História Photograph - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Cameron Dallas, Dylan O'Brien, Jack & Jack, Magcon, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Dylan O'Brien, Jack and Jack, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Ariana Grande, Cameron Dallas, Jack And Jack, Magcon, Shawn Mendes, Sierra Dallas
Visualizações 160
Palavras 1.956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, hello guys.
Nem demorei né?! Pois é. .

°Tommy já tem 3 meses..
°Shawn tem 18 e Zoey 16 só pra reforçar.

Capítulo 5 - Eu sou uma péssima mãe


Fanfic / Fanfiction Photograph - Capítulo 5 - Eu sou uma péssima mãe

Ela sempre disse a si mesma que ela poderia fazer isso

Que sem nenhuma ajuda ela se sairia muito bem

Mas quando ficou difícil ela perdeu seu foco

Então pegue minha mão e vai continuar bem

E ela sabia que estaria bem

- Shawn Mendes (A Little To Much)

             3 mês depois

New York City - 2 a.m. Friday

O que deveria ser poucos dias se estendeu por três meses, Cameron se negou a ir embora e me deixar aqui. Ele adiou tudo que tinha em LA e ficou, os Jack's já tinham terminado os show's a pouco menos de um mês, mas como meu irmão se negaram a ir embora alegando que estavam de férias e não tinham nada de produtivo em LA. Mas parece que o tempo deles aqui acabou.

— O que você tem meu amor? — digo, e Tommy continua a chorar.

Deixe me explicar o que está acontecendo. Eu com muita insistência do Cameron e dos meninos vou voltar para L.A, não definitivamente, só por um tempo até eu contar tudo o que houve para minha mãe, e consequentemente da existência de Thomas. Não quero pensar muito na reação de Dona Gina, já que aquela lá pode ser muito sistemática quando quer.

Cameron sai do banheiro com tudo meu que tinha lá em uma malinha.

— Ele não está com fome Zoh? — ele diz brevemente andando até a cama juntando todas as coisas que estavam espalhadas por ali

— Não Cam, ele já mamou. — digo, e ele se debruça sobre a cama pegando Tommy.

— Deve ser cólica então. — a resposta não demora a sair, ele vira a criança em seus braços e começa a sacudi-lá suavemente. — Quando você era um bebê e chorava sem um motivo aparente mamãe fazia isso.- acho que uma cena nunca me deixou tão maravilhada assim.

Não era segredo nenhum que Cameron era bom com crianças, mas vê-lo ali com meu filho em seus braços me deixava com raiva de mim mesma por não ter contado tudo de início, apesar de parte da história ter sido omitida. Sei que se ele soubesse da minha gravidez teria me ajudado mais do que qualquer pessoa, afinal Cameron sempre dizia que eu era sua princesinha e que nunca me abandonaria independente de tudo. A reação dele no hospital não foi nem tanto pelo fato de eu ter tido Tommy, mas sim por te-lo escondido todo esse tempo mesmo que ele ainda não estivesse nascido. Meu irmão tinha se sentido traído, por isso não me abalou tanto quando ele me chamou de vadia no hospital, sei que ele nunca me diria aquilo se não estivesse se sentido traído e abandonado.

E como se fosse em um passe de mágica Tommy para de chorar aos poucos sendo ninado por Cam.

— Eu sou uma péssima mãe! — digo me sentando na cama e cobrindo meu rosto com as mãos.

— Você é uma ótima mãe Zoella, jamais repita isso — Sierra diz entrando no quarto sendo seguida dos Jack's. — Levante dessa cama, pegue seu filho com esse projeto de gente e desça já. O táxi de vocês chegou. - minha irmã completa rapidamente puxando minhas malas com a ajuda dos meninos para fora.

Cameron se vira para mim com um meio sorriso e se prontifica a falar.

— Você ouviu ela Zoella! — ele caçoa com meu nome. Faço uma careta.

Nunca gostei muito de Zoella, sempre achei um nome esquisito, ao longo da minha vida sempre preferi que me chamassem de Zoey, era menor mais prático e mais bonito. Mas uma pessoa sempre insistia em me chamar de Zoella, por vezes apenas para me ver irritado que segundo ele era uma graça. Shawn Mendes tinha uma capacidade de me tirar do sério apenas com um sorriso provocador.

