História Petals Rain - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Família, Mistério, Romance
Exibições 2
Palavras 1.707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Capitulo 3


Fanfic / Fanfiction Petals Rain - Capítulo 3 - Capitulo 3

Há um mundo vazio

No fundo do meu coração, me salve

Eu quero recomeçar

Eu quero recomeçar

Eu quero recomeçar

Olhos solitários presos na escuridão

Há alguém que segure a minha mão?

Eu quero recomeçar

Eu quero recomeçar

Eu quero recomeçar


Alguém em algum lugar vai entender

Meu coração miserável

Está bem na minha frente

Mas eu não consigo encontrar

Estou voando sozinho na escuridão

Com um coração miserável

Estou voando sozinho na escuridão

Com um coração miserável

                {JK (Feat. Jinsil) Reset )

 

 

O dia tinha sido extremamente divertido, eu tinha até me alimentado quando fui para o restaurante com Hoseok, uma coisa que foi um milagre. Mas como nada é perfeito, a realidade sempre tem que te atingir em cheio, e faz você lembrar que você não é assim, que dentro de você não tem alegria e só existi ódio, rancor e tristeza.

Já era a terceira vez que eu me remexia na cama sem sono, a ansiedade, maldita ansiedade sem motivo que eu tenho. Me levanto bruscamente e vou até  a cozinha pegando meus tão conhecidos calmantes colocando três de vez na boca e tomando um pouco de água logo em seguida.

Eu já estava acostumada com isso, tinha vez que eu chegava a ficar acordada de três a mais dias seguidos, uma noite era besteira. Sentei na cama e coloquei meus braços sobre as pernas e abaixando a cabeça. porque minha vida tinha que ser assim? Para as outras pessoas as coisas são tão fáceis, mas para mim tudo tem que ser tão errado e difícil. As vezes eu me pergunto se Deus tem algo contra mim, se ele me ama tanto como os tal profetas dizem, porque ele faz isso comigo?

Primeiro perdi minha família, e agora vou perder minha vida. Não que perder minha vida seja algo ruim, vai ser bom reencontrar minha tão amada mãe e meu pai, eles perderam a vida por minha culpa, e o mais justo é que eu também se vá.

Abri os olhos e senti uma pontada na barriga dando inicio a várias outras, olhei para meu braço e vi os arranhões que minhas unhas tinha acabado de deixar naquele local, respirei fundo e voltei a fechar os olhos tentando suportar a dor. Já é de costume me arranhar ou me machucar sem perceber, aquilo sempre acontecia quando estava em crise de ansiedade ou sentindo dor demais.

Não deu tempo para mais nada, minha vista escureceu e apaguei.

 

{...}

 

Abri os olhos sentindo uma dor incomoda no pescoço, mais uma vez eu tinha desmaiado do nada. Levantei da cama e olhei para o relógio que tinha no meu quarto  já era 15: 45, eu desmaiei e acabei dormindo junto, isso não costuma acontecer, porém eu não me importo nenhum pouco.

Daqui a pouco eu vou encontrar Hoseok  então é bom começar a me arrumar se não chegarei atrasada, e eu odeio chegar atrasada.

Tomei um banho rápido e em seguida vesti um short, uma regata simples e um tênis. Arrumei meu cabelo deixando ele solto, não costumo deixar o mesmo solto, mas quis mudar apenas por hoje. Olhei para o relógio e era 16:10, ótimo chegarei a tempo.

 

{...}

 

Cheguei no parque o olhei pelo local mas não vi Hoseok em nenhum lugar, dei de ombros e sentei em um banquinho que tinha ali e resolvi esperar, talvez ele se atrasou.

...

Tudo bem se atrasar por cinco ou dez minutos, mas por vinte e cinco minutos? Okay, ele não vai vir e é melhor eu ir embora antes que eu crie raízes e vire mais uma árvore aqui nesse parque. Eu fui trouxa, palmas para Yumi. Eu ainda não sei o porque pedi ver ele hoje e nem o porque de eu querer a presença de uma pessoa que só passei um dia e que praticamente não conheço, isso mesmo, eu sou trouxa e mereço uma salva de palmas.

Levantei do banco e olhei novamente para o parque pelo menos na esperança de vê-lo, porém não vi ele. Dei alguns passos e comecei a andar para ir para casa, mas antes de me afastar totalmente do parque senti alguém pegando e me virando para si. Era Hoseok.

-Pra você pensa que vai? – perguntou com a respiração ofegante,

ele tinha corrido?

-Pra casa, eu achei que você não viria – respondi um pouco irritada, ele tinha me deixado plantada aqui e ainda me pergunta onde eu iria? Sério isso?

-Desculpa, eu teria chegado mais cedo se essa coisa que chamo de amigo não tivesse dado tanto trabalho para acordar. – falando isso ele olhou para um ser atrás dele que sorriu debochado e acenou para mim minimamente, acenei de volta e sorri, ele também era muito bonito assim com Hoseok, eles com toda certeza dormiram na fila da beleza. Olhei para Hoseok que estava maravilhosamente lindo, ele já era lindo mas hoje ele estava em perfeito estado.

-Prazer em conhece-la Yumi – o tal amigo estendeu a mão em comprimento e eu apertei a mesma, mas como ele sabia meu nome se eu nem sabia o dele? – me chamo Min Yoongui mas pode apenas me chamar só de Yoongui, o Hobi me falou muito de  você  -ele falou olhando para Hoseok e eu também o olhei arqueando as sobrancelhas e  sorrindo  vendo o mesmo ficar envergonhado, eu já estava adorando Yoongui mas espera, “Hobi?!” – E ele estava certo quando falou que você era... – quando ele ia falar Hoseok tampou a boca dele e o empurrou para trás.

