História Photograph - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Aventura, Drama, Romance
Exibições 4
Palavras 2.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, tudo bem ^-^? Espero que estejam. Bom, prazer em conhecê-los, eu sou a coautora Lull4by e estarei escrevendo a fic por causa de uns problemas da autora. Espero que gostem(e que ela goste também ;w;)



(Also, segue a foto do colégio na foto)

Capítulo 2 - A chegada


Fanfic / Fanfiction Photograph - Capítulo 2 - A chegada

Acordei a tempo de ver o carro dando seus primeiros sinais de que estava chegando ao meu destino. Comecei imediatamente a arrumar minha bolsa, retirando meus fones que ainda se encontravam nos meus ouvidos,porém é claro, estavam desligados. Lembro-me de uma vez que eu estava entediada em uma festa de família e pus os fones para escutar algo. Coloquei no aleatório, pois não sabia o que ouvir. Acabou que "caiu" em uma música triste e sonolenta, que me fez dormir porque já estava muito cansada, quando acordei porém, era uma eletrônica agitada, que me fez acordar em um pulo(literalmente) e acabei caindo em cima de um parente que nunca havia visto na vida, mas que aparentemente já estava entrando na velhice e era muito rabugento, acabou por me dar uma bronca ali mesmo(até hoje ele faz questão de sentar longe de mim quando ele vem para um almoço em família).Fiz um rabo de cavalo com um pompom azul bebê e tirei meu casaco, guardando-o em uma das minhas malas.

Ao ver o enorme colégio do lado da minha janela, já comecei a engolir em seco. Peguei uns chicletes no meu bolso e comecei a mastigar-los para ver se eu me acalmava mais, mas, sem nenhum sucesso. Minha mãe notou meu nervosismo, e assim que estacionamos o carro dentro do colégio, ela segurou minha mão.

-Filha, está tudo bem?-Ela perguntou, com o típico ar maternal de preocupação

Eu balancei a cabeça negativamente.

-Não dá pra desistirmos? Há tantos colégios bons em São paulo....-Respondi, tentando falar de um jeito cansado o suficiente para ela perceber que eu não estava feliz com a situação.

Dessa vez, foi a vez dela de balançar a cabeça negativamente, revirando os olhos.

-Amanda, você sabe o quanto você se esforçou para isso? Por que desistir agora?

-Hmm, porque não fui eu que quis entrar nesse colégio, para início de conversa!-Cruzei meus ombros enquanto tentava olhar ela fixamente-Eu fui praticamente FORÇADA!!

-Filha, você sabe que eu e seu pai só queremos o melhor pra você....-Notei que ela tentava soar carinhosa, mas dava pra ver claramente que ela estava irritada.

-Aham , como tentar me tornar uma versão 0.1 do meu irmão, não?

Ela revirou os olhos novamente e desceu do carro, o que era um sinal que eu fizesse o mesmo e fiz, só que bufando. A ajudei a pegar as malas do carro e nos dirigimos a secretaria do colégio, que na verdade, se parecia mais com um castelo do que um colégio de verdade. Eu mal fazia ideia que o Brasil conseguiria ter uma coisa dessas em seu país, me pergunto o quanto demorou para ele ficar pronto e tão parecido quanto um colégio britânico. Ao irmos andando, comecei a reparar nos alunos. Nenhum deles ainda usavam o uniforme e todos andavam em grupinhos, como uma escola Americana. Em um dos grupinhos, havia uma menina loira platinada, acompanhada de uma morena e outra de pele branca de cabelos marrons escuros, o trio estava super maquiado e estavam tirando selfies com os celulares. Em outro, três meninos e duas meninas estavam perto do jardim da escola com mais uns alunos que aparentavam ser mais velhos dançando Funk(pois, caso você tenha esquecido, mesmo que seja um Internato, aqui ainda é o Brasil) até que uma das moças que cuidavam do jardim os expulsaram de lá, e eles saíram de lá rindo e brincando. Quatro pessoas(2 meninas e 2 meninos) vestiam roupas pretas e uma delas fumava, mas pude ver que ela tentava o máximo esconder o maço de uma das tias de limpeza que passavam por lá. Quando virei a cabeça, já estava entrando dentro do colégio com a minha mãe.