Porque mesmo estou me lembrando dele? Era incrível como na maior parte do meu dia o nome Shawn Mendes ocupava meus pensamentos, minha mente era minha pior inimiga, ela sabe o que eu quero de verdade, sabe onde e com quem quero estar. Ponto para ela.

Balanço a cabeça na tentativa de afastar esses pensamentos e ando até Cameron. Ele passa Tommy pros meus braços com um cuidado extremo para que ele não acorde.

— Já está tudo pronto, agora é só irmos embora. — ele sorri e me ajuda a descer as escadas.

Já na porta o motorista coloca as malas no carro e Gilinsky, acompanhado de Johnson, entra com Thomas nos braços a pedido meu. Cameron já tinha ido, estava no aeroporto cuidando do check-in.

Me viro para Sierra e Dylan com lágrimas nos olhos. A morena corre e me abraça.

— Ah maninha, vou sentir tanto sua falta. — ela respira fundo, eu de fato sabia que ela estava se segurando para não chorar. Ela odiava. — Assim que chegar lá me ligue, não importa a hora, se estiver com medo me ligue, se quiser voltar me ligue...

A interrompo

— Já entendi Sierra, qualquer coisa eu te ligo. — minha irmã abriu o sorriso mais lindo do mundo, foi inevitável uma lágrima escorrer por seus olhos. — Eu amo você!

Ela me aperta forte contra si e beija meus cabelos, logo depois me solta e seca algumas lágrimas em seu rosto respirando fundo.

— Chega de chorar! — ela sorri em meio as lágrimas secas em seu rosto.

Ando até Dylan e o abraço forte.

— Obrigado por tudo grandão! Não sei o que seria de mim sem você! — digo sorrindo.

Ele sorri, o que fica extremamente fofo com aquelas pintinhas espalhadas por seu rosto.

— Obrigada você por tantas vezes ter salvado meu relacionamento. — realmente eu já tinha feito isso várias vezes, era incrível como ele e minha irmã brigavam por qualquer motivo. — Manda notícias ok?

Assenti rapidamente. Sierra e Dylan viam esse viagem como se você definitiva, o que não era. Eu só teria que esclarecer algumas coisas e voltaria logo, não é como se algo ou alguém fosse me fazer ficar.

— Eu vou, todos os dias! — digo sorrindo, ele sorri de volta e beija minha testa carinhosamente.

Era incrível como meu apeguei rápido a Dylan, não foi à toa já que ele é uma pessoa maravilhosa com um coração lindo. Ele me fazia rir quando estava triste, se preocupou comigo ao longo desses meses, foi um verdadeiro amigo que mesmo caso ele e Sierra terminem, o que eu acho bem improvável já que minha irmã morre por ele e ele por ela, eu quero levá-lo para toda minha vida.

Me afasto dele logo depois dou um último abraço em Sierra. Abro a porta do carro, antes de entrar me viro para eles e digo algo que minha irmã sempre dizia quando eu e Dylan ficávamos sozinhos em casa.

— Não queimem a casa em quanto eu estiver fora crianças. — digo e entro no taxi.

Antes de fechar a porta consigo visualizar o sorriso brincalhão de Sierra e escutar a gargalhada gostosa de Dylan..

                           
                        [...]

Los Angeles - 7 p.m. Friday

— Zoh acorde.. — sinto alguém me chacoalhando. — Vamos baixinha até mesmo o Tommy já está acordado. - reconheço a voz sendo a de Gilinsky.

Nos encontrávamos dentro do carro já em LA. A viajem do aeroporto até a casa de Cam era um tanto quanto longa e eu como uma boa Dallas que sou acabei dormindo o caminho todo. Céus eu estava um caco.

Me forço a abrir os olhos e descer do carro. Me deparo com uma mansão, não contenho minha surpresa, afinal quando foi que meu irmão ficou tão rico assim?!

