História Pesquisa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Hentai, Kakashi
Exibições 65
Palavras 2.611
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Konnichiwa, minna-san!!

Mais uma one-shot dessa vez de Naruto, e com o Kakashi claro, personagem favorito...senpai... Acho que vocês me entendem!

Espero que gostem, demorei pra caramba.

Capítulo 1 - Capítulo Único - Cuidado com os computadores


Fanfic / Fanfiction Pesquisa - Capítulo 1 - Capítulo Único - Cuidado com os computadores

Universidade de Konoha – 15h35min

- Como vocês sabem... O médico veterinário dá assistência clínica e cirúrgica a animais domésticos e silvestres. Ele cuida da saúde, alimentação e reprodução de rebanhos, e inspeciona a produção de alimentos de origem animal. Vocês-

- Sensei, dessa eu não sabia. – O loiro no fundo da sala fala num tom de deboche fazendo a sala inteira rir.

Ele olha pro loiro por alguns segundos voltando sua atenção para a aula. – Vocês sabem-me dizer pelo menos dois dos serviços que um veterinário pode fazer? - Silêncio. – Bem, vejo que ninguém fez as lições de casa... – Do fundo da sala, uma garota de cabelos azuis se levanta timidamente.

- Eu pesquisei, sensei. Posso falar?

- Venha aqui na frente, por favor. Mostre que pelo menos uma aqui é responsável.

A azulada caminha até perto do sensei.

- Bem, uma das coisas que o veterinário pode fazer é cirurgia de animais de pequeno porte que constitui em prestar atendimento clínico e cirúrgico a animais domésticos. A outra que eu pesquisei foi-

- NERD! – Um garoto de cabelos e olhos negros grita.

- Sr. Uchiha. SILÊNCIO! – O sensei bate na mesa. – Pode continuar, Aoki.

- A segunda é conservação de espécies que constitui em estudar animais silvestres em cativeiro ou em seu habitat, cuidando de sua reprodução e preservação. Implantar projetos ecológicos e em reservas naturais .

- Muito bom, Srta. Shingao. Vejo que alguém teve responsabilidade. E só por que o resto da turma não fez vou pedir um trabalho de 15 páginas para segunda-feira que vem. Vale pelo menos, metade de todas as notas do semestre.

- 15 PÁGINAS?! – Os alunos reclamavam.

- Mas como a Srta. Shingao foi a única que fez as lições de casa que eu passei, ela não precisará fazer esse trabalho. Agora todos abram o livro de anatomia dos animais na página 312. Respondam as 10 questões e me entreguem na hora da saída para o intervalo.

A azulada volta a sentar em sua carteira, logo uma rosada se vira pra ela.

- Vamos fazer esse exercício em dupla? – Sakura sorri.

- Eu nem sei se é pra fazer em dupla, Sakura-chan.

- Pergunte ué!

- Prefiro fazer sozinha hoje, Sakura-chan, desculpe, mas eu pergunto e você pode fazer com aquele boçal do Sasuke-senpai. Eu sei que você gosta dele. – Aoki deu um sorriso sacana.

-... A-Ah... Ok, obrigada!!

1 hora depois...

O sinal bateu e todos começaram a guardar seus cadernos e livros.

- As folhas com as questões em cima da minha mesa, por favor. – O sensei fala levantando da cadeira.

A última a sair da sala foi Aoki. Ela foi em direção a mesa do sensei. Ele olha para ela sorrindo logo em seguida.

- Obrigado, Srta. Shingao.

- Ah... De nada. Tem certeza que eu não preciso fazer o trabalho?

- Sem problemas, você não vai repetir o ano por causa disso. Você é estudiosa e uma das minhas alunas favoritas.

- S-Sou?! Nossa... Mas não posso ajudar com alguma coisa? Estou receosa ainda...

Ele suspira. – Não precisa ajudar em nada. Pode ir pra casa. Venha, eu lhe levo até a porta. – Ele pousa a mão direita nas costas da azulada a empurrando levemente até a porta.

- Bem, então boa noite, sensei.

- Boa Noite.

1 semana depois - Sexta-Feira...

- Outro trabalho?! – Um dos alunos pergunta frustrado do fundo da sala.

- Entregar pra mim semana que vem, mas vou ser bonzinho. Apenas cinco páginas.

