História Petals in the wind (Reescrita) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Kurama (Kyuubi), Naruto Uzumaki, Orochimaru, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yamato
Tags Sasusaku
Exibições 26
Palavras 2.906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me perdoem por ter dado uma de zeusa loka e acabado de apagar todos os capítulos, mas eu tive uma ideia para a fic e eu teria que reescreve-la e eu achei ela muito Boa então... Boa leitura gente e não me matem ^-^

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Petals in the wind (Reescrita) - Capítulo 1 - Prólogo

Sakura on

Depois de um dia longo de trabalho no hospital, mas valia a pena o esforço, ainda mais ajudando todas aquelas pessoas e sei que no fundo era o que eu gostaria. Estava andando pelas ruas de konoha, que tinha mudado bastante desde minha época como gennin, estava mais moderna e atual, mas achava essa mudança até boa. Passo por um mercado e antes que eu me esqueça, compro tomates para a sopa que eu prometi fazer para minha pequena, Sarada, se eu esquecesse, ela com certeza ficaria chateada e faria aquela carinha emburrada que eu acho tão fofa. Termino de comprar os tomates e outros ingredientes e vou seguindo para mim casa. Não foi so a Vila que mudou, mas tudo ao meu redor, meus amigos e mais um pouco. Depois de 10 anos, depois da Quarta guerra mundial shinobe, tivemos problemas na recuperação das vilas, os feridos, familiares mortos e várias outras coisas, mas conseguimos superar e seguir em frente e hoje, estamos em uma época de paz entre as Nações e isso era maravilhoso na minha opinião, por que tinha visto de perto as dificuldades que todos passaram para finamente conseguimos a paz.

Chego em casa depois de alguns minutos de caminhada e pego minhas chaves abrindo a porta

- Sarada querida, ja cheguei. Shion, cheguei - Digo entrando em casa e tirando meus sapatos e ps deixando na entrada junto com minha jaqueta, pois estávamos em época do outono e logo seria inverno.

- Mamãe! - ouço minha pequena vir na minha direção com um sorriso no rosto e meu coração se aquecesse apenas de ver minha pequena. Me abaixo, ficando de joelhos e sinto seus bracinhos rodarem meu pescoço num abraço apertado, mas cheio de carinho.

- Oi pequena - Digo sorrindo a abraçando também e sentindo o seu cheiro de flores que eu tanto amava. Ela desfaz o abraço e antes que fale alguma coisa, eu levo dois dedos a sua testa sorrindo. A mesma depois do ato toca na própria testa sorrindo, ela ainda tinha 7 anos, mas ja sabia o que esse ato significava para nós e principalmente, para o seu pai, Uchiha Sasuke.

- Shion hoje me levou para tomar sorvete depois da academia por que eu tirei a nota mais alta da turma - Diz minha pequena com um sorriso orgulhoso no rosto e eu beijo sua testa e me levanto com ela nos meus braços e vou para a sala e vejo Shion saindo da cozinha.

- Parabéns filha, estou orgulhosa de você e tenho certeza de que seu pai também ficaria - Digo pra mesma sorrindo e me dirijo até Shion. - Olá Shion, Obrigada mais uma vez por cuidar da Sarada por mim. - Digo sorrindo para a mesma pondo a sarada no chão que foi correndo até as escadas.

- Sem problema Sakura-chan. Até amanhã, e ja fiz as compras que me pediu para amanhã - Diz a mesma pegando sua bolsa que estava em cima do sofá. - Boa noite Sakura-chan - Diz acenando sorrindo e eu retribuo o cumprimento e ela sai de casa. Me viro para a entrada de casa e pego as compras que tinha deixado no chão para pegar Sarada, e então sigo em direção da cozinha e ponho na geladeira. 

Saio da cozinha e sigo em até as escadas subindo ja ansiosa para um banho quente e relaxante. Passo pelo quarto de minha menina e vejo a porta entre aberta, não contenho minha curiosidade e espio pela fresta. Vejo Sarada sentada na cama olhando para um porta retrado e sei que ela está vendo a foto do pai que mal conhece. Sabia que ela sentia muito a falta de Sasuke e eu também sentia saudades dele, mas ela queria o pai ao lado e sabia também que minha pequena sempre sentia dúvidas de que Sasuke realmente nos amasse, porém, eu ja tinha falado para a mesma que ele nos ama. Minha pequena podia ter apenas 7 aninhos, mas era bastante inteligente e entendia certas coisas e eu sentia muito orgulho dela, amava muito. Vejo a mesma suspirar, como se estivesse cansada e acho graça do ato, minha pequena era tão nova, ainda iria suspirar muito em sua vida. Bato na porta e entro no quarto da mesma, que me olha entrando e sorrio de lado para ela, me sento do seu lado e olho para a montagem de fotos que eu tinha feito.

