História Piece Book - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Tags Acexsabo, Lawlu, Zorosan
Exibições 39
Palavras 1.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yo!!!!
Como estão??

Bom, sobre a imagem do capitulo, basicamente é uma breve explicação de como está dividido o mundo, entre os D., Tenryuubitos e os Donquixotes.

Vamos lá!!!

Capítulo 35 - O mundo mais divido que tudo....


Fanfic / Fanfiction Piece Book - Capítulo 35 - O mundo mais divido que tudo....

~ Em algum lugar da França~

Narrador-On

-É isso mesmo que eu ouvi? -Rouge esperava a resposta de Kaola que estava do outro lado da ligação.

-Sim senhora, eu mesma confirmei, parece que.... Eles estão planejando invadir a casa do Luffy-chan e matar ele.-Kaola dizia meio sem folego, sua respiração estava acelerada como se tivesse acabado de fugir de algum lugar.

-Ok, direi isso ao Brook, agora saia daí. Não quero que fique em perigo.

-Hai.... Rouge-sama, o Sabo está bem? -Kaola pergunta com um tom de preocupação.

-Hum, não sei. Eles ainda não voltaram para Inglaterra?

-Não.... Já era para eles terem voltado.... Estou preocupada, estou ligando sem parar, mas nenhum deles atende.

-E Nami? Brook?

-Não sei senhora. -Algumas vozes no fundo são ouvidas, logo em seguida alguns tiros. -Preciso desligar, eles estão atrás de mim!

-Kaola!

 

A ligação cai, Rouge encara o telefone fixamente, processando todas as informações. Sabia que kaola iria ficar bem, ela foi treinada para isso, sabe se virar. Mas o que preocupava era seu único filho, Ace. Ela era do tipo super protetora, amava ter seu filho por perto, mas o trabalho a atrapalhava neste quesito.

Desde pequeno Ace sempre teve que ficar com as empregadas em casa, enquanto Rouge e Roger iam trabalhar, após a morte de Roger, Ace já tinha 18 anos quando ele morreu, ou seja, foi apenas a 3 anos atrás.

Rouge ainda não se recuperou completamente da grande perda, já Ace fazia o máximo para não preocupar ainda mais sua mãe. Já que a parte que Roger comandava foi para Rouge, ela teve que ficar na França, onde a maioria dos negócios funcionavam. Para ajudar, Ace tomou conta, junto com Sabo, da parte de sua mãe e da parte do pai de Sabo.

Era difícil para Rouge ter que deixar seu filho comandar uma gigantesca empresa, mesmo com Sabo, os dois eram jovens demais....

 

Sanji-On

Ah...  Minha cabeça dói muito. O que aconteceu? Eu...  Me lembro de ter sido atacado por aqueles meninos desordeiros e.... Zoro me salvou e aquela menina.... Nami me pediu ajuda, a casa do Luffy...

-LUFFY!

-Ah acordou Sanji-ya? -Law me encarava enquanto eu colocava a mão em meu rosto, estava com faixas na cabeça e algumas nas mãos e nos braços.

-O que aconteceu?

-Acidente, uma briga, sorte que o Zoro-ya te trouxe até aqui. Seus ferimentos não são sérios, mas Sanji-ya, deveria tomar mais cuidado, sabe que eles não gostam de você.

-Eu sei. -Abaixo minha cabeça, só de pensar que dei trabalho para tanta gente...

-Ei Sanji! Como está? -Levanto minha cabeça devagar, podendo ver Zoro com uma roupa normal e com algumas em sua mão. -Aqui, estas são suas roupas. -Ele deixa em cima da cadeira.

-Mi-Minhas roupas?

-Ah, eu pedi ao Zoro-ya ir até lá em casa e pegar suas roupas.

-Antes que eu me esqueça, Sanji suas chaves estão aqui também. -Zoro coloca no mesmo lugar das roupas e se senta na cama. -E aí Law? Como ele está?

-Está ótimo, só precisa de repouso, daqui a pouco terei que ir, vou para faculdade. Me ligue qualquer coisa.

-Ok, obrigado Law.

 

Law sai do quarto nos deixando a sós. Ficamos em silencio, do nada me veio a lembrança daquele homem que estava com Zoro, essa poderia ser minha única chance de perguntar a ele.

-Zoro.

-Hum?

-Be-Bem, ou-outro dia e-eu vi você conversar com um homem, na frente da escola....... Quem era?

-Ah era o Mihawlk, amigo da Nami. -Ele encara o chão de uma forma bem atenciosa.

-Ah…-Apenas isso? E aquele encontro deles? -Zoro.... Eu.-meu celular começa a tocar. Me estico um pouco para pega-lo no criado mudo ao lado da cama. -Alo?

-Sanji-kun!

-Na-Nami-san? -Na hora que digo o nome da Nami, Zoro me encara meio assustado.- Como sabe meu número?

-Tenho meus contatos, agora me diga, sabe para onde o Luffy foi? Ele não estava na sua casa!

-E-Ele não estava como assim? Eu.... Ah. -Me lembro que tinha deixado uma chave extra na mesa da sala, me senti tão idiota por isso…-Sinto muito Nami-san, acho que o Luffy deve ter pegado umas de minhas chaves e deve ter ido passear.

-O QUE?!-Afasto um pouco o celular, Nami gritava demais.-Ok, Ok. Eu vou continuar a procurar por ele!

 

Nami desliga e me deixa confuso.

-Hahaha.-Apenas ouço Zoro rir de mim.

-Qual a graça?