Não pude ver muito da parte de dentro, pois minha mãe andava com pressa e eu tentava acompanha-la ao máximo, ao entrarmos na secretária, eu mal vi se aqui tinha realmente armários ou se os bebedouros se localizavam no primeiro andar. Fomos atendidas por uma mulher elegante, que usava um terno feminino cinza e um salto alto preto. Ela falava de uma forma calma e sua voz era baixa, tão baixa que minha mãe teve que pedir para que ela repetisse tipo...umas 10 vezes, e pude perceber que ambas estavam irritadas por isso. 

-......Mas eu mal imaginaria-Ela continuou a conversa com minha mãe, enquanto digitava algo em seu notebook-Que alguém da família dele ia voltar a pisar nesse Internato.

Senti minhas bochechas corarem quando ela se virou pra mim e deu um sorrizinho, baixei os olhos e continuei desse jeito por minutos, até que ela saiu de sua cadeira e foi até mim.

-Essa aqui é sua chave do quarto, dividirá o mesmo com duas outras meninas, que são veteranas daqui. Ambas serão responsáveis de lhe mostrar o colégio, diga isso a elas quando chegar lá, tudo bem?

-Elas já estão no quarto?-Perguntei, meio tímida.

-Suponho que sim, a maioria dos alunos já chegaram. Já que não conhece a escola, acho melhor que elas mesmas te guiem.-Sorriu, mas ela notou minha preocupação- Não se preocupe, são boas alunas. 

Ela me deu um papelzinho sobre as regras da escola e outro sobre umas informações básicas sobre mim, como nome, idade, altura(que no meu caso, está mais para "baixura"), etc. Ela também me disse que já podia me dirigir ao quarto, e que os uniformes seriam entregues aos alunos daqui a uma hora e meia. Me despedi da minha mãe com um abraço e ambas estávamos com lágrimas nos olhos, apesar de nós duas sermos cabeças-quentes e brigarmos por causa disso, eu não podia fazer nada mas me importar muito com minha família. Nos abraçamos até que ela me apertou com muita força, e ao perceber isso parou, rimos e ela tirou uma mecha do meu cabelo e pôs por trás da minha orelha.

-Estude filha, e estude mesmo. Espero o melhor de você e que você se divirta aqui!

-Eu também espero.....

Após outro abraço, ela saiu pela porta e a secretária a acompanhou para orienta-la aonde estacionar da próxima vez que vier para o Internato novamente. Assim que as duas saíram,comecei a desabar em lágrimas, como sempre fazia em situações como essa. Eu tinha certeza que não passaria nessa prova de ficar entre os 5 melhores em 4 lugar, e quando anunciaram, as pessoas lá em casa comemoraram, mesmo que desapontados por não ter tirado uma nota mais alta. Tinha medo de falhar com eles, de não ser quem eles esperam que eu seja, que eu não seja tão boa quanto meu irmão e o pior de tudo, o medo de não ter amigos...

As pessoas falam tão bem do meu irmão, principalmente meus familiares, que acabavam se esquecendo da minha existência. Ultimamente, ele está na Oxford, estudando lá. Não é para menos, ele sempre foi o aluno destaque em todas as matérias. Quando eu era pequena, eu só via ele sair do quarto quando nossos pais o obrigavam a sair de lá para ver o mundo, pois na maior parte do tempo ele se encontrava estudando e revisando conteúdos. Não quero dizer com isso que ele é um completo Nerd obcecado por estudar, mas gostar ele gosta sim, e é muito perfeccionista com tudo o que faz, consigo até ver o porque dele ter se saído tão bem em matérias escolares.(O que eu admito, tenho um pouco de inveja sim). Com todos seus conhecimentos, ele conseguiu fazer umas descobertas na área de medicina e ciências utilizando umas substâncias encontradas na seiva da samambaia, outras por causa das células dos congumelos, entre outras coisas. Consigo até ver o porque das pessoas quererem que eu me esforce tanto...