- “Vou ser bonzinho”! Urg... – Uma loira ao lado de Aoki resmunga.

- Se reclamarem mais vai aumentar.

- Que aumente! Já nos manda fazer trabalho quase sempre! Acha que somos robôs?! – Naruto grita.

- Pronto. Dez páginas.

- CALA A BOCA, NARUTO! – Todos da sala gritam para o loiro.

Depois de muita reclamação, o sinal tocou. Todos saíram como se suas vidas dependessem daquele trabalho. Cada um foi pra sua casa pesquisar as informações pro maldito trabalho. Menos uma.

Aoki ainda guardava seu material quando o olhar do sensei caiu sobre ela. – Aoki?

- Sim?

- Ainda está aqui?

- Ah... Bem, é que eu terminei recentemente um relacionamento e desgraçado pegou quase tudo do meu apartamento. Até meu gato, Matatabi.

- Oh... Se você estiver com sorte a sala de informática ainda está aberta.

- Sério?! Obrigada pela informação, sensei! Tenha uma boa noite! – Ela sai correndo para a sala de informática.

2 horas depois...

- Ainda trabalhando, Kakashi? – A professora Kurenai entra na sala do sensei.

- Sempre... Já é fim de ano e preciso de mais notas deles, mas lês sempre reclamam e os trabalhos são uma decepção exceto uma.

- Aoki?

- Essa mesma. Ela é ótima, com certeza ela vai se tornar uma maravilhosa veterinária.

- Com certeza! Bem, acabou meu turno eu já vou indo. Não se sobrecarregue!

- Não prometo nada.

Ele passou seus 45 minutos corrigindo os trabalhos desastrosos dos alunos. Ele para um pouco e sai da sala. Ele precisava de café.

Ele desce as escadas e passa por centenas de salas, mas passa por uma sala entreaberta.

Era a sala de informática e lá no último computador estava uma garota de lindos cabelos azuis.

Ele entra sorrateiramente chegando mais perto. À medida que chegava ouvia a azulada resmungar, talvez lendo o texto que estava na tela.

- Ainda aqui?

- KYAAAH! Sensei?

- Já são quase 1 hora da manhã. Ainda está aqui? O trabalho está sendo difícil?

- Ah, não. Eu já o terminei á 1 hora atrás. É que minha mãe me mandou um E-mail. É sobre uma entrevista em uma empresa, mas eu não queria ir. Ela me forçou a fazer um currículo. – Ela suspira. – Mas o senhor tem razão, já estou aqui á tempo de mais.

-... Pode me ajudar?

- Hm? Em que?

- Preciso enviar alguns documentos por E-mail pra um seminário que farei na segunda feira. Preciso terminá-los e mandá-los e estou cheio de trabalhos!

- Claro que posso ajudar! – Ela sorri, na hora seu celular toca. Ela desfaz o sorriso ao olhar a tela do aparelho. – Urg...

- Algum problema?

- Não, nenhum. É só o idiota do meu ex-namorado. Vamos?

- Sim. – Ele vai em direção á sala dele e logo volta com sua maleta. Ele se senta ao lado da azulada e ligo o outro computador.

1 hora depois...

- Caramba... Quando o senhor terminaria isso? Ainda estamos na metade...

- Obrigado por me ajudar.

- Não precisa agradecer! – Ela sorri. – Ai, ai... Preciso de uma xícara de café. O senhor quer também?

- Se não for incômodo...

- Que nada. – Ela empurra a cadeira se levantando. – Ah, se meu celular tocar, não dê importância.

- Ok.

15 minutos depois...

- Voltei!

- Demorou...

- A máquina de café daqui está com problemas, tive que atravessar a rua e ir num café 24hrs. Trouxe a sua com creme, se não se importa. É... Que eu já vi o senhor lá nessa época do ano.

- Você freqüenta?

- É ótimo para ter idéias de nomes e histórias... E o chocolate deles é incrível.

Ele ri. – É mesmo.

- Já está acabando?

- Falta um pouco menos agora...

20 minutos depois...

Ela se espreguiça. – Ghhh... Que cansaço! E que calor!

- Mas está fazendo 15° graus lá fora...

- Eu sempre fico com calor quando como ou tomo comida quente. Eu sou... Sei lá. Bugada. – Ela ri tirando o grande casaco de lã e o cachecol vermelho, mostrando que estava usando uma blusa de lã superfina preta colada com seu corpo. Destacando seus seios.

