História Pink is the Hottest Color - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, VIXX
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han, Personagens Originais, Ravi, Sehun
Tags Chanbaek, Exo, Hunhan, Kaisoo
Exibições 448
Palavras 2.478
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOI TUDO MUITO BEM!?

espero que sim, eu tô animada!
gente eu tinha um projeto dessa fic escrito faz tempo e só hoje resolvi revisar e postar


o baekhyun vai ser um 'viciado' em rosa, ele mesmo, barbie mello haisjajjsja e só pra avisar essa capa é temporária, não sei fazer direitinho sem o meu pc

eu meio que contei o contexto da história pra minha vó (nossa coitada) e perguntei que nome combinaria /tava sem idéia ainda/ e ela disse "florzinha", berro


enfim
espero que gostem, finalizei uma fic essa semana e espero que nessa eu tenha melhorado.


Boa leitura ♥♥♥

Capítulo 1 - Procurando um novo colega.


Fanfic / Fanfiction Pink is the Hottest Color - Capítulo 1 - Procurando um novo colega.

A coisa que Baekhyun mais amava na vida era rosa. Praticamente tudo que o pequeno possuia era daquela cor chamativa e muitas vezes ligada ao sexo "feminino". Mas ele não ligava, seu paraíso colorido era seu bem mais precioso.
Desde cadeiras, cortinas e tapetes rosados até utensilhos menores como colheres e a coleirinha do seu gato.

Antes de entrar para a faculdade, achava que seria o mais empolgante possível, todas aquelas pessoas em quartos compartilhados e festas que duravam até de manhã. Mas muito pelo contrário, seu colega de quarto era um idiota que tinha cisma com a cor preferida de Baekhyun, além de ser um machista e também muitas vezes homofóbico.
o diretor não permitiu que Baekhyun compartilhasse o quarto com seu amigo chinês, LuHan. Além do mais não seria uma boa idéia já que o mesmo namorava seu atual colega, Oh Sehun.

Ah! Como Baekhyun odiou essa fato, implicou com Oh durante dias. Se tem algo que o loiro faz demais essa coisa é falar.
Depois de muito tempo insistindo para seus pais - que particularmente eram apaixonados pelo filho e negar algo seria difícil - eles aceitaram comprar um pequeno apartamento para Baekhyun, bem próximo a onde estudará.
Só que havia uma condição: Teria que arcar com as contas.

Se Baekhyun gostou da idéia? Claramente não, mas o que ele poderia fazer?
Chorou, gritou e bateu o pé mas de nada adiantou.

Só de pensar que ficaria sem todos seus docinhos preferidos, seus morangos fresquinhos da melhor quitanda da cidade, ele já ficava desesperado.

Depois da mudança, os pais de Byun Baekhyun arcaram com tudo pelo primeiro mês, enquanto LuHan e Sehun compravam os doces tão queridos daquele viciado em açúcar. Eles tinham medo de que Baekhyun tivesse um ataque de nervos - escândalo para falar a verdade - então cuidaram dessa área.
O baixinho era um preguiçoso, mas logo arranjou um emprego em uma cafeteria próximo a sua casa. Porém o dinheiro não era o bastante para suprir todas as suas necessidades, então o que o pequeno fez? Com suas economias, comprou outra cama e a colocou em seu quarto, depois espalhou panfletos pelo campus dizendo que procurava um colega de quarto que estudasse na mesma faculdade e pagasse metade das contas.

Várias pessoas apareceram, Baekhyun não tinha condições de pagar todas contas de casa sozinho então divide o quarto com outra pessoa. Boa idéia, certo? Mas as vezes o pequeno não gostava do ser e dava um jeitinho de dispensar, simples!
O antigo morador era um chato, o cara estuda medicina e se achava muito!

Vivia se lamentando por ter que dividir o apartamento com Baekhyun, porém ele é um pouco - muito sensível - então em menos de uma semana inventou uma desculpa para que ele tivesse que ir embora.

LuHan era sempre quem ajudava o amigo a procurar outro morador, mas ficava extremamente irritado com as atitudes impensadas do outro.

Depois de um dia cansativo, espalhando panfletos pelo campus da faculdade novamente, Baekhyun se joga no colo de LuHan que fez a mesma coisa que ele durante o dia todo, mas Byun não se importou se suas pernas doíam.

