História Phresh Out The Runway - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Cabello, Camila, Camilacabello, Camren, Jauregui, Lauren, Laurenjauregui, Sexo, Yuri
Exibições 54
Palavras 2.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


                                             Prólogo - Phresh Out The Runway

Camila estava com sua bíblia atravessando a porta.

Ela odiava portas.

Esperava que aquela fosse a última vez que precisasse passar por aquele lugar.

Também odiava aquele lugar.

Odiava prisões. Ou qualquer coisa que se assemelhasse á isso.

Ela havia me contado.

Mas havia voltado até aquele lugar, o berço de suas limitações e impedimentos.

Havia uma razão. E nem por isso ela estava apavorada.

Muito pelo contrário.

Chegou até uma mesa.

Tudo estava escuro. Vazio. Ela se movimentava e qualquer pessoa a alguma distância podia ouvi-la. Ajoelhou-se e começou a rezar. Podia ver o sorriso irônico em seus lábios, cobertos pelo batom vermelho, enquanto o fazia. Chegava a ser assustador. E engraçado.

Um pequeno sorriso havia se plantado em seu rosto.

Ela não se levantou. Se manteve daquela forma.

"Eu sei que está aqui." Foi o que ela disse.

Eu achei que fosse morrer.

Filha da puta!

A odiei com todas as minhas forças por ter me descoberto.

Me movi para anunciar minha presença no ambiente, mas logo parei.

O alívio voltou ao meu rosto quando notei que não era comigo.

Lauren Jauregui estava de pé. A um passo da mesa. Parada, lhe observando.

Calada, como todas as vezes em que havia lhe visto.

Ao contrário de Camila estava séria.

Vi Camila se levantar, com aquele mesmo sorriso maldito e encará-la.

Algo quente incomodou minhas pernas.

Algo quente e insuportável.

Ignorei.

O clima era pesado.

Fazia muito tempo, desde a última vez em que aquelas duas pessoas haviam se visto.

Não havia o que esperar.

"Precisamos conversar" foi o que Lauren disse. Sua seriedade presente mais uma vez.

"Não quero conversar." Camila manteve seu sorriso sapeca, provocando.

"Vamos conversar." ordenou, séria. O olhar fixo.

"Não quero conversar". Falou, como se Lauren não tivesse ouvido-a na última frase.

Mas Lauren lhe ignorou completamente.

Estava focada em outra coisa agora. Parecia um despertador, modelo antigo, claramente havia pego nesse mesmo lugar.

Marcou quinze minutos.

Quinze.

"Só quinze minutos e eu preciso estar fora daqui. Não estou aqui para sua gracinhas, Cabello."

"Certo" se deu por vencida, cruzando os braços "Diz."

"Quero uma conversa, não um monólogo."

"Ah!" colocou a mão na testa, dramática "Está me deixando maluca outra vez, senhorita egocêntrica"

"Eu estou te deixando maluca?" podia ter sido rápido, mas Lauren havia dito aquilo olhando para aqueles lábios vermelhos. Eu havia notado.

Camila também, mas ela mordeu o sorriso e fingiu que não. Descruzou os braços e fez um sinal com a cabeça, permitindo que ela continuasse.

"Como vamos fazer isso? Preciso que seja rápido. Se demorar muito, as pessoas irão desconfiar."

Mas Camila estava ocupada demais olhando sua própria roupa e medindo com os olhos.

"Estou tão diferente de como eu era antes de te conhecer." Levantou o olhar, focando em seus olhos "Ironicamente diferente" Não soube se estava provocando ou lamentando, talvez os dois.

"Você faz eu me sentir uma puta, ironicamente" Observou suas roupas detalhadamente, por algum tempo, desprezou a si mesma.

"Não está sendo útil para mim, Cabello" rosnou, rouca.

"Está me ameaçando, Jauregui?"

"Não."

"Eu sei o que faz com as pessoas que não são úteis para você e ficam no seu caminh..."

"Não estou ameaçando."

"O que quer, afinal?"

"Falar." Já estava impaciente.

"Não quero falar."

"Já disse isso. Mas eu repito que vamos falar, querendo ou não.

"Isso sim é uma ameaça" Notou, sozinha.

"Assimile como quiser" Inspirou , profunda.

"Certo, sente-se, Jauregui." disse Camila, sentando-se também na outra ponta da mesa.

A mesa não era grande. Por mais que o ambiente fosse escuro, as duas ainda conseguiam se visualizar. Algo iluminava.

Talvez as velas que você, trouxa, está segurando. Algo dentro de mim revirou os olhos.

"Como eu disse, temos negócios a tratar. E preciso de sua total atenção e que não desvie o foco de seu olhar por nenhum segun..."

Parou.

E não conseguiu continuar.

Camila estava se masturbando.

