História Pink lemonade - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Lu Han, Sehun
Tags Chansoo, Hunhan
Exibições 305
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Brotei :3333
AVISINHO:
gente linda, a fic tá entrando na retinha final ♥ tem uns 3 caps só, e eu tô bem feliz de poder estar quase concluindo.
Queria dizer que com o término dessa, vou começar outros projetos, vai ter mais Exo e vai ter também fics de Bts, entãããão, quem gosta da minha escrita, me sigam aqui pra receberem as notificações de fics novas. ♥

Capítulo 10 - Sozinhos


Fanfic / Fanfiction Pink lemonade - Capítulo 10 - Sozinhos

    A mão do rosado tremia enquanto tentava destrancar a porta do apartamento. Só depois de entrar no elevador com Sehun, foi que percebeu que havia acabado de o convidar para entrar em seu apartamento, logo depois de terem um encontro. Ele estava nervoso, não tinha a menor ideia do que fazer e como se comportar numa situação daquelas, o que mais queria era se trancar no banheiro e ligar para Kyungsoo, mas sabia que o pequeno provavelmente estava no encontro com o tal moço do instagram. Luhan não era como o amigo, além de ser um tanto quanto tímido, ainda não tinha muita experiência em relacionamentos, já que não era de se interessar muito pelas pessoas, mas com o loiro era diferente; depois que havia provado aqueles lábios bonitos e macios, queria mais e mais daquele toque, mas a vergonha o impediria de se aproximar novamente e ele não queria pensar em tudo aquilo com insegurança.

    Abriu a porta, acendendo a luz da sala e dando espaço para o outro entrar, logo Boo apareceu, correndo em direção a eles, o que fez Sehun rir, deixando Luhan completamente hipnotizado por seu sorriso. Encostou a porta, deixando as chaves no suporte e vendo o maior agachado no chão enquanto brincava com o cachorrinho.

    – Ele gosta muito de você – disse doce, vendo o outro se levantar, aproximando-se.

    – Dizem que os cachorros são a cara do dono… É por isso que o Boo é uma gracinha – sorriu ao ver as bochechas coradas de Luhan, não se contendo e o puxando para si para que pudesse roubar um beijo.

    O rosado não podia negar que seu corpo se derretia ao sentir as mãos fortes o agarrando pela cintura; Tudo em Sehun era absolutamente perfeito; sua beleza, seu cheiro, seu beijo… Luhan só queria tê-lo perto de si o tempo inteiro. O beijo ficava cada vez mais violento e um tanto quanto selvagem, as línguas brincavam vezes fora das bocas, deixando pequenas lambidas e mordidas nos lábios alheios, o menor puxava levemente os cabelos lisos e sedosos do loiro, fazendo com que o corpo do maior se arrepiasse levemente. Luhan sentiu-se aquecer quando as mãos do outro desceram por sua cintura, indo parar em sua bunda, gemeu baixinho ao sentir que o loiro a apertava de forma possessiva e aquilo fazia a mente do menor revirar. Por mais que estivesse morto de vergonha, Luhan separou o beijo, se aproximando do pescoço alvo do maior e lhe deixando um pequeno selo que fez o outro sorrir em prazer, inclinando a cabeça e se deixando exposto ao outro. O rosado então passou a deixar vários beijos naquele local enquanto ainda sentia as mãos do outro apertando seu corpo e em um impulso, Sehun o empurrou um pouco, o levando até a parede e prensando seu corpo ali e do mesmo jeito que o outro fizera em si, passou a distribuir beijos e lambidas no pescoço alheio. Luhan queria controlar seus gemidos, porém era muito sensível no pescoço, o que o fazia ofegar alto, deixando pequenos gemidos que faziam o maior delirar. Em um movimento mais ousado, Sehun levou uma das mãos para a barriga do menor, descendo as mãos até que encontrasse o membro já um pouco desperto do rosado , escondido pelo tecido da roupa que usava, Luhan mordeu os próprios lábios, contendo a euforia que aquilo lhe trazia, mas por um momento penso e resolveu  afastar o corpo do outro lentamente.

    – Sehun… – chamou baixinho, o que fez o outro parar os movimentos e o encarar com um sorriso, que logo deixou o rosado envergonhado, desviando o olhar – eu acho que é melhor pararmos, olha eu não estou tão acostumado a ficar com as pessoas, mesmo que não seja a primeira vez e… Não sei se quero isso agora, ou melhor, eu quero, mas não sei se conseguiria me soltar e… – foi interrompido por um pequeno selo em seus lábios e logo ganhou um sorriso do loiro.

