História Pessoa Errada - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Kris Wu
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Kris Wu
Tags Abo, Chanchen, Chanyeol, Chen, Chenchan, Chenyeol, Exo, Jongdae, Krisyeol
Visualizações 102
Palavras 2.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capitulo 1 - Libra


Fanfic / Fanfiction Pessoa Errada - Capítulo 2 - Capitulo 1 - Libra

Aquela manhã, os rotineiros raios solares que sempre invadiam o imenso quarto como de costume, hoje, não vieram. Em vez disso, gotículas de água se apoderavam do vidro da janela e o céu acinzentado cobria até onde a vista conseguia enxergar.

Paredes da cor de marfim claro eram notadas até onde a luz feita pela escora da janela conseguiam iluminar, o escuro estava em mais evidência. Coberta com o melhor e mais macio acolchoado, a cama de casal no meio do quarto acomodava o rapaz de pele bronzeada, aparentemente macia e de cabelos negros.

Os olhos fechados e o puxar de lábios inconsciente, só confirmavam as suspeitas de que o garoto estava dormindo como um anjo, apreciando a maciez dos lençóis sem qualquer incomodo ou problema até então.

Tudo fora por água abaixo quando o bater incessante na porta não o deixou mais dormir. O puxar de lábios logo sumiu e seus olhos abriram sem pressa. Piscou algumas vezes até levar uma das mãos as pálpebras recém abertas esfregando-as.

Kim Jongdae odiava acordar cedo.

Ainda mais quando não era algo relacionado a si.

Seu irmão, Kim Wu Yifan, iria visitar uma grande matilha essa manhã junto a seu pai, e a família do mesmo fora convidada para tal aproximação e possível negócios que traria a família dos dois, benefícios e um futuro de longa duração entre as duas linhagens.

Yifan era o primeiro sucessor de liderança da matilha depois que seu pai deixasse o comando, mas mesmo parecendo um alfa digno de tal prestígio, mostrando sua estrutura alta e forte, junto a virilidade máscula, seu gênero fora designado a beta, sendo assim, não poderia liderar sua matilha. Caindo ao segundo da linhagem dos Kim a assumir o poder.

Olhando pela primeira vez para Kim Jongdae, o julgaria beta como o irmão, até talvez omega. Baixa estatura, esguio, e sempre adornava um sorriso fofo nos cantos dos lábios. Era excepcionalmente bonito, não poderia negar. E mesmo que não parecesse com as características que a sociedade definia, Jongdae era um alfa.

Alfa o qual se tornaria líder da matilha num futuro próximo, fazendo Wu Yifan seguir a vida aos passos do pai, se dando como objeto para o melhor da matilha.

"Senhor Kim? todos esperam você para o café da manhã."

Jongdae não se deu ao trabalho de responder, na verdade, o mais novo era bastante despreocupado com seus compromissos, e isso era uma das coisas que mais irritava Kim Jongsuk, seu pai. Apressou-se a fazer sua higiene matinal, e logo depois vestiu uma calça moletom.

Ele tinha o hábito de dormir nu.

Descendo a escada até a mesa já posta com o café da manhã, seus pais lhe encararam junto à Yifan, com um olhar de espanto, viu quando o loiro balançou a cabeça negativamente e mexeu os lábios em um "você não fez isso". O menino apenas revirou os olhos e continuou a andar até o lugar vago na mesa. Logo pela manhã Jongdae se sentiu desconfortável.

"Onde estão as suas roupas?" Perguntou sua mãe, assim que se sentou à mesa "Iremos partir daqui a alguns minutos, você deveria estar pronto."

O mais novo dos Kim suspirou.

"Isso não tem nada haver comigo." explicou ele "Só Kris hyung deveria ir." Disse se servindo do suco de laranja, seu mal humor de manhã era indiscutível "É o futuro dele, não o meu."

Yifan e Jongsuk continuaram em silêncio, a única mulher ali pareceu irritada com a resposta.

"Jongdae, o futuro do seu irmão fará parte de todos nós. Não pense que irá ficar aqui sozinho enquanto estamos fora." Disse a mulher um tanto brava "Eu quero você pronto pra sairmos em meia hora."

"Eu não irei." Respondeu o rapaz, sem ao menos levantar os olhos, totalmente mal educado e com a boca cheia.

Yerin não reconheceu o próprio filho. E com algumas trocas de olhares com Yifan e Jongsuk, o alfa líder resolveu se pronunciar.

"Está decidido Jongdae, você estará vindo conosco para a visita da alcateia do norte."

O mais novo continuou comendo calado, constatando o fato de que ele não tinha mais como negar a ordem do alfa líder, Jongdae não se atrevia a levantar a palavra contra seu pai.

O assunto estava encerrado.

[---]

"Você está lindo."