 Esses últimos dias foram difíceis para mim. Eu tinha uma amiga chamada Carla, eramos melhores amigas desde o fundamental 1. Mas de uns anos pra cá, ela começou a andar com uma turminha diferente da nossa, um grupo de "patricinhas" que não iam com a minha cara nem das minhas outras duas amigas, mas não nos importávamos com isso até que Carla começou a simpatizar com essas garotas. Desde então, ela foi fazendo coisas que me davam sinais que eu devia parar minha amizade com ela o quanto antes como por exemplo: Ela deu uma festa e nenhuma de nós fomos convidadas, só as novas "amiguinhas dela". Logo em seguida, ela começou a fazer com que a Rafa e a Jú começassem a entrar no grupinho delas, e eu acabei sendo deixada para trás. As meninas mal falavam comigo a partir daquele dia, e quando tentava falar com uma delas, Carla as afastava, e percebi que as duas estavam começando a se influenciar sobre o grupinho das patricinhas.

Talvez a minha perca de amigos no colégio seja um dos motivos que meus pais decidiram me mudar de escola....

Enxuguei minhas lágrimas o quanto antes. "Não" pensei pra mim mesma "Isso não é hora de chorar garota, olhe aonde você chegou, alguém provavelmente gostaria de estar em uma escola como esta, além do mais, esqueça aquelas três, elas não valiam a pena e NÃO, POR FAVOR NÃO PENSE NO...."

-Amanda?-Chamou a secretária-Porque não foi até seu quarto?

-Ah....estava organizando....as coisas....-Respondi, forçando um sorriso. Peguei minhas coisas e saí correndo da sala-Já estou indo.

Passei pelo longo corredor até chegar em uma grande escada, coberta por um tapete vermelho com detalhes dourados, para combinar com a cor da escada. Alguns estudantes que estavam na escada conversando me encaravam enquanto tentava passar por eles. Bufei, odiava ser encarada(é quase um trauma). Passei por outro longo corredor até chegar ao fim dele, que terminava com uma janela que dava direto aos jardins e do lado, a porta do meu quarto. Me distanciei da porta e respirei fundo, coloquei a chave na trava e a abri.

Lá dentro, encontrava-se duas meninas. Uma delas dançava a um remix de "Don't worry child", enquanto fazia uns movimentos loucos com as mãos e pernas, sua dança era uma mistura de uns pulinhos e uns movimentos que nem eu podia descrever, a outra encontrava-se na cama lendo um livro da saga de Percy Jackson, enquanto suspirava de forma romântica para algo e mostrou para a garota que estava dançando, que deu um "gritinho de fangirl" e seguiu sua "dança". A garota dançante usava um óculos de grau cor-de-rosa,tinha longos cabelos negros cacheados e olhos da mesma cor. Tinha uma pele parda e era meio "cheinha", digamos assim. A outra que estava lendo tinha a pele mais branca que um papel, com lábios carnudos e olhos castanhos, seus cabelos eram longos e tinham a mesma cor e assim como da menina dançante, eram cacheados, porém super bagunçados.

-Unh.....Olá....-Comecei, tentando puxar algum tipo de conversa.

-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH-  gritou a menina dançante enquanto corria para se esconder por trás de um amontoado de um travesseiros. A outra menina que estava deitava na cama lendo um livro também me encarava de forma assustada, eu sabia que deveria ter esperado a música terminar ou algo do tipo. Segurei minha risada ao ver que a menina dançante tropeçou em um travesseiro e caiu.

-BIA!!-A menina gritou, correndo para ajudar a amiga a se equilibrar novamente-Você está bem?

Ao invés de reclamar da dor, a menina (que aparentemente se chamava Bia) soltou uma risada engraçada.