O sensei engole em seco. - Por que eu estou olhando para o copo dela? - Ele se perguntava. – Professor e aluna, Kakashi... – Ele falava pra si mesmo.

- Sensei? Eeei!

- A-Ah, sim?

- Já acabamos... Estava pensando na vida? – Ela ri.

- Não. Em outras coisas. Obrigado por me ajudar, Srta. Shingao. Devo-lhe uma.

- Não me deve nada, sensei!! – Ela sorri se levantando para pegar sua mochila na cadeira atrás dela.

- Posso não lhe dever nada, mas preciso te agradecer. – Ele levanta.

- Se o senhor insiste, poderíamos ir ao café amanh- - Ela se vira se assustando por ser prensada na mesa dos computadores. – S-Sensei?!

- Preciso... Agradecer-te. – Ele sussurra.

- E-Espere, sen- - O sensei abaixa a máscara, pega o rosto da azulada com as duas mãos e a beija com calma.

Depois de muito relutar, Aoki se entrega ao beijo passando um dos braços por trás do pescoço do sensei fazendo o mesmo tirar suas mãos do rosto dela descendo pelo ombro e braço até parar na cintura.

Depois de alguns minutos no beijo calmo e aconchegante, eles separam os lábios por milímetros encostando as testas.

Eles se olham por algum tempo, sem uma única palavra. Sem rodeios, Aoki o beija de novo, dessa vez com um pouco mais de intensidade. Ele desce mais as mãos parando nas coxas dela a sentando na mesa dos computadores. Ele desce os beijos para o pescoço acariciando as coxas dela. Ele sobe mais as mãos parando por baixo da saia preta da azulada, a fazendo arfar enquanto ela brincava com os cabelos dele.

- Sensei... – Ela sussurra se apoiando com as mãos na mesa e jogando a cabeça pra trás ao sentir as mãos do sensei subirem a fina blusa de lã e a boca quente dele atacar um dos seios já descobertos dela.

Ela tenta tirar o grande casaco dele com um pouco de dificuldade, depois de um tempo é ajudada por ele. Ele usava apenas uma camiseta social branca. Logo depois de ele voltar os beijos para o pescoço da azulada, ela desabotoa a camiseta do sensei, antes de ela ter tirado por completo, ela é empurrada com força para trás derrubando o computador atrás dela no chão. Ela olha assustada para o sensei que apenas riu se apoiando em cima dela com um olhar malicioso.

Ele começa a tirar a meia-calça preta da azulada junto da calcinha vermelha da mesma acariciando o clitóris dela suavemente a fazendo soltar gemidos deliciosos.

Ele logo penetra dois dedos na entrada da vagina da azulada a fazendo soltar um gemido muito mais alto. Ele continuou os movimentos de vai-e-vem com os dedos se deliciando com os sons e as expressões de sua aluna.

Quando ela finalmente teve seu orgasmo gemendo muito mais alto que as outras vezes, ela pôs as mãos sob o peito tentando pegar fôlego.

- Sen...sei... – Ela estava com a voz falha. – O guar...da N-Notur....no... – Ela fecha os olhos com força ao sentir o sensei dar uma forte chupada nos seios dela.

- Não ouvi direito... – Ele ri, debochando.

- I-Idiota... Aaah! – Ele penetra os dois dedos novamente aumentos a velocidade dos movimentos, mas dessa vez atacando os seios da aluna.

- Mais respeito ao seu professor. Aluna rebelde.

Depois de muito tempo torturando a pobre Aoki, ele deixa um espaço para a vez da azulada. Ele vai em direção a porta verificando se não tinha ninguém por perto. Ele a tranca e desliga as luzes para não desconfiarem. Ele volta para as mesas se sentando em uma cadeira deixando a azulada no colo dele. Ela começa beijando o pescoço do sensei descendo para o abdômen e parando na elevação da calça.

Ela olha para ele como se pedisse permissão. – Me faça o favor. – Ele fala.

Ela desafivela o cinto e depois desabotoa a calça, logo o membro do seu sensei sobe. Ela olha mais uma vez pra ele. Ele ri jogando levemente a cabeça pra trás. Ela ri o pondo quase todo na boca. O fazendo apertar a própria calça. Ele arfa e geme baixo algumas vezes.

- C-Cacete, Aoki... Ah!