-É que você ficou meio em choque quando a Nami gritou, foi fofo.

-Fo-Fofo?

-Sim. -Zoro sorri e se aproxima de mim, pegando meu celular de minhas mãos. -Agora vá descansar, se ficar se preocupando com essas coisas só te fara pior.

-Ok...

 

Luffy-On

Ah essa cidade é muito legal! Nunca vi tanta coisa assim. Mas.... Minha barriga começa a roncar, estava com muita fome, vi tanta gente com comida. Acho melhor voltar para casa do Trao....

Ando pelas ruas com passos largos, queria tanto comer a comida do Sanji. Espero que quando o Brook ficar legal, ele possa aprender a cozinhar igual ao Sanji. Passo por algumas lojas e logo consigo ver a rua da casa do Sanji, estou perto.

Quando estou prestes a virar a rua, uma mulher ruiva vem correndo em minha direção, me dando um soco no rosto e logo me jogando no chão.

-LUFFY!! Onde esteve com a cabeça?! Quer me matar de preocupação? Anda vamos para minha casa! -Nami me puxa pelo braço e me leva até o carro dela.

-Por que Nami? Nada acon…-Nami me joga dentro do carro, no lado do passageiro e ela entra pelo outro lado, do motorista.

-Nada aconteceu? Luffy você não atendeu as minhas ligações e ainda por cima saiu da casa do Trafalgar para dar uma volta? Luffy sabe que é perigoso, sabe que se alguém te reconhecer você pode... morrer.

-Ah do que está falando Nami, até parece que alguém morreu agora pouco e....

-Sua casa acabou de pegar fogo!

-O... Que você disse?!-Fico em choque, como assim minha casa acabou de pegar fogo?

 

Nami-On

-Eu disse que...-Luffy fica sério e começa a gritar do nada.

-COMO?! E AS MENINAS?! MAKINO…E A MAKINO COMO ESTÁ?!

-Luffy! -Seguro em seus ombros para acalma-lo. -Makino e as meninas estão bem, mas o que eu quero dizer é que se você....

-ME LEVA ATE ELAS!!!-Ele me encarava com olhos de raiva.... Eu nunca vi isso, mas já me falaram sobre….

 

~Flashback-On~

Narrador-On

-Oh, então você é a nova secretaria do Luffy?

-Sim, meu nome é Nami. -Nami se curva delicadamente na frente de Hikari.

-Ah, haha quanta formalidade. -Ela diz enquanto coloca sua mão na nuca, sem saber como lidar com a situação. -Meu nome é Wolf D. Hikari, eu vou te explicar algumas regras aqui na empresa e na casa do Luffy, ok?

-Ok, mas e o Luffy? Ele não vem me conhecer?

-Ah não. Luffy nunca vem aqui. Ele, meio que não gosta deste lugar e também nos não deixamos ele sair de casa.

-Hã? Como assim? Ele não é o líder desta empresa?

-Claro! Mas…-Hikari começa a andar e Nami a acompanha.- Aqui na empresa D., nós temos quase tudo que o mundo necessita, armas, tecnologia, energia ecológica, além das coisas como celulares e coisas de entretenimento. Pode se dizer que aqui é perfeito, mas por que o próprio líder da empresa não vem ver os resultados que qualquer empreendedor adoraria ver?  O motivo é simples. Luffy não sabe lidar com números.

-Hã?

-Hahaha sabia que essa seria sua resposta. Todos que vem aqui me perguntam isso, eu respondo sempre a mesma coisa, aqui, diferente das outras empresas, não necessitamos do líder para tomar decisões, até podemos dizer que o Luffy é simplesmente uma imagem, um símbolo para todos, mas então por que precisam de um secretário? Bom, mesmo Luffy sendo apenas uma “imagem” ele é o líder e tem um segredo que apenas nos três irmãos podem saber, e você também, se aceitar esse cargo mesmo.

-Eu aceito!

-Calma Nami, ainda nem terminei. Bom onde parei.... Ah sim! Lufffy não pode sair de casa por alguns motivos. Primeiro: Ele sempre está na mira, todos querem sua cabeça. Pode olhar a nossa volta, todos que passam pela empresa sempre perguntam: “Onde está o diretor da empresa? ” Eles querem o Luffy, vivo ou morto.

-Mas por que?

-Bom, apenas se você aceitar definitivamente, te contarei.

-....

-Segundo: Luffy ainda não entende a ganância do mundo, ele apenas sabe sobre o amor. Foi o desejo dos próprios pais fazer isso, deixa-lo dentro de casa. Terceiro: Ele odeia este lugar, como eu já disse.

-Por que? -Hikari dá de ombros.

-Ninguém sabe, ele odeia. Já ouvi essas palavras sair de sua boca.... Mesmo sendo irmã dele, aqueles olhos, cheios de raiva, misturados com medo e....

-Hikari! -Sabo chama Hikari.

-Hai.

-Nossa última reunião já vai começar.

-Ok.-Hikari se vira para dizer as últimas palavras a Nami. -E então? Vai se juntar aos D.?

-Hai!

-Ótimo, irei te apresentar aos demais!

 

~Flshback-off~

 

Nami-On

Aquelas palavras me fizeram lembrar do meu primeiro dia, foi um desastre. Haha Mas eu me senti em casa quando fui contratada, eles são acolhedores, posso até dizer que são minha segunda família. Por isso...

-Claro chefe, te levo até elas se isso é o quer.

-Arigato Nami. -Ele sorri.


Notas Finais


Gostaram????

Acho que eu consigo postar outro, se não Sorry kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...