tempo.

   Me arrumei para a escola e desci as escadas, ja pronto para ir para a mesma. 

   Encontrei meus pais sentados a mesa. Apenas passei direto para a porta os ignorando. 

   Vi Kauã saindo de sua casa e fui ao seu encontro. 

   - Bom dia! -ele disse sem um pingo se quer de ânimo. 

   - Bom dia! - não demonstrei nenhuma emoção.

   Seguimos em silêncio, ja que ninguém havia cara para falar algo depois da noite passada.

   - Quem era ele? - fiquei surpreso, pois foi a primeira vez que Kauã havia iniciado uma conversa.

   - Meu pai! - não tive a ousadia de encará lo.

   - Ele te machucou? - ele pareceu ter receio de minha resposta.

   - Talvez... 

   - Como talvez, Josh? Eu o vi te empurrando. Você parecia chorar... - ele parou de frente a escola e passou a me fitar.

   - Eu não estava chorando... - falei baixo no que parecia mais um sussurro.

   - Estava sim.

   -Não, eu não estava não... - dessa vez eu fui fraco em minha resposta o que o fez duvidar de mim. Mas dessa vez ele estava certo.

   - Olha pra mim! - o encarei - foi por minha causa?

   - Não! Mas... vamos mudar de assunto... Não quero falar sobre minha vida particular dentro daquela casa.

   Ele não me respondeu nada apenas caminhou em direção do corredor chegamos atrasados. Sentamos longe um do outro ja que apenas havia uma cadeira vazia em um canto da sala e a outra do outro lado.

   Talvez fosse melhor assim...

          ~ KAUÃ ON ~

   Fiquei aliviado em saber que a briga e ontem a noite não foi por minha causa. Sentamos longe um do outro por conta da hora em que chegamos.

   Na hora do intervalo, ele veio andando até mim. Não falei nada, apenas continuei andando.

   


Notas Finais


Leiam as notas*

Espero que compreendam!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...