História Pessoas merecem morrer - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Hentai, Originais, Violencia
Exibições 24
Palavras 1.121
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Primeiramente eu queria desejar um feliz dia das crianças, se algum adulto ou adolescente lê essa fanfic eu também lhe desejo um feliz dia das crianças porque por dentro nós ainda somos crianças ( eu principalmente, criança em pessoa )
Espero que se divirta bastante hoje, tenha se divertido porque já está de noite e todos já devem estar em casa, pra quem não saiu de casa tudo bem, pelo menos está em paz
Depois desse discurso ai, esse capítulo é pequeno mesmo pois é um especial de dia das crianças, não tive muita criatividade pra fazer algo grande mas está ai e espero que gostem
Novamente feliz dia das crianças e bye!

Capítulo 22 - Especial: dia das crianças


Fanfic / Fanfiction Pessoas merecem morrer - Capítulo 22 - Especial: dia das crianças

Eram 15:00 e Gabriel estava atravessando a rua sem nem mesmo olhar para os lados, apenas atravessou e ouviu um grito " CUIDADO " mas ele não deu ouvidos e atravessou a rua mesmo assim mas ele olhou pro lado e viu um caminhão vindo em sua direção ele deu um passo pra trás e o caminhão não bate nele, ele suspira aliviado e continua a atravessar a rua

Nesse tempo ele tinha 10 anos, era um garoto popular mas não tinha interesse em ficar com meninas, ele gostava mesmo era de jogar bola com os amigos e não se importava se as meninas do colégio dele ficassem chamando ele de lindo, ele nem mesmo se importava com elas 

Continuando, ao atravessar a rua ele viu uma praça perto dele e viu vários garotos jogando bola, ele sorriu e foi lá jogar também, ele ficou jogando com os garotos até o pôr do sol, depois ele pegou sua mochila e foi pro banco que tinha na praça, ele se sentou e ficou olhando pro céu até que uma garota senta ao seu lado, ela estava chorando, e Gabriel nem mesmo olhou pra garota mas os soluços que ela dava estavam começando a irritar ele um pouco, ele abaixou sua cabeça e ficou encarando o chão

Ele suspira desistindo da tentativa de não se importar com a garota que chorava ao seu lado, ele encara ela que ainda estava chorando

Gabriel - ei, está tudo bem com você? - pergunta

??? - n-não... - fala em um tom baixo

Gabriel - oque houve? - começa a ficar preocupado sem nem mesmo conhecer a garota

??? - m-meus amigos... eu não tenho ninguém - começa a chorar mais intensamente

Gabriel olha para os lados - ei, onde estão seus pais? - pergunta 

??? - estão trabalhando... - fala entre os soluços

Gabriel suspira e abraça ela, ela nem mesmo se surpreende ela precisava mesmo de um abraço, ela afunda a cabeça no peito do garoto e tenta conter o choro mas não adiantava

Gabriel - calma... - fala gentilmente ainda abraçado a garota

Alguns instantes depois eles se separam e se encaram, Gabriel sorri e a garota cora de leve

Gabriel - meu nome é Gabriel e tenho 10 anos!, e você? - pergunta em uma forma de acalmar a garota

??? - minha mãe disse pra eu não falar meu nome ou conversar com estranhos - fala fazendo bico

Gabriel - eu não sou um estranho! - fala indignado 

??? - meu nome é Juliana e tenho a sua idade! - fala alegremente

Gabriel - maneiro! ah, e seu nome é bonito - faz a garota corar mais uma vez - ei, vamos dar uma volta, quando anoitecer eu te levo na sua casa certo?

Juliana - certo! - fala sorrindo 

Eles saíram da praça e ficaram andando pela calçada conversando sobre várias coisas até que acharam três crianças da idade deles, um garoto e duas garotas

??? - EI! querem brincar com a gente? - o garoto pergunta

Gabriel - qual a brincadeira? - pergunta

??? - esconde-esconde! - fala sorrindo

Juliana - eu gosto dessa brincadeira! vamos brincar! - fala dando pulinhos

Gabriel - então ta... a gente vai brincar com vocês! mas quem são vocês? - pergunta curioso

??? - meu nome é Lucas, tenho 10 anos e essas duas são Ester e Simone! elas tem a minha idade, mas e vocês? - pergunta

Gabriel - meu nome é Gabriel e o dela Juliana, temos a mesma idade que vocês - fala sorrindo

Ester - então vamos brincar! - fala 

Simone - vamooos! - fala pulando nas costas de Ester 

Eles brincaram e se divertiram muito! muito mesmo, até que anoiteceu e estava tarde, eles tiveram que parar de brincar 

Lucas fez bico - ah! vocês já vão? - pergunta chateado

Gabriel - é... perdão, mas qualquer dia a gente pode se encontrar de novo! - fala em um tom alegre

Todos concordam felizes por terem se conhecido, eles vão para suas casas e Gabriel estava levando Juliana até a casa dela

Juliana - hoje é o dia das crianças... - fala alegremente

Gabriel - e oque eu tenho haver com isso? - não entende

Juliana - sabe... você é criança, você não gosta desse dia? - pergunta

Gabriel - não - responde seriamente

Juliana - e por que não? - pergunta

Gabriel suspira - cara... todas as crianças ganham presentes, menos eu, eu meio que sou o " diferentão " - fala fazendo aspas com os dedos - nem um Xbox eu ganho...

Juliana - nossa... - fica em silêncio - mas não é por isso que você vai deixar de gostar desse dia!

Gabriel - como assim? - não entende

Juliana - você pode sair pra passear, assim que como fez hoje comigo! você brincou, se divertiu... e ainda diz que não gosta desse dia?! - fica irritada - é melhor você gostar desse dia do que ficar sem fazer nada nesse dia! olha oque você fez hoje, brincou, isso pode ser um presente para você!

Gabriel - sabe... eu preferiria ganhar um Xbox - fala entediado

Juliana revira os olhos - tudo bem, mas Xbox é melhor que amigos? - pergunta seriamente mas ele não responde - pense bem, amigos fazem coisas idiotas que são engraçadas e fazem você ir, o Xbox tem algumas coisas também... mas eu prefiro amigos

Gabriel - é você tem razão... vou pensar melhor nisso - fala 

Juliana sorri e eles chegam na casa dela, ela beija a bochecha dele e se despede, ele dá a volta e vai pra sua casa, ao chegar na mesma ele entra e vai direto pro seu quarto, quando chega lá ele encontra um Xbox em cima de sua cama, seus olhos brilharam nesse momento e ele saiu de seu quarto e foi pra sala

Chegando lá viu seu pai e sua mãe vendo Tv, seus olhos se encheram de lágrimas e ele deu um abraço nos dois e eles retribuiram sorrindo

Marcos - nós não tinhamos dinheiro para comprar um Xbox filho... mas agora temos, então perdão por não termos comprado oque você desejava a alguns anos atrás, agora compramos e espero que esteja feliz com isso - fala ao se separar do abraço

Gabriel sorri - eu estou muito feliz! - fala e abraça novamente seus pais

Ele passou a noite jogando no Xbox, não dormiu nem nada, ele foi pro colégio de manhã, depois de algumas horas ele saiu do colégio e foi pra praça, ele não encontrou mais Juliana nem Lucas, Simone e Ester

Depois disso eles nunca mais se encontraram... e aqui acaba mais uma lembrança de todos eles

Continua...

 


Notas Finais


Nenhum deles se lembra que se conheceram na infância entendem? eles são muito esquecidos, pra falar a verdade fui eu quem decidi que eles não se lembram de que se conheceram então ok
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...