História Photograph - Memórias Vazias - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran
Tags Edsheeran, Memoriasvazias, Photograph, Sheeran
Exibições 27
Palavras 680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Saga
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Música do capítulo: Just Give Me A Reason - Pink
Boa leitura.

Capítulo 17 - Uma Visita Inesperada.


Fanfic / Fanfiction Photograph - Memórias Vazias - Capítulo 17 - Uma Visita Inesperada.

- Mas como uma história que termina com ele solteiro e você consolando ele pode ser triste?

Eu sorri e levantei os ombros, então paramos.

- A sua história não termina aí, né?

- Não. – Eu balancei a cabeça ainda sem olhar para ele.

- Bom... Mas nosso passeio sim! Apresento-lhe o Big Ben!

- Nossa! É lindo... É um lindo relógio. Nunca imaginei que fosse assim pelas fotos.

- E como todo inglês, eu tenho o dever de te alertar para as seguintes coisas: Primeiro: O sino lá em cima é que se chama Big Ben. Segundo: A torre se chama Elizabeth Tower. E Terceiro: O relógio, até aonde eu sei, se chama relógio mesmo.

Eu ri com a mão no rosto e quando eu percebi ele estava rindo também.

- Outra coisa bem assustadora é que tem quase cem metros de altura, noventa e seis para ser mais exato. E para minha sorte, oficialmente, nós não podemos subir lá agora.

- Acho que hoje é seu dia de sorte então. – Ele respirou aliviado.

- Aquele é o Palácio de Westminster.

- É o que? – Fiz uma cara de quem não tinha entendido nada.

- Palácio de Westminster. Basicamente funciona o parlamento do país, política e tudo mais. Tem também uma igreja e uma abadia. Se você voltar aqui, posso falar com o Stu e quem sabe a gente não consegue entrar lá também para você conhecer.

- Seria muito legal Sr. Guia Turístico.

Ele riu e pegou na minha mão, me puxando mais para frente. A mão dele não era muito grande, mas, era maior que a minha e estava quente. Quando olhei para a mão dele, branca como um papel segurando a minha mão, não pude deixar de reparar no contraste e acabei rindo sem querer.

- O que foi?

- Você é muito branco, isso não é normal... E me puxa como se eu tivesse cinco anos.

- Vem! Você vai gostar.

E então demos de cara com o Rio Tâmisa, era o maior rio que eu já havia visto e apesar de sua água turva, não cheirava mal como os rios daqui de São Paulo. Ed olhou para  mim.

- A sua falta de palavras me faz achar que esse é o cenário perfeito para você terminar de me contar o que aconteceu entre você o cara lá.

- Depois daquilo eu achei que ia ficar tudo bem e nós meio  que estávamos bem, mas a mãe dele ficou doente, mais ou menos em julho, ele não me falou o quão grave era aquilo e acabou que no final de setembro ela faleceu...

- Nossa! Sério? Como?

- É. Foi câncer. Eu fiquei bem devastada, sempre imaginava que seriamos amigas e... Eu não pude nem conhecer ela sabe? Então eu fui lá, tipo dar apoio o tudo mais. Finalmente nos conhecemos e eu pensei “dessa vez vai dar tudo certo", mas, uma semana depois ele parou de falar comigo. Eu continuei mandando mensagens, dizendo que gostava dele, que ia passar, que eu estava ali.

- E se eu adivinhar a gente vai almoçar? – Eu balancei a cabeça afirmativamente – Vocês ficaram juntos?

- A gente pode ir almoçar mesmo assim? – Eu ri.

- Claro. Vou te apresentar o Nando’s e você continua falando.

- Ok. Então, ele me mandou uma mensagem dizendo que estava namorando e que estava feliz e claro, não me queria por perto para estragar tudo. Mas...

- Ainda tem mais? Oh Meu Deus, isso está me dando fome.

- Pois é. Vamos comer que eu já estou enchendo o saco demais. Eu termino depois.

Em parte eu estava aliviada por ter contado aquilo para ele e em parte eu estava aliviada por não contar mais nada.

Chegando ao Nando’s sentamos lá dentro, era um ambiente bem agradável e cheirava muito bem. As vitrines era de vidro, então nos sentamos longe delas, pedimos o tradicional frango, ele com pimenta extra e eu, na dúvida, pedi apenas um molho de  limão e ervas. Foi quando o celular dele tocou.

- Precisamos ir. Temos visitas.


Notas Finais


Comentem.
Deem nota.
Favoritem.
Bjos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...