História Photograph - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Fluffy, Jikook, Kookmin, Photograph, Romance
Exibições 87
Palavras 2.495
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Anyoung Haseyo ^-

Bom, olá pudins que não me conhecem, prazer Lysa. ˜

Pra os que me conhecem, não me matem, eu logo tento atualizar Transparent <3 ~Quem quiser ler, deixo o Link nas notas finais, okay?

Bom, tava trabalhando nessa One Shot a um tempo, mas com a vida corrida, só fui terminar ela hoje. Ela é bem Fluffy.

Então, só não morram de diabetes. XD

Ps: Se tiver algum erro me desculpem, SORRY :C

Boa leitura! <3

Capítulo 1 - Capitulo Único


É esplêndido ter seu próprio trabalho exibido em grandes painéis eletrônicos nas ruas centrais de Nova York, em todos os lugares, eles estavam lá, sempre sendo renovados, e atualizados com a máxima frequência. É incrível...

E eu ainda gosto muito mais deles, por você estar lá, Park Jimin.

         ● P H O T O G R A P H ●

Em passos apressados sigo até o elevador do meu andar. Antes do mesmo chegar, me pego observando a Janela extensa do corredor que me da a grandiosa vista do mundo lá fora, e que no momento estava colorido e enfeitado da melhor maneira. O clima estava Gélido, um frio que pode ser considerado cortante para a época do ano. Dezembro, pra ser mais exato, 17 de Dezembro.

Observo meu relógio de pulso por um momento e percebo que estou consideravelmente atrasado.

O elevador chega no andar, e então eu desço para o térreo.

Mas, o que eu estou fazendo fora da minha cama quentinha, as nove da manhã, quando estou em minha plena semana de de descanso da BLue's? (블루스)

BLue's, é empresa onde trabalho — uma empresa de modelos, e publicidades famosas (os) — o lugar onde finalmente descobri o que queria fazer da vida. 

Não sou modelo, se é isso que pensa. Bom...

Fotografias nunca foram meu forte. Talvez fosse um forte, mas que eu mesmo não tinha descoberto tão bem.

Mas ainda sim, o fato de eu ter saído da cama, enquanto poderia ficar o dia todo sem fazer nada, tem uma ligação sim com a BLue's. Mas especificamente com alguém da BLue's, que tem nome e sobrenome.

Park Jimin, 23 anos, Modelo da BLue's, O garoto que sou apaixonado desde sua entrada pela porta meu pequeno estúdio, a exatamente dois anos atrás. 

Nós finalmente marcamos um encontro, o que seria totalmente fora da área de trabalho. A falta de tempo consumia muito por enquanto, então conseguir um tempo assim era raro.

Não que não saíssemos, mas é sempre algo em algo monótomo, sempre na mesma área de trabalho, com o ar de trabalho. Eu não queria isso, eu queria um tempo sem o trabalho.  

Posso dizer que foi satisfatório ver o sorriso de Park Jimin quando o  chamei para sair. 

Me encontro agora dirigindo pelas ruas largas e geladas de Seul. Marcamos em uma cafeteria chamada Breakfast, que abriu na semana passada, — Jimin queria muito ir — para tomar e comer qualquer besteira.

Finalmente me deparo com a cafeteria, um pouco modesta, com um modernismo que posso chamar de aconchegante.

Estaciono em um vaga próxima, pego minha mochila que praticamente carrego para todos os lugares com minha câmera, e sigo até a porta de entrada. O som dos sinos da porta de entrada atrai olhares de curiosos, que logo depois voltam a fazer o que faziam. 

Sigo pelo pequeno corredor de mesas americanas, até achar na última do corredor, o garoto dono do cabelos cor de rosa, que eu particularmente gosto de chamar de algodão doce estava lá, encostado no vidro, apenas olhando o movimento. Mas ainda mais particularmente falando, MEU, algodão doce.

Um dia. Ele é mas não sabe. Rs 

Park Jimin, a causa e motivos das minhas noites em claro.

— Faz tempo que chegou? — Digo deixando a mochila em uma cadeira ao lado, e me sentando em sua frente.

