História Pessoas de vidro - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Eu Que Criei ??
Exibições 12
Palavras 484
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Shonen-Ai, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


EU SEI, O CAPÍTULO ESTÁ MUITO PEQUENO
Prometo recompensar o serumaninho que está lendo minha fanfic no próximo capítulo.

Só não fiz um capítulo muito grande pois..... A criatividade tá falha. Sorry, é a crise. Ela afeta até a criatividade ;-;


Enfim, isso não importa!! Pula logo essa parte de Notas do Autor que eu sou péssima nisso!

Capítulo 3 - Casal de idosos


Assim que eles me explicaram as coisas, que não eram muitas já que a maioria eu já sabia por ler suas mentes, me disseram que eu iria dormir na sala para ficar em alerta caso alguém apareça. Já estava anoitecendo, então só fiquei deitado no chão encarando o nada. Na verdade, eu estava lendo a mente de um casal de idosos que passaram aqui perto. A senhora pensava em como o o tempo estava mudando e o homem pensava em quantos dias de vida tinha. Este estava com uma doença mortal, não teria muito tempo... Pelo menos viveu feliz, pelo que posso ouvir de seus pensamentos. Continuei a ouvir os pensamentos desses idosos que estavam se afastando... E conforme se afastavam, seus pensamentos viravam sussurros ate não conseguir mais ouvi-los. Ouço um pensamento mais perto de aproximar.... É o tal de Phil. Ele estava se perguntando se eu conseguiria ouvir seus pensamentos mesmo invisível mas então lembrou que eu ouvir primeira vez seus pensamento quando ele estava invisível. Sorrio. Ele é como um fantasma para os outros, porém, como consigo ouvir sua voz interior a todo o momento, esse poder não é muito útil em mim, apesar de que existe múltiplas maneiras de me atacar ou matar com isso caso eu seja quem eles pensam que sou. Suspiro e falo:

-Pode aparecer...-

Ele fica hesitante mas aparece , senta ao meu lado e fala com um olhar desconfiado:

-É irritante saber que você pode ler meus pensamentos.-

Ele falou exatamente o que eu estava pensando, engraçado... Falo encarando o telhado:

-É irritante saber que mesmo com essa maldição nós temos fraquezas tão banais e fúteis.-

Ele me olha confuso. Seus pensamentos estavam desconfiados e ao mesmo tempo, fascinado pela minha resposta, como se eu falasse algum tipo de verdade absoluta que ninguém tem coragem de falar. Ele estava sem ter o que falar, então eu só mudei de assunto.

-Você viu aquele casal de idosos?-

Ele se surpreende por eu mudar de assunto mas se recompõe rápido e responde:

-Sim... Eles vivem passeando por aqui. Foi o lugar onde se conheceram.-

Essa é uma das curiosidades humanas. Se a pessoa esta prestes a morrer, ela vai para o lugar em que se sentiu feliz, só para relembrar momentos bons. Tudo o que se tem é a memória... Mas saber que não pode voltar para reviver os sentimentos e momentos bons é frustrante. Para continuar a conversa, resolvo testa-lo:

-O que você acha desse casal de idosos?-

Resolvo não me focar em seus pensamentos.  Sua resposta foi quase de imediata.

Ele encarou o chão e respondeu:

-Desprezivel.-

Foi nessa resposta que quis o conhecer. Ele não falou nenhuma resposta que eu imaginava e não falou 'desprezível' por não gostar do amor. Foi uma resposta de imediata mas muito bem pensada... 

 

 

 

'É engraçado como uma simples e pequena palavra tem um efeito tão grande numa pessoa.'


Notas Finais


Isso não foi aleatório. 'Desprezível' tem um grande significado, pelo menos para mim...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...