- Quando o papai volta mãe? - ela pergunta depois de 5 minutos que eu entrei e foi minha vez de suspirar. As perguntas estavam ficando mais frequentes quanto mais ela crescia.

- Ele está numa missão muito importante pequena, vai demorar para ele voltar, mas um dia ele vem, tudo bem? - Respondo a sua pergunta delicadamente e sorrio para a mesma de lado novamente lhe passando confiança.

- É que... eu sinto falta dele mamãe, mesmo não tendo o conhecido. Fico me perguntando se ele ainda nos ama como a senhora diz... - confeça minha pequena com os olhinhos cor de ônix lindos, iguais as do meu marido, triste.

- Eu ja disse para você e repito pequena: ele nos ama muito, tenho certeza de que também sente tantas saudades de você, quanto você dele. E lembre-se, nós somos muito importantes na vida dele, ele daria a vida por você, por que ele te ama, você e eu somos sua família, seus bens mais preciosos e isso nunca vai mudar, okay? - Digo para ela a abraçando com ternura. Não era so minha pequena que sentia falta dele, eu sempre sentia todas as noites antes de dormir e as vezes demorava a pegar num sono, apenas pensando onde ele estaria, onde estaria dormindo, se estava bem e se estava correndo perigo ou não. Sabia dos motivos dele sempre seguir com suas viagens e investigações, algumas vezes ele mandava cartas para mim apenas para dizer que estava bem e isso me acalmava um pouco. Na sua última carta, ele dizia que estava bem, porém não poderia enviar cartas por algum tempo pois estava investigando uma coisa importante e que não teria tempo, isso a três meses e confeço que estava um pouco aflita, mas confiava em suas palavras e sentia em seu coração que ele ficaria bem não importando o que acontecesse, ele voltaria para nós.

- Okay mamãe, eu te amo - Diz Sarada sorrindo de forma doce para mim e a abraço um pouco apertada. - m-mamãe... r-respirar...

- Ops, desculpe querida - digo sorrindo afrouxando o abraço e olho para a mesma - Fique aqui que eu irei tomar um banho e depois você irá me ajudar com aquela sopa que você adora, certo?

- Sim mamãe - Diz a mesma animada e lhe dou um beijo na testa e me levanto indo até a porta do seu quarto.

- Qualquer coisa me chame querida - Digo para ela sorrindo e a pequena afirma com a cabeça. Saio do seu quarto e vou até meu quarto e de Sasuke.

 Entro no mesmo e olho ao redor, no centro tinha uma cama de casal e do lado da mesma uma escrivaninha que eu usava para fazer algumas pesquisas, do lado direito do quarto, um guarda-roupa grande, do lado esquerdo, uma porta que dava para o banheiro e ao lado da porta, uma estante com alguns livros, e as paredes estavam nas cores azul e vermelho, e nelas algumas fotos e na que estava encostada encostada cama, tinha o símbolo do Clã Uchiha pintado. E mais afastado da cama, ao lado tinha outra porta que dava para uma sacada.

Fecho a porta e tiro minha roupa e as ponho na roupa suja, ficando apenas com roupas íntimas. Tiro a fita do meu cabelo que estava curto e as presilhas, pegando logo em seguida um roupão e vou em direção do banheiro. Chego no mesmo e ponho o roupão num cabide e tiro o resto de roupas em meu corpo e entro debaixo do chuveiro e o ligo, sentindo a água quente em contato com minha pele, me fazendo automaticamente relaxar. Começo a me banhar com calma.

¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤

Estava agora na cozinha usando uma roupa confortável cortando alguns legumes para a sopa de tomates que, segundo Sarada, era a melhor. Minha filha estava do meu lado me passando as verduras enquanto falava com mais detalhes o seu dia, e eu apenas ouvia e sorria.

- Sabe mamãe, o sensei disse que eu estou a ponto de me formar na academia e que depois, eu poderei ser uma ninja, como você, o papai, o Tio Naruto, a Tia Hinata e todos os meus outros Tios.