-"Tô" sim, nada como uma boa corridinha para animar!!-Ela deu outra risadinha e se virou para mim.-Oooooh, e você é a nova garota não é?? DIZ QUE SIM! DIZ QUE SIM! DIZ QUE SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM!!!!!!!!

-Unh....sim??-

-YAY!!!!!!-Ela correu até mim e me abraçou, como se eu fosse sua antiga amiga de infância que nunca via a anos. 

-B-Bia...-Gaguejou a outra- Vai deixar ela desconfortável......

-Meh tudo bem- Respondi- Foi engraçado até.

-Ah-Ela respondeu-Unh....quer ajuda com as malas?

-Quero.

-YEESSS!!! VAMOS ARRUMAR GALERA!-Bia gritou enquanto colocou uma música para tocar, a outra menina deu uma risadinha discreta.

Não demorou muito para eu me inturmar com as duas, quer dizer....eu já tinha certeza que eu e a Bia iríamos nos dar bem, mas quanto a outra (que se apresentou depois como Laura) não tinha certeza. Quer dizer, ela era legal e tudo mais mas, ela não parecia falar muito.

-Ela não gostou de mim?-Perguntei baixo para Bia, enquanto Laura separava umas roupas minhas.

-O QUEEE??-Gritou Bia- Não sua boba, ela só é meio tímida, mas você vai ver, ela vai se abrindo aos poucos.

Vi que Laura tinha se virado para nós e corou quando nos pegou olhando pra ela, voltando a arrumar as roupas. Depois de um tempo arrumando, nós nos sentamos e começamos a conversar, por sorte, elas ainda não tinham sacado quem meu irmão era.

-Ah, eu ouvir dizer que seu irmão já cursou esse colégio, certo?-Perguntou Laura. 

Droga, comemorei cedo demais...

-É......-respondi dando de ombros-Podemos falar de outra coisa?

-Ah, me desculpe.-Disse Laura, se arrependendo de sua pergunta.

-Não precisa se desculpar bobinha, ou ela precisa??-Perguntou Bia

-Não-Abri um sorriso pequeno para as duas-Só não gosto muito de falar sobre isso entendem??-Elas duas acenaram com a cabeça afirmativamente.

-Ooooh, eu já ia esquecendo. É para nós duas te mostrar a escola não é???-Perguntou Bia, já se levantando e indo para perto da porta.

-É mas, daqui a pouco é o toque de recolher....não podem deixar para amanhã?

-Mas amanhã começam as aulas.....deveríamos tentar agora....se você quiser, claro.-Respondeu Laura.

As duas pareciam anciosas para me mostrarem a escola, cada uma de seu jeito. Suspirando, eu me levantei e Bia me deu um abraço, enquanto Laura ria e ia abrindo a porta. Saímos e começamos a andar para o térreo, enquanto víamos que alguns alunos já voltavam para seus quartos. Laura olhava de um lado para o outro como se estivesse procurando algo.

-Está tudo bem?-Perguntei

-Ah!!-Ela se assustou quando falei com ela, pois estava muito distraída tentando procurar o que quer que seja que ela quisesse procurar.-Não é nada.

-Aham, sei o que esse nada significa....-Riu Bia. Laura ficou vermelha como um tomate.

-B-BIA!!! Já disse que não é nada!!

Eu e Bia rimos com sua situação, e ela pareceu não estar tão incomodada quanto achei que ela ficaria, na verdade, Laura até riu conosco, e assim, as meninas seguiram me mostrando as coisas na escola enquanto seguíamos conversando e rindo sobre besteiras que contavamos. Foi a primeira vez entre anos que consegui fazer uma amizade de forma tão rápida assim, embora não mostrasse, eu estava morrendo de felicidade por dentro, queria sair por aí pulando e rodopiando, como Bia provavelmente faria...

 

 

Nunca pensei que diria isso mas....estou anciosa para ver como será esse ano letivo....

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, pois foi a primeira fic que escrevo depois de meses, então minhas habilidades de escritora foram meio que pra baixo ;-;.

Espero que eu tenha captado as personagens de forma correta também :')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...