Havia inocentemente levantado sua saia e tocado suas partes, curiosa.

"Está molhada". Disse baixinho, como se compartilhasse grande segredo.

O batom vermelho era apenas um disfarce para a inocência e inexperiência da pessoa que havia passado toda a sua vida presa em um lugar santo. Camila achava que sabia de tudo, mas não sabia nada.

Pelo menos nada sobre o perigo daquela sua pequena ação.

Lauren havia fechado os olhos com força, tentando suportar o desejo.

Camila olhou para baixo, incomodada, e decidiu que tirar a saia acabaria com aquele incômodo.

"Camz...por favor..."

Ergueu o olhar assustada, vendo que estava sendo observada por Lauren. Virando-se de costas e se inclinando levemente, com a intenção de esconder sua intimidade.

Mal sabia que havia ficado ligeiramente empinada para Lauren, que agora tinha uma perfeita visão de seu bumbum. Lauren fechou os olhos, agarrando o lábio inferior e tentando olhar para outra coisa.

"Precisamos falar sobre o..." Tentou continuar, ignorando o desejo insuportável "O...O que estávamos falando, que é..." Suspirou "Amor...para" Camila se virou assustada com a forma como havia sido chamada, as bochechas coradas.

Sua confiança havia ido embora, parecia outra Camila.

A verdadeira Camila.

Aquela que Lauren conheceu.

A que ela mudou. Mas trouxe de volta.

"S-só...só me ajuda."

"Com o quê?" Lauren estava preocupada agora, vendo a agonia de Camila.

"Me ajuda...a me aliviar" pediu, devagar.

"Camila...não podemos. Olhe esse lugar. Precisamos conversar!" voltou sua atenção para o relógio, o tempo só diminuindo.

Mas Camila havia se levantado e estava caminhando em sua direção, com seu body preto de manga longa, com detalhes em renda e transparente, que combinava perfeitamente com seu batom vermelho e seu delineado. Estava ficando perto, aquele perfume irresistível...

"Camz...por favor..." Lauren estava quase implorando. "Não quero que ninguém além de mim ouça os seus gemidos"

Recuei um passo, mesmo sabendo que seria impossível ser vista ali. Me sentia uma intrusa.

Mas Camila havia sentado em seu colo e rebolado.

Lauren passou uma mão pela testa, tentando se controlar. O calor era imenso e incontrolável, a um nível insuportável.

"Eu não tenho tempo...preciso..." Lauren tocou uma de suas coxas, ainda na intenção de resistir e afastá-la.

Mas Camila havia pegado a mão que Lauren tocou em sua coxa e a colocado sobre sua intimidade.

Lauren deve ter gaguejado.

Eu estava boquiaberta.

Jauregui ainda tentou resistir, mas fez leves movimentos circulares nela.

A cena era enlouquecedora. Me via resistindo ao máximo para não me tocar ali mesmo.

Mas eu não o faria.

Havia um limite.

Limite da qual Camila pareceu desconhecer quando sutilmente tocou a intimidade de Lauren e pediu "Me ensina a te tocar? Daquele jeito que você faz?"

Lauren respirou profundamente, se vendo incapaz de continuar a conversa. Subiu os dedos até chegar ao clitóris de Camila e a mesma espelhou sua ação. Moveu os dedos, fazendo que a outra fechasse os olhos e rebolasse, antes de fazer o mesmo em Jauregui. Os dedos movendo-se devagar, em diferentes locais, temperaturas, pressões, jeitos. O nariz de Lauren parando no pescoço de Camila, inspirando aquele cheiro enlouquecedor.

"Awr..." Camila gemeu, apoiando a cabeça no espaço entre o pescoço e o ombro de Lauren, não imaginando o quanto aquilo lhe arrepiava. Lauren separou os dedos, contornando todo o seu clítoris e chegando a um ponto mais quente.

"Faz assim." ensinou a de olhos verdes. Camila não conseguia respirar "...E assim" Uniu os dedos, beliscando aquela área sensível, fazendo Cabello se contorcer e se mexer. Quando fez o mesmo em Lauren, a mesma gemeu rouca, fazendo até o último pelo de meu corpo se arrepiar.

Camila não teve tempo de pensar depois daquela ação.

Lauren havia puxado sua boca e dominado sua língua, a beijando com força. Segurando sua cintura e passando a fazer uma massagem profunda em seu sexo.

Os gemidos de Camila estavam em todo o ambiente. Tudo estava quente, fervendo.

Lauren separou os dedos, dando mais intensidade aquela massagem. Camila segurou sua mão, sabendo que não aguentaria muito toda aquela explosão de sensações. Mas Lauren usou daquela ação para dominá-la mais ainda.