- Tenho certeza que sim pequena, e sei que será uma grande kunoite um dia - Digo para a mesma sorrindo terminando com as verduras e as ponho numa panela e depois água quente e começo a mexer e aproveito ponho alguns temperos.

 - Mamãe, como era a senhora quando virou ninja? Lutava muito? Era a mais forte como hoje?

- Bom... - Digo sorrindo meio envergonhada por me lembrar da minha época como gennin e que eu não era nada disso que minha filha tinha dito - Eu não lutava muito querida, e digamos que também nem era forte como você será.

- Então, como a senhora se tornou ninja mamãe? - pergunta minha filha sem entender e riu um pouco.

- as vezes nem eu mesma sei pequena, acho que foi sorte, eu era inteligente apenas, mas não usava da maneira correta. Na verdade, nem tinha me tornado gennin por vontade própria. - explico deixando a sopa ferver enquanto eu cortava três tomates em cubinhos.

- E por que a senhora se tornou ninja? - pergunta Sarada pegando um cubinho de tomate comendo.

- Por causa do seu pai - Digo simplesmente rindo um pouco e ponho os cubinhos na sopa os misturando e deixo mais 5 minutos no forno.

- Por causa do papai? A senhora apenas se tornou ninja por que o papai também ia ser? - pergunta a mesma me olhando.

- Sim querida, eu ja gostava do seu pai desde aquela época, e so mais tarde que eu realmente me dediquei a ser uma kunoite. Mas antes eu era um peso morto e que sempre era defendida pelo seu Tio Naruto e seu pai. - Digo para a mesma ja desligando o fogo e espero a sopa esfriar um pouco e aproveito para arrumar a mesa.

- Resumindo, era inútil - Diz Sarada rindo enquanto pega os pratos e os rachis.

- pois é né - Digo meio envergonhada, mas riu junto da mesma e depois da mesa arrumada, começo a servir o nosso jantar.

- Hummmm.... ta cheiroso mamãe - Diz minha menina com um sorriso no rosto e a mesma agradece quando pega seu prato.

- cuidado pra não queimar a língua - Digo, mas ja era tarde, apenas ouço a exclamação dela quando queima a língua e sorrio divertida - eu avisei.

A mesma apenas abana a língua e olha torto para mim e lhe dou um pouco de água. Depois desse pequeno incidente, Sarada e eu começamos a comer, agora esfriando a sopa.

¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤

- Mamãe, amanhã a senhora pode ir me buscar na academia? - pergunta minha pequena enquanto eu a embrulho na cama e ajeito seu travesseiro.

- posso sim querida, irei sair mais cedo do hospital mesmo. Boa noite pequena - Digo para a mesma sorrindo e dou um beijo em sua testa.

- Boa noite mamãe - Diz Sarada com um sorriso calmo e fechava os olhinhos.

Sorrio para a mesma e me levanto de sua cama e fecho a janela do seu quarto e a tranco. Arrumo seus lapis de cor e papéis que estavam espalhados pelo chão e os ponho na sua mesinha. Presto atenção em um desenho e vejo que era um desenho infantil de mim, Sasuke e ela de mãos dadas, sorrio e o deixo em sua mesa e desligo o abajur do lado de sua cama e saio do quarto e fecho a porta. Vou para o meu quarto e visto uma camisola um tanto curta e provocativa que a Ino-porca tinha me dado, me deito na cama e pego um livro de Medicina e o leio até pegar num sono.

00:00 em ponto

Acordo assustada com um barulho que tinha ouvido e percebo que tinha pegado num sono e que o livro até estava em cima de mim ainda. O fecho e o ponho na escrivaninha do lado da cama, então ouço novamente outro barulho, era auto e espero um pouco. O barulho acontece novamente, parecia até que de algo sendo quebrado. Levanto da cama rapidamente e aproveito e pego uma kunai que tinha em baixo do meu travesseiro e saio do quarto com passos lentos e precisos pelo corredor, abro a porta do quarto de Sarada e não tinha nada de estranho ou de algum sinal do barulho vindo daqui. Fecho a porta do mesmo e sigo até as escadas e vou descendo, até que ouço o barulho novamente que parecia vir da porta, tento ver se consigo sentir algum chakra familiar ou até desconhecido, mas não sinto nada.