- Ai, Baek! - Baekhyun sorri minimamente ao ver seu amigo irritado. - Eu estou destruído.

- Não, não está. - Murmura e abraça sua cintura, fungando o pescoço de LuHan.

- Porque você fez isso de novo, Baek? - O menino bufou pois já sabia a que o amiguinho se referia.

- Eu já te disse, o Changhyuk era muito chato! - Faz um biquinho e se levanta do colo de LuHan, que suspira aliviado.

Baekhyun se ajeita no sofá da sua sala e liga a televisão para não ter que ouvir o sermão do Chinês.
O loiro acordou cedo - isso na sua percepção - as onze horas da manhã já estava de pé e tudo o que menos queria era LuHan enchendo o saco.

- EU CANSEI DE SEMPRE TER QUE TE AJUDAR A PROCURAR UM INQUILINO! - LuHan grita porém Baekhyun nem se assustava mais, então mantém a pose de rapazinho educado e olha o amigo com desdém. - Quem você acha que vai querer morar com você nesse apartamento todo rosa e felpudo?

Por um lado LuHan está certo. As paredes do apartamento não são rosas (ainda) mas a maioria dos utensilhos são. Droga, qual o problema de gostar de uma cor em especial?
Ele acha fofinho, e também adora o tapete rosa de veludo que possui no meio da sala, deixa tudo mais harmonioso.

Luhan tem que entender que Baekhyun é um garotinho por fora mas por dentro é bela garotinha que toma chá das cinco. Além do mais, LuHan também não é nada masculino!

Seria difícil encontrar alguém, mas o loiro estava precisando de dinheiro então LuHan teria que ajudar querendo ou não. Às vezes as pessoas se cansam dos dormitórios da faculdade - assim como aconteceu com Baekhyun - e recorrem à apartamentos.

Não suportava nem o cheiro daqueles dormitórios, quando morou em um no início do curso Baekhyun foi muito maltratado, as pessoas caçoavam do seu jeito e tudo mais. Se cansou e irritou-se profundamente, então agora se mata de trabalhar em uma cafeteria para conseguir se sustentar.

- Luhannie, eu vou encontrar alguém. - Diz em um suspiro e desliga o aparelho, a mulher do comercial de cosméticos o irritava profundamente. - Assim como antes.

Baekhyun fica amuado no canto do sofá, fingindo estar triste com o tom que LuHan usou consigo. Não gostava de brigar com ele, nem uma mínima discussão, já que são melhores amigos. Ele pode até parecer durão agora, mas seu delineado foi feito por Baekhyun essa manhã!

- Ah, Baekkie. - O chinês puxa o amigo que se encaixa entre suas pernas, que também ria baixinho e esfregava seus pés cobertos por meias rosas um no outro. - Desculpa, mas você tem que ficar com o próximo inquilino por muito tempo, se não vai ter a luz cortada ou a água…

- Tudo bem. - Baekhyun murmura e aconchega sua cabeça no abdômen de LuHan.

- Você conseguiu levar o Changhyuk pra cama?! - Luhan muda drásticamente de assunto, e ri do absurdo que falou.

- Seu idiota! - O loiro exclama, nem é tão absurdo assim na verdade. - Eu nunca faria nada com aquele idiota, ele me dava nojo.

Realmente dava.

- Mas você transou com os dois anteriores, não tem como te defender. - LuHan concluiu gargalhando.

- Mas e daí? - Baekhyun bufou. - Logo depois eu dispensei!

Quando LuHan abriu a boca para retrucar, alguém bate na porta e o chinês levanta em um pulo, fazendo Baekhyun cair sobre o tapete rosa.

- Ai, Luhan! - Baekhyun diz manhoso e caminha até a porta, o amigo estava tendo dificuldade em abri-lá. - Seu burro.

Ao abrir a porta estava Sehun, namorado de LuHan. O loiro suspira irritado ao ver o amigo pular nos braços do maior.

- Pensei que fosse alguém importante. - Baekhyun provoca e se volta para o seu sofá com passos desanimados. - Só porque hoje vocês comemoram sei lá quanto tempo de namoro não quer dizer que podem se pegar na minha frente!