Quando soltou seus lábios e a afastou. Camila a olhou confusa, já esperando uma bronca da mais velha, como sempre acontecia, exigindo que as duas voltassem a conversar feito gente, sem se agarrar.

Lauren lhe olhou seriamente, com os olhos verdes focados na imensidão castanha. Sentada em sua posição totalmente dominadora, o poder e a luxúria refletidos em sua expressão. Passou a língua lentamente pelos próprios lábios, sibilando "Já chega." Camila havia se arrepiado e encolhido. Um silêncio dominou todo o ambiente e permaneceu até Lauren voltar a falar "Sente-se sobre essa mesa, agora. Tire essa maldita calcinha e abra as pernas."

Eu vi Camila estremecer bem na minha frente.

O que aconteceria a seguir, eu só podia imaginar.

Se levantou, obediente e calada, e fez o que a outra mandou. Estava tímida.

Mas Lauren não.

Lauren observou cada uma de suas ações ainda sentada, agora de pernas cruzadas. Se demorou parada ali, talvez se deliciando com a timidez da outra, ou aproveitando ao máximo sua visão privilegiada. Um meio sorriso surgindo em seu rosto.

"Faz muito tempo desde a última vez" Lauren lembrou.

Camila abaixou a cabeça e Lauren se levantou. Tocou o ponto mais profundo em sua vagina, subindo os dedos devagar. Vendo Camila contorcer suas expressões e gemer totalmente entregue. Se ajoelhou devagar, dando uma visão maravilhosa da popa de sua bunda a quem estivesse atrás. Um pedaço da meia de sua lingerie preta ficou á mostra, me fazendo inspirar devagar. Ficou ali parada, um bom tempo, se deliciando com o cheiro de Camila, antes do seu sabor.

Logo colocou sua língua pra fora, lambendo o topo de sua entrada. O contato quente e repentino fez Camila quase dar um sobressalto. Mas Lauren lhe segurou ali, abrindo mais ainda suas pernas. Lhe mantendo aberta pra si. Ergueu o nariz num movimento lento, torturando a outra, enquanto sua língua passeava por diversos pontos, ainda em cima. Se posicionou melhor para alcançar outras áreas daquela parte em especial de seu corpo que ela tanto adorava. Camila agora tinha uma parcial visão de seus seios, enquanto sua boca entrava cada vez mais em contato com sua boceta. Respirou profundamente, o ar quente chegando aos seus arredores. Camila juntou as coxas repentinamente com aquele calor. Contornando a cabeça de Lauren, que abriu suas pernas com rispidez e passou a chupá-la com cada vez mais força. Vi suas pernas se moverem em espasmos, o alívio se fazer preciso. Lauren puxou suas coxas para si, desejando vê-la gozar deliciosamente em sua boca.

Os gemidos de Camila eram gostosos, bons de se ouvir.

Podia passar todos os meus dias ouvindo aquela voz em seu ápice de prazer. Não seria capaz de citar ninguém que não queira o mesmo.

Desviei o olhar da cena hipnotizante á minha frente.

Ouvi um som vindos de algum lugar. Passos.

Olhei para o lado e temi que estivesse sendo vigiada.

Temi.

Um som vindo diretamente do inferno me assustou.

Merda.

O maldito relógio despertou.

O som que anunciaria a saída de Jauregui.

Mas logo notei que não havia nada a temer. Pelo menos não atrás de mim.

O verdadeiro perigo estava logo a minha frente.

Me odiei por ter desviado o olhar por um mísero segundo. Me odiaria pra sempre.

Nunca me perdoaria.

Não importa o que acontecesse.

Lauren havia ido embora.

Eu ia vomitar.

Camila havia ficado.

Ia vomitar ali mesmo.

Fechei os olhos, apoiando a cabeça na porta.

As lágrimas desceram desesperadas por meu rosto.

Culpa sua.

Meu coração bombeava rapidamente, podia ouvi-lo por meus ouvidos.

Camila estava quieta, não me notaria ali, não gritaria comigo.

Mas não era como eu queria.

Não era pra ser assim.

Senti minha visão ficar turva, meu corpo doer.

Culpa sua.

Eu estava sentada no chão. Não havia percebido quando havia o feito.

Meu rosto estava vermelho e eu já soluçava. Também não sabia quando havia começado.

Não conseguia respirar.

Culpa sua.

Abri meus olhos devagar, com medo, sabendo que teria que correr dali como nunca na vida.

Observei a cena deplorável á minha frente.

Ou o que havia restado dela.

Tão rápido.

Culpa sua, culpa sua, culp...

Não!

Não.

Eu sabia que não.

Não era culpa minha.

Eu havia vindo até aqui para impedir o que justamente acabou de acontecer.

Não conseguia mais andar ou pensar. Doía tudo.

Camila.

Camila estava morta.

ela havia sido a culpada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...