Chego perto da porta e o barulho soa novamente, bem alto agora  que estava perto. Levanto minha mão até a porta e a abro com tudo e.... não tinha ninguém! Ponho minha cabeça pra fora e olho para os lados e não tinha ninguém, olho pra cima e não tinha ninguém, olho pro chão, mas não poderia ter alguém em baixo, e sentia que nao tinha, o que era bom,correria o risco de quebrar a casa inteira se tentasse descobrir. Suspiro com uma pontada de raiva por me acordarem e quando estou fechando a porta, ouço um estrondo e um grito vindo do andar de cima.

- MAMÃE!

- Sarada!

Corro a toda velocidade até o quarto dela e abro a porta com força e meu coração falha uma batida quando vejo um ninja vestido todo de preto segurando minha Sarada que tinha lagrimas nos olhos e o rostinho com alguns arranhões. Seu quarto estava destruído e o ninja tampava sua boca e seu nariz com força, impedindo ela de respirar. Sinto uma raiva misturada com medo em meu peito crescendo numa velocidade arrebatadora.

- Solta a minha filha!

Falo com raiva e avanço para cima do mesmo empunhando minha kunai, mas o desgraçado pula para o telhado pelo buraco feito na parede e vai se afastando. A raiva aumenta e pulo pelo buraco e vou atrás dele a toda velocidade, jogo minha kunai nele e o mesmo desvia dela e continua correndo com Sarada em seus braços que chorava me chamando, até que o mesmo enfia uma agulha na mesma, que a faz perder a consciência aos poucos e me desespero. Dou um salto na direção deles com meus punhos concentrados de chakra.

- SHANAROOO! - grito e soco o telhado de uma lojinha que ele estava, que cai com o desmonoramento e sigo atrás dele, mas ele se vira na minha direção e lança agulhas com veneno em minha direção, porém desvio de todas e percebo que estávamos indo em direção da saída da vila. "Você não vai a lugar nenhum com minha filha seu bastardo", penso e quando estava perto de pega-lo, um outro ninja todo de preto aparece, ficando entre mim e o outro que continuou correndo. Avanço pra cima desse que estava na minha frente com meus punhos mesmo e começo a desferir socos que o mesmo desviava com precisão e me atacava com uma kunai, mas eu não me deixava ser atingida. Chuto com força a lateral de sua costela e o mesmo bate com tudo numa parede, então deixo o mesmo e volto a correr atrás de Sarada, mas os tinha perdido de vista, o que me deixou nervosa, mas respiro fundo me concentrando para não perder o controle e procuro sentir o chakra da Sarada. O acho um pouco afastado da minha posição, mas estava ficando fraco por que estava em movimento se distanciando. Volto para os telhados correndo procurando minha menina, eu não podia perde-la, não posso perde-la. Lágrimas de desespero finalmente começam a escorrer pelo meu rosto e sinto que minhas mãos queriam tremer, pois ela estava quase sumindo, seu chakra estava sumindo, ficando longe de mim.

- SARADAAA! - grito ja em prantos para alguém me ajudar, precisava de ajuda, minha pequena estava sendo tirada de mim, mas continuo correndo, não iria desistir. Iria até o inferno para a ter de volta.

Então, sinto algo me atingir no braço esquerdo e olho vendo que era uma agulha, com veneno. Arranco ela do meu braço e mesmo assim, corro pelos telhados me segurando naquele fio de chakra que sentia de Sarada, até que sinto o veneno se espalhar numa velocidade absurda pelos meus vasos sanguíneos e começar a fazer efeito em meu sistema nervoso, e eu não conseguia me concentrar em nada, minha mente estava em Sarada correndo perigo.

Até que não me aguento, sinto meu corpo pesar e caio alguns metros perto da saída do vilarejo. Minha visão pesava e meus músculos estavam ficando dormentes, tento me levantar, mas não conseguia, até que vejo com muita dificuldade, o ninja negro que eu tinha lutado antes aparecer na minha frente. O mesmo me pega, pondo-me como um saco de trigo em seus ombros e fugia quando ouvia alguns dos ninjas da elite de konoha virem atrás de nós, mas eles estavam longe e o Homem que me carregava corria em direção da floresta e meu último pensando que me passou na cabeça foi, "Sarada... Sasuke... p perdão..."


Notas Finais


Bom gente, tai o prólogo. Desculpa a ortografia se tiver alguma coisa errada. E até a próxima ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...