- Hm, estou fazendo certo?

- Q-Que pergunta... Continue.

Depois de algum tempo, ela para de ficar brincando com o membro do sensei, ela sobe no colo dele roçando de leve a lateral do membro dele na sua vagina. O fazendo arfar e gemer mais do que ele esperava.

- Q-Que merda, Aoki! Vá logo. Quero te sentir! Te sentir dentro de mim!! Agh!

- Ainda não... – Ela sussurra beijando o pescoço dele mais uma vez.

- Escute. – Ele sussurra. – Se não se meter em mim agora, eu mesmo faço isso. Não vou ser nada bonzinho...

-... Não seja. – Ela sorri maliciosa.

Eles optaram por ainda ficar com roupas, pois por mais que o calor corporal já os esquente, pra eles, de roupa fica muito mais... Gostoso.

Ele pega ela pela cintura fazendo-a penetrar-se no membro dele com força. Ela aperta os ombros dele com muita força dando gemidos altos e deliciosos.

Ele penca sua cabeça pra trás gemendo alto e falando palavras sem sentido. O que o prazer não faz com eles, não é mesmo?

- S-SENSEI! Aaaghh!! – Ela também penca sua cabeça pra trás revirando os olhos enquanto cavalgava em cima do membro dele.

- AAAAGH! Isso é MUITO bom!! Aaah! – Ele aperta mais as coxas da aluna indo com as mãos na bunda da mesma a apertando mais.

Ela tem seu 2° orgasmo gemendo seco apertando mais o ombro do sensei. Achas que eles pararam por aí?

Ele a empurra para a mesa que eles estavam antes, ele a deixa de quatro a penetrando com força.

- S-Sensei... Forte... Rápido. – Ela levanta um pouco o tronco passando a mão pela nuca do sensei o puxando para beijá-lo. Ele aperta mais a bunda da azulada indo mais forte e rápido como ela tinha pedido. Ela sussurra entre o beijo. – Rasgue meu útero... – Ele ri abafadamente estocando muito mais forte do que ELE mesmo podia imaginar arrancando gemidos e gritos da azulada.

Ele para de repente a virando para frente, agarra as pernas dela estocando com MUITO mais força. Ele a beija logo sussurrando. – Você é pecaminosamente deliciosa.

Ela ri sussurrando em seguida também. – O senhor deveria ser o 8° pecado capital... A-Ah...AAaaah! – E ela teve seu 3° orgasmo.

- Quantos orgasmos você consegue dar e ainda ficar quase inteira para mais uma dose de mim?

- O suficiente. Pare de falar, me foda mais!

Ele se deita mais sob o corpo da azulada estocando muito mais forte, ele já estava ficando cansado e estava quase se arrependendo de ter desafiado a azulada.

- Mais, sensei. Eu quero mais! – Ela o beija de um jeito selvagem.

Por Deus, aquela garota tinha o que dentro dela? Era o que ele pensava. Ele senta na cadeira ainda a estocando.

Ela penca seu corpo para trás a ponto de se segurar pela gola da camiseta aberta do sensei.

Logo ela tem seu 4° orgasmo...

E logo depois o 5°...

E o 6°...

- Por Deus... Essa garota não tem fim. - Ele pensa 

Finalmente o 7° e ultimo orgasmo da azulada. Ela penca a cabeça mais pra trás revirando mais os olhos gemendo com a língua para fora. Logo depois do orgasmo que a azulada deu, o sensei deu o 1° orgasmo dele desde que começaram aquela pequena loucura na sala de informática fazendo a azulada arquear as costas e gemer mais ainda.

Ela se jogou no sensei pondo sua cabeça na curva do pescoço tentando pegar fôlego. 

Depois do final de semana...

- Como meu final de semana foi muito bom, eu não vou passar nenhum trabalho por sete semanas. Apenas me tragam as lições de casa prontas que se eu pensar direito, eu não faço prova extra.

- Ele está bem indiferente não é? – Sakura pergunta para a azulada atrás dela. – O que será que aconteceu nesse final de semana?

- Vai saber... – Eles se olham e sorriem um para o outro.

Um sorriso malicioso...

Um sorriso de segunda dose. 


Notas Finais


Me digam o que acharam. Até logo, minna-san!




Gente... Nunca fiquei com tanta vergonha de escrever um hentai detalhado desses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...