— Não, eu também acabei de chegar. — Ele me diz dando um sorriso de lado.

— Ótimo. — Digo. — Então você também está atrasado, como ousa ? — Digo, fazendo o mesmo rir e revirar os olhos. 

— Bom dia pra você também Jungkookie. — O mesmo me diz, com uma voz — Que eu não sei se vem da minha cabeça ou não, mas que é terrivelmente provocante e rouca. —

— Bom dia.— Digo rindo.  

Chamo o atendente que vem rapidamente com um bloco de notas na mão, e faço nossos pedidos.

Começamos uma conversa idiota como sempre fazemos, até ele me questionar sobre viagens de fim de ano. 

— Mas então, achei que iria visitar a família nessa época. — Ele me diz atento.

— Eu também achei, mas as coisas não está tão boa por lá. — Digo.

— Entendo. Eu também não vou pra Busan esse ano, talvez no ano novo, mas eu ainda estou em dúvida. Não me leve a mal, amo minha família, mas realmente, ultimamente preciso de um tempo.

— Eu sei como se sente. — Digo suspirando. 

— Bom, mudando o assunto, gostei da roupa, a jaqueta principalmente. — Ele diz. Sinto uma pequena pressão em seus lábios, e isso me faz estremecer por um instante.

— Você sempre repara. — Digo sorrindo.

— Eu sempre vou reparar. — Ele diz sorrindo. — Aliás, meu trabalho é praticamente isso.

— Só tem uma coisa que você não reparou. — Digo segurando o riso.

— O que? — Ele diz ainda comendo os bolinhos de chocolate.

— Você se sujou. — Digo me inclinando sobre a mesa, e passando a mão no canto de sua boca. — Pronto.

Posso sentir o rubor de seu rosto. 

E minha imensa vontade de o puxar para um beijo, ali mesmo, com todas aquelas pessoas como platéia. 

— Yaa! Eu não deveria nem comer isso. Nem sei porque me deixou pedir isso. — Ele diz tentando desviar o clima.

— Eu gosto que você coma. — Digo sorrindo.

— Se eu ganhar peso, e ficar desempregado, você vai me sustentar. — Ele diz.

Queria rir do seu modo. O mesmo sempre foi encanado com o próprio peso, lembro como se fosse ontem quando vi a foto do mesmo na infância. Não que eu me importasse. 

Acho que deveríamos nos amar como somos, sempre, amor próprio é tudo se você o tem. Mas o mesmo sofreu com isso, e eu não gosto de tocar no assunto. 

— Com prazer. — Digo o deixando ainda mais envergonhado. 

(...)

— Então, você precisava ver quando me chamaram, foi tão incrível.

Jimin diz gesticulando tão animado, que ao menos prestava atenção ao redor.

Eu somente ria, sua empolgação me deixava tão animado, seu jeito, me deixava incrivelmente perdido.

— Jungkookie, vamos sentar ali. — O mesmo diz, apontando para o banco da Praça que agora estávamos.

— Eles já estão me reconhecendo Jungkook-ah! Isso é tão incrível! — Ele diz animado.

— Isso é bom mesmo, fico muito feliz mesmo por você Hyung. 

— Seu trabalho é ótimo, se eu fico bem em algo, é por que você que me faz sair bem.

— Eu só controlo a câmera, você é o modelo. 

— Sabe que não faz só isso. — Ele diz. — Pode ter certeza, você faz elas ficarem incríveis. — diz.— Está com a sua câmera nessa mochila não é? — Ele diz risonho. 

— Como sempre. — digo tirando uma ótima risada sua. 

— Então vamos, tire uma foto minha! — Ele diz. — Vamos aproveitar nosso dia livre, ou mehor, semana.

— Tudo bem. — Digo pegando a câmera na mochila e a ligando.

O mesmo se levanta do banco e se coloca em pé na minha frente. Começa a fazer umas poses fofas, que nem eu mesmo sei de onde ele havia tirado.

Então foi por ai que eu percebi, o quão completamente apaixonado, e amando Park Jimin eu estava. Nesse Um ano, eu pude perceber o quanto ele é especial pra mim, de diversas formas, e de todas as maneiras possíveis.