Chanyeol encarou o reflexo do espelho estupefato, não negaria as palavras do outro para a sua pessoa, realmente estava bonito e não era sempre que se vestia assim tão elegante. As comodidades de Chanyeol iriam ser deixadas de lado no dia de hoje e somente prevaleceria o encanto que o omega, Park Chanyeol, conseguia mostrar.

Seu cabelo estava arrumado em um pequeno topete dando uma melhor exposição de seu rosto para aquele pequeno evento, a camisa braca de botões com as mangas até o cotovelo cobriam o grande corpo do rapaz e era vista por debaixo do sobre tudo preto.

"Obrigado" respondeu ele ainda admirando-se contra o espelho, sentindo depois duas mãos lhe acolher pelo estômago e uma cabeça se encostar a suas costas.

Ficaram assim por alguns minutos, somente o silêncio e o pequeno aconchego vendo a despedida dos dois.

"Obrigado a você." respondeu o mais baixo. "Por tudo."

O ômega se virou para ver o rapaz mais baixo com lágrimas nos olhos, passando as mãos na cintura do mesmo e assim compartilharam o último beijo que poderiam ter, antes de cada um seguir sua vida.

Tinha gosto de saudade, amor e lágrimas o último beijo que o ômega lhes proporcionaram, fazendo Chanyeol se sentir aliviado por não ser só ele que compartilhava daquele sentimento.

Não poderia esperar menos de Baekhyun.

O beta era um pouco desajeitado e totalmente escandaloso, mas ainda assim, Chanyeol gostava dos momentos que tinham juntos. E mesmo sendo às escondidas, os dois se achavam perfeitos um para o outro.

Até um dia atrás.

"Você precisa ir agora." Avisou o mais alto, assim que os lábios se separaram e o rapaz apenas concordou se afastando. Chanyeol observou Baekhyun andar até a porta e em nenhum momento o outro olhou para trás, ele não poderia ceder. E assim o mesmo fechou a porta.

Era o fim para os dois.

[---]

De pé no meio da grande sala, o ômega contorceu os ombros e balançou a cabeça tentando, sem sucesso, se livrar do pequeno nervosismo. Seus olhos se encontraram com os de Baekhyun, que continha as mãos atras das costas e logo desviou os olhos para qualquer canto que não fosse Chanyeol, mantendo sua função em primeiro lugar.

Chanyeol não queria ele ali. Só o fazia lembrar do futuro que tinha perdido e os planos que jamais se realizariam. Mas como sempre, não tivera escolha, Baekhyun era um empregado e estava fazendo sua função ali.  Era ridículo como tudo conseguia mudar de um dia pra noite.

Mantenha a postura Chanyeol, falou a si mesmo enquanto escutava a grande porta se abrir, e logo depois ouvindo o barulho que algum tipo de salto fazia contra o piso do chão. Cada vez mais perto.

Primeiramente um homem alto e forte apareceu na porta, aparentava anos de experiência de vida, junto com algumas cicatrizes no rosto. O ômega não se deixou olhar por mais de dois segundos o rapaz que agora andava em direção a seu pai, lhe parecia falta de educação encara-lo. Logo depois, uma mulher mais baixa que ele apareceu, trazendo consigo um barulho irritante que Chanyeol tinha escutado segundos atras. Ela aparentava ser bastante jovem pela beleza que esbanjava e o sorriso simples no rosto. A mulher parecia feliz.

Por fim entraram dois rapazes.

O mais alto dos dois, seguia a mesma estatura do homem que entrara primeiro no lugar. Era extremamente pálido, e seu corpo era robusto. As roupas pareciam divinas ajustadas em seu torso, seu rosto mantinha um semblante sério que nada combinava com os olhos suaves e os lábios de aparência macia. Não esquecendo as madeixas descoloridas, que estranhamente lhe davam um charme a mais.

Chanyeol soube logo de cara para quem ele fora destinado.

Já o outro rapaz, seguia a estrutura da mulher, era centímetros mais baixo que o loiro ao seu lado, mas o tom de pele era um pouco mais bronzeado. Cabelos pretos penteados para cima, olhos escuros que irradiavam um carisma anormal, maçãs do rosto salientes e lábios finos, curvilíneos nas pontas, fazendo ele esboçar um sorriso mesmo que não quisesse. Não pode deixar de notar também que, mesmo magro, a roupa o apresentava muito bem, todas as peças totalmente negras, deixando as coxas volumosas apertadas pela calça, e os músculos dos braços em evidência pela camisa de botões sem mangas.

Chanyeol sentiu seu corpo aquecer.

Os olhos do loiro lhe encaravam de cima a baixo, sem sequer ser discreto. Parecia que o homem mal se importava de estar sendo indelicado, e quando os seus olhos se encontraram, o loiro sorriu de lado e piscou um dos olhos com naturalidade. Chanyeol olhou para seu pai, tentando se livrar do desconforto.