    – Tudo bem – disse calmo – não quero que pense que eu sou do tipo que faz isso com qualquer pessoa, é que você simplesmente me desperta algo que ninguém jamais despertou – foi sincero, acariciando o rosto bonito e corado – não me importo se você não quer nada agora porque só de poder ter seus beijos já me sinto bem sortudo – recebeu um sorriso absolutamente lindo de Luhan, que se aproximou novamente, voltando a beijá-lo, só que dessa vez de forma mais suave e carinhosa. Em um momento os corpos se chocaram inconscientemente e o rosado gemeu em surpresa, seu membro continuava desperto e isso o causava certa vergonha.

    – E-eu… – Sehun percebeu o quanto o outro estava desconfortável, logo dando um primeiro passo.

    – Shiiii… – sussurrou em seu ouvido – posso te ajudar nisso se quiser – percebeu o corpo do outro travar – não vou avançar mais que isso, sei que você não quer e eu respeito, mas sei que isso vai começar a doer um pouco – Luhan estava dividido entre o desejo e a vergonha, mas sentir o outro tão perto era tão bom que não pode recusar.

    – Ok… – disse baixinho e logo recebeu um sorriso do outro. Sua mão foi enlaçada pela do loiro, que o puxou levemente até o sofá da sala, dando sinal para que o rosado se sentasse. O menor estava com o rosto totalmente vermelho de tanta vergonha e Sehun achava absolutamente maravilhoso, se agachou em sua frente, separando as pernas do outro lentamente, prestando atenção em qualquer movimento que pudesse demonstrar que o rosado não quisesse mais continuar.

    As mãos seguiram para o botão da calça negra, o abrindo lentamente. Luhan sentia seu corpo esquentar ao sentir a mão do outro tão próxima de seu membro, gemeu um tanto alto quando a mão o tocou diretamente, liberando-o do aperto das roupas. Sehun salivou ao ver aquele membro totalmente ereto com a glande rosada e gotejante enquanto Luhan desviava o olhar em tamanha vergonha. O loiro passou a masturbá-lo lentamente, ouvindo os ofegos baixos do rosado, fazia questão de olhar seu rosto notando cada traço de prazer que suas expressões demonstravam. Sua mão deslizava facilmente pela extensão e ele brincava com a velocidade, fazendo o outro ter que morder os próprios lábios para conter os gemidos. A tensão de Luhan havia se dissipado, sua mente esqueceu toda a insegurança e ele só queria aproveitar. Parou de tentar desviar o olhar e deu de cara com um Sehun o fitando com um sorriso mais que safado, Luhan fez de tudo para ignorar a vergonha e continuar aproveitando aquele momento e quase se desmanchou ao ver o loiro aproximando seu rosto daquele local. Sem desviar o olhar, o rosado se deliciou com a sensação de ter sua glande lambida de forma lenta e provocativa e em um impulso, levou sua mão até a cabeça do outro, embrenhando seus dedos naqueles fios loiros e mostrando o que queria. Sehun sorriu satisfeito e logo abocanhou aquele membro, sentindo-se ainda mais duro ao ouvir o gemido rasgado do menor. Ele chupava forte enquanto continuava a usar a mão pela base daquele membro, sincronizando os movimentos e deixando Luhan completamente louco. O rosado sentia que atingiria o orgasmo a qualquer momento, os dedos ainda enlaçavam os fios loiros, ditando os movimentos, e a vergonha já havia sido jogada no espaço.

    – S-sehun… – o menor chamou enquanto arfava, ele estava chegando em seu ápice – estou p-perto – e se surpreendeu quando, ao invés de parar, Sehun o chupava ainda mais forte, aumentando a velocidade da mão. Não demorou muito, o ápice chegou e Luhan se desmanchou, em um gemido alto de prazer.

    Não conseguiu se conter quando viu o desejo do loiro ao engolir seu gozo e em um impulso o puxou para um beijo violento, onde gemidos eram soltos e carícias eram trocadas. Sehun levantou-se do chão, mas se surpreendeu ao ter o corpo empurrado para o sofá. O rosado se pôs sobre seu corpo, atacando seu pescoço e sentindo aquela ereção escondida pelo tecido da calça.

    – Acho que mudei de ideia.


Notas Finais


Até o próximo ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...