(...)

Já estamos a bastante tempo conversando naquele lugar, até mesmo rindo das fotos que havíamos tirado por ali — Sem ao menos se importar com quem passava perto — , eu mesmo eu fui alvo dos Flaches de Jimin que me capturam bem. 

— Além de modelo, fotógrafo em? — Digo orgulhoso. 

— Yaah, nem saíram tão boas assim. — O mesmo me diz. 

A chuva da manhã tinha voltado, como uma pequena garoa.

— Chuva. — Jimim diz abraçando o próprio corpo. — Deixei meu carro perto do café, vamos chegar encharcados até lá.

— Se você correr eu acho que não. — Digo guardando tudo na mochila e pegando a sua mão saindo dali.

(...)

Chegamos até o toldo do meu prédio, sou recebido pelo porteiro, que puxa um pequeno papo, de como a chuva iria aumentar.

Não com uma má intenção, mas meu prédio era o mais perto, andamos por longos minutos até chegar lá.  

Subimos até o elevador, e Jimin estava um pouco inquieto.

— Jungkook, não precisava se preocupar, eu podia ter ido andando até meu carro.

— Yaah! Não quer ficar doente, quer? — Digo. — Meu apartamento era bem mais perto mesmo.

— Obrigado. — Diz. 

O elevador para e saímos. Jimin me segue até o extenso corredor iluminado, olhando a mesma janela que eu havia olhado pela manhã.

— É uma ótima vista. — O mesmo diz. Ainda estava abraçando seu próprio corpo pelo frio. 

— É bom olhar pela manhãzinha. — Digo pegando as chaves e abrindo a porta.

— Eu imagino.

(...)


Entramos, e Jimin observa tudo calmamente.

— Sempre organizado não é?  — Ele diz. — Da última vez que eu vim estava ainda mais.

— Sim, eu procuro deixar tudo organizado. — Digo.

— É muito você isso. — O mesmo diz. 

Sorrio em resposta.

— Ainda vive sozinho aqui? — Ele diz. — D-Digo, sem ninguém, esse lugar é grande.

— Não, eu não estou em um relacionamento. — Digo o vendo corar. 

— Achei que você tinha algo com Juliet. — O mesmo me diz. 

— O que? não. Por que pensou nisso? — Digo. 

— Eu ouvi você, f-alando com ela, sobre algo particular. 

— Ela vai pedir a namorada em casamento. — Digo fazendo o mesmo corar violentamente. — Queria conselhos. E aliás, você sabe do que eu gosto. — Digo. — Vou pegar roupas pra você. — Digo subindo as escadas. — Pode usar o banheiro do andar de cima.

(...)

— Jungkookie, acho que ficaram um pouco grandes. — Ele diz descendo as escadas com as roupas que eu havia lhe dado.

Puta merda.

Park Jimin, com seus cabelos rosas, e seu corpo pequeno em minhas roupas, eram uma das coisas mais fofas/sexy que eu já tinha visto.

— Mas, você está confortável? — Digo.

— Sim, bastante, obrigado kookie. — Ele diz. 

(...)

Já estava escuro, Jimin havia passado a tarde aqui pela tensa chuva lá fora. Nem mesmo voltamos para buscar os carros.

Pode se dizer que eu me senti bem pelo mesmo estar aqui, comigo.

Eu me sentia seguro de alguma forma, sabendo que o mesmo estava sobre a minha proteção.

Passamos a tarde vendo filmes, não posso dizer as incontáveis vezes que vi o Jimin atrevido, envergonhado, tímido, quietinhos, e explosivo. Adoro todos eles admito, mas essa tarde pude conhecer muito melhor cada um deles.

A melhor parte, foi quando o mesmo apoiou a cabeça em meu ombro para assistir. Eu só queria abraça-lo, e o encher de beijos, dizer que ele é importante pra mim. Mas a única coisa que fiz foi um afago em seus cabelos cor-de-rosa.

Apesar de sermos próximos pelo tempo que nos conhecemos, eu ficava um tanto inseguro com o mesmo.

