História Photograph - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo
Exibições 16
Palavras 903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Slash
Avisos: Homossexualidade, Pansexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Two.



– Você foi incrível, meu amor! Incrível! – KyungSoo falou para BaekHyun, beijando seu rosto mil vezes e o abraçando apertado.

– Eu quero um abraço também, viu, Baek? – Comentei, rindo baixinho. Vi o pequeno vir em minha direção e o abracei forte, pegando-o no colo e beijando sua bochecha. – Você me dá muito orgulho. Você canta muito bem, sabia disso? Todo mundo ficou com o queixo no chão, Byun! – O pequeno sorriu e me abraçou de novo, sem falar nada por alguns segundos.

– Vocês são como pais pra mim. Obrigado por isso, Soo e JongIn... Eu me sinto alguém importante. – Baek riu baixinho, e Soo se escondeu atrás de mim, com vergonha.

Após a apresentação, BaekHyun foi passar o dia com alguns amigos. Fiquei realmente triste por deixar ele ir, mas ele precisava comemorar. E não seria no estúdio de KyungSoo que iria, já que passaríamos o dia todo lá.

Dentro do carro, Soo continuava quietinho. Eu estranhei, já que ele não ficava assim sem motivo. Resolvi, então, perguntar o motivo. Nada. Nem uma resposta.


– Você está com vergonha, não está? Por causa do que BaekHyun falou? – Perguntei, logo vendo o mesmo assentir. Ri baixinho e beijei sua bochecha, levando minha mão até a sua e entrelaçando nossos dedos. – Não fique assim, bobo. Isso é algo bom. Pelo menos ele gosta de mim, imagina se não gostasse? Com quem você surtaria falando sobre ele?

– Idiota... – Soo falou, rindo baixinho. Vi ele levar nossas mãos até seus lábios e beijar elas juntas, mordendo meu dedo de leve em seguida.

– Que costume você tem de morder meu dedo. Ou qualquer parte do meu corpo. Parece uma criancinha. – Olhei pra ele e vi o mesmo se emburrar de brincadeira, tirando minha mão da sua e fazendo um leve bico nos lábios. – Lindo.

– JongIn... – Falou baixo, voltando a entrelaçar nossos dedos.

– Hm? – Estacionei o carro em frente ao seu apartamento.

– Por que você nunca... Me beijou? – Se encolheu, com vergonha.


Quando eu ia responder, ou tentar, a mãe de KyungSoo apareceu. Batendo no vidro do mesmo de leve, sorrindo.


– Ei, Soo! Chame JongIn para jantar lá em casa amanhã! Eu estava quase entrando no apartamento e vi vocês aqui, que coincidência. – Riu baixo. Eu sorri e assenti, vendo Soo responder que era óbvio que eu iria, já que eu amo a comida de sua mãe.

– Bobo. – Falei para Soo, após ver sua mãe ir embora. – Vamos subir? – Vi o mesmo assentir e tirar seu cinto. Fiz o mesmo e tirei a chave do carro, ajudando KyungSoo a levar as coisas.

Horas se passaram e lá estava eu, comendo Ruffles enquanto Soo se matava para editar as fotos que havia tirado de BaekHyun. Vida de vagabundo é assim mesmo. Deixei o pacote de lado e fui até KyungSoo, puxando sua cadeira até o sofá que havia ali no estúdio e sentei novamente no mesmo, virando KyungSoo para mim.


– Que tal uma pausa, hm? 3hrs sem comer e sem me dar carinho. Não dá pra viver assim, bebê. – Fiz um bico, vendo Soo trocar a cadeira por meu colo, sentando no mesmo. Levei minhas mãos até suas costas e adentrei com minhas mãos ali, acariciando sua pele lentamente. – Coisa linda. Você quer que eu faça um sanduíche pra você?

– Quero... Com Cream Cheese? – Fez carinha de cachorro sem dono, e eu ri, assentindo e beijando sua bochecha. – Me leva no colo.

– Virei seu empregado? Levo. – Ri baixinho, pegando em suas coxas e levantando-o, caminhando até a cozinha. Deixei Soo na bancada e fiz o sanduíche, com tudo o que queria. Aproveitei e fiz um suco de laranja natural também, eu sabia que Soo amava. Entreguei a comida a ele e vi o mesmo me puxar pra perto, me deixando entre suas pernas.


Vi o pequeno comer a comida devagar e tomar o suco que eu havia feito. Soo sempre se sujava comendo, então, aproveitei pra pegar um guardanapo. Sujo de Cream Cheese, o vi limpar a própria boca com o papel, logo acabando de comer. O peguei no colo e levei de volta ao estúdio que havia dentro de seu apartamento, sentando no sofá com o mesmo em meu colo.


– Estava gostoso? – Perguntei, fazendo carinho em seu cabelo, vendo o mesmo assentir. Soo fechou os olhos e deitou o rosto em meu ombro, respirando lentamente. Deitei meu corpo no sofá de couro e deixei KyungSoo sobre mim, com o rosto em meu peito. Após alguns minutos, Soo parecia estar em um sono profundo. Acariciei suas costas lentamente e suspirei ao ver seu rostinho. Era tão lindo. Tão delicado e... Meu Deus. KyungSoo foi desenhado por Deus, com um lápis incrivelmente caro da Faber Castell.


Ver KyungSoo dessa forma fez com que eu ficasse pensativo. O que eu deveria fazer? Continuar escondendo todo esse amor que me consome, ou mostrá-lo à Soo? Eu não sabia o que fazer. O que falar. Como falar. Soo era tão inocente. Se eu falasse que gosto dele, ele iria falar que também gosta de mim, porque nunca amou ninguém. Nunca se relacionou. Nem sua primeira vez ainda havia tido. Tudo era tão fechado pra ele. A vida. As pessoas. Os relacionamentos. Mas por um lado, eu entendia. Ele não sabia por onde começar, por onde falar. Sem experiência, Soo era tão ingênuo quanto uma criança. O problema era que Soo provavelmente esperava um príncipe encantado. Ou uma princesa.

Não um JongIn desempregado, que só dorme, come e reclama.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...