- Baekkie como sempre implicante. - Sehun diz após selar os lábios de LuHan. - Eu só vim buscar o Hannie.

- Tá, tá! - Baekhyun exclama, mesmo sem admitir, iria  se sentir solitário naquele apartamento.

- Nós já vamos, Baekkie. - LuHan se despede enquanto fecha a porta, e Baekhyun apenas acena. - Até amanhã.

Agora ele estava sozinho novamente, sem ninguém e nada. Sim, Baekhyun é muito dramático. O mesmo se espreguiça em seu sofá rosado e chama por seu gatinho, que pode ser ouvido chegado graças ao sininho na coleira. Ao chegar ao pé do sofá, Baekhyun pega em seus braços o pequeno animal de pelagem alaranjada e o coloca em seu abdômen, e o mesmo mia com o conforto da barriga quentinha do dono.

- Por enquanto somos apenas eu e você, Yoshi. - O loiro murmura antes de colocar seu celular para despertar e cair no sono. Afinal, teria que trabalhar a noite.



~ ♡ ~


Depois de um soninho bem confortável para Baekhyun assim como para seu gato, infelizmente o celular despertou indicando que seria 5 horas da tarde com a música que antes era a favorita do loiro, porém ao ser o som que lhe acordará sempre passou a odiar.
Levantou relutante e caminhou ainda sonolento para o banheiro. Fez sua higiene de sempre e tratou de banhar o rosto com água fria para que pudesse despertar totalmente. No caminho esbarrou em várias coisas pelo chão, como o bom bagunceiro que era sempre sabia onde tudo estava, já que sua bagunça era "organizada".
Após se trocar e vestir a camiseta com o emblema da cafeteria, acompanhado de um moletom de zíper azul, calçou seu par de all star e saiu pela porta.
Colocou seu fone que provavelmente vocês já sabem a cor e entrou na playlist "Indo para o trabalho".
Nela continha inúmeras músicas animadas, Baekhyun acreditava fielmente que ninguém gostaria de ser atendido por alguém desanimado e de cara emburrada, então para chegar animado ao serviço sempre ouvia tais músicas.

E foi cantarolando e movimentando a cabeça no ritmo da música que loiro chegou ao seu local de trabalho. Não era tão grande, mas bem organizada e adorável, com mesas arredondadas e cadeiras de madeira.

- Oi, chefinho! - Baekhyun cumprimentou o dono do lugar que sairá pela porta.

- Oi Baek. - O homem respondeu com um sorriso gentil nos lábios. - Chegou cedo, hm? O turno do Kyungsoo apenas acaba em 15 minutos.

- Eu sou um excelente funcionário, MinHo hyung. - O loiro disse debochado enquanto jogava os cabelos para trás. - Tenho contas pra pagar.

- Espero que continue assim. - Pediu o maior, orgulhoso. - Já vou indo, feche a loja direitinho, Baekhyun.

Dito isso, Lee MinHo, patrão bonitão segundo o que Baekhyun achava, se despediu com uma leve reverência e seguiu caminho.

O pequeno adentrou pela porta de vidro, fazendo o sino que indicava chegada de clientes tocar suavemente.
Rumou até o balcão e avistou Kyungsoo mexendo no celular.

- Então é assim que você atende os clientes, olhudo!? - O loiro gritou.

- Que!? - Kyungsoo se assustou e quase caiu da cadeira. - Que susto garoto! Pensei que fosse o Senhor Lee. - Retrucou com as mãos sobre o peito devido ao susto.

- Deveria ser ele mesmo, seu preguiçoso. Trabalha aqui há dois meses e já está com essa folga toda. - Falou Byun entrando na parte de dentro do balcão. - Você já pode ir, sei que os clientes adoram ser atendidos por mim já que eu sou um amor. E você provavelmente tem que se encontrar com aquele garoto, como é mesmo o nome? JoMink?

- Jongin, já falei quinhentas vezes! - Retrucou irritado enquanto saia do balcão. Na verdade Baekhyun só queria irrita-lô, amava fazer isso.

- Isso, agora vá. - Pediu gentilmente, Baekhyun era simpático quando queria.

