História Pink Diamond-Return - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Steven Universe
Exibições 39
Palavras 659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


bom ai esta um novo capitulo prontinho e to tão animado que já vou trabalhar no próximo.

Capítulo 3 - Sangue purpura


Fanfic / Fanfiction Pink Diamond-Return - Capítulo 3 - Sangue purpura

*Ólivim-ON*

estava tudo escuro eu sentia que estava me movendo mas como eu estou deitado tento abrir meus olhos vejo apenas uns flash branco e um homem com mascara tampando a boca.

- durma - disse o homem, mas porque dormir eu não preciso eu dormi a noite, sinto uma dor em minha cabeça que não me deixa pensar, melhor dormir, e apago de novo.

estava escuro de novo, estranho desta vez ouço vozes duas pessoas conversando, decidi tentar ouvir.

- senhor parece que o sangue formou um tumor no peito, precisamos retirar -

- não não vão retirar nada, não vão mexer no meu filho -

- mas senhor -

- não eu não vou autorizar a cirurgia - cirurgia pra que, apago novamente.

abro meus olhos lentamente pisco algumas vezes para me acostumar, tento sentar mas meu corpo doía, tento de novo mas mais devagar dessa vez, quando finalmente sento e percebo que estou em um quarto de hospital, que que eu faço aqui, olho em volta e vejo auguem dormindo em uma cadeira no canto do quarto, era Myra.

- Myra que você faz aqui - falei acordando ela. ela me olha por um tempo parecendo assimilar.

- Ólivin, Ólivin, vovovovo você ta acordado - disse ela com esanto vindo me abraçar.

- ué porque ta tão surpresa, e porque eu to no hospital - perguntei confuso, porque não lembrava de nada depois de tomar o fora da Jeni.

- você não lembra de ter caído - assim que ouvi essas palavras uma imagem me vem a cabeça.

- é verdade eu cai da montanha quando tava falando com você - 

- você lembra oque eu te falei - disse ela, e eu tentei me lembrar mas por algum motivo na consegui.

- não, mas oque eu faço aqui -

- você tava em coma, os médicos falavam que você podia morrer - quando fui falar ouvi uma porta se abrir, era meu pai.

*Quebra de Tempo*

Já aviam se passado trés dias desde que sai do hospital, e minha recuperação foi rapida levando em conta que não quebrei nada na queda, os médicos disseram para ficar dois dias de repouso, e eu estava na sala de aula Myra estava agindo estranho como se quisesse falar algo.

- oi Jeni - fale quando encontrei com Jenifer no recreio.

- haaa, oque se que aqui - disse uma garota loira ao lado da jeni.

- ela não quer falar com você - disse ela mascando um chiclete de um jeito irritante - sai daqui, vai lá com aquela japa esquisita - isso me irritou.

- pelo menos ela tem caráter, vaca - ninguém fala mau da Myra na minha frente.

- quem você chamou de vaca - disse ela com irritação na voz.

- ele ta incomodando vocês - disse um garoto que eu não tinha reparado antes - se quiser eu dou um jeito nele - assim que ele falou isso algo dentro de min despertou uma como se ele estivesse me insultando.

- cascalho insolente venha aqui e repita isso - de onde veio isso porque eu chamei ele de cascalho com tantas boas opções, mas mesmo assim parece que ele se ofendeu, pois veio para cima de mim, com um soco direto que desviei facilmente, e esse soco veio seguido de vários outros que me desviei facilmente, mas algo atrapalhou, um soco estava pronto para atingir meu rosto mas Myra se colocou na frente.

- ai - gritou ela enquanto caia, a segurei em meus braços percebendo o quanto era leve e frágil.

- isso não foi culpa minha, ela que entro na frente - falou ele nervoso, e neste momento fui tomado por uma furria inexplicavel, dei apenas um soco em seu peito, mas a força que tinha era sobre humana, oque fez com que ele foce jogado alguns metros afrente, quando atingiu o chão o sangue começou a sair de sua boca.


Notas Finais


bom desculpem pela luta que ficou meio parada mas essa era a intenção porque as lutas de verdade ainda não começarão.
( serio tenho de parar de escrever a noite )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...