Não que eu não soubesse sua opção sexual, Aliás nós mesmo já discutimos sobre. 

Eu precisava tomar a iniciativa alguma vez. 

(...)

Pode passar a noite aqui Jimin, eu realmente não me importo.

— Jungkook, eu não quero atrapalhar.

— Você não me atrapalha, aliás, é um tédio ficar aqui sozinho.

— Devo imaginar. — Ele diz.

— Que me ajudar cozinhar algo? Vamos jantar, você deve estar com fome. — Digo.

— Eu sou péssimo Kookie, não vai querer comer nada do que eu faço.

— Vem, eu te ensino. — Digo o puxando pela mão.

X

— Eu queimei de novo Kookie-ah!!! — Escuto Jimin gritar pela terceira vez.

Depois de milhares de tentativas falhas de Jimin, eu finalmente começo a cozinhar, enquanto o mesmo estava sentado sobre o balcão de mármore Branco da cozinha, com uma taça de vinho que eu tinha dado ao mesmo.

Uma visão tentadora. Admito.

— Eu sou uma vergonha! — Jimin diz meio constrangido.

— Não diga isso. — Digo em meio a risos.

Estávamos parecendo um casal, e eu particularmente, estava amando esse momento mais íntimo que  tínhamos.

— Eu queimei tudo umas três vezes Jungkookie! Você deve me odiar.

— Não odeio. — Digo.

 Fofo, muito fofo. 

Vejo que o mesmo estava com um bico nos lábios.

E isso me deixou tenso.

Vou até o meio de suas pernas.

— Yah! Não fique assim, vai aprender, você pode se inscrever em algo, ou praticar, você é ótimo em tudo, eu acho que se você se esforçar você consegue.

O mesmo me ignora, como se tudo que eu tivesse dito era mentira. Como uma criança birrenta.

— Amor, olha pra mim. — Digo calmo, e logo após paro para pensar no que acabei de dizer.

No mesmo momento seus olhos se abrem espantados, é quase que em um segundo, seus olhos vem em minha direção.

Me surpreendo comigo mesmo, a realidade entra em mim, e eu congelo.

Eu acho que a bebida fez efeito de alguma forma.

— O que disse? — Jimin diz.

Por um momento o sinto ficar mole, ele estava surpreso, tão surpreso quanto eu estava comigo mesmo.

— Eu escutei o que pensei ter escutado? — Ele diz novamente. — Jungkook-ah, me responda!

— Eu amo você.

— Você....

— Eu gosto de você, e vou entender se você não...

Sou interrompido pelos lábios macios de Jimin, sua mãozinhas sobre meu cabelos, um selar, que no momento balançou minha mente inteira, logo após começar uma coisa mais quente, um beijo carinhoso, e rápido, apressado, como se nós dois precisássemos disso.

— Você sempre falou de mais. — Ele diz. — Eu deixei tão obvio assim ? pra você finalmente fazer algo? Eu pensei que já teria que partir para o plano B.

— Primeiro, Wow, segundo, não, você até escondeu bem...e... 

Sou interrompido por mais um beijo. 

— Hm? — O mesmo diz enquanto deposita um selar em meu pescoço. 

— Qual era o plano B ? — Digo. 

— Raptar você? — O mesmo me diz, me fazendo rir. 

— E se eu fizesse primeiro? — Digo. 

O mesmo continua com as mãos em volta do meu pescoço, enquanto olha pra cima e finge pensar. 

— Eu iria gostar. 

— Então....— Digo em meio um sorriso.

— Kookie, eu também gosto de você. Eu amo você. 

— É a melhor coisa que escutei hoje. 

— E agora? — O mesmo diz. 

— Eu acho que você sabe o que vamos fazer agora. 

Digo o pegando no colo e o fazendo rir. 

— Eu acho que vamos passar o natal juntos então.. 

— Não só esse, como eu também quero passar os próximos com você. 


Notas Finais


Transparent: https://spiritfanfics.com/historia/transparent-7555928

Favoritem se gostaram, me adicionem, me sigam, comentem principalmente <3 Okay ? Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...