Então Do Kyungsoo se despediu com um beijo na bochecha do loiro e deixou a loja animado para ver o tal garoto.
Pelo o que Baekhyun sabia e lhe foi segredado, Jongin era um garoto um tanto quanto esquisito mas Do achava adorável, e por enquanto para a infelicidade de Kyungsoo eram apenas amigos.
A noite se passou tranquila, com direito a sorrisos amigáveis aos clientes. Não foi tão conturbado como certos dias da semana, preparou cafés e colocava bolinhos nos pratos, nada muito complicado.

O loiro adorava interagir com todos aqueles desconhecidos, e sempre passava dos limites quando fazia perguntas demais.

"Tem certeza que o senhor é daqui mesmo?! Você tem um sotaque esquisito, você é tailandês?!"

Como sempre tagarela e muito interessado em tudo. Alguns clientes aspirantes a solitários respondiam as perguntas de Baekhyun com educação, mas os que apenas queriam café e um pouco de paz acabavam sendo grossos.

Baekhyun não dava a mínima, apenas fazia um biquinho e dizia "Volte sempre" à contra gosto.

- Enfim acabou. - Murmurou para si mesmo enquanto virava a placa com a palavra "fechado" na porta de vidro.

Ele adorava seu trabalho, porém estava cansado e teria aula logo cedo no dia seguinte. Antes de sair organizou toda a loja para que MinHo não tivesse nada a reclamar e deixou o local.
Apesar de parecer sempre animado, Baekhyun caminhou para casa pensando em como estava solitário.
Amigos não lhe faltava, mas Luhan tinha Sehun e Kyungsoo 'tinha' Jongin. Talvez um pouquinho dramático?

Mas não, não e não!
Ele não precisava disso, era auto suficiente o bastante, pra que alguém próximo dessa maneira?
Isso mesmo, ele não precisa de ninguém!
Caminhou mais decidido, Baekhyun era especial o bastante para ter que se dividir com alguém em um relacionamento sério.
Apagou da mente seus pensamentos que julgava inúteis e chegou ao prédio que morava.

Alguém para ter a companhia? que nada!

Para beijar e dormir abraçado? Puff, Pra que?

Esqueça isso Baekhyun.

- Oi, tio! - Cumprimentou o porteiro, animado. O mesmo nem era seu tio, mas Baekhyun chamava quase todo mundo do prédio assim.

- Boa noite, criança. - O velhinho sorriu.

O pequeno pegou o elevador e chegou até o seu andar, cantarolando uma música de desenho qualquer e saltitando.
Estava animado para se aninhar em sua caminha confortável enquanto assistia o tal desenho até cair no sono.
Isso era o paraíso, certo? O único problema é que quase sempre não tinha tempo de cozinhar algo decente mas, ah! seus doces inseparáveis ainda estavam ali.

Baekhyun não se surpreenderia se comesse a ração do gato por engano, já que não sabia diferenciar uma lata de atum normal de uma lata de atum do bichano.

Aqueles morangos ainda o esperavam na geladeira, então tudo bem.

Ao chegar perto de sua casa avistou um ser mais parecido com um gigante com duas asas de cada lado da cabeça batendo na sua porta frenéticamente.

'Quem ele pensa que é para tentar derrubar o prédio todo?' - Baekhyun pensou, exagerado.

Apressou os passos e foi até o cara.

- Ei ei ei! - Falou alto para chamar a atenção pra si. - Quer derrubar minha casa, seu doido?

Ah, Baekhyun! Sem medo dos desconhecidos.

- M-Me desculpe! - O maior exclamou surpreso. - Você é Baekhyun, certo? Eu estou chamando faz um tempo.

- O próprio. - Respondeu simplista, mas gentil o suficiente para passar aquela famigerada boa impressão. - Algum problema? Olha se você for namorado de alguém já vou pedindo desculpas. - Falou em tom de brincadeira, rindo daquela "meia verdade"

- Não é isso. - O maior diz enquanto acaricia o queixo, confuso. - Você espalhou alguns panfletos por aí? Ainda precisa de outro colega de quarto?

















CONTINUA.


Notas Finais


E ACABOU, MORES

adoraria saber a opinião de quem tiver lido viu

eu já tenho outros capítulos terminados mas estou pensando em postar uma vez por semana, não seeeei


e ah, o nome do gato do baek é em japonês e significa bondade, só que né ajdjajjjajdja


parei agr, até o próximo


bjsss ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...