História Pessoas de vidro


Escrita por: ~


Sinopse:
"A minha história se passa no século XV, numa aldeia na Inglaterra, onde está ocorrendo a caça às bruxas. Muitas pessoas foram queimadas pelos aldeões por acharem que são bruxas. Mas não são. Li em suas mentes. Eram só pessoas comuns com hábitos incomuns. Esses hábitos incomuns são chamados de "bruxaria" apesar desses hábitos nem serem grandes coisas. As igrejas e os padres que lá habitam dizem que a bruxa tem um caso com o Diabo e que matará a todos que estejam do lado de Deus. Não acredito nisso. Para mim isso é mentira.

Ah...Agora que notei... Nem me apresentei.

Prazer. Me chamo Eduardo Ghastorv , tenho 10 anos e tenho uma maldição. Uma maldição que ninguém sabe que possuo, só eu e minha mãe, que tem medo de mim por causa dessa maldição. A maldição de ler a mente de todos que passam por perto de mim.... Meu pai não sabe dessa maldição. Ele é um dos caçadores de bruxas. Se soubesse da minha maldição, iria queimar minha mãe, a acusando de ser bruxa e me queimaria também, me acusando de ser filho do Diabo. Por sorte e pratica, soube ficar calado e não me chocar com os pensamentos horríveis que os outros pensam. Com todo o meu esforço, mantive maldição em segredo....
Até hoje. Hoje, o que tanto minha mãe e eu temíamos aconteceu.
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Eu Que Criei ??
Exibições 57
Comentários 7
Palavras 4.191
Terminada Não

Fanfic / Fanfiction Pessoas de vidro
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Shonen-Ai, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Pessoas são frágeis e transparentes como o vidro
2
19
1.868
 
2.
... Como eu?
1
19
771
 
3.
Casal de idosos
3
14
484
 
4.
Amigos
1
5
1.068

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

O autor dessa História ainda não destacou nenhum comentário.