História Pillowtalk - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Henrique Fogaça, Paola Carosella, Personagens Originais
Visualizações 309
Palavras 859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Poison and Wine


Fanfic / Fanfiction Pillowtalk - Capítulo 4 - Poison and Wine

Você só sabe o que eu quero que saiba. Eu sei tudo o que você não quer que eu saiba. Sua boca é um veneno, sua boca é um vinho. Você acha que seus sonhos são os mesmos dos meus... 🎶

Poison and Wine - The civil wars.

Fogaça ficou impressionado com tal visão a sua frente. Ficou por um tempo encarando a figura de Carosella, enquanto ela conversava com Erick. 

- Nada mal para uma mocinha cheia de requintes e granfina! - disse Fogaça. 

- Se isso for un elogio, gracias! Rs

Ofereceu o braço para que Paola o acompanhasse até o estudio de braços dados. Ela entrelaçou seu braço no dele e então entraram.

- Prontinho senhorita, está entregue ao seu destino. - disse sorrindo, depositando um beijo na mão dela.

- Gracias tatuado!

- Apelido novo? Gostei, desde que só você me chame assim. - deu uma piscadinha depois saiu andando.

Paola ficou olhando ele se distanciar e depois entrar em seu camarim. Não sabia porque, mas sentiu uma vontade enorme de beijá-lo. Entrou em seu camarim e a maquiadora ja estava a sua espera. Era a semi final então fizeram uma maquiagem bem expressiva, mas não tão exagerada, um vestido azul marinho de manga longa que deixava os  ombros a mostra na altura dos joelhos , um escarpin vermelho  combinava com seu batom. Os cabelos estavam soltos com seus lindos cachos definidos. Estava incrívelmente linda.

Henrique passou um bom tempo em frente ao espelho, se questionado se deveria dizer algo ou não para a Argentina. Era cedo demais? E se disesse, será que ela sentia o mesmo? Afinal o que ele sentia? Era velho demais pra se apaixonar como antes? E seus filhos, será que era hora de começar algo novo com eles pensando que ele ainda estava com Fernanda? Muitas perguntas mas nada de respostas. Balanço a cabeça como se pudesse espantar os pensamentos e foi vestir sua roupa. Hoje vestiria uma camisa social azul de manga 3/4, uma calça jeans um pouco mais justa num tom escuro e um sapato social preto.

Henrique ja estava no tablado ao lado de Jacquin, conversavam sobre quem ficaria pra semi final, Fogaça apostou em Elisa e Erick em Helena. Conversavam animados quando Paola se junta a eles 

- O que fizer com a motqueira que chegou aca? - disse Jackin brincando com Paola. 

- Hoje seu humor esta daquele jeito né Jacquin. Mas obrigada!

- E você tatudado, nada mal han!

- Se eu não fosse Henrique Fogaça, diria que estou com vergonha hahaha. Obrigada Argentina. Deu uma piscadinha.

Depois de um longo dia cansativo e agitado, o último eliminado foi Luís Henrique, tornando assim Helena e Elisa as finalistas. Paola tinha apostado com os meninos que Luís seria um dos finalistas.

- Alguém está devendo uma rodada de tequila para nos hein Jac!

- Ok meninos vocês venceram, mas fica pra festa da final bueno? Estou exausta! Esses saltos estão me torturando. 

- Vem, eu te ajudo até seu camarim, mas não acostuma hein dona! - disse faceiro pra argentina.

Paola se apoiou em Henrique e foram até seu camarim.

- Gracias tatuado! É bom ter um amigo que te carregue quando os saltos machucam rs.

- Disponha Argentina 

- Apelido novo para mi?! - disse sorrindo para ele.

- Nos falamos depois?

- Sí... - Paola deu um beijo no rosto de Henrique que se arrepiou com o toque dos lábios da Argentina.

Fogaça foi para seu camarim, se trocou e pensou em bater na porta dela. Mas a coragem não veio e resolveu ir pro estacionamento. 

Ficou 30 minutos tentando  fazer sua moto pegar e nada. Paola estava saindo quando viu Fogaça  impaciente em frente de sua moto.

- O que passa Fogaça? Não ta com cara de muitos amigos.

- Só preciso de um agora, no caso você.  Pode me dar uma carona? Minha moto não quer pegar. 

- Será que devo? - disse debochando - Claro que si, vamos.

Subiram na moto e Paola mostrou pra ele que também podia ser radical. Porém no meio do caminho caiu um temporal e Paola decidiu ir pra sua casa, que ficava mais perto que a de Fogaça.  Sentiu as mãos de Fogaça segurar sua cintura e isso fez seu corpo estremecer.

Henrique notou que estavam fazendoum caminho diferente, mas não tinha como se comunicarem, estava chovendo muito. Estavam encharcados pois nenhum dos dois levou capa de chuva nesse dia.

Chegaram na casa dela, um portão enorme se abriu e então eles entraram. Era uma casa bonita, com um grande jardim na entrada. Desceram da moto e pararam embaixo do hal de entrada. Tiraram os capacetes, quando se olharam começaram um a rir do outro. Estavam completamente molhados. Paola foi buscar toalhas enquanto Henrique esperava parado na porta da sala.

- Vai ficar ai plantado na porta? - disse enxugando o cabelo.

Foi em direção de Henrique e começou a enxugar o rosto dele, estavam rindo como adolescentes. Quando de repente Fogaça segura as duas mãos dela que estavam segurando a toalha em seu rosto e encara ela no fundo dos olhos. Ficaram em silencio se encarando por um bom tempo. Até que  ele resolve quebrar o silêncio. 

- Você é linda seca, mas assim, toda molhada consegue ficar mais ainda.


Continua...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...