-Cala a boca Yoongui – Hoseok o censurou e Yoongui sorriu sapeca – Ele é louco, não se importe com o que ele fala... mas, vamos logo comer alguma coisa porque eu estou morto de fome -  assenti e me assustei ao ver ele pegando no meu braço e me puxando, nem vi para onde ele me levava nem onde estava Yoongui e olhei para ele segurando meu braço, eu estava morta de vergonha, o bom foi que ele não percebeu.

 Olhei para o lado e vi Yoongui me olhando, ele imediatamente sorri e pisca o olho para mim, sorrio para o mesmo de volta e presto atenção para onde estamos indo.

 

{...}

-Então você vive sozinha? Tipo, sem nem ao menos um amigo por perto? – Yoongui perguntou pela terceira vez, espantado. Ele falou que garotas “indefesas” não podem ficar sozinhas por ai, coitadinho do Yoogui, eu não sou nem um pouco indefesa.

-Sim –nego com a cabeça e solto uma risada ao ver ele pensativo fazendo uma careta. –Ah, qual o problema? Eu não sou nem um pouco indefesa! –falei convencida bagunçando o cabelo dele, isso, já estávamos íntimos a esse ponto.

-Uii, falou a menina independente – ri e olhei para Hoseok que estava sentado ao meu lado nos olhando com cara de merda, o que ele tinha?

-Eu não sei porque mas, eu me arrependo de ter te trazido – falou Hoseok olhando com cara feia para Yoongui e eu ri, esse com certeza foi o dia em que mais ri na minha vida.

-Ciúmes Hobi? –perguntou Yoongui debochado e eu olhei para Hoseok arqueando as sobrancelhas.

-EU? CIÚMES? PORQUE EU TERIA CIÚMES? A GENTE NEM NOS CONHECEMOS A PONTO DE TERMOS CIÚMES UM DO OUTRO – perguntou alterando a voz e ficando vermelho.

-OH NÃO, VOCÊ ESTÁ VERMELHO – sorri e apertei as bochechas do mesmo vendo ele ficar mais vermelho ainda. –QUE FOFO.

Ele revirou os olhos tirando minhas mãos de perto enquanto eu e Yoongui ficávamos zoando ele.

Olhei para um lugar do parque onde tinha um carrinho de algodão doce e lembrei de Yang Mi, ela amava algodão doce, olhei para Hoseok e Yoongui que agora estavam conversando coisas aleatórias e cutuquei os dois, fazendo a atenção deles se virarem para mim.

-Eu vou comprar algodão doce, querem? – Yoongui fez uma careta e falou:

-Quantos anos você tem? –falou rindo. Revirei os olhos, ignorei e falei:

-Então, vão querer?

-Eu aceito um –falou Hoseok e Yoongui concordou. Hoseok levantou e falou que me acompanharia,  segui em silêncio com ele ao meu lado. Cheguei no carrinho pedi apenas dois, porque quando vi os algodões doces minha barriga embrulhou e o enjoo voltou. Peguei os dois, paguei e dei um a Hoseok e o outro a Yoongui quando voltamos para o nosso local.

-E o seu? – perguntou Hoseok já colocando uma boa parte do algodão doce na boca.

-Sou diabética – menti, mas talvez eu realmente estivesse com diabete, porém não vou dizer que estou doente a um deles.

-Oh, você comprou apenas para nós dois? –assenti e sorri. Olhei para o relógio em meu pulso e vi que já era sete e meia, eu nem tinha percebido que já havia escurecido, as horas passaram tão rápido que ninguém acredita.

-Então, hoje foi ótimo, porém terei que ir para casa. – levantei do banco e coloquei as mãos no bolso. Hoseok foi o primeiro a se levantar e se pronunciar:

-Eu te acompanho até sua casa – ele falou rápido olhando para Yoongui.

-Sim nós te acompanhamos- Yoongui falou passando o braço pelo meu pescoço, me dando um abraço de lado, e Hoseok o olhou irritado.

-EU vou acompanhar ela, VOCÊ vai para minha casa. –ele falou calmo  empurrando Yoongui de perto de mim, que apenas deu uma risadinha e falou um “Tchau até logo”  e saiu andando pela rua.

 

{...}

Eu e Hoseok foi o caminho todo brincando e fazendo piadas até do vento que passava, os famosos “idiotas”.

Paramos na frente da minha casa e Hoseok me olhou ainda rindo um pouco , porém baixo assim como eu fazia.

-Então... tchau – acenei minimamente, me virei e senti ele pegando o meu braço e me virando novamente para ele e me dando um abraço, eu era um pouco baixa então eu só fiquei imóvel e um pouco assustada pela atitude repentina do mesmo.

Ele me soltou e eu me afastei sentindo umas gotas fracas que ia cada vez mais ficando forte caindo sobre nós. Já estávamos ensopados, porém nenhum de nós dois ousava se mover, parecia uma típica cena de um filme clichê de romance.

Seria cedo demais para gostar de alguém?

Eu não poderia me apaixonar.

Eu tenho medo do amor, ele te ilude, te faz depender daquela pessoa e depois a leva embora.

 


Notas Finais


espero que tenham gostado, comentem o que acharam...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...