Ouço a risada de Johnson, segundo ele minha expressão foi impagável.

— Cadê o Tommy? — me viro para Gilinsky já que ele foi o último com quem eu vi meu filho.

— Está com Cameron lá dentro. — ele diz. — A gente vai em casa levar nossas coisas e depois voltamos, tente não morrer de tédio até lá.

Ele e Johnson se despedem de mim com um beijo e um abraço rápido, em seguida entram no carro indo em direção de sua casa.

Entro com ajuda de Adam o mordomo simpático de Cameron. Ele me mostra onde é meu quarto e leva minhas malas até lá.

— Obrigado Adam. — sorrio gentil.

Ele resmunga algo e sorri de volta saindo do quarto.

Arrumo minhas coisas em seus devidos lugares, em seguida as de Tommy já que me recuso ficar em um quarto separada dele. Tenho muito medo de que algo aconteça com ele durante a noite ou algo do tipo, eu sou muito paranóica com coisas do gênero, enfim prefiro não arriscar.

A porta do quarto se abre revelando Cameron com Tommy no colo.

— Achamos a mamãe! — Ele fala me entregando Tommy.

— Que bom! Porque a mamãe e o bebê vão tomar banho agora! — beijo o rosto do meu filho repetidas vezes. 

Meu irmão sorriu com a cena.

— Eu vou estar lá em baixo, qualquer coisa grita! — ele diz e eu assenti andando até o banheiro.

                            [...]

Eu cantarolava uma música qualquer enquanto dava mamar para Tommy, o mesmo insistia em mexer no meu cabelo que para ele era algo extremamente interessante agora. Estava tudo aparentemente bem até gritos serem ouvidos no andar de baixo.

Cameron Dallas Point of view:

— Cara vocês dois estão alterados que tal conversarem amanhã uh? — Taylor tentava de todo custo fazer com que eu e Shawn parássemos de brigar.

Mendes logo tratou de tentar se soltar de Aaron e Carter, sem muito sucesso.

— Me solta Carpenter! — vociferou ele com o rosto vermelho, de raiva presumo.

Qual é! O cara tinha vindo a minha casa e estava tudo aparentemente bem, tínhamos nos reunido para lembrar um pouco tudo e jogar conversa fora, até o assunto Zoey ser tocado por Taylor, aí que eu me dei conta da burrada que tinha feito. Porra! Shawn não sabia da existência de Tommy e muito menos que Zoey tinha voltado. Mesmo sem saber o motivo do término dos dois sei o quanto Shawn sofreu e sei também da raiva imensa que ele está de Zoey.

Quando Taylor disso sobre minha irmã Mendes virou outra pessoa, ficou rude e ríspido, mas foi no momento em que ele chamou Zoey de vadia que eu não me segurei. Eu tinha a chamado disso uma vez quando estava com raiva, me arrependo até hoje por isso e não admito que ninguém a chame assim,  ninguém. Muitos menos Shawn Mendes.

— Ele chamou ela de vadia Taylor! Vadia algo que ela não é! — disse com raiva do garoto a minha gente. — Não admito que ele faça isso, muito menos dentro da minha casa!

Shawn sorri de forma amarga.

— Não seja por isso Cameron, na rua ela ainda vai ser vadia! — rapidamente me soltei de Taylor indo para cima dele desferindo ums soco no seu rosto.

Mendes não demorou a se recuperar devolvendo o soco. Travo o maxilar, desde quando ele tinha a mão tão pesada assim?!

— VOCÊS DOIS, PAREM COM ISSO! — Nash grita tentando com que nos soltasse.

Não é Nash nem ninguém que faz com que eu me afaste dele mas sim outra coisa.

Cam, que gritaria é essa? — a voz de Zoey invade meus ouvidos.

Me solto de Mendes e a encaro, a mesma não me olha de volta. Todo seu foco está em Shawn Mendes. Consigo vislumbrar minha irmã engolir seco.

S-shawn? — e foi nesse momento, em que ela gaguejou que eu percebi. Algo muito errado tinha acontecido ali, e eu não sabia o que era.


Notas Finais


Comentem amores ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...