"Não ligue pra isso, ele é assim mesmo." Ouviu uma voz profunda cantarolar ao seu lado, e saltou com a aproximação silenciosa do rapaz de cabelos negros ao seu lado. "É de família."

O mesmo riu baixinho pela falta de ação do outro, enquanto estendia a mão. "Kim Jongdae."

Ele retribuiu o movimento, um pouco tonto.

"Park Chanyeol."

[---]

Depois das devidas apresentações, um por um, sentaram-se ao redor da mesa para a grande refeição que Park ChungHo havia mandado preparar para os hóspedes que permaneceriam ali por algumas semanas em sua casa.

Chanyeol observava Kim Wu Yifan.

Ele era elegante, não tinha como não perceber. Seus modos eram algo que o ômega percebeu que ele levava muito a sério. Sempre contido, respondia quando necessário e poucos sorrisos. O rosto se iluminava quando recebia um elogio pela sua beleza, que nem de longe era escondida, e sua astúcia nos papéis da alcateia. Também pode perceber que cheiro dele era convidativo.

Mesmo atento a toda conversa que circulava ao seu redor, Chanyeol só tinha olhos para ele.

O nervosismo do omega era bastante aparente. Seu corpo parecia aquecer bastante debaixo das roupas, o suor pingava de sua testa fazendo-o limpar constantemente, e tinha o cheiro peculiar de Yifan no ar que atiçava-o a querer sentir mais. Era a primeira vez que se sentia assim.

"Yifan é bastante ovacionado, todos da alcatéia o adoram." Disse Kim Jongsuk, com a mão no ombro do filho "Tenho certeza que essa aliança nos tara bons resultados."

"Concordo." Disse agora seu pai. "Chanyeol também é bastante aclamado. Todos o escutam, sempre querem sua atenção, aparentemente amam a pessoa que ele é."

Chanyeol cora um pouco com as palavras e vê quando a mulher de Jongsuk o olha nos olhos. "Ele parece mesmo esse tipo de pessoa." Disse ela "Ajudar o próximo é o fundamental quando se trata de liderança." Chanyeol prontamente balançou a cabeça positivamente, confirmando as palavras da mulher.

Yerin olhou para ChungHo "Ele já teve outros companheiros ou pretendentes?"

"Meu filho sempre foi bastante na dele. Sua privacidade é algo que ele preza, mas nunca trouxe outras pessoas para casa e se já tivera laços com alguém, nunca se preocupou em me contar. Chanyeol também nunca teve o primeiro cio, então eu estou bastante sossegado."

Os olhares de surpresa deixaram o mais alto um tanto acanhado, tendo que respirar várias vezes para não deixar a coloração vermelha subir em seu rosto. Aquele assunto era pessoal de mais para ser falado daquela maneira.

"Vocês não ficaram preocupados?" Agora foi a vez da mulher que acompanhava Jongsuk falar "Ele não já passou da idade do primeiro cio?"

"Ficamos sim, e trouxemos os melhores médicos da alcateia." Explicou o homem "Ele terá o primeiro cio por conta própria, o médico disse que Chanyeol é totalmente normal."

"Tenho certeza que Yifan o ajudará quando acontecer." Comentou Jongsuk orgulhoso, fazendo ambos os citados corarem um pouco.

A conversa continuou e o ômega tentou afastar a pauta sobre ele e seu cio para longe, conversando sobre outras coisas, como o casamento.

Mesmo sendo a pessoa que sugeriu o assunto, Chanyeol mal conseguia entender o que os outros estavam falando. O ar estava quente de mais para ser considerado normal, e agora tinha se dado conta que o cheiro convidativo vindo do outro lado da mesa estava mais forte. Yifan estava lhe olhando, o que lhe fazia se sentir ainda mais desconfortável.

Chanyeol dispertou do pequeno transe, seguindo com os olhos quando o rapaz loiro se inclinou a Kim Jongdae e sussurrou algo que fez o mais jovem lhe olhar e sorrir. O ômega desviou o olhar.

O cheiro de alfa que vinha de Yifan havia despertado algo em Chanyeol que o deixou atordoado.

Seu corpo estava em chamas.

Segundos depois do fim da pequena conversa, o ômega viu quando Jongdae pediu licença a todos um tanto afobado com a mão sobre o nariz e fora em direção à porta com certa rapidez. Ele também parecia estar bastante suado, o que era estranho já que o dia fora frio desde que começou.

No mesmo instante em que o rapaz partiu, o cheiro que estava impregnado nas narinas de Chanyeol ficou mais leve e seu corpo mais frio.

Chanyeol percebeu depois de um momento, que o cheiro que o deixara incomodado o jantar inteiro era de Jongdae.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...