História Plano de Fuga - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), Monsta X
Personagens Eunwoo, Hyung Won, I'M, J-hope, Jimin, Jin, Jinjin, Joo Heon, Jungkook, Ki Hyun, Min Hyuk, MJ, Moonbin, Personagens Originais, Rap Monster, Rocky, Sanha, Show Nu, Suga, V, Won Ho
Tags Astro, Bts, Dor, Erectomania/ninfomanía, Jikook, Mistério, Monsta X, Namjin, Psicopatia, Sadomasoquismo, Sobrevivencia, Suícidio, Tortura, Vingança, Violencia, Vkook, Vmin
Exibições 45
Palavras 1.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Canibalismo, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 36 - Dia conturbado.


Abro meus olhos lentamente e já vejo tudo muito embaçado, o suficiente para conseguir definir apenas Jooheon e I'M. Na sala o silêncio predomina, todos se calam e só consigo ouvir minha respiração ofegante. 

- Eu não acredito em você... 

- Por Deus, Jooheon... Abra seus olhos, ele os matou e nosso irmão viu tudo. 

- Não... Eu não acredito em você! - A voz de Jooheon ecoa, seu choro já é evidente. - Porque está culpando Minhyuk por uma coisa que ele não fez!

- Não... Ele não está mentindo Jooheon... - Falo com a voz trêmula, minhas pernas parecem não suportar meu peso, meus olhos pesam. 

- O que...? 

- Eu disse que o único sentimento que devia sentir por mim era ódio... Não queria que sofresse...

- Não queria!!! Você matou os meus pais!!! Por sua culpa Jungkook está se culpando de algo que nunca fez!!! E ainda brincou comigo... Eu gostava de você...

- Isso foi imprevisível, não estava nos meus planos gostar de você mas aconteceu... Não brinquei com você, só tinha medo de que me odiasse quando soubesse da verdade.

- Você não vale nada! Tenho nojo de você. - I'M fala segurando Jooheon pelo braço. 

- Porque...? - Jooheon me lança o pior dos olhares, o olhar mais fatal que poderia ter me lançado, seus olhos marejados a sobrancelha franzida levemente, as lágrimas que traçam um percurso por seu rosto... Preferia morrer a e de presenciar essa cena. 

Tudo começa a escurecer e caio de Joelhos sobre o chão, tento erguer minha cabeça, mas o corpo já não me obedece.

- Jooheon... - Caio sobre o chão e me apóio com uma das mãos, tentando me levantar, o que é em vão e fico completamente caído.

A dor em meu corpo piora, é quase impossível respirar e tudo está irreconhecível, eu não queria morrer assim, mas é o que mereço...

{Eunwoo}

Termino de prender as mãos de Rocky a minha mesa, o deixando de bruços sobre ela, fico por trás dele e fico admirando a  cena patética dele tentando se soltar. 

- Quando resolveu me trair? - Traço um percurso por suas costas até chegar aos fios lisos de seu cabelo, passo meus dedos por eles e então os puxo com voracidade para trás.

Os gritos de Rocky contaminam a sala por completo, o eco de sua voz rouca domina o silêncio da sala.

- Quando foi Rocky? - Aproximo minha boca de sua orelha esquerda e mordo seu nódulo com força, ouvindo seus gritos cada vez mais altos.

- Vai pro inferno! 

Solto seus cabelos e me afasto, pego meu bisturi e vejo sua lâmina completamente fina, realmente uma arma fascinante para torturas.

Vejo sua mão aberta sobre a mesa, com a imensa corrente que envolve seu pulso e o mantém preso a mesma. Posiciono o bisturi entre seus dedos médio e anelar, o puxando lentamente por sua mão, abrindo um enorme corte. 

Os gritos pioram a cada segundo, agora suas lágrimas encharcam minha mesa, continuo puxando até chegar às correntes em seu pulso. 

- Foi quando? - Seguro o bisturi contra sua carne, o puxando poucos milímetros de sua mão. 

- Você é um desgraçado!

- Eu já cansei!!! - Finco o bisturi no meio de sua mão e é sigo em direção a porta, os gritos agora estão estrondosos, abro a porta lentamente e posso ouvir sua voz se espalhando pelo imenso corredor e aos poucos vão parando, provavelmente porque desmaiou de dor.

Ao longe vejo Namjoon caminhando rapidamente, quanto mais próximo, mais largo se fixa seu sorrido, parando próximo a mim, eu olhar me mede de cima a baixo. 

- Não advinha o que descobri. 

- Que você é um trouxa? - Cruzo meus braços e encosto minhas costas na porta, o lançando um sorriso sarcástico.

- Você é incrivelmente idiota. - Suas mãos adentram os bolsos de seu jaleco.

- Vai me dizer? - Reviro os olhos.

- Jungkook é irmão de Jooheon. 

- De onde tirou isso? - Começo a rir, e então volto a encarar o olhar frio de Namjoon. 

- I'M disse que Minhyuk teria matado seus pais e que seu irmão teria presenciado, então Jooheon começou a falar que por isso Jungkook estaria se culpando. 

- Vejam só, isso é que é descoberta. - Levo minha mão aos meus cabelos e começo a rir. - Nos divertiremos muito com Jungkook. 

{Sanha}

Abro meus olhos calmamente, tudo parece muito claro e logo sinto a ardência que isso me causa, meu corpo aparenta estar completamente quebrado, tudo dói.

Faço um pequeno esforço e então me levanto na maca onde estou, ficando sentado sobre ela. Ao lado da maca um apoio com um frasco de soro, olho para o meu braço esquerdo e vejo as bandagens que cobrem a agulha ligada à uma de minhas veias.

Seguro em um dos cantos da bandagem e a puxo rapidamente, logo vendo o sangue começar a escorrer por meu braço, pressiono com minha mão e me levanto da maca. 

Dou passos lentos pela sala completamente cheia de caixas e logo avisto uma porta a minha frente e uma a minha esquerda, sigo pela esquerda e acabo em outra sala escura, iluminada apenas por uma pequena janela em um dos cantos.

Caminho calmamente até ouvir algo como um gemido, sigo para atrás de uma pilha de caixas e vejo Jin, com seus braços e pernas presos com algumas correntes que o mantém em meio a um enorme retângulo de ferro, algo desumano.

- Sanha... - Sua voz falha me comove, seu estado de palidez é assustador.

- Quem fez isso com você...? 

Noto como ele mal consegue manter sua cabeça erguida, me aproximo e começo a soltar as correntes e logo ele cai sobre mim, e o seguro com dificuldade, por conta de meu estado. 

- Vamos sair daqui... - O seguro pela cintura e passo um de seus braços por meu pescoço, o segurando da melhor maneira, então começamos a caminhar lentamente. 

- Não vai ser bem assim Sanha. 

- Namjoon... - Meu corpo treme.

- Que bom que esta aqui, dará a honra de fazer com que Jin o veja morrer. - Namjoon tranca a porta e caminha até nós. 


Notas Finais


Eu sei que demorei, me desculpem, mas aí está, também quero anunciar que pretendo terminar essa fic da forma mais rápida possível então tentarei postar mais capítulos rapidamente, agradeço a quem está lendo.

Beijo no kokoro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...